Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Cruzeiro"

Jogos de volta da fase semifinal da Copa do Brasil não terão árbitros Fifa

02 de novembro de 2016 0

Os dois árbitros sorteados para os jogos de volta da fase semifinal da Copa do Brasil 2016 não fazem parte do quadro da Fifa.

O duelo entre Grêmio x Cruzeiro, às 21h45, na Arena, em Porto Alegre, será comandado por Thiago Duarte Peixoto, aspirante Fifa do estado de São Paulo.

Já o jogo entre Atlético-MG x Inter, às 21h45, no Independência, em Belo Horizonte, terá no apito o baiano Jaílson Macedo Freitas, que está no último ano da carreira e faz parte do quadro Especial da CBF.

Os representantes da Fifa estarão correndo nas laterais do campo. Na partida do Rio Grande do Sul, Thiago Peixoto terá Tatiane Camargo (Fifa-SP) e Danilo Manis (Asp. Fifa-SP) como auxiliares. O árbitro reserva será o gaúcho Francisco Silva Neto.

Em Minas Gerais, Jaílson Freitas será auxiliado por Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO). O mineiro Renato da Conceição será o juiz reserva.

CONFIRA A PROJEÇÃO DA ARBITRAGEM PARA GRÊMIO X CRUZEIRO:

CONFIRA A PROJEÇÃO DA ARBITRAGEM PARA ATLÉTICO-MG X INTER:

languirulogo

Árbitros experientes apitam jogos da dupla Gre-Nal pela semifinal da Copa do Brasil

26 de outubro de 2016 0

Dois árbitros experientes apitam os jogos de ida da fase semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h45.

O duelo entre Inter x Atlético-MG será comandado por Marcelo de Lima Henrique (confira a análise no primeiro vídeo abaixo). Ele é carioca, mas atua pela Federação Pernambucana de Futebol. Deixou de integrar o quadro da Fifa há duas temporadas. Está no último ano da carreira.

Já o confronto entre Cruzeiro x Grêmio será apitado por Péricles Bassols Cortez (confira a análise no segundo vídeo abaixo), árbitro Fifa. Ele também é carioca, mas está vinculado ao estado de Pernambuco.

O QUE ESPERAR DA ARBITRAGEM DE INTER X ATLÉTICO-MG? CONFIRA A ANÁLISE:

O QUE ESPERAR DA ARBITRAGEM DE CRUZEIRO X GRÊMIO? CONFIRA A ANÁLISE:

languirulogo

Assistente salvou árbitro em marcação de pênalti contra o Grêmio

19 de junho de 2016 3

O trabalho em equipe funcionou e a arbitragem tomou uma decisão correta em função da participação de um assistente na decisão do árbitro na partida em que o Grêmio venceu o Cruzeiro por 2 x 0, nesse domingo (19), na Arena, pela 9ª rodada do Brasileirão 2016.

O árbitro Thiago Duarte Peixoto não viu um toque de mão irregular dentro da área do lateral-esquerdo Marcelo Oliveira e deixou o jogo seguir. Segundos depois, o assistente Marcelo Van Gasse informou ao juiz e a marcação foi realizada.

O pênalti acabou sendo perdido pelo meia De Arrascaeta e o Cruzeiro deixou Porto Alegre sem ter qualquer motivo para reclamar. Resultado legítimo na Arena.

Confira a análise no vídeo:

languirulogo

A diferença entre os pênaltis contra o Cruzeiro-RS em 2015 e o lance de Ernando diante do Juventude

03 de maio de 2016 23

Tenho sido muito questionado nas redes sociais por conta do lance de bola na mão envolvendo o zagueiro Ernando, do Inter, na primeira partida decisiva do Gauchão 2016. Reforço que o árbitro Leandro Vuaden acertou ao não marcar pênalti para o Juventude.

