Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2014

Bastidores dos ensaios dos CTGs de Caxias e a saudade de uma prenda

19 de fevereiro de 2014 2

Se tem uma coisa que me deixa emocionada é assistir apresentações de invernadas artísticas. Dancei dos 8 aos 18 anos no CTG Rodeio Serrano, de São Francisco de Paula, e, ainda que o forte da 27ª RT seja a parte campeira, participar de rodeios era emocionante: os preparativos para o acampamento, o cuidado com o traje, a ansiedade que antecede a apresentação, a amizade do grupo e também as novas amizades que surgiam a cada rodeio. As viagens de ônibus e a inesquecível volta do Rodeio de Criciúma, em Santa Catarina, quando o transporte atolou na subida da Serra do Umbu à noite.

Mas os ensaios mais intensos eram para a Semana Farroupilha, onde as invernadas se apresentavam todos os dias em escolas, bancos, entidades, na própria. Av. Júlio de Castilhos e à noite no CTG. Bons tempos.

É por tudo isso que eu sempre me emociono quando produzo reportagens dos CTGs de Caxias que vão ao Enart e ao Rodeio de Vacaria. É como se eu revivesse tudo de novo.

Selecionei algumas fotos abaixo dos bastidores dos ensaios dos CTGs de Caxias para o Rodeio de Vacaria que eu e os fotógrafos do Pioneiro acompanhamos durante duas semanas. Visitamos a veterana do CTG Aruá, a adulta do CTG Imigrantes e Tradição e do CTG Pampa do Rio Grande, e a juvenil do CTG Os Carreteiros.

Percebam a cumplicidade, a troca de olhares, a paixão. E quando falo de paixão, é pela dança, pela tradição.  Foi lindo, gurizada!

- CTG Imigrantes e Tradição – fotos: Gabriel Lain

imigrantes2

imigrantes

imigrantes 3

- CTG Pampa do Rio Grande – Fotos: Porthus Júnior

pampa2

pampa

- CTG Os Carreteiros – Fotos: Jonas Ramos

os carreteiros3

os carreteiros2

- CTG Aruá – Fotos: Porthus Júnior

arua 5

arua

arua2

Basto? Cincha? Potreiro? Joca Martins lança glossário do Jipão Campeiro

18 de fevereiro de 2014 0

Nem todos os adoradores da música gaúcha conhecem os termos – a maioria da lida campeira – que são utilizados nas composições das letras. E Jipão Campeiro, nova música do cantor Joca Martins, está cheio deles.

Para sanar com as dúvidas e fazer com que os gaúchos entendam o que estão cantando, Joca lançou um glossário da canção. Confira alguns termos e seus significados!

- Arreio: conjunto de peças utilizadas no cavalo para a montaria

- Basto – Arreio

- Cincha – Equipamento que é preso ao arreio do cavalo e preso ao laço. Cinchar significa puxar.

- Crina – Pelo comprido e grosso do pescoço e do rabo do cavalo

- Mata-bicheira – Remédio usado para curar bicheira, que é uma ferida causada por larvas e moscas

- Palanque – Madeira presa ao chão, em posição vertical, utilizada para amarrar os cavalos

- Potreiro – Local onde ficam os animais

- Querência – Lugar onde nasceu, lugar amado

- Repecho – Subida

- Lançante – Descida

Glossário - Jipão (Cincha) (1)

 

Jipão Campeiro, a nova música de Joca Martins

17 de fevereiro de 2014 0

Jipão Campeiro é a nova música de trabalho do cantor Joca Martins.  Tocada pela primeira vez no show do cantor no Rodeio de Vacaria, Joca mostra que a paixão do gaúcho vai além do cavalo crioulo e traz o jipe como um companheiro de aventura.

O jipão, aliás, é bem gaudério: tem alma de cavalo, relincha quando buzina e até troteia. A canção já está nas rádios desde o dia 30 de janeiro e, com a repercussão, o cantor não descarta a possibilidade de fazer um clipe da música.

Confira abaixo a letra e o vídeo de Jipão Campeiro.

Edu Rickes

Foto: Edu Rickes/Divulgação

Jipão Campeiro
Música: Rodrigo Bauer / Joca Martins

Eu tenho um jipão campeiro
Que tem alma de cavalo
Com ele eu corto os “potreiro”
E atravesso sanga e valo!

