Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2013

Victoria Azarenka larga as raquetes e cai na dança

23 de setembro de 2013 1

Por Vinicius Schmidt

A tenista número dois do mundo, Victoria Azarenka, largou as raquetes e resolveu dançar! Inspirada na moda dos EUA, o twerk, a bielorussa aproveitou os treinamentos para brincar epostou um vídeo em seu perfil pessoal no Instagram.

Sempre muito bem humorada, Azarenka já ficou conhecida por seu remelexos em quadra, sempre após uma vitória. Abaixo a comemoração, e acima a brincadeira mais recente.

Bookmark and Share

Teliana Pereira vence na França e volta ao top 100

22 de setembro de 2013 0

Foto: CBT/Divulgação
Foto: CBT/Divulgação

Por Vinicius Schmidt

A tenista brasileira Teliana Pereira conquistou, neste domingo, o título do ITF Challenge de Saint Malo, na França, vencendo francesa Pauline Parmentier por dois sets a zero, parciais de 6-2 e 6-1. Com premiação de U$ 25 mil e 50 pontos no ranking, ela sai satisfeita de sua passagem pela Europa e retoma a merecida posição entre as 100 melhores tenistas do mundo.

No início do mês, Teliana já havia conquistado outro torneio na França, de Mont-de Marsan, com a mesma premiação. O retorno ao top 100 parece natural para a tenista que se encaminha para firmar sua posição em 2013 e tem, em 2014, uma ótima projeção de crescimento.

Bookmark and Share

Andy Murray revela lesão e deve ficar fora pelo resto do ano, esquentando a reta final da temporada

20 de setembro de 2013 0

Foto: AFP
Foto: AFP

Por Vinicius Schmidt

A lesão de Andy Murray, divulgada ontem, é uma incrível infelicidade para os amantes de tênis. O britânico sente dores nas costas há tempos, e parece que agora os incômodos passaram a ser insuportáveis e deixarão, muito provavelmente, o tenista de  fora do circuito pelo resto do ano.

O que isso significa? Mudanças na famosa “corrida para o ATP Finals”, torneio que reúne os oito tenistas que mas pontuaram no ano. Com a saída de Murray, uma vaga ficaria em aberto, sendo ocupada atualmente por Richard Gasquet, que vem num ótimo ano. O seu compatriota, Jo-Wilfried Tsonga também tem chances, e até mesmo o veterano Tommy Haas está na briga.

Se por um lado a ausência de Andy Murray diminuirá, inevitavelmente, a qualidade técnica do último evento do ano, por outro tornará mais emocionante esta reta final de temporada. Do nono ao 13º colocado no ranking de 2013, a diferença é de 700 pontos, ou seja, um título de Masters 1000. Com os Masters Shanghai e Paris a serem disputados ainda, além de quatro ATP 500, a briga promete ser acirrada. Isso, claro, se Murray não se recuperar até novembro.

Bookmark and Share

Copa Davis sorteia primeiras rodadas e Brasil sai favorecido no zonal Sul-Americano

18 de setembro de 2013 0

Foto: FELIX KAESTLE / AFP
Foto: FELIX KAESTLE / AFP

Por Vinicius Schmidt

O sorteio da Copa Davis, realizado hoje, dá uma luz para o Brasil recuperar novamente o seu merecido lugar na chave mundial da competição por nações. Cabeça-de-chave no sorteio, junto ao Chile, o time de João Zwetsch pula a primeira rodada do zonal Sul-Americano e encara, na segunda etapa, Equador ou Venezuela.

Nenhum dos dois países tem, na teoria, a capacidade técnica para derrubar qualquer um dos jogadores de simples do Brasil – muito menos de duplas. O principal jogador Venezuelano é David Souto, número 243 do ranking da ATP, e a referência equatoriana é Julio-Cesar Campozano, número 297 do mundo.

Claro, o papo aqui é teórico, já que o tênis brasileiro vive uma crise de talentos, principalmente com a queda de produtividade de Thomaz Bellucci. As duplas – posso aqui botar minha mão no fogo – ganhará se puder contar com Soares/Melo. Cabe a Bellucci e, muito possivelmente, Rogerinho fazerem sua parte. A projeção é, inevitavelmente, boa.

Zonal Sul-Americano – primeira rodada (de 31/01/14 à 02/02/14)

Brasil (classificado automaticamente)
Equador x Venezuela

Republica Dominicana x Uruguay
Colômbia (classificado automaticamente)

Chave mundial

A Davis também sorteou a primeira fase da etapa mundial, com um duelo que chama a atenção. Novak Djokovic pode encarar Roger Federer no confronto Sérvia x Suíça. Cabe saber se as duas estrelas irão representar seu país, algo que parece cada vez mais raro.

É bom ficar de olho também em Argentina x Itália, num duelo de raça e jovens talentos; e o clássico EUA x Grã-Bretanha, numa tentativa de redenção dos norte-americanos contra Andy Murray e cia.

