Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Tradição"

Em entrevista, presidente do MTG avalia a própria gestão

14 de janeiro de 2016 0

Após 17 anos empregados exclusivamente ao tradicionalismo, sendo os últimos dois na presidência do MTG, Manoelito Savaris entregou o cargo semana passada (quando tomou posse o tradicionalista Nairo Callegaro) para se dedicar, como define, a um ano sabático: no dia 29 de fevereiro, embarca para a Itália para resgatar a história da própria família, que deve ser contada em livro. Nesta entrevista, ele avaliou a própria gestão, opinou sobre temas polêmicos e falou sobre os rumos da tradição. Acredita que o maior desafio do seu sucessor é, internamente, manter a unidade do movimento. Externamente, é o tiro de laço que deve nortear os principais debates, especialmente em Brasília.

A própria gestão

“Eu tinha 11 objetivos e cumpri todos. O primeiro era o equilíbrio financeiro do MTG. Outro era a criação do Festival Gaúcho de Danças (Fegadan), em Caxias. Criar um evento do nada é extremamente complicado. Investimos R$ 50 mil em cada ano. Criamos o primeiro Fegachula. Do que eu gostaria de ter feito, está ter começado a montar a primeira escola tradicionalista. Em 1996, foi aprovado em um Congresso Tradicionalista a determinação de que o MTG deveria implantar escolas de primeiro e segundo grau, uma escola normal, mas com matérias de folclore e tradição. Não consegui por falta de dinheiro. Temos até um lugar, a sede da 1ª RT”.

Recomposição do MTG (quando assumiu a presidência, em 2014, Savaris disse que o MTG estava dividido e que era preciso se recompor)

“Não tenho a mínima dúvida de que o MTG se recompôs. Qual a oposição dentro do MTG? Não tem. Quando assumi era 60% de um lado e 40% de outro. Foi assim que eu comecei 2014. Dos 30 coordenadores regionais, 12 estavam contra mim. A primeira coisa que eu fiz foi conversar com esses 12, de que agora a gente tinha que se ajudar. Por que havia dois grupos? Questão de gestão, de má administração. Hoje eu digo que não há condições de montar uma chapa de oposição porque não tem oposição”.

Dívidas pagas e dinheiro em caixa

“Quando eu entrei em 2014, o MTG tinha R$ 180 mil em dívidas. Deixo a presidência dois anos depois com R$ 80 mil em caixa. Ainda levei o Rio Grande do Sul para Piratuba/SC (no Rodeio Nacional dos Campeões) pagando tudo, R$ 110 mil. Fiz reforma no prédio do MTG, gastei R$ 80 mil. Tive que pagar uma conta da Fecars, em Viamão, de R$ 70 mil. O que eu fiz? Reduzi despesas. Demitimos funcionários, cortamos o pagamento de despesas com alimentação em viagens. O MTG pagava o aluguel de um apartamento para o presidente, em Porto Alegre. Passei a pagar esse aluguel. É uma questão da forma de ver a instituição”.

diogo sallaberry

Foto: Diogo Sallaberry

Dançarinos x tradicionalistas

“Se formamos dançarinos ou tradicionalistas dentro dos CTGs? O mais importante é formar cidadãos. Gente que saia do CTG e saiba enfrentar a vida, seja trabalhadora e honesta. Mais do que a questão cultural ou tradicional, estamos cuidando da questão social, dando às famílias um ambiente de bom convívio. Barbosa Lessa escreveu em 1954, em “O sentido e o valor do tradicionalismo”, o seguinte: um pequeno grupo vai entender a finalidade e o valor, mas a grande maioria será executora. Temos seminários, concursos, palestras com o objetivo de melhorar a questão cultural, mas o mais importante é que o jovem está lá (no CTG) e que vai levar conceitos de responsabilidade, de disciplina pelo resto da vida”.

