Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Código David: Quem são as vadias de verdade

03 de junho de 2012 22

Passei a semana pensando na Marcha das Vadias. Porque suspeito que elas estejam nos enganando. Não são vadias coisa nenhuma. Fizeram uma passeata defendendo, sobretudo, o direito de as mulheres “vestirem-se como vadias”. Como assim “como”? Então elas não são vadias de verdade? Estão só se fazendo?
Sei o que elas querem dizer com “vestir-se como vadia”. Estão falando do que os homens gostam. Minissaias curtas e botas de salto alto, é disso que gostamos. Uma vadia de verdade jamais usaria calças saruel, tênis ou rasteirinha, jamais prenderia o cabelo em um coque. Por quê? Porque sabe que é medonho. Que nós odiamos.
Nós amamos as vadias, mas as vadias autênticas. Não me refiro a prostitutas, embora não tenha nada contra elas. As prostitutas estão trabalhando. Elas alugam o corpo, como eu alugo a mente. Estou falando da mulher livre, que se veste como quer, sim, mas que também age como quer, uma mulher proprietária da sua feminilidade, inteira, sem medo da vida. Não é só sexo, entende? É atitude. Essa é uma verdadeira vadia. Mulheres vadias, como homens vadios, não se levam a sério em demasia. Eles riem da vida.
Por quê?
Porque não sentem culpa. Os homens sérios e as mulheres moralistas, os nacionalistas fazedores da guerra, os repressores, os censores, todos esses sentem culpa. A culpa amassa a sociedade. As pessoas tentam se livrar dela das formas mais singelas. Você quer ver pessoas tentando expiar sua culpa? Vá à Maratona de Porto Alegre. Maratonistas amadores sofrem por conta própria apenas para expiar culpas recônditas. Eles não são vadios. Assim como as mulheres protestantes não devem ser vadias. Falsos, é o que são! Muitas pessoas, cidades e até instituições tentam passar a imagem de que são vadias para obter ganhos de popularidade. Marketing. Tudo mentira. Quem são os verdadeiros vadios? Quem tenta nos enganar? Vamos desmascará-los agora.

CIDADES

1. A Bíblia informa que Sodoma & Gomorra foram extintas com uma desagradável chuva de fogo e enxofre porque eram vadias. Os sodomitas se sodomizavam e os gomorritas se gomorrizavam. Quando os anjos da vingança as destruíram, enviaram para a posteridade uma advertência: não sejam vadias! Bem. Como podemos saber se eram vadias mesmo, se não sabemos o que é gomorrizar?

2. Os romanos espalharam que Cartago era a “Grande Vadia”, quando na verdade vadia era Roma, sobretudo nos tempos do império, onde tudo acontecia entre os banhos e o triclinium. Quando Roma foi tomada pela culpa cristã, a cidade feneceu, foi entregue às cabras, que pastavam no fórum, e quase restou extinta como Sodoma e Gomorra. Deixou de ser vadia, decaiu.

3. Sibaris. Essa, sim, uma cidade vadia. Os sibaritas eram ricos e viviam em meio ao fausto. Dizia-se que dormiam em colchões forrados com pétalas de rosas e, se uma única pétala estivesse dobrada, eles percebiam. Não conseguiam adormecer devido ao incômodo. Nenhum sibarita trabalhava. Eles só usufruíam a vida. Foram destruídos por Crotona, decerto por inveja.

4. Rio. Aí está uma falsa vadia. Aquele filme com o Jardel Filho e a Norma Bengell, “Rio Babilônia”, resumiu o que é o Rio. Babilônia era chamada de a Grande Meretriz (nada contra as meretrizes, lembre-se). O Rio é isso. É mais profissionalismo do que diletantismo. Uma falsa vadia.

5. Berlim. Essa é a verdadeira vadia. Os berlinenses purgaram suas culpas com os conflitos mundiais e com a Guerra Fria, agora estão entregues ao prazer. Berlim é a grande cidade do mundo, onde as pessoas vivem para as pessoas, sem medo e sem neuroses. Graças à vadiagem.