Chave Mundial – primeira rodada (31/01/14 à 02/02/14)

República Checa x Holanda

Japão x Canadá

Alemanha x Espanha

França x Austrália

EUA x Grã-Bretanha

Argentina x Itália

Cazaquistão x Bélgica

Sérvia x Suíça

Bookmark and Share

Marin Cilic é pego no doping e ficará nove meses longe do tenis

17 de setembro de 2013 1

Foto: MIGUEL MEDINA / AFP
Foto: MIGUEL MEDINA / AFP

Por Vinicius Schmidt

Mais um caso de doping no tênis mundial, infelizmente. Desta vez, o croata Marin Cilic foi denunciado pelo exame, e receberá uma punição de nove meses longe das quadras. Além do tempo ausente das quadras, Cilic ainda perderá os pontos que conquistou desde o torneio em que o anti-doping foi feito – no ATP 250 de Munique, no fim de abril. No total serão 340 pontos perdidos, que levarão o tenista da 24ª para a 37ª posição já na próxima semana.

Neste ano, outro caso já havia chamado a atenção, com o sérvio Viktor Troicki caindo por uso de substânciaS proibidas e sendo afastado do tênis por 18 meses. Em 2009, Richard Gasquet também esteve envolvido com usos ilegais, mas acabou sendo inocentado.

Os casos de doping no tênis mundial geram sempre muita polemica. Enquanto alguns reclamam que o sistema é fraco e não consegue mostrar a realidade dos bastidores, outros reclamam de exagero nos exames e testes surpresa até em momentos de férias.

Verdade é que os dois casos deste ano podem ser vistos como um avanço, por um lado de uma regulamentação em prol de um esporte mais justo; e como a ponta de um iceberg do outro, com o afastamento de Cilic e Troicki aparecendo como a comprovação de um problema antigo.

Bookmark and Share

Em vídeo, lendas do tênis parabenizam Guga pelos 37 anos de vida

11 de setembro de 2013 0
guga

Guga comemora 37 anos e recebe mensagens em vídeo de Djokoc, Gilbert, Wilander e Bruno Soares

Por Tiago Pereira

Queria ter postado esta aqui antes, mas não consegui. Ainda está em tempo de dar parabéns ao maior tenista que o Brasil já conheceu, e um dos maiores do mundo – fato reconhecido pela ATP em evento realizado no última dia 26 de agosto em Nova York.

Guga Kuerten comemorou aniversário nesta terça-feira, dia 10 de setembro. O catarinense completou 37 anos, dos quais grande parte foi dedicada ao tênis. Ao longo da carreira, Guga fez história. Também fez amigos. E alguns aproveitaram o aniversário para mandar uma mensagem especial. Djokovic, Brad Gilbert e Mats Wilander, lendas do esporte, se juntaram ao brasileiro Bruno Soares (vice-campeão de duplas desta última edição) e fizeram um vídeo em homenagem ao brasileiro durante o torneio.

As mensagens em vídeo foram publicadas ontem no site de Guga (http://guga.com.br). O blog Visor, escrito pelo colunista do Diário Catarinense Rafael Martini, também deu destaque ao vídeo mais cedo.

Guga merece essas e muitas outras mensagens. Isso reflete bem o respeito que ele tem dos grandes da história. O carisma faz de Guga querido por todos. E esse cara boa praça merece tudo de bom. Parabéns!

Bookmark and Share

Djoko errou muito, Nadal soube aproveitar com excelência

10 de setembro de 2013 2

O espanhol Rafael Nadal não apenas bateu o número 1 Novak Djokovic na decisão do US Open 2013, em Nova Yotk (EUA), nesta segunda. Nadal deu um aviso ao sérvio: a briga pela primeira posição do ranking da ATP será intensa até o final da temporada. Na decisão, Nadal mostrou que está cada vez melhor no piso duro. E mostrou que sua confiança está inabalável.

3 sets a 1 ( (parciais de 6-2, 3-6, 6-4 e 6-1) O 6 a 1 nos quarto set representa bem a superioridade do Nadal. Foi o terceiro título em quadra dura em 2013, e o 13º Grand Slam de um dos maiores da história. Atrás apenas de Federer (17) e Sampras (14), Nadal provou que está recuperado das dores no joelho que o atrapalharam na última temporada.

O Djokovic também errou mais do que se pode errar contra um Nadal. Foi o que determinou o resultado. Djoko cometeu muitos erros não forçados. Nadal errou pouquíssimo como sempre.

Nadal cada vez mais difícil de ser derrotado. Mesmo para o número 1 Djokovic jogando muito. Senti falta de Murray e Federer nas semifinais. Fez um jogão e foi perfeito. Uma final merecida para as quadras de Flushing Meadows. Os dois, que estiveram com Guga no último dia 26 de setembro para receber homenagem da ATP aos maiores da história, mostraram no jogo de hoje porque estão entre os maiores da história. Nadal foi perfeito e aproveitou o número excessivo de erros do Djoko.  Poderia ter sido o contrário. Mas o espanhol anda inabalável.

Bookmark and Share

Duelo quase certo nas semis, Murray e Djokovic se conhecem bem

05 de setembro de 2013 2

Foto: Clive Brunskill / AFP
Foto: Clive Brunskill / AFP

Por Vinicius Schmidt

Primeiramente, para deixar claro, não quero aqui diminuir Mikhail Youhzny e Stanislas Wawrinka, mas dificilmente eles conseguirão passar para as semi-finais do US Open.

