Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "CBF"

"O trabalho continua", diz Sérgio Corrêa após saída da presidência da Comissão de Arbitragem da CBF

27 de setembro de 2016 0

Sérgio Corrêa tenta esconder, mas parece aliviado depois do anúncio de sua saída da presidência da Comissão de Arbitragem da CBF. Essa foi a impressão que tive no contato feito após a oficialização da notícia.

As críticas ao trabalho de Sérgio Corrêa tinham aumentado recentemente por conta do novo sistema de sorteio das escalas de arbitragem, a partir da colocação de 10 opções de árbitros para cada partida das séries A e B. A mudança, que só aconteceu por sugestão dos clubes, acabou gerando mais problemas.

“Nada que fazemos é perdido. Aprendemos sempre”, avaliou Sérgio Corrêa.

Sérgio Corrêa deixou cargo de presidente da Comissão de Arbitragem. Foto: Rafael Ribeiro / CBF/Divulgação

Sérgio Corrêa deixou presidência da Comissão de Arbitragem da CBF. FOTO: Divulgação

O agora ex-presidente continuará trabalhando na Comissão de Arbitragem, mas em uma função bem mais tranquila. Terá dedicação exclusiva ao Projeto de Desenvolvimento e Implementação do Árbitro de Vídeo, atividade que, segundo ele, estava sendo prejudicada pela exigência imposta pelas tarefas da presidência.

“Atrapalhava muito. Agora terei mais tempo para me dedicar ao projeto Árbitro de Vídeo. A vida é feita de trabalho e o trabalho continua. Vida que segue”, disse o ex-presidente.

Sérgio Corrêa já atua no Projeto de Desenvolvimento e Implementação do Árbitro de Vídeo desde o ano passado e aposta todas as fichas de que o auxílio da tecnologia provocará uma revolução no futebol brasileiro, resolvendo grande parte dos erros de arbitragem. Ele quer colocar o projeto em prática já na temporada de 2017.

O escolhido para o lugar de Sérgio Corrêa no cargo de presidente da Comissão de Arbitragem foi Marcos Cabral Marinho de Moura, que comandou arbitragem da Federação Paulista de Futebol entre 2005 e 2016. Ele concede entrevista coletiva nesta quarta-feira (28), às 15h, no auditório da CBF.

languirulogo

CBF muda comando da Comissão de Arbitragem

27 de setembro de 2016 1

A Comissão de Arbitragem da CBF tem novo comando. Marcos Cabral Marinho de Moura assume a presidência no lugar de Sérgio Corrêa.

Coronel Marinho, como é conhecido, foi chefe da arbitragem da Federação Paulista de Futebol entre 2005 e 2016. Deixou o cargo depois de escalar o árbitro Flávio Rodrigues Guerra, que estava punido pelo STJD, em um jogo da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Depois disso, passou a atuar no comando do Departamento de Segurança e Prevenção da FPF.

Marinho assume Comissão de Arbitragem em momento conturbado. FOTO: Divulgação

Marinho assume Comissão de Arbitragem em momento conturbado. FOTO: Divulgação

Coronel Marinho é velho conhecido e homem de confiança de Marco Polo Del Nero, presidente da CBF.

Na composição anunciada pela entidade, Alício Pena Júnior será o vice-presidente. Cláudio Cerdeira e Ana Paula Oliveira também farão da Comissão.

Até então presidente, Sérgio Corrêa passará a se dedicar exclusivamente ao Projeto de Desenvolvimento e Implementação do Árbitro de Vídeo.

Já a Escola Nacional de Árbitros de Futebol (ENAF) passará a ser dirigida por Manoel Serapião Filho. O secretário da ENAF será Nilson de Souza Monção.

O novo presidente da Comissão de Arbitragem concede entrevista coletiva, nesta quarta-feira (28), às 15h, no auditório da CBF.