MULHERES


Britney & Madonna. Falsas! Esse beijo que elas trocaram, aquelas lingeries, as cintas-ligas, os chicotes, tudo para nos engambelar. São típicas mulheres que se fazem de vadias, mas não são. O que elas querem é su-ces-so, não a luxúria que insinuam.





Angelina. FALSA! Jurava que era uma vadia, que para ela tanto fazia um homem, uma mulher ou vários exemplares de ambos ao mesmo tempo. Hoje, casada, mostrou quem é: uma esposa. O Brad não pode ir comprar cigarro na esquina que, quando volta para casa, ela adotou um africaninho.








Sharon. Cunhou uma frase definitiva acerca do tema: “Não há nada mais poderoso do que as partes pudendas de uma mulher unidas a sua inteligência” (escrevi “partes pudendas” para não ferir suscetibilidades). É uma vadia de verdade. Grande Sharon.

Secco. Não é vadia. Ela só está nos iludindo, como a maioria das mulheres que oferecem aventuras, mas que só querem matrimônio. Trata-se de uma puritana que disfarça bem.


Ellen & Ísis. Talvez não sejam vadias, mas deviam ser. Olham o mundo de queixo erguido. Parecem ser mulheres de opinião.








Enfim, raras são as mulheres realmente livres, donas de seu corpo e sua vontade, leves, bem humoradas e sem culpa. Raras são as vadias de verdade. A essas, nosso respeito e nossa homenagem dominical.



O Mister Pi certamente tem uma opinião forte sobre as vadias. Não sei qual é, mas sei que as opiniões do Mister Pi são, todas, fortes. Ainda vou reproduzir mais frases dele nessa página, mas, por enquanto, aí vão algumas, como aperitivo, para você entender quem é o Mister Pi:

“Perder é ter a chance de vencer a si mesmo”.

“A sombra é o negativo da alma”.

“Sonhos são memórias no futuro”.

“A xícara está para o sexo, assim como a caneca está para a trepada”.

“A caneca da China não é a mesma caneca do Brasil. Acho que os chineses não trepam”.

Comentários (22)

  • Marta Ehlers diz: 3 de junho de 2012

    David, ao ler o texto QUEM SÃO AS VADIAS DE VERDADE cheguei a conclusão que, infelizmente, não sou uma delas. Não porque assim não me sinta, minha alma o é mas minhas atitudes ainda estão presas às convenções. Então, eu me incluo nas rol das falsas. Teus comentários, tão precisos e tão verdadeiros desnudaram-me, dando-me consciência disso. Como vou viver agora?

  • L diz: 3 de junho de 2012

    Olha David eu acho que existem as vadias que utilizam a vadiagem para obter sucesso e outros fins (não sendo, portanto, autênticas vadias, mas atrizes ou mulheres ambiciosas) e as vadias que são vadias porque gostam, querem, precisam.
    Amei a Secco que nos engana haha… Jolie não era vadia, era uma mulher buscando se encontrar, uma metralhadora que finalmente acertou seu alvo (e que alvo) no Brad. Pra esquecer que é uma das mulheres mais desejadas, ricas e poderosas do mundo, e ficar em paz, adota africaninhos e trabalha na ONU, mostrando que o importante é fazer o bem.

    Vadias de verdade são as do Carnaval, as do programa Pânico, as dançarinas que mostram tudo e um pouco mais a ponto de nossos homens não terem mais muita imaginação. Eu incluiria em vadias as vadias atrizes e as vadias-vadias, afinal a vadiagem ocorre em ambos os casos.

    Vadio mesmo David é o coração… que se dá pra quem não deve.

  • L diz: 3 de junho de 2012

    Mas David, gostei da tua visão de vadia. Como a definição de biscate do Christian Pior, “Uma mulher que se diverte (e diverte) um pouco mais.”
    Só que tem a vadia vagabunda e promíscua, o que não deixa de ser diversão às vezes.
    A vadia a que te referes é a mulher sensual, dada, livre… Essa sim eu não chamaria de vadia, mas de sensual… a sensualidade, a volúpia é sempre livre. Há que se passar por cima de algum moralismo e previsibilidade para se ser sensual e voluptuosa.

