Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Novidade"

Livro Minha Terra, com poemas de Clóvis Padrel Pinheiro, será lançado em Caxias

05 de abril de 2014 0

Poemas inéditos do tradicionalista Clóvis Padrel Pinheiro, falecido em 1993, foram reunidos no livro Minha Terra, que tem lançamento nesta quarta em Caxias, pela editora Belas Letras, com financiamento cultural da Financiarte.

Dos poemas, Gaúcho Cego, por exemplo, foi apresentado pelo trovador cego Luiz Müller num congresso patrocinado pelo ONU. Minha faca prateada foi gravada em facas churrasqueiras de um empresa caxiense como propaganda. Gaúcho Apaixonado participou da exposição do Projeto Poetas Caxienses.

Pinheiro integrou o CTG Rincão da Lealdade por mais de 30 anos, 13 deles como patrão e percorreu o Brasil com invernada artística. Recebeu prêmios como a medalha de ouro relativa ao “Mérito da Tradição Joaquim Pedro Lisboa” e o diploma de Tradicionalista do Ano durante três anos consecutivos.

Foto_Clovis

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Foi o responsável cultural da 25ª RT, membro da Associação Rio-Grandense de Imprensa desde 1960 e membro fundador da Academia Caxiense de Letras.

Manteve uma página tradicionalista no Jornal Pioneiro, de 1959 a 1961; apresentou por 16 anos o programa de rádio “Canhadas e Coxilhas” que se tornou o “Venha pra Cancha, amigo” e dirigiu o programa “O rancho da saudade” na antiga TV Caxias, canal 8.

Capa Livro Minha Terra

Agende-se: Quarta-feira (9), lançamento do livro Minha Terra, de Clóvis Pradel Pinheiro, às 19h, no CTG Rincão da Lealdade. Entrada franca. Livro: R$ 25 (arrecadação revertida para o Centro Assistencial Voluntários sem Fronteiras)

CTG Tio Carlo, de São Marcos, completa 20 anos

03 de abril de 2014 0

A gauchada de São Marcos está em festa neste final de semana. No sábado, o CTG São Carlo comemora os 20 anos com um jantar dançante e formatura do 2º Curso de Danças Gaúchas de Salão. O evento acontece às 20h, no salão da comunidade da Linha Tuiuti.

O cardápio conta com costelão, aipim, arroz branco e saladas. O baile será animado pelo grupo musical Canto Charrua, de Farroupilha.

No intervalo do baile haverá apresentações de invernadas artísticas  e do agrupamento biriva Satuário de Xucros. Será permitida a entrada somente de quem trajar pilcha ou social, nas normas do MTG. Os ingressos custam R$ 40 e podem ser reservados pelo telefone (54) 8121.3882.

divulgação

Foto: Divulgação

O nome do CTG é uma homenagem ao são-marquense Carlos José Michelon (in memoriam), tradicionalista convicto e atuante. O lema da entidade é “Transportando a chama viva da tradição”. Atualmente, o CTG Tio Carlo é de estilo Paixão Côrtes.

Na entidade, há 150 prendas e peões sócios integrando as invernadas artísticas Mirim, Juvenil, Adulta, Veterana, além do agrupamento biriva Santuário de Xucros, formado no final de 2013.

Presidente do MTG apresenta programa e responde perguntas

01 de abril de 2014 0

Prepare as perguntas, vivente. A partir de hoje, o presidente do MTG, Manoelito Savaris, apresenta o programa “Proseando com o MTG”. O programa é ao vivo pela TV Tradição, canal da internet, e irá ao ar sempre nas terças-feiras, às 18h, direto do estúdio em Porto Alegre.

Na estreia, Savaris responde ao vivo as perguntas encaminhadas ao programa até as 12h desta terça. As perguntas devem ser enviadas para os emails: tvtradicao@tvtradicao.com.br ou diretoria@tvtradicao.com.br.

roni rigon

Foto: Roni Rigon

Garrão de Potro, em Canela, promove festa campeira

20 de março de 2014 0

De 21 a 23 de março, o Centro Nativista Garrão de Potro, em Canela, promove a quarta edição de sua Festa Campeira Estadual, no Parque de Rodeios Saiqui. No total, as premiações chegam a R$ 18 mil. O grupo Tchê Guri anima o baile na sexta, às 23h, também no Saiqui, e Os Tiranos, no sábado.

Durante a cerimônia de abertura irá acontecer a Homenagem Tradicionalista a Três Gerações, onde Romário de Souza Pinto e Divino Antonio Cavalli, junto com os filhos e netos, serão homenageados.

Garrão de Potro - Márcio Pinto

Foto: Marcio Pinto/Divulgação

Nesta edição, também Pery Fogaça, 85 anos, empresta seu nome à Taça Cidade de Canela, que será uma das principais disputas de tiro de laço.  Pery coleciona feitos no meio tradicionalista. Foi um dos fundadores do Piquete de Laçadores Juca da Rata, de São Francisco de Paula. O nome da entidade é homenagem ao avô, José Gomes dos Santos Sobrinho (conhecido como Juca da Rata).