Alterar o comando e trocar algumas peças de lugar representará uma mudança efetiva no que não está andando bem na arbitragem brasileira? Essa é a grande questão que precisará ser respondida a partir de agora. Se o sistema de sorteio de escalas e alguns critérios não forem modificados, trocar nomes não resolverá o problema.

languirulogo

Árbitro de Inter x Santos será afastado pela CBF e passará por reciclagem

09 de setembro de 2016 128

O árbitro Rodrigo Raposo, do Distrito Federal, será punido pela CBF. A informação foi confirmada por um integrante da Comissão de Arbitragem da entidade.

Raposo passará por um processo de avaliação e treinamento com instrutores, uma espécie de reciclagem.

O entendimento de que o juiz teve conduta equivocada na expulsão do meia Lucas Lima, do Santos, é unanimidade na cúpula da arbitragem da CBF.

Decisão da arbitragem causou polêmica. FOTO: Carlos Macedo/Agência RBS

Decisão da arbitragem causou polêmica e protesto dos santistas. FOTO: Carlos Macedo/Agência RBS

Em uma decisão rigorosa e exagerada, o árbitro mostrou o segundo amarelo para o camisa 10 da equipe paulista por retardar uma cobrança de escanteio. O lance ocorreu aos 45 minutos do 1º tempo da vitória do Inter sobre o Santos, por 2 x 1, nessa quinta-feira, no Beira-Rio.

Para o próximo final de semana, a escala já estava definida previamente e Rodrigo Raposo era o escalado para ser juiz reserva de Ponte Preta x América-MG. No entanto, em função da punição aplicada, o árbitro foi substituído do confronto por Christiano Gayo Nascimento, também do Distrito Federal.

A CBF não confirma qual será o período de afastamento do árbitro. Com o jogo de Porto Alegre, Raposo acumula cinco partidas apitadas na Série A do Brasileirão 2016.

languirulogo

O futebol do futuro chegou

30 de junho de 2016 0

Na última semana participei de um workshop organizado pela Comissão Nacional de Arbitragem da CBF. Voltei do Rio de Janeiro com duas convicções. A primeira é de que há forte preocupação com a melhora da qualidade do apito. A segunda, diretamente ligada à primeira, é que vem aí uma revolução no futebol. O uso da tecnologia em favor da arbitragem muito perto de ser colocado em prática.

Encontro na sede da CBF foi conduzido por integrantes da Comissão Nacional de Arbitragem.

Encontro na CBF foi conduzido pela Comissão Nacional de Arbitragem. FOTO: Divulgação

A CBF já deu início aos testes para utilização do árbitro de vídeo. A novidade ainda não será colocada em prática no futebol profissional neste ano, mas estará em pleno funcionamento em 2017. O árbitro de vídeo será responsável por analisar imagens e auxiliar a equipe de arbitragem dentro de campo. Com isso, o objetivo será o de corrigir erros em lances claros e indiscutíveis, que não exijam interpretação, e que alterem ou possam alterar diretamente os resultados das partidas, como gols, pênaltis, impedimentos e medidas disciplinares que envolvam aplicação do cartão vermelho.

Ressalto que lances duvidosos ou interpretativos não se enquadram na nova regra. Quem é contra a tecnologia por achar que isso vai zerar a possibilidade de equívocos e tirar a graça do futebol, pode ficar tranquilo. Erros continuarão acontecendo. A grande notícia é que os problemas serão minimizados sensivelmente.

Faço voz a um argumento da CBF em defesa do árbitro de vídeo. Uma mudança cultural será incentivada. Os “malandros” que gostam de simular faltas, agredir adversários ou tentar de alguma forma enganar a arbitragem, estarão sendo vigiados. A presença de um árbitro que tem acesso às imagens vai ao menos inibir condutas ilegais. A postura do atleta precisará mudar.