  • JULIO RIBAS diz: 3 de junho de 2012

    PRA MIM, AS VERDADEIRAS VADIAS OU VADIOS SAO TODOS OS TORCEDORES DO BI REBAIXADO, EX CLUBE GRANDE CHAMADO DE gfpa.
    TU DAVID, NESSA TURMA TAMBÉM ESTA INCLUÍDO.

  • Evelyn Bruce diz: 3 de junho de 2012

    Mr Pi…um blefe declarado, um bobo criado por bobocas! O que uma cidadezinha, onde até uma maratona – e internacionalllllllll – é um evento triste, cinzento, vazio e apagadão, pode fazer com o cérebro das pessoas que vivem em seus intestinos devagar quase parando.Q….u…e… m..o..n..o..t..o..n..i..a…………………………………………………………………

  • Fabricio de Carvalho diz: 3 de junho de 2012

    Seguindo a tua linha de pensamento David digo pro amigo Julio Ribas que se entregue duma vez e assuma seu gremismo que está travado dentro dele. Finge ser colorado mas na verdade na verdade só esta faltando assumir a sua verdadeira identidade, assim como as falsas vadias, de TORCEDOR DO GREMIO.

  • Fabricio de Carvalho diz: 3 de junho de 2012

    Porque entrar na pagina do David pra ler uma cronica que fala de vadias e lembrar do Gremio e nem falar no pseudo time dele é um grande sinal que está fingindo ser colorado. Assume Julio Ribas, assume que tu é um falso colorado assim como as falsas vadias.

  • Diego/SM diz: 3 de junho de 2012

    rssssssssssss!…

    Pra mim, sem dúvida, um dos teus melhores posts aqui do blog, David!! hehehe!…

    E viva as vadias!!! rs!!

  • Rafael diz: 3 de junho de 2012

    Machista. Não há outro termo para classificar esse texto.
    O termo vadia, da marcha, é uma ironia com a visão patriarcal da nossa sociedade. Não existem vadias falsas, nem verdadeiras. Não existem vadias. Existem mulheres. Ponto. Elas são livres para ter o tipo de comportamento que preferirem.
    Não falamos em “homens vadios”, na mesma lógica e pelos mesmos argumentos. E olha que eles são bem piores, falando em termos comportamentais, éticos e de sexualidade.
    Acabamos, as vezes, mesmo sem querer, reproduzindo concepções de mundo conservadoras e machistas. Mesmo que não intencional. Falo por mim mesmo. Fomos criados para sermos machistas e achar que o menino tem de ser pegador e a menina santinha, pura e casta.
    Enfim, sei que não vale muito argumentar aqui, mas não conseguiria calar.

  • vinicius diz: 3 de junho de 2012

    julio vadia e a vosso senhora sua m , obriga com todo carinho!!!

  • Allan diz: 3 de junho de 2012

    Belo texto!
    Mas, se os chineses não trepam, como existem tantos? Gostaria que o Pi explicasse…

  • Carlos diz: 3 de junho de 2012

    Falou e disse o Rafael. Acho que tu não entendeu o significado simbólico do “vadias” da Marcha, David.

  • Nelita Torreão diz: 3 de junho de 2012

    Nem todo mundo entende uma ironia. Nem todo mundo lê nas entrelinhas. Os falsos quaisquer coisas adoram classificar de verdadeiros e de falsos tudo o que se lhes apresentam pela frente. Claro que tudo tem que ser apresentado, que estes verdadeiramente falsos não criam nada, nadinha! Aí é que a coisa fica engraçada…Quando o falso ( que se crê verdadeiro) começa a tergiversar sobre um assunto do momento, do alto de sua sabedoria de algibeira. Puxa! Eu já estou de saco cheio disto! Será que com tantas manifestações de desprezo que a sociedade atual mostra pelos donos da verdade de carteirinha, esta escumalha ainda insiste em queimar seus neurônios depauperados na tentativa de mostrar-nos algo que nós já sabemos e muito bem?