Tiro de laço

“O dia em que o laço virar só um jogo, ele não se sustenta. A história mostra isso. Se for só um jogo precisa estar pilchado? Não. Muito já se debateu sobre o uso do relho, por exemplo. O que prevalece: quem olhar para o homem a cavalo tem que dizer: lá vai um gaúcho. Se o homem está sem espora, sem faca, sem relho, de bombacha duvidosa. . que gaúcho é esse? No momento que se tirarem essas referências não é mais tradição. A briga do tiro de laço será em Brasília. Há vários projetos tramitando lá, inclusive um que prevê a proibição de qualquer atividade em que haja perseguição de animais, inclusive tiro de laço. Tem outro que reconhece o laço como patrimônio cultural do Brasil e isso dará um fôlego para o tiro de laço. Se não vermos o laço como cultura, como vamos justificar correr atrás de um boi em uma cancha?”

Vaca mecânica

“Oficialmente, o MTG autorizou a vaca mecânica para treinos, mas na prática não é só treino. Como se vai tratar isso? Isso não é tradição. Eu concordei que abrissem para treinos porque hoje não tem mais gado. Eu acho que daqui 20, 30 anos vai ser só vaca mecânica. O gado está caríssimo. Hoje para se fazer um rodeio se paga entre R$ 7 e R$ 8 a volta da rês. Ninguém tem dinheiro para bancar isso. A vaca mecânica vai acabar se consolidando por falta de opção, mas é claro que não é tradição. No momento que não tiver mais gado, interessa que as pessoas continuem a cavalo? Interessa porque se tirar o cavalo do gaúcho se tira a essência cultural. As cavalgadas ajudam a manter isso, mas tem gente que precisa do aspecto competitivo. Só que para usar a vaca mecânica em rodeios é preciso criar um cultura de segurança. Tem que ‘eliminar’ o motociclista, essa vaca tem que correr em um trilho. Vai inibir divergências sobre se o motociclista foi mais rápido, mais devagar”.

Narradores

“Temos 186 narradores. Doze deles questionaram o movimento, o regulamento do Departamento de Narradores. Quantos ficaram nessa bronca: quatro. Isso é oposição? Não, são descontentes. Eles enxergam a função de narrador como profissão (o MTG ganhou duas ações na Justiça, uma em que um narrador de rodeios pedia vínculo empregatício e outra em que um narrador pedia anulação de cláusula do Regulamento do Departamento de Narradores, que proíbe que seus integrantes narrem rodeios estranhos à instituição). Para o MTG não é profissão. Por que narrador é profissão e patrão de CTG, juiz, laçador, não? Sei que para muitos é a profissão, mas o movimento não pode oficializar isso”.

CPI Semana Farroupilha

“Eu prestei depoimento duas vezes (a CPI investigava as contas do Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, relacionadas aos anos de 2009 a 2013). Foram seis meses de CPI, pediram documentos, ouviram pessoas e a conclusão dá vontade de rir: em documento, escrevem sobre ausência de testemunhas, de documentos importantes. Que testemunhas? Que documentos? Eles não conseguiram um depoimento que mostrasse alguma irregularidade. Não conseguiram provar nada”.

Inspire-se: books de gestantes gaúchas no campo

17 de dezembro de 2015 0

Buenas, meus amigos! Este é especial para a mulher gaúcha! No vídeo, imagens de gestantes gaúchas em ensaios fotográficos no campo. As fotos são de Marione Fernandes e Tatieli Sperry.

Conheça os temas dos CTGs da Serra no Enart

21 de novembro de 2015 0

Não dá pra negar que a crise econômica atingiu também os eventos tradicionalistas. Vários rodeios e festividades reduziram a programação durante o ano. Um exemplo foi a Semana Farroupilha de Caxias, que viu diminuir patrocínios e o valor do convênio com a prefeitura. Nessa mesma leva, nem o Encontro de Arte e Tradição Gaúcha (Enart), que ocorre neste final de semana, em Santa Cruz do Sul, saiu ileso.