Nele, eu carrego a experiência,
Mata-bicheira, facão;
E o barro desta querência
Grudado na suspensão!

Quando buzina, relincha
Tirando alçado do mato…
Leva até o diabo na cincha,
Troteando quatro por quatro!

É um touro repecho acima;
É um raio lançante abaixo…
Mas já “tá” criando crina
De tanto “andá” nos meus “basto”!

O olhar das “moça” me agarra
Cheio de espanto e de gosto
Quando o meu jipão esbarra
Em frente à bomba do posto!

Ato ele num palanque,
É um gauchão de valor
Vai combustível no tanque,
Chimarrão no radiador!

Novos talentos na mira de um monarca

16 de fevereiro de 2014 0

Ainda em tempo de Rodeio de Vacaria, este ano, Gildinho, líder do conjunto Os Monarcas, pediu à organização para não participar do evento como jurado, como em anos anteriores.

A intenção de Gildinho era acompanhar as competições ligadas à música. Foi assistindo apresentações no Rodeio de Vacaria que ele contratou os gaiteiros Chico Brasil e Tiago Machado para integrar a equipe do conjunto.

- O Rodeio de Vacaria reúne pessoas de vários lugares querendo cultivar a tradição e mostrar o que sabem. Eu fico de olho nesses profissionais. Nunca é demais ter um bom músico fazendo parte do nosso grupo – disse.

Abaixo, vai a foto dos tauras!

Chico Brasil

Acima, Chico Brasil. Abaixo, Tiago Machado.

Tiago Machado

Aqui, o monarca Gildinho.

Gildinho

Fotos: Divulgação/Os Monarcas

Ginete campeão do Rodeio de Vacaria é de Caxias

15 de fevereiro de 2014 0

Vem de Caxias do Sul o melhor ginete do Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria. Floriano Bastos, 39 anos, desbancou cerca de 180 ginetes e voltou para casa com o 1º lugar na prova de gineteada. Está no ofício há 22 anos e tem no avô, que também era ginete e domador, a inspiração.

- Fui criado na lida de campo e, quando criança, via meu avô. Peguei gosto pela coisa – conta ele, que nasceu e mora em Caxias.

Pegou o gosto e herdou também o talento. Com 17 anos veio a primeira competição no rodeio de Caxias, onde ficou em sétimo lugar. Já foi premiado em vários rodeios daqui e também em Canela, Ipê e Pinheiro Machado. A vida bruta de ginete rendeu pé, mão e costela quebrada.

Floriano Bastos - foto Fernando Amarante (1)

Fotos: Fernando Amarante

Em Caxias, ele tem uma chácara onde cria quatro burros apenas para o treino e diz voltar de Vacaria realizado.

- A premiação é boa (referindo-se a caminhonete que conquistou), mas o que fica é o título. Ganhar o rodeio de Vacaria é o sonho de todo mundo.

Ele ainda explica o que, na sua visão, aconteceu durante o último dia de provas, quando alguns ginetes se revoltaram com as notas dos jurados, na noite de domingo passado, e tomaram o microfone da arena.

-  Dos vinte ginetes classificados, a comissão julgadora selecionou 10 para a final. Só que dois ficaram empatados em 10º lugar: um argentino e um gaúcho. O argentino foi classificado e o gaúcho não. Aí o pessoal se revoltou, queria ver as notas, o critério de escolha. Deu uma grande confusão. No fim, 11 ginetes (ao invés de 10) disputaram a classificação entre os cinco, porque os jurados classificaram os dois que ficaram empatados em 10º lugar – contou.

Floriano Bastos - foto Fernando Amarante (3)

O jornalista Giovani Grizotti escreveu sobre o assunto em seu blog, Repórter Farroupilha. No dia 11 de fevereiro, o CTG Porteira do Rio Grande, que promove o Rodeio de Vacaria, divulgou no site do evento a seguinte nota de esclarecimento:

“O CTG Porteira do rio Grande, atendendo a solicitação do público e associados da entidade, referente a entrega de premiações das gineteadas, esclarece que após o protesto dos ginetes participantesdo 30.º Rodeio Internacional, nenhuma nota foi alterada, as decisões da comissão julgadora continuaram soberanas e o CTG Porteira doRio Grande entregou a premiação do 1.º ao 5.º lugar aos seus devidos ganhadores e merecedores, o que fez mediante recibo firmado pelos mesmos. Se houve alguma divisão da premiação entre dois ou mais ginetes, partiu de vontade dos competidores e não da organização do Rodeio.”

