Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dia de Ação de Graças

28 de novembro de 2014 11

O dia amanheceu branquinho nesse feriado de thanksgiving, o Dia de Ação de Graças americano. Há quatro dedos de neve acumulada no solo duro e nos telhados inclinados, e isso que estamos apenas no outono do Hemisfério Norte. Foi o suficiente para o meu filho se encantar com a paisagem, e eu também. É frio, mas é bonito.
Gosto disso, de haver um dia dedicado a agradecer às coisas boas da vida. São muitas, realmente. Poderia ficar até a noite aqui, olhando pela grande janela francesa da minha sala, vendo a natureza e a cidade que se ergue em meio a ela, ambas oscilando entre o severo e o exuberante, poderia ficar aqui até escurecer, agradecendo. A vida é boa.
Mas a vida não é reta, de forma alguma. Está sempre acontecendo, sempre no gerúndio e sempre fazendo curvas inesperadas. E eu… eu não fico pronto nunca. Todos os dias descubro defeitos a corrigir e contemplo o infinito do que falta a aprender. E quem garante que estou avançando? Quem garante que é uma evolução? Posso muito bem estar piorando, em vez de melhorar.
Penso nisso enquanto observo os esquilos correndo pelos galhos nus das árvores. Vou resistir a tecer qualquer imagem que compare a minha existência à atividade dos esquilos ou à visão da neve derretendo, seja o que for que está diante de mim. Nem consigo pensar muito tempo na minha própria vida, logo penso no Brasil.
Sim, estou num mundo distante, num cenário nada tropical, mas penso no Brasil. Não por nostalgia, não por patriotismo, nada disso. É que razoável parcela das graças que me foram dadas e pelas quais jogo minhas mãos para o céu estão aí, no Brasil: são as pessoas. As minhas relações afetivas.
Então, me questiono: o Brasil estará melhorando?
O Brasil também vive no gerúndio e, quando olho para a educação básica e fundamental, para a saúde e para a segurança, que são as áreas de responsabilidade dos governos, quando olho para esse lado, estremeço: aí, o Brasil só piorou.
Mas, institucionalmente, o Brasil mudou para melhor. Hoje nós brasileiros compreendemos a democracia como um bem em si e nossas ideias do que é ou não é ético estão mais claras. Já não aceitamos certos arranjos do passado até recente. E isso não foi obra de governo algum. Nossos governos, de Collor para cá, tiveram certos méritos e muitas falhas, mas a verdadeira evolução se deu na consciência social. A independência da imprensa, do Ministério Público e da Polícia Federal, as leis anticorrupção e o instituto da delação premiada, tudo isso é fruto de conquistas da sociedade, não é benevolência de líderes abençoados. Os brasileiros exigiram mudanças nesse setor da vida pública, e elas ocorreram.
Agora, nas próximas semanas ou meses, o Brasil estremecerá quando os detalhes das investigações sobre a corrupção na sua maior empresa forem revelados. Os nomes dos políticos envolvidos, enfim, serão divulgados. E, nesse momento, veremos o nível da nossa evolução. Muitos querem nos fazer participar de um campeonato de corrupção. Quem rouba mais? Governo ou oposição? Roubou-se mais agora ou antes?
Não é o que está em disputa. Não há disputa. O que há é uma oportunidade quase religiosa de se redimir pela expiação. É corrupto? Puna-se. Seja quem for, de onde for.
Ficou comprovado que o governo do PT é corrupto? Tirem esse governo e ponham outro em seu lugar, como já foi feito. O outro, digamos, do PMDB de Temer, comprovou-se que também se corrompeu? Tirem-no e o substituam por um novo. O novo, sei lá, do PSDB de Aécio, mostrou-se igualmente corrupto? Tirem-no também, sem vacilação. E vamos tirando e vamos trocando. Haveremos de encontrar os honestos. Mas sempre mantendo a regra constitucional, a lisura democrática e, se não for comprovada irregularidade, que fique como está.
Ah, é uma bela oportunidade de evoluir. Temos de dar graças a essa chance. Porque, sim, o Brasil está melhorando. Decerto que está. Queria, agora, olhar para essa manhã gelada lá fora e pensar que eu também.

Comentários (11)

  • Filipe diz: 28 de novembro de 2014

    Belo texto, David.

    Existe um jogo sim, e o que está em jogo no Brasil pode representar um crescimento institucional do País e da sociedade, sem possibilidades de retrocesso. Independente de méritos pelas apurações de grandes esquemas de corrupção, temos que punir severamente todos que, comprovadamente, estão envolvidos.

