Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Leitor critica Jó Arse por usar bombacha em eventos esportivos

13 de abril de 2015 8

A carta de um leitor questionando o uso da pilcha pelo secretário municipal de Esportes de Caxias do Sul, Jó Arse, rendeu várias manifestações nas redes sociais.

Arse é tradicionalista, ex-coordenador da 25ª RT e está sempre com os trajes gaúchos. O leitor também diz ter gosto pela cultura gaúcha.

A maioria sai em defesa de Arse, citando que a pilcha gaúcha é traje de honra e de uso preferencial, conforme a Lei 8.813/89. Outros dizem que a pilcha, como paletó e gravata, não é o mais adequado para jogos da mesma forma, por exemplo, que um abrigo não seria o ideal para usar em um CTG.

O que, na opinião do blog, vale questionar é o seguinte: por que essa “impressão” que só se pode usar pilcha em rodeios ou eventos tradicionalistas? Por que um gaúcho pilchado ainda causa tanto estranhamento? Por acaso deixa-se de ser tradicionalista fora das canchas de rodeio? E, numa tecla que o blog sempre bate, não é hora de pararmos de tratar a cultura gaúcha como algo à parte, que não pertencesse a todos?

E tu, vivente, o que acha?

IMG_4767

Comentários (8)

  • Oiran Paim Gomes diz: 13 de abril de 2015

    Boa tarde.
    Eu como apreciador da Cultura Gaúcha, entendo que as pessoas devem andar como se sentem bem e não sou nenhum Fã do Sr. Jó Arse, mas respeito o uso da pilcha. O que nós temos de mais puro, que é o culto e o Respeito as Tradições que vem de berço, lá dos tempos dos nossos Avós, deve ser mostrado a todos. Sempre defendi que nas Escolas, os professores deveriam ensinar mais sobre nossas Origens, nossa História, para que os jovens de hoje, valorizem este Chão onde nascemos e criamos nossos filhos. Viva a Pátria de Bota e Bombacha. Abraço a todos Os Gaúchos e Gaúchas de todas as Querências.

  • Anderson diz: 13 de abril de 2015

    Também acho uma besteira!

  • Sergio Antonio Bortolotto diz: 13 de abril de 2015

    Eu, particularmente, uso pilchas sempre que posso, inclusive até idas ao shopping já fui pilchado, este cidadão provavelmente não frequenta um CTG, não leva o tradicionalismo como uma cultura de vida, uma pilcha, conforme consta em lei é considerada traje de honra e nunca pode ser questionada em qualquer evento. Inclusive neste fim de semana estivemos em um rodeio na cidade de Casca, como foi bonito ver nossas invernadas mirim e adulta, toda pilchada e empolgada para representar nossa cultura em cima de um palco.

  • Diuliane Castilhos diz: 13 de abril de 2015

    Na verdade, o debate deveria vir bem antes do uso da pilcha relacionado ou não a momentos de exaltação do tradicionalismo. O debate deveria ser sobre quando vamos parar de prestar mais atenção na roupa (e todas as outras coisas supérfluas) de uma pessoa e avaliar o ser humano, independente do resto.

  • Paulo Hahn diz: 14 de abril de 2015

    Vivemos em uma época em que tudo deve ser de acordo com o que a sociedade julga ser correto, é estranho este cidadão que se diz gaúcho, e questionar o modo de vestir de cada um. Parabéns ao Jô Arse, pela manutenção da nossa cultura, e com isso as pessoas devem entender que cada um vai onde quiser, com a roupa que achar necessária, sem obedecer padrões de vestimentas. Com o tempo as pessoas criticam que a cultura gaúcha esta sendo esquecida, mas também, com uma crítica dessas é o que vai acontecer.

  • Daniela Monfroon diz: 14 de abril de 2015

    Acredito que exista um certo preconceito,infelizmente, em relação a Pilcha. Meu pai usa bombacha desde que me conheço por gente, e em qualquer lugar que ele vá ele vai de bombacha.As pessoas ainda estranham quando uma pessoa demonstra dessa maneira sua cultura e tradição. Existem muitos que são “gaúchos” somente nas canchas de rodeio ou na semana Farroupilha. Fico extremamente orgulhosa de existirem senhores como Jó Arse e meu Pai nessa cidade.

  • Matheus Ribeiro Flores diz: 16 de abril de 2015

    Qual a necessidade de se andar pilchado sempre?
    Lidar com gado na Câmara? Creio que não.
    Não confudam tradição com provincianismo.
    Ele representa a segunda maior cidade do Estado e é necessário que ele se vista, de acordo, com o evento que vai.
    Não é porque ele usa pilcha todo dia que ele é mais gaúcho que alguém.
    Gaucho, de verdade, está nas atitudes como cidadão.
    As vezes, esse nosso bairrismo nos cega.

  • Felipe da Silva diz: 11 de junho de 2015

    Ainda bem que eu moro na fronteira! Não tem essa frescura, uso minha boina, minha bombacha e todo mundo acha normal.

Envie seu Comentário