Braço de Ernando está em posição natural. FOTO: reprodução RBS TV

Braço de Ernando está em posição natural. FOTO: reprodução RBS TV

Os seguidores recorrem aos lances de pênaltis marcados a favor do Inter, em 2015, contra o Cruzeiro-RS, como argumento para a cobrança:

“Em 2015 era pênalti e agora não é”, questionam.

Em respeito aos torcedores do Cruzeiro, escrevo este texto para esclarecer definitivamente a diferença entre os lances.

Primeiro, é preciso dizer que essa história de que toda bola que bate na mão representa uma infração a ser marcada é lenda. Nem todo lance de bola na mão dentro da área é pênalti.

Segundo, os dois lances de pênaltis marcados contra o Cruzeiro-RS, em 2015, são bem diferentes do lance de Ernando, no último domingo (1).

Nos dois pênaltis marcados contra o Cruzeiro, no ano passado, há uma característica semelhante para a marcação do pênalti. Quando um jogador salta para interceptar uma jogada e corta a trajetória da bola com o braço aberto, está assumindo o risco de cometer a infração. Ou seja, mesmo sem a intenção clara de tocar a mão na bola, o atleta está ampliando o raio de ação do corpo e ganhando vantagem. Nos dois lances de 2015, o zagueiro André Ribeiro salta na direção da bola visando interceptar a jogada e alcança esse objetivo com o braço.

No lance de Ernando, diferentemente, o braço está em posição natural. O zagueiro está parado no campo e é surpreendido pelo chute. Em nenhum momento, o defensor colorado dá um carrinho na direção da bola ou tem uma ação de bloqueio na direção do adversário. Se Ernando tivesse feito isso e acabasse interceptando a bola com o braço aberto, estaria assumindo o risco de cometer a infração. Não é o que acontece. Digo mais: observando o lance de Ernando, o braço direito está em posição natural e o esquerdo está aberto. Se a bola tivesse batido no braço esquerdo, a interpretação seria diferente.

Aos que gostam de buscar análises anteriores e comparar opiniões sobre lances parecidos, podem fazer isso aqui no blog e perceberão que há argumentos técnicos para os lances. Aos que simplificam a análise pela cor da camisa, um forte abraço.

languirulogo

Melhor árbitro da 3º rodada apita disputa pela liderança no Gauchão

11 de fevereiro de 2015 0

A partida entre Grêmio x Brasil de Pelotas, nesta quarta-feira (11), às 19h30, terá comando do melhor árbitro da 3ª rodada do Gauchão 2015. Quem apita é Daniel Nobre Bins, 37 anos, que recebeu nota 8 pela atuação na vitória do Cruzeiro sobre o Juventude, por 2 x 0, no último domingo (08).

O árbitro do quadro da CBF será auxiliado por Alexandre Kleiniche e Leirson Peng Martins. Vinicius Gomes do Amaral será o 4º árbitro. O jogo entre Grêmio x Brasil de Pelotas marca o encontro do vice contra o líder da competição.

Daniel Bins apita segunda partida no Gauchão 2015. FOTO: Félix Zucco/Agência RBS

Daniel Bins apita segunda partida no Gauchão 2015. FOTO: Félix Zucco/Agência RBS

Já o jogo do Inter contra o Cruzeiro, nesta quarta, às 22h, no estádio Vieirão, em Gravataí, será comandado por Anderson da Silveira Farias, árbitro que estreia em jogos da dupla Gre-Nal. Ele será auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi e Antônio Albornoz. O 4º árbitro será Marcus Vinicius dos Santos.

Roger Goulart é o melhor árbitro da 1ª rodada do Gauchão

03 de fevereiro de 2015 0

Foi dada a largada para a escolha dos melhores do Gauchão 2015. A tradicional eleição que vem sendo promovida pela equipe do Futebol da Gaúcha nos últimos anos começou no último final de semana e os melhores da primeira rodada já são conhecidos.

