Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

NÃO É O FORTE QUE ESMAGA O FRACO...

09 de abril de 2007 16

…É O VELOZ QUE ULTRAPASSA O LENTO!!!!

Sempre que leio essa frase, que não sei de quem é, me vem à mente as grandes façanhas que os desacreditados acabaram realizando.

Poderia citar que ninguém imaginava a seleção brasileira de vôlei campeã Olímpica em Barcelona. Que o Brasil parasse para ver Daiane do Santos e seu duplo twist esticado, quando a verdadeira paixão sempre foi o futebol. Que o desconhecido Wanderley Cordeiro de Lima ficasse famoso mundialmente pelo episódio em Atenas.

Sou gaúcha. E no nosso Rio Grande noto um enorme preconceito aos pequenos. No futebol, então, só Grêmio e Inter interessam. Os outros clubes até tentam se fortalecer, mas encontram na sua própria terra, quem os empurra à sua suposta insignificância.

 

As coisas mudam, os placares provam o contrário, a classificação joga na cara a realidade, mas poucos percebem que os clubes do interior querem a sua chance, a sua vez.

Eu poderia ser oportunista e colocar aqui todos os problemas que eu imagino que tenham levado o Inter à desclassificação precoce no estadual. Mas todo mundo está vendo que as coisas não estão bem, e quem paga o pato é o torcedor que precisa levar a flauta e agüentar a corneta. Mas prefiro exaltar o bom momento do Veranópolis, que superou o descrédito para seguir adiante.

 

A final do ano passado foi apenas uma trégua ao que vem se repetindo ao longo dos anos. Os torcedores esperaram desde 99 para ver a dupla na final novamente em 2006. Só pra relembrar:

 

2000- Grêmio x Caxias

2001-Grêmio x Juventude

2002 e 2003- Inter x 15 de Novembro

2004- Inter x Ulbra

2005- Inter x 15

 

A falta de preocupação com os “pequenos” é que os torna grandes. A grandeza da camisa, não reflete a grandeza do futebol e da vontade. E os clubes cheios de tradições acabam ficando fora pelo vazio de raça e pés no chão.

A receita dos menores? Não se preocupam com os grandes… espelham-se neles, aprendem, crescem, e jogam de igual pra igual. Só assim mudam pra melhor, se superam… e superam o que antes lhes parecia imbatível e inalcançável…

Por isso são gigantes, dentro de seus próprios limites.

Postado por Débora de Oliveira

Comentários (16)

  • Edson Rabaioli diz: 11 de abril de 2007

    Tá certo o Rodrigo… é isso aí mesmo.

  • Ânderson diz: 12 de abril de 2007

    bom texto!

  • José Artur diz: 12 de abril de 2007

    Aí Débora! Muito bom o texto, porém uma das grandes culpadas pela fraqueza dos times do interior é a imprensa, pois seus comentários dimimuindo as equipes ditas e pequenas e sempre forçando gre-nais nas finais do gauchão, tudo por renda para federação gaúcha e para ver Porto Alegre de dona do Estado. PS:Sabe-se a dificuldade que foi para o Guarany sair da segundona, pois para os times da fronteira é pior ainda,pois nenhum dos times da capital e da serra querem vir aqui porque fica longe. D+, né!

  • Rosiana Garcia diz: 12 de abril de 2007

    Débora, li seu texto agora, logo após o jogo GrêmioxCucuta, e essa frase do titulo tem tudo a ver mesmo!! Pois mesmo o gremio sendo um time melhor que o Cucuta, o cucuta foi lá e ganhou da gente!!! Pq eles entraram pra jogar!! Diferente do Grêmio que ficou retrancado!!!

    O veloz Cucuta passou o forte Gremio!!

  • CACALO diz: 11 de abril de 2007

    O VEC NÃO FEZ NADA QUA A ULBRA (2X) O JUVENTUDE, O SANTA CRUZ, E OUTROS VARZEANOS FIZERAM , OU SEJA CHINELARAM AS COLORIDAS… ENFIM DEBÓRA TU É MUITO GATINHA, PENA QUE SEJA COLORADA, E NOTAVELMENTE TENDENCIOSA EM ALGUNS DE SEUS TEXTOS… EM TEMPO: TROCA A FOTO DO TEU PERFIL, POIS NEM TODOS SAO COR-DE-ROSA!

