Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Participe: Enquete sobre a polêmica envolvendo MTG e Federação Gaúcha de Laço

08 de abril de 2014 8

Responda a enquete abaixo sobre o assunto mais comentado atualmente no tradicionalismo. Basta clicar sobre a pergunta para abrir o link do mural de respostas.

Dê sua opinião, vamos debater os rumos do gauchismo!

 <<Você concorda com o MTG em proibir a participação de entidades filiadas e de narradores e juízes credenciados em eventos das Federação Gaúcha de Laço?>>

 daniela xu

Foto: Daniela Xu

Comentários (8)

  • gilmar dos santos diz: 9 de abril de 2014

    não concordo com o M.T.G

  • Laura diz: 9 de abril de 2014

    Acho um absurdo, ninguém pode impedir o público gaúcho de fazer o que bem entender. O laço é sim um esporte, e ao mesmo tempo faz parte da cultura, isso é palhaçada do MTG que tá se sentindo ameaçado.

  • Juvenal botelho de souza diz: 9 de abril de 2014

    Quero parabenizar a esse grande Homem Sr. Cleber Vieira que teve a coragem de enfrentar o MTG que na minha opinião está acabando com o nosso tradicionalismo, aqui no Sul na 21ª RT não tem mais rodeios..Temos sim que acabar com o MTG.

  • Paulo diz: 16 de abril de 2014

    Bom, uma coisa é certa. Precisamos fazer escolhas. Com o MTG teremos rodeios e eventos, cuja finalidade principal está calcada no sentido e no valor do tradicionalismo. Com a Federação, em breve veremos nossos rodeios se transformarem em rodeios Country…e não diferenciaremos mais um gaúcho a cavalo. Duvidam? Então olhem o rodeio de barretos. Já estive lá, é maravilhoso, mas não tem nada mais de cultura caipira, sertaneja. Pra quem visa o lucro é fantástico. Não se iludam, esporte e cultura são importantes, mas não andam lado a lado. Os dois preservam valores, um sociológico e outro financeiro…

  • Paulo cardoso diz: 19 de abril de 2014

    Juvenal Botelho, quem sabe a gente luta pra acabar com os CTG’s, ENART e assim, transformemos as entidades em bailões, com muito maxixe, onde netos e avós não poderão mais participar, a não ser que tu concordes que a nesta dance um maxixe engarupada na coxa do avô. Isso mesmo, terminem com o tradicionalistmo, afinal, para que reunir famílias em torno de um ambiente de tradição e cultura. Melhor que as prendas tirem as roupas, e comecem a rebolar as ancas na boquinha de alguma coisa. O mundo será bem melhor. Ah! E que os rodeios sigam o exemplo de Barretos. Aquilo sim é festa. Muita mulher e bebida, com sotaque americano. Sigam em frente, acabem com o Tradicionalismo organizado ao invés de tentar auxiliar sua adequação.

  • JOZIMAR BARBOSA DOS SANTOS diz: 21 de abril de 2014

    SOU FILIADO AO MTG INSCRITO PELA 25ª RT CAXIAS DO SUL, JÁ FUI PATRÃO DE ENTIDADE TRADICIONALISTA POR QUATRO ANOS E NA MINHA MANEIRA DE VER O LAÇO É TRADIÇAO, CULTURA E ESPORTE CLARO QUE CADA UM NAS SUAS DEVIDAS PROPORÇÕES MAS COMO A POLEMICA NO MOMENTO É ESPORTE OU NÃO? TENHO CONVICÇÃO QUE SIM. E NÃO PRECISAMOS IR MUITO LONGE SE PEGARMOS NOSSA REGIÃO, CAXIAS DO SUL, QUE TEM O MAIOR NUMERO DE CTGS, ACREDITO QUE MENOS DE 20% DAS ENTIDADES TEM SEUS DEPARTAMENTOS TODOS FUNCIONANDO OU SEJA DEPTO. CULTURAL, DEPTO ARTISTICO, DEPTO CAMPEIRO, OU SEJA MAIS OU MENOS 80% DAS NOSSAS ENTIDADES TRADICIONALISTAS POSSUEM EM ATIVIDADE SOMENTE O DEPTO CAMPEIRO ISTO FAZ ACREDITAR QUE QUANDO AS ENTIDADES DEIXAM DE FUNCIONAR PLENAMENTE TODOS OS SEUS DEPARTAMENTOS, ESTAMOS INDIRETAMENTE PRATICANDO UM ESPORTE SOB A TUTELA DO MTG.
    ABRAÇO BEM CHINCHADO.
    JOZIMAR BARBOSA/CONTADOR
    SUPLENTE FISCAL 25° RT /CAXIAS DO SUL

  • Bruno Costa diz: 20 de novembro de 2014

    O problema do MTG é o próprio MTG, não tem nada a ver com os laçadores considerarem ou não tradição, e muitos comentários aqui que eu li são extremamente equivocados, os laçadores em nenhum momento falaram em “acabar com CTGs, o Enart” e sei lá mais o quê, mas o MTG trata a tradição de forma errada e hipócrita, eu me criei em entidades tradicionalistas, já fui envolvido com todo tipo de atividade, música, dança, dpto campeiro, e tenho uma profunda decepção com o movimento. Há regras que são completamente sem sentido como por exemplo: Determinar “tipos” de bombacha pra participar de um rodeio, de determinada prova, ou de um baile; gineteada pode de boina, laço não; o peão não pode dar um mangaço no cavalo durante a prova, mas é obrigado a participar de relho na mão; lenço só vermelho, branco ou carijó, os lenços “uruguaios” não; É muita regra, as pessoas que já pertencem ao movimento se perdem as vezes, e esse tipo de coisa banal atrapalha a entrada de novos adeptos, sou completamente a favor da Federação Gaúcha de Laço!

  • Joarez Colla diz: 2 de outubro de 2015

    A tradição gaucha esta virando moda, bombacha socada e colado no couro, lencinho curtinho com o nozinho para o lado tipo cauboy , o maxixe tomou conta, a gauchada campeira ta rebolando pra dançar e em alguns bailinhos ou mate baile não se sabe quem é o gaucho e quem é a prenda os dois se vestem igual, bombachinha socadinha coladinha no couro, brinco, faca atravessada, chapeu tipo( Almir sater ), não se vê mais rodeios , somente torneio de laço, piquete pra tudo quanto é lado. Não sei o que esta acontecendo mas minha opinião é que os Tradicionalistas , Gauchos mais conservadores estão se acabando e que a juventude Gaucha de agora esta entrando na onde da moda e não esta interessada em qual será o futuro da Tradição que aprendemos a cultivar, Ceder ao modismo e ao modernismo é enterrar aos poucos o que ainda nos resta de Cultura , Tradição e Raizes. A indumentaria (bombacha) não pode ser apagada por uma calça estreita com frisos costurados , o Vanerão chote , rancheira, Substituída pelo tal ( maxixe). Criar Federações ou entidades que não exijam regras para competições até não vejo problema , todos temos o direito de ir e vir e o livre arbítrio é uma escolha , MAS LEMBREM-SE POVO SEM TRADIÇÃO , MORRE A CADA GERAÇÃO. E muito já se perdeu ficaram esquecidas , extintas, por substituir os Usos e Costumes pela Modernidade. ex. brincadeiras de criança jogar bolinha de gude alguém sabe ? uma vez tive que ensinar uma trapa de jovens em encontro da juventude como era esta brincadeira. Fica ai minha opinião e o meu alerta.

Envie seu Comentário