Com menos recursos, buscou-se ajuda no voluntariado e quem prestigiar o festival também vai pagar mais caro: o ingresso custa R$ 15 por dia, e o pacote para os três dias, R$ 40. Terão direito a meia entrada crianças e idosos (R$ 7). A intenção é custear pelo menos metade do Enart com a comercialização de ingressos. Convenhamos que o valor não está acima de nenhum baile ou espetáculo cultural e que falamos do maior festival de arte amadora da América Latina, com mais de 4 mil participantes em 24 modalidades.

O evento será transmitido ao vivo pela TV Tradição (desde sexta-feira) e pela TVE (no domingo, a partir das 16h). Na Serra, as cinco entidades que representam a 25ª RT preparam um grande espetáculo. Confira:

CTG Herdeiros da Tradição

Dois ícones do tradicionalismo e seus embates serão retratados pelo Herdeiros: Teixeirinha e Gildo de Freitas. Na década de 1950, os dois trovadores animavam, juntos, bailes e festas. Em 1960, Teixeirinha gravou o primeiro LP e Gildo o acusou de quebrar a promessa de que eles gravariam o primeiro disco em conjunto.  Inicia-se o duelo de versos.
Ambos gravaram diversas músicas direcionadas ao outro, tais como: Cobra Sucuri, Cobra jiboia, Não mexe com quem está quieto, Foi tu que mexeu comigo, Milonga da fronteira, Resposta da Milonga, Relho trançado, Resposta do relho trançado, Facão de três listas, Resposta do facão de três listas, Meu ex-amigo … entre tantas outras.

A apresentação do Herdeiros vai retratar dois grandes sucessos do desafio entre os artistas: Baile de Respeito, de Gildo de Freitas (1965) e Baile de Mais Respeito, do Teixeirinha (também de 1965), em que ambos contam a sua versão referente ao mesmo baile.

Herdeiros da Tradição

CTG Ronda Charrua

Conta a verídica história dos índios charruas. No Uruguai, em 1831, foram convocados a lutarem na Guerra da Independência, mas foram traídos e massacrados. Conta a lenda charrua que os guerreiros ressuscitaram do vale da morte

ronda (2)

Foto: La Omerta Películas, divulgação

GTCN Velha Carreta

O tema é sobre uma das tradições do homem do campo durante a primavera: a tosquia (corte da lã da ovelha), mostrando a evolução do trabalho do esquilador, da tesoura para a máquina

GTCN Velha Carreta 2

CTG Campo dos Bugres

Mostra a influência da cultura cigana no folclore espanhol e, consequentemente, na formação do folclore gaúcho, através da dança. Vai retratar a história do povo Calon (ciganos vindo da Espanha)

campo dos bugres (2)

CTG Sinuelo

Conta a história dos tropeiros sapateadores que,  no descanso das tropas, tocavam viola e cantavam, chamando a atenção dos moradores do povoado que, curiosos, rodeavam os tropeiros

ctg sinuelo

Fotos: Arquivo pessoal, divulgação

Depois de 12 anos, CTG Rincão da Lealdade volta a ter prendado

30 de outubro de 2015 0

Que grande ano para o CTG Rincão da Lealdade, de Caxias do Sul! Depois de 12 anos, a entidade volta a ter prendado. O concurso ocorreu dia 17 de outubro, com provas escritas, de habilidades artísticas e oral, mostra de artesanato para as prendas e provas campeiras para os peões (laço, encilha, mate e trançado de couro). O resultado (à esquerda) foi divulgado durante um jantar dançante nesse mesmo dia, quando o CTG comemorou 62 anos.

rincão da lealdade -  Cristina Pasquali

Foto:  Cristina Pasquali, divulgação

Também as invernadas adulta e veterana (à direita) foram as grandes vencedoras do Festival Nacional da Cultura Gaúcha e garantiram vaga direto para a final do concurso de danças tradicionais do Rodeio Internacional de Vacaria, o mais importante da modalidade conhecida como campeira ou Fegadan, como tem sido chamada hoje.

No festival,um circuito de nove etapas em Esmeralda, Espumoso, Vacaria, Pinhal da Serra, Turvo, Criciúma, Chapecó e Canoas, que dura um ano, a veterana consagrou-se campeã invicta e a adulta manteve-se sempre entre os três primeiros colocados.

As duas invernadas já são atualmente as grandes campeãs da modalidade em Vacaria. O rodeio ocorre de 21 a 31 de janeiro do próximo ano.

O PRENDADO

- 1ª Prenda Mirim: Júlia Godinho de Jesus
- Piá Farroupilha: Rodrigo Deon
- 1ª Prenda Juvenil: Leandra Deon
- 2ª Prenda Juvenil: Maria Mapelli Lima
- 3ª Prenda Juvenil: Júlia Lahm Pasquali
- 1º Guri Farroupilha: Marcos Castilhos
- 2º Guri Farroupilha: Murilo Polidoro
- 1ª Prenda Adulta: Laura Edivane Maciel Velho
- 1ª Prenda Veterana: Luísa Cavalheiro
- Peão Veterano: Maurício dos Reis Duarte

Confira a agenda de pré-estreias do Enart

27 de outubro de 2015 0

Até novembro será assim: invernadas artísticas enfrentam uma maratona de ensaios para o Encontro de Arte e Tradição (Enart). No dia 7, ocorrem duas pré-estreias das invernadas adultas do CTG Herdeiros da Tradição e do CTG Sinuelo. O festival ocorre em Santa Cruz do Sul, de 20 a 22 de novembro.

ctg sinuelo - felipe nyland

Pré-estreia do CTG Sinuelo

- Quando: 7 de novembro, às 20h30min
- Onde: Centro de Eventos da Mundial
- Cardápio: Churrasco, carreteiro, feijoada, farofa, quirera, laranja, salada, pão e vinho
- Ingresso: R$ 40
(adulto) e R$ 20 (7 a 12 anos)
- Animação: Grupo Campeirada
- Informações: (54) 3218.5735

ctg herdeiros da tradição - felipe nyland
Fotos: Felipe Nyland

Pré-estreia do CTG Herdeiros da Tradição

- Quando: 7 de novembro, às 20h30min
- Onde: CTG Negrinho do Pastoreio (em frente ao aeroporto)
- Cardápio: Churrasco, carne de porco, carreteiro, feijoada, couve, quirera, farofa, batata doce caramelada, laranja, saladas, pão e vinho
- Ingresso: R$ 40 (adulto)
- Animação: Os Buenachos (de Santa Cruz do Sul)
- Traje: Pilchado ou social
- Informações: (54) 3211.4286

Teaser da União Gaúcha João Simões Lopes Neto para o Enart 2015

22 de outubro de 2015 0

A União Gaúcha João Simões Lopes Neto, de Pelotas, divulgou o seu teaser para o Encontro de Arte e Tradição de 2015, batizado de Um amor além da vida. As gravações foram na Charqueada São João, uma das sedes da gravação da Casa das Sete Mulheres, minissérie da Rede Globo.

O Enart ocorre de 20 a 22 de novembro, em Santa Cruz do Sul. A entidade é o segundo grupo 1º bloco a se apresentar, no dia 20 (sexta-feira).

Veja o teaser do CTG Ronda Charrua para o Enart 2015

21 de outubro de 2015 0

Saiu o teaser do CTG Ronda Charrua, de Farroupilha, do Encontro de Arte e Tradição (Enart) de 2015. O festival ocorre de 20 a 22 de novembro, em Santa Cruz do Sul. A apresentação da gurizada do Ronda será sábado à noite (o CTG é o terceiro do 5º bloco). Não haverá pré-estreia. Então, meus amigos, o jeito é aguardar. Batizada de Alma Charrua, a coreografia vai contar a história dos guerreiros charruas.