  • Gabriela diz: 3 de junho de 2012

    David, a marcha das vadias na verdade é povoada por garotas meios nerds, caras se passando por liberais, talvez por pura bajulação, ou auto afirmação, mulheres em dúvidas sobre sua sexualidade, filhas da classe média, recém chegadas na faculdade ou no meio do curso. Garotas que usam óculos pra parecerem livres pensadoras, gostam de nutella, e querem desesperadamente um homem pra chamar de seu! Olham para o amor como garotinhas, como disse Marina Lima na rádio elétrica, existe uma novíssima geração que olha para o amor e a vida com muita infantilidade isso é preocupante. A Marina disse ainda, e eu concordo: “tudo é mais terrível e explêndido do que parece ser. É… Não são vadias. As vadias mesmo não tem vontade de ir pra marcha, elas já vivem o estado vadiagem dia e noite. Não precisam tirar a roupa e dizer para ao mundo: olhem para o meu corpo eu quero fazer o que quiser dele! As vadias vivem isso sem precisar pedir licença e muito menos provar isso a sociedade.

  • Vanessa diz: 3 de junho de 2012

    Acho que você não sacou a Marcha, como muitos homens não sacaram…a Marcha das Vadias é, entre outas coisas, para defender o direito das mulheres serem o que quiserem, independente se isso agrada os homens ou não, se isso choca a sociedade ou não. Se somos vadias do seu gosto ou “falsas vadias”, não importa, porque a questão não é agradar os homens. Alô autor e homens: o mundo não gira em torno dos seus umbigos e as mulheres tem mais o que fazer com suas vidas além de agradar o seu gosto estético!
    Achei bem contraditório um texto falar sobre ser livre e defender um padrão único de conduta para todas as mulheres porque é “do que nós homens gostamos”. Liberdade só se for pra agradar os outros, hein…

  • Lúcia diz: 3 de junho de 2012

    Concordo completamente com a Gabriela!

  • Airton diz: 4 de junho de 2012

    As vadias precisam aprender a serem MULHERES, pois com certeza serão muito mais felizes, e por incrivel que pareça, essa felicidade vai nos fazer muito mais HOMENS.

  • Marisa Oliveira diz: 4 de junho de 2012

    “E um vento vadio embalando a flor.” (Sonho meu)

  • Mulher diz: 4 de junho de 2012

    Eu até consigo imaginar uma bandeira com aqueles que considero os símbolos das Vadias:

    1 – Máquina de lavar roupa – Esse é um símbolo da modernidade doméstica. A máquina, de certa forma, nos liberta das tarefas domésticas que demandam muito tempo, pois mesmo as “grandes vadias”, se não forem ricas, em geral têm sempre uma casa para zelar;

    2 – Sutiã de ferrinho – Esse é o símbolo da autoestima, porque possibilita lutarmos contra os efeitos, não tão bons, do tempo em nosso corpo. Poder levantar o peito e a auto estima sem gastar muito e sem ter que passar por uma cirurgia é muito bom;

    3 – Anticoncepcional – É o auge da libertação. É essencial poder escolher quando ter filhos, ou, até mesmo, não tê-los. Nada mais justo e lógico que cada mulher faça sua própria escolha.
    Além disso, acho que esse símbolo representa algo que não pode deixar de ser lembrado: nós também queremos sentir prazer, também temos esse direito, também sentimos vontade e não queremos ser consideradas menos íntegras por gostar de fazer sexo.

    Portanto,
    Liberdade para ter tempo de fazer aquilo que desejo, sem ser uma escrava do lar, mas sem abandoná-lo.
    Liberdade para poder vestir aquilo que desejo, sem ser discriminada.
    Liberdade para poder escolher o que fazer com MEU corpo.

    Esses foram só alguns exemplos.

  • THAIS diz: 4 de junho de 2012

    pra variar…
    A MULHER TEM RAZÃO.
    Com certeza!

  • Paulo Roberto diz: 5 de junho de 2012

    Esse Rafael é um feminista e esse discurso feminista (vitimista) é chato pra caramba. Discurso batido de “mundo é machista”, bla bla bla.

  • THAIS diz: 5 de junho de 2012

    Paulo Roberto: acredito que o Rafael esta coerente com a realidade:
    se eu sair “dando” por aí… sou GALINHA
    Se for VC: és um garanhão!
    Entendeu?
    Queremos os mesmos direitos sempre, se tiver que carregar tijolos, eu carrego! Agora não me pede pra abrir um vidro de pepinos; eheheheheheh
    eu tinha que descontrair…
    ;)

Envie seu Comentário