Ao contrário do que muita gente pensa, a tecnologia pode dinamizar o jogo. Um exemplo está na eliminação do Brasil da Copa América. Após o gol de mão do jogador do Peru, a arbitragem teve dúvida. Levou quase cinco minutos para reiniciar o jogo. E errou! Se a imagem tivesse sido verificada, o problema estaria resolvido em 30 segundos. E a decisão correta seria tomada. Sem falar que o jogador pensaria duas vezes antes de tocar a bola com o braço, afinal a desonestidade teria contra si uma arma quase infalível.

Há algum tempo digo que não é justo que o mundo todo saiba que um gol foi irregular e somente o árbitro não tenha esse recurso. Não podemos mais aceitar jogos decididos em erros claros. Parecia que esse dia nunca chegaria. Finalmente, o futebol do futuro chegou.

* Texto publicado na coluna De Fora da Área do jornal Zero Hora nesta quinta-feira (30).

languirulogo

Dupla Gre-Nal esquece de reunião sobre mudanças nas regras do futebol

13 de maio de 2016 0

A ausência de representantes da dupla Gre-Nal foi a surpresa negativa da reunião sobre as mudanças das regras do futebol, realizada na sede da Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

SAIBA MAIS:
CBF adota mudanças nas regras do futebol para começo do Brasileirão 2016

O encontro da manhã dessa quinta-feira (12) era direcionado exclusivamente para representantes do clubes, jogadores e profissionais da imprensa. Estive presente e lamento que nenhum representante ou jogador de Grêmio ou Inter tenha comparecido.

Árbitros começam a aplicar mudanças na 1ª rodada do Brasileirão. FOTO: Divulgação

Árbitros começam a aplicar mudanças na 1ª rodada do Brasileirão. FOTO: Divulgação

Imagino que a dupla Gre-Nal tenha esquecido que haveria a reunião. Certamente não deixou de ir por uma opção ou por entender que as mudanças não são importantes. Espero que os envolvidos busquem, de alguma maneira, informações sobre as alterações. Não tenho dúvidas de que isso vai ajudar, até para uma reclamação mais embasada depois.

Com relação ao trabalho da Comissão de Arbitragem da CBF vale um elogio pela forma como tem buscado a difusão de informações para a comunidade do futebol sobre a reestruturação nas regras do futebol, realizada pelo International Football Association Board (IFAB).

No vídeo abaixo, o instrutor da CBF Manoel Serapião Filho comenta as mudanças:

languirulogo

CBF adota mudanças nas regras do futebol para começo do Brasileirão 2016

12 de maio de 2016 20

A CBF decidiu adotar as alterações nas regras do futebol para o começo do Brasileirão 2016. As mudanças, definidas pela International Football Association Board (IFAB), são consideradas as mais abrangentes em toda a história de 130 anos da entidade.

Em resumo, o livro de regras foi reorganizado e atualizado para facilitar a leitura e o entendimento pelos árbitros e por toda a comunidade do futebol. Para se ter uma ideia, cerca de 10 mil palavras foram retiradas para que o texto ficasse mais claro e objetivo.

Mesmo que em caráter simples, houve mudanças em 16 das 17 regras. A única regra que não sofreu alteração foi a de número 2 (que fala sobre a bola).

Na manhã dessa quinta-feira (12), na sede da Federação Gaúcha de Futebol, houve uma palestra com Milton Otaviano, instrutor da CBF e ex-assistente Fifa, para esclarecer o que muda a partir do próximo final de semana no Brasileirão. As mudanças nas regra também serão válidas a partir da terceira fase da Copa do Brasil, Copa América e outras competições nacionais e internacionais.

Elaborei uma lista com as alterações que considero a mais significativas. Quem tiver interesse, no final deste post, é possível visualizar o PDF com o detalhamento de todas as mudanças regras, material que foi elaborado pela CBF.