O destaque do apito nos primeiros jogos foi o árbitro Roger Goulart. Ele recebeu nota 8 pelo desempenho no empate em 1 x 1 entre Cruzeiro x Veranópolis, domingo, no estádio Vieirão. Para ser o melhor da 1ª rodada, Goulart teve Alexandre Kleiniche e Alduíno Mocelin como seus auxiliares. O 4º árbitro do duelo foi David Baquini da Silva.

Roger Goulart faz parte do quadro da CBF. FOTO: Pioneiro

Roger Goulart faz parte do quadro da CBF. FOTO: Pioneiro

Ao longo de todo o campeonato, serão distribuídas para jogadores, técnicos e árbitros por membros da equipe do Futebol da Gaúcha e correspondentes pelo interior do Rio Grande do Sul.

Cruzeiro 2 x 1 Inter: arbitragem foi quase perfeita

04 de outubro de 2014 1

O árbitro Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) teve atuação quase perfeita na vitória do Cruzeiro sobre o Inter, por 2 x 1, nesse sábado, no Mineirão, pela 26ª rodada do Brasileirão. Pouca coisa pode ser reparada. Os gols foram todos legais. Os cartões mostrados foram corretos. O pênalti desperdiçado pelo Cruzeiro foi bem marcado. Aos cinco do 2º tempo, Juan agarrou Marcelo Moreno pelo pescoço dentro da área. Precisa a marcação do juiz.

Árbitro acertou ao marcar pênalti de Juan em Marcelo Moreno. FOTO: Bruno Alencastro/Agência RBS

Árbitro acertou ao marcar pênalti de Juan em Marcelo Moreno. FOTO: Bruno Alencastro/Agência RBS

Faltou um amarelo para Willians, aos oito do 2º tempo. Seria o segundo e ele seria expulso. O volante deixou o braço muito alto e atingiu o adversário com o cotovelo. No final da partida, também houve um impedimento em que Marquinhos estava na mesma linha de Paulão. O assistente Émerson Augusto de Carvalho, no entanto, parou a jogada. Apesar dessas poucas falhas, a atuação da arbitragem não teve nenhuma interferência no resultado. Marcelo de Lima Henrique também demonstrou uma virtude já conhecida. Controlou muito bem o jogo no aspecto disciplinar. Teve comando absoluto dentro de campo, algo que sempre ajuda o espetáculo.

Dois grandes jogos da dupla Gre-Nal com dois árbitros de pouca experiência

20 de agosto de 2014 0

A dupla Gre-Nal tem dois grandes jogos pela frente pela 16ª rodada do Brasileirão 2014. Nesta quarta-feira, às 22h, no Beira-Rio, o Inter encara o São Paulo. Já o Grêmio enfrenta o líder do campeonato, nesta quinta-feira, às 20h30, no Mineirão. Além de serem dois tradicionais confrontos do futebol nacional, os enfrentamentos são decisivos na busca pela liderança. O que surpreende é a colocação de dois árbitros de pouca experiência nessas duas partidas e que, principalmente, talvez não tenham o melhor ritmo na atual temporada.

O carioca Grazianni Maciel Rocha, de 31 anos, vai apitar o jogo entre Inter x São Paulo. Em 2014, ele trabalhou em 16 jogos e comandou apenas um confronto pela Série A do Brasileirão. Também apareceu quatro vezes como adicional (árbitro de gol), conduziu três partidas da Série B, um jogo pela Copa do Brasil e outros sete pelo campeonato Carioca. Ou seja, na atual temporada teve pouca exigência no que diz respeito a duelos de primeira divisão.

O mesmo vale para o árbitro escalado para comandar Cruzeiro x Grêmio. Quem apita é o paulista Flávio Rodrigues Guerra, de 35 anos. Em 2014, ele também apitou apenas um jogo de Série A. Além disso, fez duas partidas da Copa do Brasil, apareceu em oito como 4º árbitro, seis como adicional (árbitro de gol) e comandou sete confrontos do Paulistão.