Te agenda, vivente, para os rodeios e encontros dos gaúchos!

14 de fevereiro de 2014 0

Algumas datas para gaúcho nenhum esquecer…

CTG Campeiros do Sul em Alvorada
Promove churrasco de pré estreia do seu grupo de danças juvenil.
15 de março
Almoço: Churrasco, arroz e saladas
R$ 10,00 – Av Maringá, 720 Alvorada

Piquete Alma Nativa e Departamento Cultural de Alvorada
Promovem 1º Acampamento Campeiro e Cultural: oficinas de montaria, teatro, jogos, vaca parada e roda de viola.
Dias 22 e 23 de março

CTG Querência do Prata em Nova Prata
Promove Charla Cultural
As Primeiras Prendas, os Peões Farroupilha, o Casal Jovem, o Departamento Jovem e o Departamento Cultural do Centro de Tradições Gaúchas Querência do Prata, em parceria com a Primeira Prenda Juvenil da 11ª Região Tradicionalista, Giovana Licks Petiz e o Piá da 11ª Região Tradicionalista, Cezar Augusto Bertoni Gomes, convidam todos os tradicionalistas e o público em geral, para participarem da Charla Cultural.
06 de março de 2014

Rodeio Internacional de Soledade
De 12 a 16 de fevereiro
Rodeio Internacional de Soledade
Parque Municipal de eventos Rui Ortiz

1557428_10200792128480000_1634611656_n

CTG Pedro Serrano
17º Rodeio de Sapiranga
De 14 a 16 de fevereiro

CTG Osorio de Assis – Fontoura Xavier
Promove 34º Rodeio Estadual
De 07 a 09 de março de 2014

CFor – Curso de Formação Tradicionalista
MTG do RS promove Curso básico para patrões, capatazes, e lideranças do tradicionalismo gaúcho.
Dia: 15 de março
Local: Sede do MTG – Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre

27º Seminário estadual de prendas e peões do Rio grande do Sul
Evento que envolverá a juventude tradicionalista do estado.
Local: Local: Associação dos Servidores Municipais de Canoas – ASMC
Rua Nerci Pereira Flores, 179 – Canoas/RS – Informações: 55 9118 5342 – 55 8419 6731
E-mail: elenir@mtg.org.br - elenirw@yahoo.com.br
Inscrições Gratuitas

Informações da assessoria de imprensa do MTG

CTG Rincão da Lealdade: campeão das danças tradicionais do Rodeio de Vacaria

14 de fevereiro de 2014 0

Se consagrar como campeão de uma das modalidades de danças tradicionais do Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria é um grande feito. Mas o CTG Rincão da Lealdade foi além: voltou para casa com o 1º lugar em duas categorias, adulta e veterana. Assim,  torna-se bicampeão das duas modalidades. O primeiro título da adulta veio em 2006. Da veterana, foi em 2008. O gosto da vitória é especial. No ano passado, o CTG completou 60 anos, comemorados este ano em grande estilo em Vacaria.

Para Rodrigo Pasquali, instrutor do grupo adulto, a experiência da invernada fez diferença no tablado. O grupo foi formado em 2000 e, dois anos depois, já estreava em Vacaria. Desde setembro de 2013, todos os esforços concentravam-se no maior rodeio da América Latina. Um mês antes, os ensaios se intensificaram: somavam 12 horas em quatro dias da semana.

- Sabíamos que, se passássemos para a final, chegávamos com força, mas sempre respeitando os adversários – avalia Pasquali.

CTG Rincão da Lealdade - Adulta - foto Vinícius Lisboa (3)

Foto: Vinícius Lisboa

Chegaram com força e surpreenderam. Na dança de livre escolha, no domingo, o grupo foi o único a dançar Pericom, originária do Uruguai e de pouca adesão pelos demais grupos.

