Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Fifa"

Uso de vídeos ajudará arbitragem brasileira nos próximos anos

24 de setembro de 2015 1

Embora a Fifa tenha dito não para a primeira tentativa da CBF em utilizar a tecnologia em favor da arbitragem, tenho convicção de que esse recurso será colocado em prática nos próximos anos.

Ficou claro que a negativa da entidade máxima do futebol não foi definitiva. A IFAB (International Football Association Board), órgão que regulamenta as regras do futebol, admite que está discutindo a questão.

Em março, uma reunião pode até confirmar o uso de vídeos para ajudar os árbitros brasileiros. Entretanto, mesmo que não ocorra na próxima temporada, não estamos longe de ver isso em execução.

Em uma entrevista para o GloboEsporte.com, o secretário da International Board indicou essa tendência. Lucas Brud destacou que, além do Brasil, Holanda e Estados Unidos também pediram autorização para usar a tecnologia e “é provável” que a liberação ocorra.

Confira mais detalhes assistindo ao vídeo:

languirulogo

Árbitros da Fifa apitam jogos da dupla Gre-Nal na 3ª rodada do Brasileirão

21 de maio de 2015 0

A 3ª rodada do Brasileirão 2015 terá dois árbitros da Fifa nos jogos da dupla Gre-Nal. Ambos foram promovidos ao quadro internacional nesta temporada.

No sábado (23), às 18h30, no estádio São Januário, o paraense Dewson Fernando Freitas da Silva apita Vasco x Inter. O juiz de 34 anos vai para o terceiro jogo em três rodadas da competição nacional. Ele comandou Avaí 1 x 1 Santos, na abertura do campeonato, e Flamengo 2 x 2 Sport, pela 2ª rodada. Mostrou nove amarelos, um vermelho e marcou média na casa de 18 faltas por partida. Dewson, que foi um dos destaques do apito da Série A de 2014, será auxiliado por Marcelo Van Gasse e Naílton Júnior de Souza Oliveira.

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Já a partida entre Grêmio x Figueirense, sábado (23), às 21h30, será apitada pelo paulista Luiz Flávio de Oliveira. O juiz de 37 anos trabalhou na estreia do Inter no Brasileirão, quando o time gaúcho foi derrotado pelo Atlético-PR, por 3 x 0. Ele mostrou três amarelos, nenhum vermelho e marcou 33 faltas. Luiz Flávio será auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Carlos Augusto Nogueira Júnior.

Luiz Flávio de Oliveira é irmão do ex-árbitro Paulo César de Oliveira. FOTO: Divulgação

Luiz Flávio de Oliveira é irmão do ex-árbitro Paulo César de Oliveira. FOTO: Divulgação

VASCO X INTER – SÁBADO – 18H30 – SÃO JANUÁRIO
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – PA (Fifa)
Assistente 1: Marcelo Carvalho Van Gasse – SP (Fifa)
Assistente 2: Naílton Júnior de Sousa Oliveira – CE (CBF-2)
4º árbitro: Grazianni Maciel Rocha – RJ (CBF-1)

GRÊMIO X FIGUEIRENSE – SÁBADO – 21H – ARENA
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira – SP (Fifa)
Assistente 1: Danilo Ricardo Simon Manis – SP (Asp-Fifa)
Assistente 2: Carlos Augusto Nogueira Júnior – SP (CBF-1)
4º árbitro: Roger Goulart – RS (CBF-2)

Árbitro Marcelo de Lima Henrique recebe com "surpresa" saída do quadro da Fifa para 2015

07 de novembro de 2014 0

Marcelo de Lima Henrique entrará em campo, neste sábado, pela primeira vez desde a confirmação de que deixará a lista de árbitros da Fifa em 2015. A partir das 17h20, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela Série B, ele comanda o confronto entre América-MG x Icasa. Aos 43 anos, e após sete no quadro internacional, o juiz carioca pisará no gramado ainda carregando o escudo da entidade máxima do futebol no peito. Porém, sabe que este é o primeiro dos últimos jogos nessa condição. Conversei com Marcelo de Lima Henrique sobre a escolha da CBF. Ele admitiu que recebeu com “surpresa” a confirmação da saída do quadro da Fifa, mas revelou que entende a decisão.

Marcelo de Lima Henrique deixa quadro da Fifa em 2015. FOTO: Divulgação

Marcelo de Lima Henrique deixa quadro da Fifa em 2015. FOTO: Divulgação

Acredito que a surpresa não surpreenda, com o perdão da redundância, pelo fato de que Marcelo talvez esteja na melhor fase da carreira. É um dos principais árbitros do país. Por isso, a princípio, o mais lógico seria sua manutenção no quadro internacional por mais duas temporadas, até completar a idade limite de 45 anos. Entretanto, permitir o ingresso de um juiz mais jovem para ganhar experiência acabou pesando como prioridade para a CBF. Ou seja, Marcelo de Lima Henrique continuará apitando nos próximos dois anos como árbitro do quadro Especial. Quando largar o apito, quem entrou em seu lugar já terá dois anos de rodagem como integrante quadro da Fifa.

Marcelo apitou Gre-Nais e outros clássicos na carreira. Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Marcelo apitou Gre-Nais e outros clássicos na carreira. Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Confira a íntegra da conversa com o árbitro Marcelo de Lima Henrique (RJ):

BLOG DO DIORI: Aos 43 anos o ciclo no quadro da Fifa está sendo encerrado. A saída, por ocorrer dois anos da idade limite, surpreende de alguma forma ou você já estava esperando que isso pudesse ocorrer?