Nos anos 90, foi Patrão do piquete. Anos depois, ajudou a fundar o CTG Eron da Rata, nome em homenagem ao primo, Eron Pinto dos Santos. É Patrão até hoje da entidade. Como laçador, é tricampeão na modalidade de Laço Vaqueano na Festa Campeira do Rio Grande do Sul (FECARS). O apogeu veio em 2013, com o título de Campeão Nacional do Laço Vaqueano conquistado no 16º Rodeio Crioulo Nacional de Campeões, na cidade de Jataí, em Goiás, acertando 86 armadas.

É campeão também do Laço Vaqueano do 27º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria, e com o filho Eriam e o neto Gabriel, ficou em 3º lugar no Laço Geração (avô, filho e neto), no mesmo evento, e 2º lugar no 30º Rodeio Internacional, realizado neste ano.

PROGRAMAÇÃO CAMPEIRA

Sexta feira

18h – Oração da Ave-Maria
19h – Laço Raspadinha em Trio

Sábado
8h -     Laço Individual até 8 voltas
9h -     Laços Dupla Prenda, Vaqueano, Veterano, Duplas de Irmãos, Capataz, Patrão, Pai e Filho, Duplas Taça Cidade de Canela
“Família Tradicionalista” em homenagem Família Pery dos Santos Fogaça
10h – Bênção com Pároco local
15h – Gineteada
18h – Oração da Ave-Maria

Domingo
08h -  Laço Individual Piá ou Menina (até 11 anos)
Laço Guri ou Guria (até 14 anos)
10h -   Solenidade de Abertura Oficial
Homenagem Tradicionalista a Três Gerações (Romário de Souza Pinto e Divino Antonio Cavalli)
10h -   Início do Concurso Laço Duplas
15h -   Final da Gineteadas
15h -   Concurso Laço Vaca Parada: Piazinho (até 6 anos), Piazito (de 7 a 10 anos), Bonequinha (até 6 anos), Prendinha (7 a 10 anos)
18h -   Oração da Ave Maria

 

Cancha de laço recebe melhorias para o Rodeio de Caxias

19 de março de 2014 0

Os laçadores do Rodeio Crioulo Nacional de Caxias do Sul notarão novidades na cancha de laço. As mangueiras de onde saem os competidores receberam cercas novas de madeira, com palanques de ferro encaixados no chão. O mesmo aconteceu no corredor do gado. As cercas de arame, em frente à casa dos narradores, foram substituídas por cercas de madeira, também com palanques de ferro. A medida visa facilitar a remoção da estrutura para eventos. Além disso, a cancha recebeu areia nova, já que a antiga foi removida durante a Festa da Uva.

gabriel lain

Nesta terça, uma equipe de seis funcionários da Codeca, com três máquinas, espalhavam a areia pelo local. O serviço levou dois dias. A montagem das cercas levou mais tempo: um dia depois da Festa da Uva, 10 de março, equipes já trabalhavam. O investimento é de R$ 100 mil, bancado pela própria Festa da Uva. Só de areia, foram quase R$ 50 mil.

— A partir do próximo rodeio não teremos mais esse serviço todo, nem todo o gasto, porque ficará bem mais fácil remover a estrutura — fala Enor Velho, 60 anos, que supervisionava o trabalho da equipe.

009d8fa4

Fotos: Gabriel Lain/Pioneiro

Ele mesmo está ansioso para estrear a cancha com as melhorias. Representando o CTG Carro de Boi, disputará as provas de laço Veterano e Duplas. O companheiro é o cavalo Quarto de Milha chamado Segredo.

_ Tinha esse nome porque ninguém conseguia domar, até que alguém descobriu o “segredo” _ explica, rindo.

Caxiense é classificado para fase geral do Festival César Passarinho

16 de março de 2014 0

O músico Luidhi Moro Muller, 24 anos,  comemora um feito: é o único caxiense classificado para a fase geral do Festival César Passarinho, que acontece durante o rodeio, na sexta-feira. No total, 543 composições inscritas foram avaliadas por nada menos que Fabrício Harden, Luciano Maia e Rogério Melo, que classificaram oito. Luidhi concorreu com a canção Minha Gateada Veiaca, música dele e composição do declamador Henrique Fernandes, da cidade de Marau.

— Escolhi como melodia uma polca. A letra fala de uma égua difícil de encilhar, xucra. O ritmo alegre combina com a história _ revela.