Não estou dizendo que os dois escalados para os jogos da dupla não tenham condições de boas atuações. É até possível que façam. A escolha por árbitros mais rodados não seria, necessariamente, garantia de jogos sem erros. Porém, entendo que existem partidas “menores” para esse tipo de situação e as mais importantes serão uma consequência natural, a partir de uma boas respostas. Todos os árbitros cometem erros em todos os jogos. Não existe partida perfeita. O que destaco é que em alguns casos a experiência é fundamental para controlar algumas situações dentro de campo. Especialmente, quando estamos falando de grandes confrontos do futebol brasileiro.

INTER X SÃO PAULO – QUARTA – 22H – BEIRA-RIO
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha – RJ (CBF-1)
Assistente 1: Dibert Pedrosa Moisés – RJ (ESP-1)
Assistente 2: Michael Correia – RJ (CBF-2)
4º árbitro: Daniel Nobre Bins – RS (CBF-2)
Adicional 1: Rodrigo Nunes de Sá – RJ (CBF-1)
Adicional 2: Leandro Newley Ferreira Belota – RJ (CBF-2)
Delegado: Alexandre Lourenço Barreto – (RS)

Grazianni Maciel Rocha em 2014:
* 16 jogos trabalhados. Desses, 12 foram como árbitro principal.
* Mostrou 35 amarelos (média 2,91 por jogo) e 1 vermelho. Número baixo de cartões.
* Apitou um da Série A: Atlético-PR 1 x 1 Chapecoense.
* Apitou um da Copa do Brasil.
* Apitou três da Série B.
* Fez quatro jogos como adicional (árbitro de gol).
* Apitou sete jogos pelo Campeonato Carioca.

CRUZEIRO X GRÊMIO – QUINTA – 20H30 – MINEIRÃO
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra – SP (CBF-1)
Assistente 1: Marcelo Carvalho Van Gasse – SP (FIFA)
Assistente 2: Anderson José de Moraes Coelho – SP (CBF-1)
4º árbitro: Flávio Henrique Coutinho Teixeira – MG (CBF-2)
Adicional 1: Vinícius Furlan – SP (CBF-1)
Adicional 2: Marcelo Prieto Alfieri – SP (CBF-2)
Delegado: José Eugenio – (MG)

Flávio Rodrigues Guerra em 2014:
* 24 jogos trabalhados. Desses, 12 foram como árbitro principal:
* Mostrou 39 amarelos (média 3,25 por jogo) e dois vermelhos. Número também é baixo.
* Apitou um da Série A: Fluminense 1 x 1 Coritiba.
* Apitou dois da Copa do Brasil.
* Fez oito como 4º árbitro (4 na Série A, 2 na B, 1 na C e 1 na Copa do Brasil).
* Fez seis como adicional (árbitro de gol).
* Apitou sete jogos pelo Paulistão.

Retorno aos gramados de Fernanda Colombo será no Rio Grande do Sul

15 de julho de 2014 2

A árbitra assistente Fernanda Colombo Uliana já tem data certa para voltar aos gramados. E o retorno da bandeirinha catarinense será no Rio Grande do Sul. Ela está escalada para o jogo entre Juventude x Guaratinguetá, dia 20 de julho, às 16h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. A partida é válida pela 7ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro.

CONFIRA TAMBÉM:
Três erros, duas medidas: a punição de Fernanda Colombo

Fernanda Colombo virou musa da arbitragem. Foto: Felipe Carneiro/Agência RBS

Fernanda Colombo virou musa da arbitragem. Fotos: Felipe Carneiro/Agência RBS

São mais de dois meses da última atuação. Quando entrar em campo na Serra gaúcha, Fernanda estará completando 40 dias sem atuar, além do período de 30 dias da Copa do Mundo.

