Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2009

Maldade

26 de fevereiro de 2009 2

Desce mais um atendimento aí, seu juiz!/Ali Haider, EFE
Tá rolando um burburinho nas internas:

Nadal está lesionado no joelho,
Federer tem dor nas costas,
Murray pegou uma virose,
Mas atendimento médico, só para o Djokovic.

Maldade?

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

 

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Perdendo e crescendo

26 de fevereiro de 2009 0

E lá vai a porrada de direita/José Mendez, EFE
O man in black aí do lado, Thomaz Bellucci, perdeu para o francês Gael Monfils, décimo do mundo. Nada mais normal. Monfils é casca grossa. Vencer o cara era improvável, embora não impossível.

O destaque legal da eliminação na segunda rodada do Tour 500 de Acapulco, no México, é que o brasileiro fez um belo jogo e soube analisar bem a partida. De fato, como disse, jogou de igual para igual.

Perdeu o primeiro no tiebreak, ganhou o segundo do mesmo jeito. No terceiro, não deu. O ritmo caiu, e Bellucci tomou 6/1. Tudo bem.

O que quero ressaltar é que essa percepção, de que tem capacidade, é fundamental para fazer um atleta de qualquer esporte se destacar. É, muitas vezes, um diferencial. Por esse lado, Bellucci parece andar no bom caminho.

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Viu essa? (25) - Murray e o pássaro

26 de fevereiro de 2009 0

Ok, agora chega./Ali Haider, EFE
Sem muitos comentários. Vale só pela cara de “ok, já bati a foto, agora podem tirar esse bicho daqui, não?” do Andy Murray.

A imagem foi feita no jantar de gala do torneio de Dubai. Aliás, Roger Federer estava lá, mesmo sem disputar a competição. É bom mesmo ficar de olho na concorrência…

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Viu essa? (24) - Segurança em Dubai

25 de fevereiro de 2009 0

Segurança acima de tudo/Ali Haider, EFE
O torneio que mais agitou o mundo no tênis nas semanas pós-Austrália foi, sem dúvida, Dubai, por toda essa discussão da negativa do visto para a israelense Shahar Peer disputá-lo na semana passada.

Nesta semana, é a vez dos homens entrarem em quadra. E o público precisa passar por detector de metal como esse da foto, revistas e tudo mais para evitar que o barril de pólvora exploda próximo a uma quadra de tênis.

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

De olho nos Tours

23 de fevereiro de 2009 1

Sem Rafa e Fedex, Murray tem mais chances em Dubai/Ali Haider, EFE
Última semana de fevereiro e últimos 250 e 500 antes dos primeiros 1000 do ano, Indian Wells e Miami. Os principais torneios da semana são em Dubai, Acapulco e Delray Beach.

Acapulco

A competição mexicana é o mais importante da gira sul-americana no saibro, o único torneio 500. Dois brasileiros jogam na chave principal: Thomaz Bellucci (que, por sinal, acaba de vencer de virada — ufa! — o francês Nicolas Devilder) e Marcos Daniel.

David Nalbandian é o cabeça 1, Gael Monfils (a novidade na gira), o 2, Tommy Robredo (que faturou Costa do Sauípe e Buenos Aires), o 3, e Nicolas Almagro, o 4.

As meninas também jogam, com destaque para a presença de Venus Williams, Flavia Penetta e Carla Suarez Navarro.

Chave de simples masculino
Ordem de jogo

Chave de simples feminino
Ordem de jogo

Dubai

O esvaziado, multado e mal falado torneio de Dubai tem Novak Djokovic como cabeça 1 e Andy Murray como 2. Logicamente, Rafael Nadal e Roger Federer não jogam. Ainda assim é o torneio mais forte da semana.

Chave de simples masculino
Ordem de jogo

Delray Beach

O 250 da semana tem bons nomes, como Mardy Fich, cabeça 1, Ernest Gulbis, 3, e Lleyton Hewitt, que joga com convite da organização. No torneio que venceu em 2004, Ricardo Mello não passou o qualifying.

Chave de simples masculino
Ordem de jogo

Ch-ch-changes

Como as mudanças na plataforma do blog devem demorar, coloquei fotos dos jogadores mais citados aqui no blog. Aí, para saber o que foi publicado sobre eles, basta clicar no rosto do respectivo ser humano. Fechou? Não, não fechou. Acabo de ver que esqueci o Guga. Entra em breve… E acabei de ser avisado que os links pararam de funcionar. Vou arrumar isso também…

Di vorta

Não, não estou festando, Carnaval nem é muito a minha. A minha ausência aqui é por falta de tempo, de organização, coisa do tipo. Nesse tempo, acompanhei o tênis mais por notícias

Livro

Atenção, todas as pessoas chamadas Ernani Antonio Pozza Filho. Seu livro do Fernando Meligeni o espera na redação do diario.com.br desde a longínqua promoção de Natal. Venha buscá-lo em qualquer horário, mas venha!