Além de instrutor, Rodrigo é também dançarino da adulta e tem a trajetória pessoal intimamente ligada a do Rincão. Durante 32 anos, a avó foi caseira e cozinheira do CTG, e foi ali que Rodrigo teve o primeiro contato com as tradições gaúchas.

Já ganhou quatro Vacarias: 1996 e 1998, como dançarino do CTG Os Praianos, de Santa Catarina, e  2006 e 2014, como instrutor de dança do Rincão. A esposa, Cristina Fonseca Pasquali, também é cheia de títulos: foi campeã cinco vezes – 1994, 1996 e 1998, como dançarina, e 2006 e 2014, como instrutora de danças.

Vinícius Lisboa

Foto: Vinícius Lisboa

Saiba mais:

- A invernada adulta apresentou na finalíssima do concurso as danças Chimarrita Balão, Chimarrita, Chote das Sete Voltas e Pericom. Já o grupo veterano dançou o Balaio, Chote das Duas Damas e Valsa das Cadenas.

- O grupo musical do CTG é composto por Fabio Soares (Voz e Violão), Anderson Oliveira (Voz e Violão), André Paniz (Acordeon), Tatiéli Bueno (Voz) e Clarissa Ferreira (Violino).

- A responsabilidade técnica dos grupos fica a cargo de Rodrigo Pasquali e Cristina Pasquali (Adulta), e Ricardo Comanduli e Priscila Pereira (Veterana).

- A entidade também teve representantes nos concursos individuais e na categoria danças tradicional com as invernadas mirim e juvenil.

Alison De Bastiani

Foto: Alison De Bastiani

Gauchismo e religiosidade na voz e violão de Leandro Ávila

11 de fevereiro de 2014 0

É unindo o gauchismo e a religiosidade que Leandro Ávila, 36 anos, tem se destacado no ramo da música. Com o grupo Entre Céus e Bastos, ele começou a gravar o segundo CD, Herança. O álbum terá participações de Renato Borghetti , Jairo Lambari Fernandes e também de músicos católicos. As canções são de autoria própria com parcerias, como Igor Ribeiro e João Pokorski. Ele irá regravar também a música “A Santa que chora ao meu rancho”, do caxiense Luidhi Moro Müller. Além de gaita e violão, as canções erão entoadas também com piano e violino.

Leandro ficou conhecido no ano passado ao liderar o único grupo gaúcho selecionado para participar da Jornada Mundial da Juventude, que recebeu o Papa Francisco no Rio de Janeiro. O trabalho musical que mescla campeirismo e espiritualidade se fortaleceu em 2010, quando ele mudou-se com a família para o Santuário de Caravaggio – desde 2006, ele vivia na Comunidade Oásis das Rádios Mãe de Deus, em Caxias. Foi ali que fundou o programa “Campo e Luz”, que existe até hoje.

roni rigon

Foto: Roni Rigon

Em 2011, lançou o primeiro CD, Entre Céus e Bastos, que foi indicado no ano seguinte ao Prêmio Nacional da Música Católica e figurou entre os três melhores álbuns alternativos do país. Apesar disso, Leandro não acredita fazer nada de novo, mas admite que o trabalho é desbravador.

_ Na essência do nascimento do povo gaúcho está a presença de Deus. Quem trouxe os cavalos foram os jesuitas, a lida com o gado começou com os Sete Povos das Missões. Não tem como separar uma coisa da outra. O meu objetivo é levar Deus ao homem do campo, na linguagem do povo do Rio Grande do Sul. A gente experimenta desbravar quando leva a música gaúcha para dentro da cultura da igreja. Ao mesmo tempo, a gente abre caminho do outro lado, quando leva para um rodeio, uma Semana Farroupilha, canções com mensagens de fé  _ diz.

Leandro nasceu em Camaquã, mas passou parte da infância e adolescência no Parque Histórico General Bento Gonçalves, em Cristal, administrado na época pelo avô. Foi aí que o dia a dia da fazenda mesclou-se à história e cultura gaúcha. Por isso, diz que “já nasceu de bombacha”. Aos seis anos começou a declamar e aos 10 surgiu o interesse pela música no guri que cresceu vendo o tio domar cavalos.

