Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de junho 2013

Zebra ou o fim de uma era?

27 de junho de 2013 0

Por Vinicius Schmidt

Primeiramente, não fique desesperado. Eu acho, sim, que a derrota de Roger Federer foi uma zebra. Gigante. Ele era o favorito ao título, na minha opinião, após a queda de Nadal. Meu ponto aqui é até onde esta eliminação é fruto de um péssimo jogo do suíço, ou mais um passo rumo à sua aposentadoria.

Digo isso por ver nas partidas de Federer a cara do desânimo. É a história da falta de desafio na vida – ele já ganhou tudo, tantas vezes, que falta motivação para entrar em quadra e ficar mais de três horas, se cansando e com grandes chances de se machucar.

Parece um pensamento negativo, mas raciocine. Se for pelo dinheiro, ele já tem milhões para sustentar quantas gerações de sua família ele quiser. Se for pelas conquistas, quase todos os recordes do circuito são dele. Sobra a paixão, que realmente parece ser o motivo que mantém o maior da história (se ele realmente é ou não, é outra discussão) ainda disputando torneios.

A vida de um atleta é difícil, cansativa e dolorida. Quem sabe é tempo de Roger Federer pensar em cuidar mais do lado pessoal e deixar a carreira de tenista enquanto ainda está em alta. Apesar dos 32 anos, sem aquele tesão de buscar a vitória nem com ele na grama, nem contra o número 116 do ranking haverá uma boa partida. Motivação é tudo, e há uns dois anos Federer parece cada vez mais distante das quadras.

Bookmark and Share

A queda de Nadal

26 de junho de 2013 0

Por Vinicius Schmidt

Para recomeçar o blog, nada melhor que um desastre. O furor do primeiro dia de jogos em Londres passou com listras pretas e brancas, a galope, na estreia de Rafael Nadal. Na verdade, deixe-me voltar. Nada melhor que começar o blog com o tradicional Grand Slam britânico. As chances de dar pitacos são muitas, e se multiplicam em dez quando o maior campeão do saibro e atual quinto do ranking da ATP cai na primeira fase. E num tombo terrível.

O medo é que esta queda tenha ferido o touro espanhol, e as projeções passam a ser ruins. Nada contra Steve Darcis -ele tem todos os seus méritos, e isso é inegável. Mas quando o número 135 do mundo vence o atual octacampeão de Roland Garros por três sets a zero, algo está errado. Me parece que aqui o problema volta a ser o bom e velho joelho. No caso, há quem olhe para as estatísticas da partida e diga: equilíbrio, um belo duelo. Realmente, ninguém se destacou, jogaram no mesmo nível. Mas eles não têm o mesmo nível. Um Nadal 70% atropelaria o belga sem pensar.

Daí entra a teoria de uma lesão. O histórico recente de Rafa não é bom e se confirmado um problema físico, pode ser preocupante. O monstro espanhol já mudou muito seu estilo de jogo nesta temporada, para economizar o físico. Mais mudanças significariam um outro novo estilo de jogo, e a adaptação seria difícil – é para qualquer atleta – e levaria tempo. As palavras do próprio tenista preocupam os fãs.

- Não quero falar sobre o meu joelho, porque poderia soar como desculpa. É difícil me adaptar à grama, é sem dúvida o piso mais difícil para mim.

Quem se alegra neste cenário é Roger Federer. Com a aposentadoria já apontando no horizonte, ele garante que Rafa não irá, pelo menos agora, se aproximar do recorde do suíço. O maior campeão de Grand Slams tem 17 títulos, enquanto o espanhol tem 12 e 27 anos – ou seja, pelo menos mais uns cinco anos de bom tênis numa possível recuperação normal.

Se ele não se machucou de novo, foi simplesmente um baita de um vacilo, algo que, concordemos, é anormal de se ver no Rafael Nadal. Mas todo mundo que já pegou uma raquete na mão sabe – quando não é dia, não é. Restaria, então, mais um Grand Slam no ano para ele recuperar pelo menos uma posição no ranking – a do compatriota David Ferrer. O atual quarto da ATP defende pontos de semifinal no US Open, enquanto Rafa não disputou o torneio em 2012 e chega zerado, pronto para atropelar. Se estiver bem.

Bookmark and Share

De volta!

26 de junho de 2013 0

Quase dois anos depois do encerramento de suas atividades, o Deixadinha está de volta com cara nova! Com opiniões e muita informação, Luiz Daudt, Tiago Pereira e Vinicius Schmidt assumem o blog de tênis do Diário Catarinense.

Esperamos seguir o belo trabalho que, infelizmente, teve que ser interrompido em 2011. O fã de tênis pode esperar análises dos principais eventos do esporte, com comentários sobre os principais atletas do mundo e, claro, dos brasileiros.

O melhor do tênis masculino e feminino retorna a partir de hoje no blog Deixadinha!

Bookmark and Share