REGRA 1 – O CAMPO DE JOGO
- O importante aqui é que as entidades poderão estabelecer o tamanho dos campos para suas competições, dentro dos limites da regra. A CBF anunciou que vai adotar a dimensão de 105 metros de comprimento por 68 metros de largura. Com isso, os campos do Brasileirão terão tamanho padrão.

REGRA 3 – OS JOGADORES
- O árbitro poderá expulsar um jogador antes do começo do jogo. Desde o momento em que o juiz entra em campo para a inspeção no gramado, passa a ter esse poder.
- Caso um jogador reserva, substituído ou até um integrante da comissão técnica cause interferência no jogo, um tiro livre direto será marcado e haverá a expulsão do infrator. Exemplo: uma bola está entrando no gol e um jogador reserva que estava aquecendo na linha de fundo invade o campo e impede o gol. O árbitro marcará pênalti e aplicará cartão vermelho. Caso um gandula ou um torcedor ou um elemento externo ao jogo cometa a mesma infração, a partida seguirá sendo reiniciada com bola ao chão. Porém, se um gandula tenta evitar um gol e toca na bola, mas não consegue impedir que a bola entre, o gol será validado.

REGRA 4 – EQUIPAMENTO DOS JOGADORES
- O jogador pode voltar com o jogo em andamento após trocar/corrigir o equipamento, que deve ser checado (pelo árbitro, 4ºárbitro ou árbitro assistente) e o árbitro autorizar. Anteriormente, o jogo precisava estar parado, pois a verificação deveria ser feita somente pelo árbitro.

REGRA 5 – O ÁRBITRO
- Se ocorrer mais de uma infração ao mesmo tempo, a mais grave será a punida. Ordem de gravidade: sanção disciplinar (vermelho mais grave do que amarelo, etc…); tiro livre direto é mais grave do que tiro livre indireto; infração física (contato) é mais grave do que a não física (mão na bola, impedimento); Impacto tático.

REGRA 6 – OUTROS ÁRBITROS DA PARTIDA
- Principal mudança foi o nome. Antes, tratava do árbitro assistente. Atualmente, com presença de árbitros reservas e adicionais, o nome da regra foi alterado.

REGRA 7 – A DURAÇÃO DA PARTIDA
- Apenas o detalhamento de mais motivos para tempo de acréscimo. Exemplo: pardas médicas, hidratação, etc…)

REGRA 8 – O INÍCIO E REINÍCIO DE JOGO
- Entendo que a principal mudança seja o fato de que a bola poderá ser chutada em qualquer direção no pontapé inicial de um jogo. Anteriormente, a bola obrigatoriamente deveria ser chutada para frente. Então, era comum a presença de dois jogadores no tiro de saída. Um deles dava um toque curto para frente e o outro dava o passe para trás. Agora, o toque para frente não é mais necessário.

REGRA 9 – A BOLA DENTRO E FORA DE JOGO
- Apenas o esclarecimento de que a bola continua em jogo se, ainda dentro dos limites do campo, bater em qualquer um dos árbitros. Isso inclui árbitros assistentes adicionais. Essas mudanças decorrem do ingresso da figura do árbitro assistente adicional, popularmente conhecido como árbitro de gol.

REGRA 10 – DETERMINANDO O RESULTADO DA PARTIDA
- Quando um jogo for decidido nos pênaltis, o árbitro realizará dois sorteios antes das cobranças. O primeiro para definir o lado e o segundo para definir quem começa batendo.

REGRA 11 – IMPEDIMENTO
- Houve a colocação de alguns pontos que não ficavam claros pelo texto anterior. Destaco três:
1) A linha que divide o gramado é neutra para o impedimento. Um jogador pisando na linha, portanto, é considerado como no próprio campo e não será punido com impedimento.
2) Ao julgar uma posição de impedimento não serão levados em conta os braços dos jogadores, INCLUSIVE DOS GOLEIROS. A parte referente aos goleiros não estava clara.
3) Posição de impedimento não é infração. Só será no momento em que o jogador estiver envolvido em jogo ativo.