    A primeira alegação de partidários da situação foi colocar todos no mesmo saco, vociferar que todos os partidos roubam, o que é verdade. Depois foi atribuir méritos ao governo pelo fato de os esquemas estarem sendo revelados. Isto já é uma verdade relativa, pois tanto Polícia Federal, como Ministério Público estão cumprindo seu dever Constitucional, de atuar com independência. Esse questão, como bem disse o David, é muito mais mérito da sociedade.

    Se a justiça não punir exemplarmente todos os envolvidos, cabe a nós puni-los. Inocentar os atuais políticos corruptos sob a alegação de que os outros também eram, estaremos aceitando e liberando a corrupção. Uma vez que todos os novos políticos terão esta prerrogativa de “os outros também roubavam”.

    Se no passado cometeu-se desvios que não foram punidos, falhamos como sociedade. Mas isso passou e erros do passado não podem justificar erros do presente. Não podemos falhar novamente.

    Passar bem…

  • Vagner diz: 28 de novembro de 2014

    Felipe falou tudo, é exatamente isto que eu penso.

  • Heitor Ramires diz: 28 de novembro de 2014

    Só uma pergunta paira agora, sobre a rotineira e sabida por todos corrupção, que sempre houve neste país deste as capitanias hereditárias…Por que só agora ela é exposta aos quatro ventos? Por que só agora jornalistas famosos e os insignificantes também colocam a boca no trombone? Por que só agora o povinho brasileiro, sempre tão covarde e omisso, fala da corrupção como se fosse contra esta prática e não apenas sentisse inveja de quem podia ser beneficiado por ela? As coisas estão mudando e para melhor e os brasileiros reagem como aquela mãe que sabe que sua filha é uma prostituta de luxo, mas como ela lhe paga o aluguel e o supermercado, cala e consente! De qualquer forma, bando de títeres inúteis, o Brasil está mudando. Mudando pela força cíclica das transformações pelas quais o mundo passa, independente da imbecilidade das massas. Mudando à revelia da existência de tantos patetas imbecis que ontem tremiam de medo de falar contra o governo e hoje posam de ilibados cidadãos. Quem nasce para mosca gorda JAMAIS chega a ser um vagalume – provérbio antagordês(sic)

  • Joao diz: 28 de novembro de 2014

    O Eça matou a questão no século XIX:

    “Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo….”

    200 anos e há pessoas que ainda não entendem os benefícios da alternância do poder.

    A civilização evolui a passos de tartaruga.

  • Seu Guimarães diz: 28 de novembro de 2014

    Está melhorando sim David, a cada dia, podes crer.

    Mas peço vênia: faltou citares, entre os escândalos recentes, o Auxílio Moradia que a Magistratura Nacional se auto concedeu – sem lei anterior o definindo; sem previsão nas leis orçamentárias; e sem um pingo de moralidade – com base apenas em uma decisão liminar e monocrática (individual) do eminente Min. Luiz Fux. Veja o tamanho da despesa criada com apenas uma caneta. Os ex-imaculados juízes não mais conseguem aumentar seus subsídios porque hoje há um teto vencimental, previsto na Constituição Federal, qual seja, a remuneração dos Ministros do STF. Então bolaram o drible na norma, a título de ‘verbas indenizatórias’. Promotores etc, por ‘isonomia’, também já estão com a mão nessa grana. Ora, pois: além do escândalo da Petrobrás e o do Mensalão, o Auxílio Moradia dos juízes (note: minha empregada doméstica paga sua moradia, e eu também, mas o juiz que nasceu e cresceu em POA, e aqui vive e judica, está ganhando R$ 4.300,00 mensais para gastar em Miami, pois a casa em que mora já está quitada) é um enorme escândalo, um verdadeiro mico nacional. Eu renunciaria a esse benefício. Sério. Teria vergonha. Tomara que, quando o STF julgar o mérito da causa, caia a liminar do Fucks, digo, Fux. Penso, enfim, que embora o Brasil esteja melhorando, conforme muito bem escreveste, também estamos vivendo uma época do “dá-aqui-a-minha-parte-nesse-bacanal-antes-que-a-farra-acabe”. Pena. Somos tão jovens. Ainda uma Republiqueta onde as autoridades encarregadas de obstar, de fiscalizar, propõem a curva, o drible, sem cerimônia, mas fazendo caras de sérios. Faz lembrar o Clinton quando fumou mas não tragou; ou quando fez tudo com a Mônica Lewinski, mas sem penetrá-la. Lembra-me também um amigo meu que sempre diz: ‘pregando moral sem cueca e de membro ereto’.