Luidhi foi classificado também para a fase local, com a canção Ao Som dos Olhos, letra e música dele. O guri toca gaita de botão, mas será o intérprete das duas músicas classificadas. E leva jeito: já ganhou pela melhor interpretação duas vezes no festival. Atualmente, grava o CD Florzita de um Regalo Domador, em parceria também com Henrique Fernandes e outros músicos.

arquivo pessoal

Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Aprenda a fazer o chimarrão invertido

09 de março de 2014 3

Que tal aprender um jeito diferente de preparar o chimarrão? Aqui está uma dica da Escola do Chimarrão, de Venâncio Aires. Confira o passo a passo que Pedro José Schwengber, 61 anos, um dos fundadores do instituto, fez especialmente para o blog De Galpão. A Escola do Chimarrão participou da Festa da Uva de Caxias do Sul.

Chimarrão invertido

Coloque uma colher de sopa de erva-mate no fundo da cuia.

roni rigon

Despeje água quente (na temperatura de beber o mate) até o pescoço da cuia.

roni rigon

Coloque a bomba na cuia.

Roni Rigon

Despeje erva-mate sobre a água cobrindo toda a abertura da cuia.

chimarrão7

Com uma espátula, alise a erva para deixar a superfície plana.

chimarrão6

No sentido contrário ao da bomba, empurre parte da erva-mate em direção ao centro da cuia com a espátula, até aparecer a erva úmida da água.

chimarrão5

Complete o chimarrão com água e saboreie.

chimarrão4

36 tipos de mate na Escola do Chimarrão

08 de março de 2014 0

Tão bom quanto tomar é saber fazer, por isso visitar a Escola do Chimarrão é parada obrigatória na Festa da Uva de Caxias do Sul. Dá para conhecer os 36 tipos de mate, como o roda de carreta, toca de tatu, formigueiro, e ainda prosear com Pedro José Schwengber, 61 anos, um dos fundadores do instituto.

Sempre pilchado, de fala alta e sorriso fácil, Schwengber guarda 27 livros com mensagens daqueles que visitaram a escola nos seus 10 anos de existência. O instituto comemora passagens por países como França, Itália, Espanha, Áustria e Alemanha.

— A maioria não gosta quando prova pela primeira vez porque é amargo. A tática é falar primeiro das propriedades medicinais e nutritivas da erva.

Hoje, Venâncio Aires, sede da Escola do Chimarrão, ocupa o terceiro lugar no Estado em produção de erva-mate (a primeira posição fica com Ilópolis e a segunda, com Arvorezinha). Mas é no Paraná que o Brasil concentra a sua maior produção. No mundo, o título de maior produtora de erva fica com a Argentina.

chimarrão11

Foto: Roni Rigon/Pioneiro

Bolo de erva-mate, a novidade da Festa da Uva

02 de março de 2014 0

O que mais chama a atenção no estande da 25ª RT na Festa da Uva, em Caxias do Sul, é um bolo que, pela cor verde escura, dá para adivinhar o principal ingrediente: erva-mate. A receita veio das prendas e peões de Flores da Cunha. Eu experimentou e comprovei a qualidade: dá para sentir o gostinho amargo da erva. Abaixo, a 1ª Prenda do DTG Herança da Tradição, de Flores da Cunha, mostra a aparência do doce pronto.  Quem se interessar pela novidade, está aí a receita:

Ingredientes
4 ovos
½ xícara de leite morno
½ xícara de óleo
5 colheres de erva-mate peneirada
1 ½ xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento

Modo de fazer
Coloque os ingredientes na ordem acima e bata no liquidificador. Unte a forma e asse no forno por aproximadamente 30 minutos

jonas ramos

Foto: Jonas Ramos/Pioneiro

Mostra de artigos gaúchos é atração na Festa da Uva

01 de março de 2014 0

O clima em Caxias é de Festa da Uva, mas gaúcho nenhum vai se sentir deslocado. No estande da 25ª RT, no pavilhão 2, foi montado um galpão temático com exposição de objetos antigos e da cultura gauchesca.

Dá para conferir uma calculadora e uma caixa registradora – as duas de ferro e manuais – que remontam aos anos 60, máquina de costura, ferro de passar a brasa, discos de vinil e até uma gaita Todeschini que acredita-se ser anterior à década de 50. Na parede, um violão azul de madeira, feito manualmente em 1950.

Da lida campeira, bruacas, selim, boleadeiras, marcadores de gado e guampa. Brinquedos folclóricos, como cinco marias e cama de gato, além, claro, das populares bonecas de pano.  Os objetos têm história. Orgulhosa, Letícia Galvan de Oliveira, 15 anos, 1ª Prenda Juvenil da 25ª RT, mostrava três bonecas de pano confeccionadas a mão pela avó paterna. Também em um quadro na parede constam os avós maternos da guria, na colônia de Lagoa Vermelha, com uma máquina de colher milho puxada por bois.

Os visitantes são recepcionados por prendas e peões, como Felipe Bernardi Zorzo, 13 anos, 1º Guri do DTG Herança da Tradição (que segura o violão da foto).

jonas ramos

Foto: Jonas Ramos/Pioneiro