REGRA 12 – FALTAS E INCORREÇÕES
- Quando a falta envolver contato físico será sempre tiro livre direto.
- Tentativa de conduta violenta é cartão vermelho, mesmo sem haver contato.
- Nem todo lance de mão na bola é motivo de cartão amarelo. A punição está vinculada ao contexto da infração. Se impede ataque promissor, amarelo. Se impede chance clara e imediata de gol, vermelho.
- Infração com contato físico contra o árbitro, oficial da equipe, jogadores substituídos, passa a ser punida com tiro livre direto. Exemplo: com o jogo em andamento (lógico), o defensor atinge o árbitro com um soco dentro da área. O zagueiro será expulso e o árbitro marcará pênalti para o time adversário.
- Falta fora de campo passa a ser tiro livre direto sobre a linha no ponto mais próximo de onde ocorreu a infração. Exemplo: se um jogador, que está nos limites laterais da grande área, mas está fora de campo, ou seja, além da linha de fundo, é atingido por um adversário, o árbitro marcará pênalti. No texto anterior, não haveria falta com o jogador fora de campo.
- E o mais importante: Quando um jogador impedir um gol ou uma clara oportunidade de gol da equipe adversária com falta de mão deliberada, o jogador deve ser expulso onde quer que a falta ocorra. Quando um jogador cometer uma falta contra um adversário, dentro da própria área penal, que impedir um gol ou uma clara oportunidade de gol do adversário e o árbitro conceder um tiro penal, o jogador infrator será advertido com cartão amarelo, salvo se: a falta for de segurar, puxar ou empurrar; o jogador infrator não tentar jogar a bola, ou quando não houver possibilidade de jogar a bola; a falta for punível só com cartão vermelho, independente da parte do campo em que ocorra (exemplo: falta grave, conduta violenta, etc…). Nesses casos, o jogador será expulso. Então, quando não será? Um exemplo: um jogador atacante ingressa na área, toca a bola para o lado para fazer o drible e o goleiro, visando a bola, tenta interceptar a jogada e acaba cometendo o pênalti, o árbitro marcará a infração, mas aplicará o cartão amarelo e não mais o vermelho.

REGRA 14 – O TIRO PENAL
- Detalhamento de quando será aplicado amarelo e em quais casos o árbitro mandará repetir um pênalti ou quando concederá um tiro livre indireto para a equipe defensora por alguma infração cometida pela equipe atacante. Exemplo 1: caso um jogador chute um pênalti para trás, a cobrança não será mais repetida. O árbitro marcará tiro livre indireto para a equipe defensora. Exemplo 2: outro caso importante é que quando o goleiro se adiantar para uma defesa e o árbitro mandar voltar a cobrança, o goleiro deverá ser advertido com cartão amarelo.

* OBSERVAÇÃO: Regras 13, 15, 16 e 17 não tiveram mudanças significativas. 

Confira a íntegra do material produzido pela CBF com todas as alterações das regras do futebol:

Assista ao vídeo em que o instrutor Fifa e membro da Comissão de Arbitragem da Conmebol, Wilson Seneme, fala sobre esse novo momento das regras do futebol:

languirulogo

CBF prepara testes para árbitro de vídeo no futebol brasileiro

24 de março de 2016 0

Entenda a presença dos árbitros de vídeos nos jogos. Ele só interferirá na arbitragem em lances capitais que alterem o resultado da partida.

Assista ao vídeo:

languirulogo

Uso de vídeos ajudará arbitragem brasileira nos próximos anos

24 de setembro de 2015 1

Embora a Fifa tenha dito não para a primeira tentativa da CBF em utilizar a tecnologia em favor da arbitragem, tenho convicção de que esse recurso será colocado em prática nos próximos anos.

Ficou claro que a negativa da entidade máxima do futebol não foi definitiva. A IFAB (International Football Association Board), órgão que regulamenta as regras do futebol, admite que está discutindo a questão.