  • Rogério diz: 10 de abril de 2007

    Débora, só uma coisa, Tu é muito Linda, Maravilhosa, competente, etc… Parabéns pelo teu trabalho, quando vc aparece nos jogos e reportagens a transmissão ganha outra vida, parabéns a RBS pela sua contração, continue assim e ve se não nos abandone e fique aqui pelo sul. Um grande beijo….

  • mauricio artur pires diz: 10 de abril de 2007

    ola debora,é a primeira vez que participo,acompanho seu trabalho e admiro,desde a band.parabens,e continue essa profissional competente,e é claro muito bonita.perdoe a indiscriçao,mas na cobertura do futebol,adoro aquele chamado: “Brito…”que voz!hehe quebra a sisudez do brito!um abraçao..e continue assim guria!!!

  • rodrigo diz: 11 de abril de 2007

    para com isso, qual time do interior disputa algum torneio importante com chande de ganhar? o gauchão é só pra atrapalhar o planejamento da dupla gre-nal pras disputas importantes. e um time q nem o 15 que só funciona por 6meses nem deveria existir.

  • Edu Cesar diz: 9 de abril de 2007

    Depois desse discurso da Débora, torço que ela nunca assuma a presidência da FGF. Vai que ela baixa um AI-5 (risos) decretando que a dupla Grenal pode continuar jogando o Estadual, mas com times sub-20, e a FGF com ela no comando contrate jogadores conhecidos (igual à Federação Goiana este ano) e os ponha só nos clubes menores! (hahaha) E essa frase eu acho que poderias assumir pra ti, Débora, pois busquei no Google o autor, e não achei uminha referência que fosse.

  • Alessandra Colaço diz: 10 de abril de 2007

    Achei legal a tua opinião sobre os times do interior e sinceramente gostaria que houvesse equipes melhores capacitadas e com condições de igualdade como a dupla grenal, o Juventude…seria bom para o RS ter outras forças. No entanto, isso não acontece e aí nos resta apostar todas nossas fichas na dupla grenal e no Juventude. Caso contrário estaríamos na situação do Gaúcho que veio a Porto Alegre enfrentar o Inter com despesas pagas pela Federação…ou então o desmanche das equipes…

  • oe diz: 11 de abril de 2007

    rodrigo, a tua total falta de conhecimento de futebol é ridicula. os times pequenos alimentam os grandes com jogadores, tecnicos etc. ou a dupla gre-nal formou todos os jogadores que passaram por ai ate hj?? e o mano veio de q time?? sem os pequenos, os grandes nada seriam…

  • Edson Rabaioli diz: 9 de abril de 2007

    Eu não vou entrar nessa de babar ovo de time pequeno; bando de retranqueiros, dão bico pra tudo o que é lado e só saem na boa; assim é facil; quero ver é jogar com a obrigação de vencer; tanto que, das seis decisões citadas, venceram só uma; Grêmio e Inter é que fizeram nosso estado ser conhecido mundialmente, e serão eternamente grandes, independente de fases ruins que possam estar atravessando.

  • Rodrigo Rodox diz: 11 de abril de 2007

    Adorei esse texto sobre os grandes e pequenos clubes do futebol gaúcho!

    Débora, Ainda quéro você no meu Orkut. hehe..

    bju

  • gabriel weber diz: 9 de abril de 2007

    pow mto bom seu comentario, show gostei d+
    vc disse tudo
    abraçao debra

  • marcos diz: 15 de abril de 2007

    Devemos respeitar os times do interior e fortalecer o gauchão. Porém, os times do interior deveriam encarar mais a serie c e a copa do brasil endurecendo o jogo contra os times dos outros estados. Quando eles disputam estas competições, levam a torcida da maioria dos gauchos. Quanto a jogar na retranca, como comentou um internauta, vale lembrar para ele que os vermelhos jogaram assim e conquistaram o mundial contra o barcelona.

  • jo diz: 14 de abril de 2007

    acho que a dupla grenal não deveria disputar mais o gauchão e usar este tempo pra disputar amistosos,ou alongar mais o brasileirão e jogar quando for o caso a libertadores.Isto daria títulos às equipes do interior que poderiam assim ter mais torcedores,rendas e espaço na midia regional.Eu,como colorado não vejo nenhuma graça em ganhar um gauchão que tive 37 vezes em 63 edições

Envie seu Comentário