Leitor campeiro: piás e prendinhas para o Dia das Crianças

09 de outubro de 2015 0

Veja fotos de piás e prendinhas, os gauchinhos dos leitores do blog De Galpão!

Milenna de Oliveira Richter, de Venâncio Aires, 1 ano e 1 mês, filha de Marla e Cristian Richter

Minha bonequinha Milenna de Oliveira Richter, de Venâncio Aires, 1 ano e 1 mês, Filha de Marla e Cristian Richter.

Mariana, 11 anos, durante o desfile farroupilha de Viamão

Segue foto da minha filha Mariana de 11 anos, durante o desfile farroupilha de Viamão.

Arthur Reichert da Silva não abre mão de um bom  chimarrão com sua pilcha!

meu sobrinho Arthur Reichert da Silva que não abre mão de um bom  chimarrão com sua pilcha!

Laura Jacobsen, de sete anos

Laura Jacobsen, minha filhota, tem 7 anos.

Ana Laura Borges tem 10 anos, filha de Edison e Rosangela

Ana Laura Borges

Isadora Gonçalves, de sete anos

Isadora Gonçalves, de sete anos.

Maria Clara Tessis Carraro, 3 anos e 8 meses, com vestido de prenda e, abaixo, de bombacha

Maria Clara Tessis Carraro, 3 anos e 8 meses 2Maria Clara Tessis Carraro, 3 anos e 8 meses

Maria Eduarda Monfron da Costa, neta de José Monfron (o famoso Treco). Na foto, com a égua Morena

Maria Eduarda Monfron da Costa,

Manoela, Eduarda e Arthur  com o pai Marcelo Mota. A criançada não fica dentro de casa nos finais de semana

Papai Marcelo Mota, Manoela, Eduarda e Arthur !

Eduarda, Fernanda, Giovana e Samuel

Prenda e peão meus netos Eduarda. Fernanda. Giovana e Samuel

Violeta Fabris Mambrini, um ano e sete meses

Violeta Fabris Mambrini, 01 ano e 07 meses.

Vinícius Pires da Silva sorri para a foto

1240542_589581714434284_1645958745_n

 

Piazito Marzo Adriano Pires Monteiro e a prendinha Micaely, Piazito, 2ª Prenda do CTG Tarumã, de São Gabriel

Sem título (1)

Invernada Mirim do CTG Herdeiros da Tradição, de Caxias

invernada mirim do CTG Herdeiros da Tradição no

Fotos: Arquivo pessoa, divulgação

 

Em redação, aluna de Caxias fala sobre importância das lendas gaúchas

08 de outubro de 2015 0

Durante uma oficina do projeto Sete Lendas Gaúchas – Vingadores da Natureza, lançado pelo Pioneiro durante a Semana Farroupilha, a aluna Maria Venina de Souza Dias, 15 anos, da Escola Estadual Dante Marcucci, emocionou com a redação A importâncias das Lendas do Sul”, onde cita que “as lendas levam para “um mundo totalmente incrível (…) que torna a leitura mágica e emocionante””.

IMG_8818

Maria Venina mora em Caxias desde a metade do ano passado. Ela veio de Vitória, Espírito Santo, e conheceu pela primeira vez as lendas do Rio Grande do Sul.

IMG_8770

Fotos: Manuela Teixeira

Nesta quinta, eu, o ilustrador Charles Segat e o escritor Nivaldo Pereira estivemos com a turma do oitavo ano durante oficina do projeto.

 

Leitor: mande sua foto para o Dia das Crianças

01 de outubro de 2015 0

Tchê, tu tem um piazito ou uma prendinha em casa, apegado às tradições gaúchas? Então envie uma foto para o email manuela.teixeira@pioneiro.com.

Ela vai integrar uma galeria de fotos do blog De Galpão para o Dia das Crianças. Aguardo o teu registro!

jonas ramos

Foto: Jonas Ramos, divulgação