Em março, uma reunião pode até confirmar o uso de vídeos para ajudar os árbitros brasileiros. Entretanto, mesmo que não ocorra na próxima temporada, não estamos longe de ver isso em execução.

Em uma entrevista para o GloboEsporte.com, o secretário da International Board indicou essa tendência. Lucas Brud destacou que, além do Brasil, Holanda e Estados Unidos também pediram autorização para usar a tecnologia e “é provável” que a liberação ocorra.

Confira mais detalhes assistindo ao vídeo:

languirulogo

CBF inova e começa a divulgar vídeos analisando erros de arbitragem do Brasileirão

11 de agosto de 2015 4

A CBF passou a adotar uma prática, nessa segunda-feira (10), que vai causar muita polêmica. A partir de agora, erros e acertos dos árbitros nos jogos do Brasileirão serão analistados por um integrante da Comissão Nacional de Arbitragem. A avaliação é feita por meio de um vídeo divulgado no site da entidade.

Na primeira edição, o diretor técnico da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (Enaf), Manoel Serapião Filho, comentou o desempenho dos árbitros nos jogos entre Corinthians 1 x 1 São Paulo, Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras e também no Gre-Nal 407.

Atuação da arbitragem do Gre-Nal foi elogiada pela CBF. FOTO: Fernando Gomes/Agência RBS

Árbitro do Gre-Nal 407 foi elogiada pela CBF. FOTO: Fernando Gomes/Agência RBS

Conforme a publicação, o ponto negativo da 17ª rodada foi o pênalti não marcado por Leandro Vuaden para o São Paulo no clássico paulista. O desempenho do paraense Dewson Fernando Freitas da Silva no Gre-Nal foi elogiado.

O objetivo da CBF, com isso, é “evitar erros, valorizar a atuação dos árbitros e contribuir para a melhoria da arbitragem nacional”. Por melhor que seja a iniciativa, entendo que ela pode acrescentar mais um ingrediente de pressão.

ASSISTA AO VÍDEO DA CBF SOBRE O DESEMPENHO DOS ÁRBITROS DA 17ª RODADA:

languirulogo

Árbitro de Vasco x Inter é punido pela CBF

27 de maio de 2015 10

Recebi a informação de fonte segura: o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, do Pará, foi punido pela CBF depois da atuação no jogo entre Vasco 1 x 1 Inter, em São Januário, no último sábado (23).

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Ele não aparecerá nas próximas escalas por ter deixado de expulsar Gilberto por reclamação acintosa e ofensiva. Dewson Freitas da Silva aplicou somente o amarelo para o atacante.

A decisão não me causa espanto. O que me assusta é o motivo alegado internamente pela entidade. O juiz não ficará afastado por erros técnicos, como pênaltis não marcados, por exemplo. Ou seja, se tivesse expulsado Gilberto pela ofensa, as penalidades não marcadas não teriam importância? Aliás, a imagem abaixo mostra com clareza que a reclamação do jogador é por um pênalti sonegado e a leitura labial não deixa nenhuma dúvida sobre o que foi dito por Gilberto ao juiz.

A CBF está mostrando rigor com advertências. Isso se comprova nos números. Nas três primeiras rodadas de 2014, foram mostrados oito amarelos por reclamação. Nas três primeiras rodadas de 2015, foram 36 advertências pelo mesmo motivo.

A entidade pediu que os árbitros apertassem o critério e avisou: “quem não cumprir a determinação será punido!”
E os que não marcam pênaltis ou validam gols irregulares? Seguem apitando?

Se a CBF quer construir um ambiente de respeito e fazer com que os atletas tenham um comportamento educado com os árbitros, não conseguirá na marra. Ter autoridade é diferente de ser autoritário. A solução para eventuais problemas de arbitragem não é essa.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O VÍDEO: