Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "festival brasileiro de cerveja"

Uma noite no Festival Brasileiro da Cerveja

13 de março de 2015 0

A cada edição o Festival Brasileiro da Cerveja fica melhor. Este é o segundo ano consecutivo que o evento ocupa dois setores inteiros do Parque Vila Germânica, o que distribui bem os mais de cem expositores de cerveja, as 10 opções gastronômicas e as mesas e bancos para degustar tudo com calma.

Para quem ainda não conhece, funciona assim: expositores do país todo trazem suas melhores cervejas e você pode comprar 100ml, 200ml ou 300ml da bebida, ou ainda levar as que estão engarrafadas. Não é só beber — rola uma conversa com quem te atende, te explicam o que faz daquelas bebidas tão especiais. E tem sempre uma novidade, uma bebida com fruta, com uma pimenta ou envelhecida em um barril. Pra quem gosta de cerveja é um parque de diversões.

fest8
Fotos: Mariana Furlan

Depois de comprar o ingresso, todo mundo ganha um copo de acrílico, para ser reaproveitado. No mesmo copo estão as demarcações das três medidas vendidas. Fique ligado para não perder o seu — os estandes simplesmente não distribuem recipientes de plástico, o que é ótimo. Para limpar o copo entre uma cerveja e outra, é só usar um dos lavatórios em formato de barril de chope, bem charmosos, inclusive. Ah, e é preciso trocar o dinheiro pela moeda do evento, o Ninkasi.

fest5

Preciso confessar: rola uma ansiedade ao começar a escolher o que beber. São muitas, mas muitas opções. O guia do evento (custa R$ 2, precisa ser comprado junto com o ingresso) ajuda bastante, listando as marcas e os rótulos — e relaxar ajuda bastante, degustação é diversão, certo? Nessa de “por onde começo?”, fiquei meio perdida e comecei de trás pra frente (sorry, sommeliers!). Quando vi estava experimentando uma dunkel (meu estilo preferido) da Cervejaria & Escola do Vale, que tinha sido premiada dias antes pelo Concurso Brasileiro de Cervejas. Ah, mas estava uma delícia. Os 100ml custaram R$ 4.

Partindo para as comidinhas, escolhi ficar nos petiscos. Comecei com um pretzel, que coisa boa. O pãozinho, trazido por um expositor de Porto Alegre, é importado pronto da Alemanha, do mesmo fornecedor da Oktoberfest de Munique. Custa R$ 6.

fest4

Depois escolhi um petisco quente, bolinhos de carne com queijo coalho do Pepper Jack, por R$ 20. Tempero bem saboroso, mas poderia estar mais sequinho. Desta vez segui as dicas de harmonização e combinei com 100ml de uma pilsen da cervejaria catarinense Jester, que custou R$ 2.

fest3

O terceiro petisquinho foi uma batata holandesa com molho de gorgonzola, da Vovó Diva, que custou R$ 15. É uma batata de corte diferente, simples mas bem gostosa. Arrisquei mais na cerveja desta vez, e escolhi uma sem glúten com fruta, a Bixo da Goiaba, da Lake Side Glúten Free Beer (R$ 4 por 100ml). Gostei, mas como tem o sabor da fruta bem acentuado, não recomendo para quem não curte goiaba.

fest9

Depois dessa comilança, finalizei com uma bebida com chocolate, a Poema ao Chocolat, da Colombina (R$ 3 por 100ml). Apesar de sentir mais caramelo que chocolate, achei na medida. Sobremesa de adulto, sabe?

fest2

Como a gula é a companheira dos festivais deste tipo, não consegui sair de lá sem um sorvete da Gelataio. Eles têm sabores de cerveja, mas a vontade de experimentar o sorvete de Banoffee falou mais alto. Com uma bola de chocolate também, custou R$ 10. É uma noite de muitos Ninkasis ($$$), é bom ir preparado. Mas é uma grana muito bem investida pra quem aproveita para degustar.

fest1

Festival Brasileiro da Cerveja
Até 14 de março
Sexta-feira, das 19h à 1h, e sábado, das 15h à 1h.
Nestes dias, o ingresso custa R$ 20
No Parque Vila Germânica, em Blumenau
www.festivaldacerveja.com

 

No Festival Brasileiro da Cerveja, deixe a fome escolher a bebida

06 de março de 2015 0

O Festival Brasileiro da Cerveja que começa na quarta-feira em Blumenau é uma ótima oportunidade para testar habilidades em harmonização. No evento feito para degustar, quem come só para aplacar a fome pode perder uma boa oportunidade de casar sabores.