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Sem querer, querendo?

20 de fevereiro de 2009 0

Depois do absurdo que ocorreu, já comentado no post anterior a este, o torneio de Dubai recebe um golpe doloroso. Por causa de lesões, oficialmente, Rafael Nadal e Roger Federer não disputarão o torneio na próxima semana.

Mas, pelo bom caráter e pelas sempre boas decisões tomadas pelos dois líderes do ranking, acredito que não fizeram nenhum grande esforço para disputar o torneio. Nadal e Federer fora. Seria essa a pior retaliação que uma competição pode sofrer?

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Vergonha

17 de fevereiro de 2009 1

Peer: fora do torneio de Dubai/John G. Mabanglo, EFE
Não sei, sinceramente, o que é pior. Se é a predominante intolerância no Oriente Médio ou esse absurdo conflito repercutir no esporte, uma das poucas situações em que as diferenças são esquecidas e se pode celebrar a humanidade.

A negativa dos Emirados Árabes Unidos em permitir a entrada da israelense Shahar Peer para o torneio de Dubai é algo que deveria passar longe das quadras. Em um momento em que a luta é imensa para que a política fique a quilômetros da disputa esportiva, acontece um negócio desses…

Achei legal a observação do Paulo Cleto, que percebeu que nenhuma tenista deixou de participar do torneio, o que seria uma bela atitude. Para que se preocupar, não é mesmo? (antes eu tinha escrito que nenhuma tinha se manifestado. Não é verdade. Algumas tops apoiaram Peer em declarações, o que, convenhamos, não é lá muita coisa)

A coisa vai feder ainda mais. Há possibilidade de mudança da competição para outro lugar, por exemplo. Vamos ficar atentos.

Deixadinha: Por cansaço ou tremida em momentos decisivos, Thomaz Bellucci voltou a cair em uma primeira rodada, por duplo 7/5 para o espanhol Marcel Granollers, em Buenos Aires. Acho que foi combinação dos dois. Resultado normal.

Deixadinha 2: Fiquei positivamente surpreso com a vitória de Franco Ferreiro na primeira rodada do torneio argentino sobre o espanhol Ivan Navarro. Foi de virada, depois de perder o primeiro set por 6/1. Pensei que já tinha ido para o saco. Melhor assim. Ferreiro é mais um que promete.

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Brasil Open - Bellucci em outro (e alto) nível

15 de fevereiro de 2009 1

Para o alto e avante!/Fernando Bizerra Jr., EFE

Este blogueiro está sem unhas. Elas se foram todas na noite de sábado, durante a emocionante final do Brasil Open entre Tommy Robredo e Thomaz Bellucci. Depois de games angustiantes, deu Robredo por 2 sets a 1.

E daí? O que aconteceu nesta semana, o estouro de Bellucci, era algo esperado desde a segunda metade do ano passado, já tinha virado uma pequena novela e é, na maneira brasileira de ver o tênis, trilhões de vezes mais importante que dizer que Robredo venceu.

Com direito a difusão em tevê aberta e fechada, Bellucci subiu mais um degrau. A final, mesmo com derrota, foi um grande exemplo. Sólido e corajoso no fundo de quadra, com melhor movimentação e habilidoso na direita, o paulista executou lances incríveis (o que foi aquela bola de fora para dentro, com efeito, no nono game do terceiro set? Aliás, todo o nono game, em que conseguiu a quebra soltando o braço?).

Ainda peca, no entanto, pelo nervosismo em alguns momentos. Quando precisou confirmar quebras ou fechar o set, por exemplo. O ótimo saque não teve tanto efeito nessas stuações, e o braço deu uma encolhida. Mas a melhora vem com a experiência, com sequência, coisas que Robredo tem de sobra.

Penso que Bellucci não é tenista de um torneio só, nem de campeonatos apenas no Brasil. Torço muito para isso e espero que todo o apoio que teve da torcida, especialmente na final, na Costa do Sauípe, seja levado pelo garoto daqui para a frente, dentro de si.

Como uma espécie de provocação pós-crítica (e, provavelmente, inconsciente), Bellucci disparou um imenso cala a boca para este blogueiro com os grandes jogos desta semana, logo depois de um post em que coloquei uma interrgação sobre ele. O espetáculo foi ótimo, e deixo, satsfeito, o sofá da sala de televisão.

Junto com o nível do jogo de Bellucci, as expectativas também subiram depois deste torneio. Não só as minhas, as dos fãs e a do treinador, mas também a do próprio paulista. Chegou o momento de começar a se firmar lá em cima. Agora na versão 2.0, movida a confiança renovada.

