Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "guga kuerten"

Guga na Globo

22 de agosto de 2011 0

Guga vai por em prática o que aprendeu no curso de Artes Cênicas da Udesc. Vai estrear logo na maior emissora do país, a Globo. De acordo com o Ancelmo Góis, colunista do jornal O Globo, ele fará uma participação na próxima novela das 6h que deve ir ao ar em setembro.

Claro que não fará um monólogo de Shakespeare. Vai atuar com Fernanda Vasconcellos que na trama é uma tenista profissional. Ou seja, ele vai atuar num mundo que conhece bem. Aquele papo de laboratório para montar a personagem não será necessário. Só para lembrar, ele não é o primeiro, nem será o último esportista a participar de gravações na Globo. Lembro que o Ronaldinho contracenou com a então namorada Suzana Werner na Malhação.

Deve haver outros. Vocês lembram de algum?

Bookmark and Share

Guga: "Que Moya venha um pouco mais ameno"

09 de agosto de 2011 0

Guga revelava um inconformismo bem humorado durante a cerimônia de lançamento da 3ª Semana Guga Kuerten, ontem. “Estão me arranjando sempre um adversário mais difícil que o anterior. Primeiro o Bruguera, depois o Kafelnikov, agora o Moya, que estava jogando este ano ainda!”, ‘reclamou’. Certamente Moya estará melhor preparado que Kafelnikov. Quem viu o russo sabe.

O catarinense derrotou seus dois convidados anteriores no jogo-exibição da Semana Guga Kuerten, Sergi Bruguera e Yevgeny Kafelnikov. Na fase profissional, foi vitorioso contra Moya pela Copa Davis em 1998 em Porto Alegre (3 a 2). Mais que um “péssimo anfitrião”, um visitante cruel. Voltou a bater Moya na Davis em 1999, dessa vez na Espanha, e aprontou no ATP de Mallorca, terra natal do amigo: faturou o título de virada e empurrou o vice para o gringo, que nunca foi campeão do torneio.

Por outro lado, uma das vitórias valeu muito para o espanhol. “Acho que ele nao trocaria essas partidas que eu ganhei pelo jogo que ele ganhou de mim em Indian Wells, quando ele foi número 1 do mundo. Foi o momento que ele teve, a oportunidade. Ele ficou duas semanas como número 1 do mundo. Então deve estar satisfeito, apesar de eu ter ganho mais. A única que ele possa estar empenhado talvez seja essa que eu ganhei dele lá em Mallorca. Eu espero que ele não venha pra cá com essa intenção, de ganhar de mim aqui na minha casa, que ele venha um pouco mais ameno”, torce Guga, aos risos.

Os dois vão se enfrentar em 8 de outubro, às 20h30, na Arena Multiuso de São José.

Quase iguais

Na solenidade e nas entrevistas, Guga reafirmou a ótima relação que tem com o contemporâneo Moyá e destacou que até são parecidos – não fisicamente, claro. Fato. E aí vai uma pequena brincadeira. Moya nasceu em 27/08/1976, Guga, 14 dias depois. Um na Ilha de Mallorca, outro na Ilha de Santa Catarina. Ambos são leoninos, portanto. Os dois têm a mesma altura (1,90m), são destros, tornaram-se profissionais em 1995, conquistaram 20 títulos no circuito mundial cada e venceram 64% de seus jogos. São queridos no circuito.

A balança pesa a favor de Guga ao levarmos em conta Grand Slams (3 a 1 para o brasileiro), as semanas como número 1 do mundo (43 a 2 para Guga), conquistas em Masters (5 a 3), Masters Cup (1 a 0), confrontos diretos (4 a 3, 5 a 3 se considerarmos challengers), títulos em dupla (8 a 0), premiação em torneios (US$ 1,3 milhão a mais para Guga), influência no tênis…

E tem Sampras final do ano?

A possível exibição Guga-Sampras no final do ano já foi ventilada. Guga falou: “A tendência é essa, a gente está com muito interesse que ele venha, eu, principalmente. Fico em cima do muro, quero, mas na hora dá um ansiedade maior. É gostoso reviver esses momentos. Ano passado, com Agassi, foi fenomenal. Tomara que dê certo. Neste ano não estou dando tanta bobeira. Disseram que o Sampras viria em agosto, setembro, então tenho treinado com mais frequência, antecipei os treinamentos”. Mais uma partida imperdível.

Bookmark and Share

Semana Guga Kuerten: ele faz, todos abraçam

08 de agosto de 2011 0

É notável a capacidade que Guga Kuerten tem em concentrar investimentos e parceiros ao redor de seu nome, uma marca de valor inquestionável. Uma combinação clara de carisma, talento, resultados formidáveis e bom assessoramento. Estar ligado à marca Guga é certeza de boa imagem. O lançamento da Semana Guga Kuerten 2012 2011, hoje, foi mais um exemplo. O tenista agradecia a participação de apoiadores e patrocinadores neste seu sonho de diminuir as barreiras para a popularização do tênis e apresentar o esporte a crianças. Empresas e entidades davam as mãos satisfeitas por estarem juntos nessa. Abre portas, esse nome Gustavo Kuerten.