    Mais melhoras David! E thanksgiving!

  • Nelson diz: 28 de novembro de 2014

    Ia te pedir se vc esta melhorando ??
    Vc parece meio down qdo afirma “Posso muito bem estar piorando, em vez de melhorar.”

    Força Cara… Saúde Sorte Amor e Felcidade

  • Ana Silvia Veiga diz: 28 de novembro de 2014

    ;)

  • Jorge diz: 28 de novembro de 2014

    Ouvi ontem na radio uma entrevista sobre casos de abigeato na Regiao Sul. Diz-se que grande percentual das hospitalizacoes se deve ao consumo de carne irregular. A carne muito cara esta gerando o abigeato. Foi entao que la pelas tantas uma Secretaria Estadual do RS disse assim : – E’ muito dificil combater esse crime , pois faz parte da cultura do Estado q isso sempre existiu, sempre foi assim. …Mas que coincidencia de argumento!!!

  • Francisco diz: 29 de novembro de 2014

    É, prezado David, como deve ser espetacular a natureza da época e suas belezas , as quais contemplas, através da “grande janela Francesa da tua Sala!
    A vida , realmente, é boa! E mais, pense na oportunidade que tu estás proporcionando à tua família; este contato com uma cultura evoluida de “Primeiríssimo Mundo”?
    É, a “vida é boa”, eu diria ótima…….tem seus percalços, mas são caminhos que devem ser percorridos com otimismo e força de vontade.
    A respeito da corrupção………, a qual independe de projeção social ou educação acadêmica, mas de índole………é algo que foge ao nosso controle, ou melhor, da Sociedade. Vivemos em uma “Democracia nebulosa”, onde não há a transparência e os orgãos de controle são falhos.
    O que nos resta, caro David, é fazer a nossa parte, ou seja, trabalhar honestamente, gastar de forma responsável…….sem a apelo das “Black Friday”, “Natal”, férias. O motivo é que, o arrependimento vem em seguida…..passada a euforia, a realidade vem de forma nua e crua. É como comprar um automóvel zero km, dando de entrada o seu seminovo de um ano atrás:……….primeiro…….sente-se o “cheirinho de novo”, depois passado o entusiasmo e a compra de impulso, fica um carnê de pagamentos e uma dívida de longo prazo.
    Esta semana, vi na Televisão, um respeitado comentarista, falando sobre o patrocínio da Caixa Econômica Federal, ao Corinthians e ao Flamengo, entre outros Clubes; são 100 milhões de reais e, dizendo das vantagens de patrocinar Clubes Brasileiros, que estão necessitando, que o retorno dos Clubes é garantido……………. Ora, quem , “por tabela”, realmente financia estas benesses?
    O mesmo serve para a Unimed que patrocina clubes, financiamento as Folhas de Pagamento para pagar salários milionários para jogadores de futebol. De onde será que sai o dinheiro?
    Qual o benefício Social, em ver o patrocinador, estampado em camisetas e calções de jogadores de futebol? Realmente, a espoliação do Povo Brasileiro, vem de inúmeras fontes!
    Espero que as nossas Instituições, diante deste “mar de lama”, que tomou conta de todo o País, nas mais diversas esferas, possa nos dar um alento para dias melhores.
    Mas, independente de tudo isso, é como dizes David: “A vida é bela” ………..é a satisfação de estar vivo; de conseguir dormir à noite, com a consciência tranquila; de presenciar o espetáculo da natureza; ver o sorriso dos filhos e o amor de uma mulher; trabalhar honestamente e gastar de acordo com o Padrão de Vida, que cada um possui; e ,olhar o futuro com otimismo!

  • Gabriel Edelmann diz: 29 de novembro de 2014

    Francisco, lendo o que vc escreveu eu ouvia, ao fundo, a trilha sonora da Noviça Rebelde! Vc é bobo assim mesmo ou está sob o efeito de alguma erva milagreira? Se vc fosse meu pai eu exigiria ser emancipado agorinha mesmo!

  • observer diz: 30 de novembro de 2014

    Puxa, cara. Nem sei o que dizer!

    Talvez que o Brasil resistirá a mais um, dois ou vários outros saques, não importa quem o saqueará. Afinal, já tivemos nossos sonhos roubados por tantos!

    Mas o mais grave e que empobreceria nosso país e toda a humanidade, sem dúvida, seria que vc não tivesse “uma bela oportunidade de evoluir”. Sua evolução tem que ser aqui, entre nós. Vc é daquelas pessoas de quem um país não pode prescindir. Todos são necessários, mas pessoas como vc são mais.

Envie seu Comentário