A assistente de 23 anos, que faz parte do quadro de aspirantes Fifa, foi punida após cometer um erro no clássico entre Atlético-MG x Cruzeiro, pela Série A do Brasileirão. Ela marcou impedimento inexistente do jogador Alisson, aos 41 minutos do 2º tempo, na derrota do time celeste, por 2 x 1.

Fernanda Colombo não é escalada desde o último dia 11 de maio. Foto: Felipe Carneiro/Agência RBS

Fernanda Colombo não é escalada desde o último dia 11 de maio.

JUVENTUDE X GUARATINGUETÁ – 20/07/2014 – 16H
Árbitro: Carlos Eduardo Vieira Areas (CBF/SC)
Assistente 1: Fernanda Colombo Uliana (ASP-FIFA/SC)
Assistente 2: Thiaggo Americano Labes (CBF/SC)
4º árbitro: Marcio C Brum Coruja (CBF/RS)
Assessor: Leonel Antonio Pandolfo (RS)

TRÊS ERROS, DUAS MEDIDAS

24 de maio de 2014 3

* Texto publicado, neste sábado (24/05), na seção “De Fora da Área” do jornal Zero Hora:

Você sabe quem é Carlos Jorge Titara da Rocha? E Moisés Aparecido de Souza? Talvez você não saiba quem são. Então, vamos para uma terceira pergunta. Quem é Fernanda Colombo Uliana? Ficou mais fácil. Provavelmente você tenha conhecimento de que é a “bandeirinha” catarinense que errou no clássico entre Atlético-MG x Cruzeiro, pelo Brasileirão, há duas semanas. Ela marcou impedimento inexistente do jogador Alisson, aos 41 minutos do 2º tempo, na derrota do time celeste, por 2 x 1. Cometeu uma falha grave, é verdade, mas ela não validou nenhum gol irregular. Nem anulou um gol legal. Impediu uma jogada que poderia resultar em um gol marcado. Naturalmente seria criticada. Foi também duramente atacada, especialmente pelo diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos.

“A gente pega essa bandeira bonitinha. Se ela é bonitinha, que vá posar na Playboy. No futebol tem que ser boa de serviço. Ela não tem preparo, os caras gritam e ela erra”, disse o dirigente.

A partir dessa declaração de Mattos e de muitas outras que ouvi nos últimos dias, confesso que comecei a questionar seriamente se as críticas estavam sendo feitas ao erro de Fernanda ou ao fato de ser uma mulher bonita, que está inserida no futebol. Para ajudar nesse esclarecimento vou precisar explicar quem são Carlos Jorge Titara da Rocha e Moisés Aparecido de Souza. Os DOIS tiveram erros MUITO mais graves do que o de Fernanda e em jogos da mesma rodada da competição.

O primeiro, o alagoano Carlos da Rocha, falhou na vitória do Santos sobre o Figueirense, por 2 x 0. Gabriel estava impedido no primeiro gol da partida. Pelo menos dois passos à frente. Um absurdo! O segundo assistente, o paranaense Moisés de Souza, não percebeu a posição irregular do zagueiro Lúcio, que abriu o placar da vitória do Palmeiras sobre o Goiás, também por 2 x 0. E o mais gritante é que foi em um lance de bola parada. Inadmissível!

Os dois interferiram diretamente em dois resultados e a repercussão foi mínima. Por serem homens têm o direito de errar? E uma mulher não pode? O machismo do futebol e da sociedade não permite isso? O grande problema de Fernanda não foi o erro. Foi, sim, o fato de ser mulher. Ela foi punida pela CBF. Carlos da Rocha e Moisés de Souza também. É justo! Porém, os dois não foram punidos pelo universo machista do futebol. Os dois não foram julgados pelo sexo ou qualquer preconceito. Não é justo que Fernanda seja. A ideia de que futebol é coisa para homem, infelizmente, ainda predomina. Enquanto esse pensamento prevalecer, Fernanda e tantas outras não serão avaliadas somente pelo trabalho. Serão condenadas permanentemente pelo simples fato de serem mulheres.