Dessa forma, Guga + investimento, o evento chega consolidado à terceira edição e apresenta novidades. Tudo vai rolar entre 6 e 16 de outubro. A Copa Guga Kuerten passa a contar pontos para a Federação Internacional de Tênis. Nas categorias 14 e 16 anos, o torneio fará parte do Circuito Cosat, que é a Confederação Sul-Americana. No 18, vale pontos para o Circuito Junior.

Outro destaque é a realização do torneio de cadeirantes, que certamente apresentará nova realidade aos curiosos e amantes de tênis. Estão programadas ainda as ilhas de mini-tênis pela cidade, palestras, clínicas, cursos de capacitação e atividades socioambientais – dentro da onda verde, serão plantadas árvores para neutralizar as emissões de carbono da Semana. O jogo-exibição será contra Carlos Moya, mas sobre isso falaremos no próximo post.

Para Guga, a Semana foi o primeiro passo para saltos mais ambiciosos em busca da formação de uma cultura de tênis, a exemplo do que fez o vôlei. O Projeto Olímpico do tenista com Larri Passos, a Confederação Brasileira de Tênis e o Ministério do Esporte é um deles. Anunciado no final de julho, deve beneficiar inicialmente 14 jovens tenistas com grande potencial, sob coordenação da dupla tri de Roland Garros. É a meninada que começou a jogar tênis quando Guga ergueu o troféu do Slam francês, como lembrou o ex-número 1 na entrevista.

“Nas duas edições anteriores do torneio identificamos diversos jogadores que vão fazer parte desta equipe, treinadores que também vão estar em conjunto. Conseguimos aproximar a Confederação, assim como ter a confiança dos órgãos públicos, principalmente o Ministério do Esporte, para mostrar que a gente está envolvido com o tênis para contribuir. Financeiramente não preciso mais buscar benefícios no tênis. Eu tenho um desejo muito forte, uma chama de continuar provocando coisas boas no tênis e principalmente contagiando as pessoas. Esse é o grande desafio”, explica Guga.

Nem tanto. Contagiar, definitivamente, é muito fácil para ele.

Ainda - na cerimônia de lançamento da Semana, o catarinense e presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Jorge Lacerda, levantou a bola (toss??) para transformar Floirpa na Capital Brasileira do Tênis. Bem que podia, né?

Bookmark and Share

Guga versus Moya

30 de maio de 2011 0


Neste ano a grande atração da semana Guga Kuerten será um jogo contra Carlos Moyá. Só para lembrar, o catarinense está invicto desde que aposentou as raquetes. Vitória contra Sergi Bruguera, Yevgeny Kafelnikov e Andre Agassi. Mas vai ser difícil manter a invecibilidade.

Assisti à vitória do espanhol na final do ATP Grand Champions contra o sueco Thomas Enqvist. Vi um jogador rápido e com golpes muito bons. Ele deixou o circuito a menos de um ano, em novembro de 2010. Ainda está com a parte técnica e física em dia.

Guga não tem obrigação nenhuma, mas sempre é mais gostoso quando ele vence. Desta vez parece que vai dar ais trabalho.


Bookmark and Share

Nunca é tarde: o jogão Guga x Agassi

17 de dezembro de 2010 0

* por Maionese

Guga e Agassi foi um jogo sensacional por vários motivos. Os nomes em quadra falam por si. Perceber que os dois jogaram sério é melhor ainda. Muito bom ver ambos reclamando ao cometer um erro não-forçado. O grande público foi bem legal. Parecia jogo de vôlei de tanta gente.

Claro que nem se compara com a partida de 2000. As imagens mostradas pela SporTV no intervalo dos sets escancarou a diferença de intensidade. Quem vai a um jogo destes tem que ir preparado para a festa. Não que tenha de aturar tenistas desinteressados que ficam fazendo palhaçada. Mas é preciso entender que eles encerraram as carreiras com sérios problemas físicos.

Levar o tênis para o horário nobre dos programas esportivos foi outro benefício. Ajuda muito na divulgação do esporte. A vitória do brasileiro foi legal. Só que o resultado era o de menos. Mesmo assim é bom ressaltar que Guga é um aposentado invicto. Pela ordem, bateu Bruguera, Kafelnikov e Agassi.

Bookmark and Share

O esplendor de Guga Kuerten - vídeos para relembrar

03 de dezembro de 2010 1

A data comemorativa pediu, e parei esta semana para rever trechos de jogos do Guga naquela tão comentada Masters Cup de 2000, em Lisboa. Na hora, nó na garganta. Embaixo da mesa, minhas pernas não paravam, vontade de estar lá, de pular, de torcer, de vibrar. É fácil sentir a emoção. Ainda mais com o discurso após chegar ao topo do ranking. Indescritível.

Deixo aqui uns vídeos que achei na internet da semifinal, contra Pete Sampras, e da final, contra Andre Agassi. O fino do tênis do melhor tenista que o Brasil produziu (considerando, é claro, que Maria Esther Bueno seja A melhor tenista).