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Brasil Open - Emoções mil

14 de fevereiro de 2009 0

Zagallo diria que só falta um!/Fernando Bizerra Jr., EFE
O título deste post se relaciona muito mais ao que pode acontecer neste sábado do que ao jogo desta sexta-feira. A partir das 21h, Thomaz Bellucci encara Tommy Robredo na final do Brasil Open.

A chegada do paulista à final do torneio é, depois da Era Guga, que conseguiu o último título em 2004, um dos fatos mais importantes do tênis brasileiro, sem dúvida.

Destaco na vitória da semifinal o modo como Bellucci manteve a cabeça no lugar em todos os momentos da partida. Não se afobou, não foi agressivo além da conta e vibrou o necessário. Nem a paralisação por causa de problemas com a luz da quadra, no segundo set, desconcentraram o brasileiro. E o jogo fluiu. Com confiança, sempre flui.

Para chegar ao primeiro título, no entanto, tem pela frente o espanhol Tommy Robredo, número 19 do mundo. Robredo está um nível acima de todos os adversários e está no top 25 há pelo menos cinco anos. Experiente e especialista no saibro, o espanhol é o favorito, claro.

Mas, com a confiança que exibe, o apoio da torcida (que espero que compareça em massa) e a segurança do saque e de todo o jogo que vem mostrando, Bellucci pode surpreender.

Bora, guri, só falta um!

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share

Brasil Open - Dia de torcer

13 de fevereiro de 2009 0

Se faltar técnica, vai na garra/Fernando Bizerra Jr., EFE
Tenho até medo de comentar alguma coisa para não dizerem que sequei o Thomaz Bellucci. Melhor ainda se, mesmo comentando aqui, o rapaz ganhar a semifinal do Brasil Open contra o português Frederico Gil hoje à noite.

De qualquer maneira, atingir a semifinal é um grande resultado para Bellucci e para o tênis brasileiro. Eu ia buscar as estatísticas de há quanto tempo o país não colocava um tenista em uma semifinal de torneio deste porto, mas o José Nilton Dalcin, do Tenisbrasil, fez. Faz dois anos e meio. E, em finais, quatro anos.

É a primeira vez que os dois tenistas se enfrentam. Gil derrotou nas quartas o atual campeão do torneio, Nicolas Almagro, em um jogo nervoso. Bellucci e Gil vêm jogando muito bem, não vejo favoritismo de um lado ou de outro. Um pouco de vantagem para o pauslita por jogar em casa, não sei… Mas com a torcida inexpressiva que é registrada, fica complicado. Ficamos na torcida. É o último jogo da quadra central, às 21h.

A outra semifinal será entre o argentino Jose Acasuso e o espanhol Tommy Robredo. Os dois não vêm dando muita conversa para os adversários e chegaram firmes na semifinal. Promessa de jogão para definir o outro finalista.

Enquanto isso, em Rotterdam

As quartas-de-final em Rotterdam são jogadas nesta sexta-feira. Neste momento, se enfrentam Mikhail Youzhny e Mario Ancic. Ancic está ganhando. Depois tem Marc Gicquel contra Andy Murray, Rafael Nadal contra Jo-Wilfried Tsonga e Julien Benneteau contra Gael Monfils. Pelo menos Nadal x Tsonga terá transmissão da SporTV.

Enquanto isso, em San Jose

O tradicional torneio de San Jose também está nas quartas. Jogam nesta sexta Mardy Fish e Juan Martin del Potro, Sam Querrey e James Blake, Andy Roddick e Tommy Haas, Radek Stepanek e Todd Widom. Esse Widom aí é 270º do mundo, já foi 200º, chegou aos trancos e barrancos nas quartas ao derrotar Robby Ginepri e Taylor Dent. Ou seja, nada de mais. Só para esclarecer.

Para não dizer que esqueci delas…

No WTA de Pattaya City, na Tailândia, Vera Zvonareva é a grande favorita. Chegou à semifinal sem muitos problemas. Enfrenta agora Shahar Peer. Do outro lado da chave, Sania Mirza duela com Magadalena Rybarikova.

O torneio mais forte, o de Paris, está nas quartas. O melhor jogo do dia coloca frente a frente Alize Cornet e a ex-número 1 do mundo Jelena Jankovic. A atual dona do posto, Serena Williams, enfrenta a francesa Emilie Loit, Elena Dementieva duela com Natalie Dechy e a chave termina com Amelie Mauresmo e Agnieszka Radwanska.

Adicione o Deixadinha: Bookmark and Share

Postado por Rodrigo

Bookmark and Share