Na adolescência, foi Peão Farroupilha Destaque Artístico do Rio Grande do Sul. Toca violão e “alguma coisa de gaita ponto em casa”, explica. O envolvimento com a Igreja Católica aprofundou-se por volta dos 21 anos, depois que casou. Hoje, em Caravaggio, trabalha na Rádio Miriam, é ministro da eucaristia e ajuda nas missas. É casado com Daiane, 32 anos, e tem quatro filhos: Mariana, 13, João Miguel, 8, Maria, 5, e Gabriela, 2.

O grupo Entre Céus e Bastos é formado ainda por Pedro Henrique Fagherazzi, Leonardo de Alexandre, Tonieder Gautério, Maicom Ança dos Santos, Jonas Julião e Eduardo Moraes.

 

Fábio Soares faz show nesta sexta no Bistrô Brasil Tchê

10 de fevereiro de 2014 0

Um gaúcho urbano. É assim que Fábio Soares se define. Mas há muita poética e sentimento no artista que cresceu em apartamento e tomou gosto pelos valores regionais ainda na infância, dentro do CTG. Inspirado na música de Luiz Marenco e nas composições de Gujo Teixeira, Fábio Soares, 31 anos, desponta como um dos nomes da nova geração de músicos caxienses.

Em 2012, lançou o CD solo “Tropeiro, Meu Destino”, que integra o repertório do show no próximo dia 14, no Bistrô Brasil Tchê, na companhia de Vagner Oliveira e Tomás Savaris nos violões, Fábio Chagas no violoncelo, Uiliam Michelon no acordeon cromático, Cristiano Klein na percussão e Paulinho Oliveira no contrabaixo.

Fábio Soares 1 (Ale Lorenzi)

Foto: Ale Lorenzi/Divulgação

São 16 canções, entre elas composições de álbuns lançados com os grupos Pátria e Querência e Pátria Sulina, e com Cleber Casagrande. Nelas, histórias do cotidiano em uma linha intimista, como o xote Assim Deus fez a Lua, reconhecida pelo público.

É em Meu Destino, porém, que Fábio mostra a si mesmo, com letra que versa sobre a simplicidade e o aprender com a vida. Perfeccionista, o guri que aprendeu a tocar acordeon e violão sozinho levou oito anos na concepção do CD de 2012.

- Foi um disco bem pensado. As letras falam de sentimentos, de vivências – diz ele. Para 2015, a ideia é gravar outro trabalho solo, com regravações e composições para festivais.

PROGRAME-SE

Fábio Soares no Bistrô Brasil Tchê, dia 14 de fevereiro, às 22h. Ingressos: R$ 10 (antecipado) e R$ 15 (na hora)

Fabio Soares - FOTO FERNANDO ALENCASTRO

Foto: Fernando Alencastro/Divulgação

MTG divulga datas de eventos

08 de fevereiro de 2014 0

Foi em um encontro histórico que o MTG definiu as datas dos eventos tradicionalistas de 2014: pela primeira vez, os 30 coordenadores regionais estiveram presentes na sede da 1ª RT, em Porto Alegre, para planejar o ano, no sábado passado. Confira o que ficou acordado:

 11 e 12/04
Concurso Estadual de Peões, em Giruá

1º a 4/05
Festa Campeira do Rio Grande do Sul (FECARS), em Viamão

15 a17/05
Concurso Estadual de Prendas, em Santa Maria

02 e 03/08
1ª Inter-regional do Enart, em Camaquâ (16ª RT)

16/08
Acendimento da Chama Crioula, em Cruz Alta (9ª RT)

30 e 31/08
Oito regiões, entre elas a 25ª RT, se reúnem em Ijuí para a 2ª inter-regional do Encontro de Arte e Tradição Gaúcha (Enart)

27 e 28/09
3ª Inter-regional do Enart, em Uruguaiana (4ª RT)

11 e 12/10
4ª Inter-regional do Enart, em Cachoeirinha (1ª RT) – a confirmar

14 a 16/11
Final do Enart em Santa Cruz do Sul

Reuniao geral do MTG FOTO ROGERIO BASTOS

Crédito: Rogério Bastos/Divulgação