Contra Pete Sampras (6/7, 6/3 e 6/4): no mesmo ano, Guga perdeu a final do Masters de Miami para o maior tenista americano. Uma marcação duvidosa do juiz de linha aumentou a frustação. A volta por cima veio na semifinal da Masters Cup. Jogão. Deem uma conferida nos últimos lances da partida. Olho no saque que aparece na hora certa (uma das marcas do Guga), a coragem e a ousadia do brasileiro naquela bolinha do 30/40 do terceiro set.

Contra Andre Agassi (triplo 6/4): aqui foi atropelamento. Guga espancou a bolinha em todo o torneio, na final não foi diferente. Usou bastante o forehand cruzado, com ótimos ângulos, e a boa e velha paralela de esquerda. Depois, foi só alegria. Aí embaixo tem parte do jogo e o discurso.

Aliás, pessoal, uma busca por Guga ou Kuerten no Youtube faz muito bem a todos os fãs da bolinha amarela.

Bookmark and Share

Nome na história

10 de novembro de 2010 0

* por Maionese Pereira

Tava conversando com meus botões quando me peguei viajando sobre quando podemos dizer que um tenista entrou para história do esporte. Não sou nenhum Einsten, na real tô bem longe disso, mas cheguei à conclusão de que é relativo.

Peguemos o exemplo do Roddick. Ganhador de Grand Slam, liderou o ranking, está entre os dez melhores há anos. Mas ele não é um mito nos Estados Unidos. Também pudera, o país tem Sampras e Agassi, só pra ficar nos mais recentes.

O Marcelo Rios tem resultados menos expressivos, mesmo assim é uma lenda. Baghdatis é o cara no Chipre. Um tenista com os resultados do Ferrer seria muito comemorado no Brasil. Na Espanha, é ofuscado por um cara com nome de artista, um tal de Rafael.

Bem, acho que consegui me explicar.

Mas a coisa não é tão relativa assim. Existem fatos objetivos que comprovam que determinado jogador escreveu o nome na história do tênis. Um exemplo é Roland Garros. Numa parte do estádio estão escritos os nomes dos vencedores femininos e masculinos de cada ano. Três vezes aparecem as palavras Gustavo Kuerten. Quando isso acontece, o sujeito está sim no hall da fama do esporte.

Bookmark and Share

Confirmado jogo de Guga Kuerten e Agassi no Brasil

05 de setembro de 2010 2

Informação obtida com exclusividade pelo jornalista Rafael Martini, do Diário Catarinense: está confirmada a partida-exibição entre Guga Kuerten e o americano Andre Agassi em dezembro no Brasil. A nota foi publicada no DC deste domingo, na coluna Visor.

>>> Confira o blog Visor, também do Martini

O jogo será no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, e relembrará a final da Masters Cup de 2000, em que Guga venceu por triplo 6/4 e confirmou a condição de número 1 do mundo ao fim do ano.

Difícil dizer como será o duelo. Como demonstrou contra Sergi Bruguera ano passado e Yevgeny Kafelnikov neste ano, Guga ainda parece estar bem em relação àqueles tenistas que desafiou quando era profissional. Mas Agassi é melhor que esses e vem jogando exibições frequentemente, está com um certo ritmo. E anda enfretando – e às vezes ganhando – gente do calibre de Pete Sampras, que mesmo aposentado ainda apresenta um tênis de alto nível.

Nos 11 jogos que fizeram no circuito profissional, Guga ganhou quatro, Agassi faturou sete. A partida mais importante foi aquela em Lisboa, na Masters, mas teve duelo também em Wimbledon (deu Agassi), duas em CIncinnati (uma para cada lado), no ATP Championship de 1999 (americano ganhou) e no Masters de Miami (deu Guga), só para ficar os mais relevantes.

Será um jogão, programa imperdível para os amantes do tênis. Uma festa no Rio.

Bookmark and Share

Finais da Copa Guga Kuerten

29 de agosto de 2010 1

Acompanhe na manhã deste domingo as finais da Copa Guga Kuerten, que ocorrem no Lagoa Iate Clube (LIC), em Florianópolis. Para participar da cobertura em tempo real, clique na imagem abaixo.

Bookmark and Share

Acompanhe Guga x Kafelnikov em tempo real - #semanaguga

27 de agosto de 2010 0

Chegou o dia! Depois de um duelo de encher os olhos entre Guga Kuerten e Sergi Bruguera no ano passado em Florianópolis, o maior tenista do Brasil enfrenta agora o grande rival Yevgeny Kafelnikov, em São José, pela Semana Guga Kuerten.

Para conferir mais detalhes do duelo, clique aqui e confira o infográfico.

A partir das 20h deste sábado, Lucas Lisboa e Rodrigo Dalmonico vão acompanhar a partida direto do Centro Multiuso de São José. Você fica por dentro do jogão – e pode comentar – no aplicativo abaixo.

Para participar, clique na imagem às 20h de sábado:

Bookmark and Share