Novak Djokovic está voando, tem um jogo que encaixa bem com o do russo e deve passar com facilidade. Seus contra-ataques, aliados ao incansável impulso de encostar em todas as bolas, devem irritar Youzhny e tirar qualquer chance de zebra.

Andy Murray pode até sofrer, não vem apresentando um tênis que lhe dê garantia de sucesso. O problema é que Wawrinka não costuma ter regularidade em suas atuações, e o jogo que o trouxe até as quartas de final pode não aparecer na Arthur Ashe. Se o suíço vier com tudo, Murray terá que elevar o nível, o que muito provavelmente acontecerá.

Assim, frente a frente estarão o número um e o número três do mundo numa semi-final de Grand Slam. No histórico geral dos confrontos, 11 vitórias sérvias e oito britânicas. No histórico recente, vantagem de Murray.

No US Open do ano passado, confronto entre eles e vitória de Andy Murray, na sua primeira conquista de Grand Slam. Desde então, vitória de Djokovic no Australian Open deste ano e, o encontro mais recente, em Wimbledon. Este um duelo que ficará na memória de Nole, pelo atropelo de 3 sets a 0 que sofreu.

Murray ainda tem uma vitória na semi-final olímpica em Londres, e parece ter encontrado, recentemente, o estilo para derrubar o líder do ranking.

Bookmark and Share

Marcelo Melo vence e US Open terá um brasileiro na final disputando um título inédito

04 de setembro de 2013 0

Por Vinicius Schmidt

A vitória no início desta tarde, por 2 sets a 0, colocou Marcelo Melo e Ivan Dodig na semi-final do US Open. A dupla adversária será a cabeça de chave número dois do campeonato, Alexander Peya e Bruno Soares.

O duelo entre os brasileiros – e mineiros – coloca dois pontos em evidência:

- Teremos, inevitavelmente, um duplista do Brasil brigando para fazer história. Na disputa, estará o troféu do último Grand Slam do ano e o primeiro título brasileiro em duplas masculinas de um torneio deste nível.

- A presença garantida na decisão reforça o ótimo momento do tênis brasileiro na duplas, contrastante com o cenário de simples. Uma vitória em Flushing Meadows irá coroar um ano ótimo e um torneio quase irretocável de Bruno Soares e Marcelo Melo.

Cabe, agora, ver quem chega mais preparado para, muito possivelmente, encarar os irmãos Bryan na grande final. Minhas fichas ficam com Peya/Soares.

Duplas masculinas

Ivan Dodig (CRO) / Marcelo Melo 2×0 Treat Huey (PHI) / Dominic Inglot (GBR) – 7-5 6-3

Bookmark and Share

Serena é favorita absoluta num US Open previsível

04 de setembro de 2013 1

Por Vinicius Schmidt

    Foto: Clive Brunskill / AFP
Foto: Clive Brunskill / AFP

Pouco falei da chave feminina do US Open aqui no Deixadinha, mas não foi algo casual ou sem propósito. É porque acredito que a campeã já tenha sido definida antes mesmo do Grand Slam começar. A bicicleta que Carla Suarez Navarro tomou na tarde de terça-feira é prova clara de meu argumento.

Serena Williams é favoritíssima ao título, e a única que parece ter chances de derrubá-la, Victoria Azarenka, encontrou alguns problemas nas quartas de final para passar de Ana Ivanovic. Não que isso seja algo fora do comum – a sérvia já foi número um do mundo e tem muito talento -, mas os erros que ela cometeu, Serena não cometerá.

Assim, pouco vejo de diferente neste US Open, e a análise também vale para a chave masculina. Como muitos entendedores de tênis já disseram inúmeras vezes, as distribuições de chaveamento dos Grand Slams tornam a vida dos cabeças muito mais fácil, raramente tendo um grande desafio até a quarta rodada ou as oitavas de final.

Se entre os homens isso existe, mas próximo das semis os bons confrontos aparecem, entre as mulheres a situação parece pior. É normalmente na final, e só lá, que veremos a número 1 ou 2  do mundo realmente sofrer para se classificar.

O topo do ranking da WTA varia, mas isso não significa equilíbrio, e sim falta de competitividade. Não há rivalidade por não haver constância, e quando uma Serena resolve jogar, ou uma Clijsters volta de aposentadoria, toma o posto de melhor do mundo sem dificuldades.

Logo, a norte-americana chega às semi-finais para, muito possivelmente, atropelar a chinesa Na Li e esperar Victoria Azarenka. Parecem cumprimento de tabela as partidas de Serena Williams, que quando quer, domina o circuito feminino com a maior tranquilidade do mundo.

Chave Feminina do US Open

Semi-final 1: Serena Williams (USA) x Na Li (CHI)

Semi-final 2: [Vencedora de Vinci (ITA) x Penetta (ITA)] x [Vencedora de Hantuchova (SVK) x Azarenka (BLR)]

Bookmark and Share