:: O caderno Destemperados fez um passo a passo para iniciantes que querem caprichar na sequência de degustação de cerveja  ::

Pense também no que você está com vontade de comer e então escolha uma cerveja que faça um belo par com o prato.
Carlo Enrico Bressiani, sócio-diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte de Blumenau, resume bem a experiência de comer e beber a combinação certa:
— Harmonização é fazer com que o conjunto das duas experiências seja melhor que as duas separadas.

E não precisa ser especialista para arriscar as tentativas. Confira a seguir as dicas de Bressiani para escolher a cerveja obedecendo a fome e sugestões de alguns pratos do festival.

Foto: Omar Freitas

“Só vou petiscar”
Quem vai ficar no petisquinho pode apostar na família oficial dos bares: a pilsen. Como normalmente os quitutes são salgados, bebe-se mais, e por isso é isso é interessante uma bebida menos intensa.
No festival: coxinha sem massa da Vovó Diva.

“Quero sabores fortes”
Se a vontade é de algo mais temperado ou apimentado, aplique a harmonização por contraste. Um cerveja lupulada, como uma indian pale ale ou uma american pale ale, vai refrescar o paladar.
No festival: burger com cream chease e chipotle do Pepper Jack e o Currywurst do Senac.

“Vontade de frutos do mar”
Aqui a lógica é a mesma do vinho: sabor suave, bebida suave. Essa é a harmonização por semelhança. Neste caso, aposte nas cervejas mais leves, como as do tipo witbier, lager e de trigo.
No festival: o Gasthof Zum Bierpark vai servir só pratos com peixes e frutos do mar, como lula à milanesa e casquinha de siri.

“Quero carne”
Quando os pratos são mais gordurosos, como as carnes, aposte nas bebidas mais alcoólicas, com graduação acima de 7% — como a strong ale. Essa é uma harmonização por corte: o álcool limpa a língua.
No festival: hambúrguer de pato da Label D’Ore, x-picanha do Alemão Batata.

“Não dispenso uma sobremesa”
O ideal é buscar um bom contraste de sabores — uma bebida muito doce pode acabar com a experiência. Para acompanhar um docinho escolha uma cerveja escura e seca, como uma stout, double bock e robust porter. Se quiser experimentar uma cerveja adocicada, faça dela a sua sobremesa.
No festival: o Senac terá a torta pecatto na festa e o Empório São Jorge traz chocolate Nugali.

Para degustar

29 de outubro de 2010 0


Cada vez mais a cerveja pede licença ao vinho para dividir com ele o status de bebida goumert. O Festival Brasileiro da Cerveja, que ocorrerá aqui em Blumenau de 25 a 27 de novembro, também vem nesse clima.


E além dos workshops e das mais de 50 marcas para degustação, o festival trará também representantes gastronômicos. O mais curioso é o Frangó Bar, bar tradicional de São Paulo que se orgulha por ter uma coxinha inesquecível _ o local já foi eleito seis vezes como Melhor Boteco de São Paulo pela revista Veja. O site também é uma gracinha e vale a visita: www.frangobar.com.br. Daqui, estarão presentes o The Basement English Pub e a Choperia Vila Germânica.


Ah, as palestras são gratuitas e as vagas são limitadas. A inscrição deve ser feita pelo site do festival: www.festivaldacerveja.com (e rápido, que as vagas estão superconcorridas). Segue abaixo o “menu”:


Palestras

25/11
19h - O Mundo das Cervejas Especiais, com Juliano Mendes
20h30 - Extra Malte Especial, com Sady Homrisch



26/11

19h - Aula de produção de cerveja em casa, com Leonardo Botto
20h30 - Stephen Beaumont, crítico de cerveja



27/11

17h - Harmonização de Cervejas com Gastronomia, com Edu Passarelli
19h - Minhas Viagens Cervejeiras, com Roberto Fonseca
20h30 - Bier Diversidade, com Cássio Piccolo