MARCELO DE LIMA HENRIQUE: Surpreso sim, mas fiz parte de um processo de renovação em 2008 e agora saio pelo mesmo motivo, ciclo da vida.

BLOG DO DIORI: De que forma você entende a decisão da Comissão de Arbitragem, optando pela sua saída do quadro internacional?

MARCELO DE LIMA HENRIQUE: Entendo como direito dos gestores. Na CA CBF só temos ex-árbitros que querem o melhor para a Arbitragem Nacional e eu entendo perfeitamente, cumpri meu chamado como FIFA e como não aspiro mais nada na carreira internacional a saída faz parte do processo.

BLOG DO DIORI: Se levarmos em conta o desempenho da atual temporada, e até de outras anteriores, você tem se destacado como um dos principais árbitros do Brasil. Tanto nas competições nacionais quanto internacionais. Entende que isso deveria ter favorecido sua permanência até os 45 anos no quadro da Fifa?

MARCELO DE LIMA HENRIQUE: Até poderia, mas inicia-se um movo ciclo. Fico feliz por representar bem a Arbitragem do meu Estado, o Rio de Janeiro, e do patamar que atingi dentro da arbitragem Nacional e Sul Americana com muito trabalho árduo. Gostaria de continuar é claro, mas saio da FIFA com a certeza que contribui.  Árbitros e Dirigentes passam o homem fica.

BLOG DO DIORI: Entraram quatro árbitros no quadro da Fifa. O mais velho é Luiz Flávio de Oliveira, que tem 37. Entre os outros três, dois têm 33 (Anderson Daronco e Dewson Fernando Freitas da Silva) e um tem 35 (Raphael Claus). O ano de 2015 começa com 40% de renovação do quadro. Você entende que há uma tentativa de rejuvenescer o quadro internacional por parte da comissão?

MARCELO DE LIMA HENRIQUE: Entraram 4 árbitros muito talentosos e jovens, cada um com características especiais, Luiz Flavio com vasta experiência, mas tenho certeza que Dewson, Claus e Daronco vão nos orgulhar muito pelos campos do Brasil e do mundo. Todos sabemos das difíceis exigências físicas impostas na atividade e essa renovação dá sim mais oxigênio ao quadro Internacional.

BLOG DO DIORI: O que fica marcado para você desses sete anos no quadro da Fifa?

MARCELO DE LIMA HENRIQUE: Fica marcado por grandes jogos que fiz, Semifinal de Libertadores em 2012 entre Santos x Corinthians, Eliminatórias pra Copa do Mundo do Brasil: Uruguai x Argentina, Peru x Equador, países que conheci, amigos por toda a América e o respeito conquistado por todas as  regiões do Brasil. Pretendo continuar arbitrando com excelência e alegria até 2016. Só tenho a agradecer à arbitragem e à todos os colegas pelo Brasil.

Anderson Daronco é confirmado no quadro da FIFA para 2015: "não é o último passo na carreira"

30 de outubro de 2014 2

A Comissão de Arbitragem da CBF já definiu a lista de árbitros e assistentes que farão parte da lista Fifa para 2015. Além de Leandro Vuaden, que está desde 2009, o Rio Grande do Sul ganha outro árbitro no quadro internacional. Anderson Daronco, de 33 anos, natural de Santa Maria, ingressa na elite do apito nacional.

“É uma alegria muito grande essa ascensão ao quadro da Fifa. É o sonho de todo árbitro quando está começando a carreira. Claro, não é o último passo a ser dado na carreira. São objetivos bem maiores, mas já é um horizonte alcançado. É certeza de que o trabalho realizado está dando frutos e estamos no caminho certo”, disse Anderson Daronco, em entrevista ao programa Show dos Esportes (ouça a entrevista no final deste post), nessa quinta-feira.

CONFIRA TAMBÉM:
Árbitros do Rio Grande do Sul recebem escudos de aspirantes Fifa
A grande chance de Anderson Daronco no primeiro Gre-Nal da carreira
Arbitragem teve ótima atuação no Gre-Nal 402

Daronco ingressa no quadro da Fifa. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Com ingresso de Daronco, RS passa a ter dois árbitros Fifa. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Foram realizadas quatro reuniões com instrutores, componentes dos órgãos da arbitragem da CBF para a definição dos nomes indicados. Além de Daronco, outras três novidades aparecem na lista: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA), Raphael Claus (SP) e Luiz Flávio de Oliveira (SP). Dois deles ingressam em vagas que já estavam abertas desde a saída de dois paulistas. Paulo César de Oliveira havia deixado o quadro internacional para ser comentarista da TV Globo e Wilson Seneme aposentou o apito para virar instrutor da Conmebol. Além disso, o carioca Marcelo de Lima Henrique, de 43 anos, e o alagoano Francisco Carlos do Nascimento, de 37 anos, foram sacados por decisão pela CBF.

A entidade informa que as alterações feitas tiveram como base a análise do desempenho e a possibilidade de participação em competições internacionais. Também foram divulgados os nomes do quadro feminino. Confira a lista Fifa 2015 divulgada, nessa quinta-feira, pela CBF:

ÁRBITROS FIFA:
WILTON PEREIRA SAMPAIO (GO) – mantido
DEWSON FERNANDO FREITAS FREITAS (PA) – ingressa em 2015
ANDERSON DARONCO (RS) – ingressa em 2015
RICARDO MARQUES RIBEIRO (MG) – mantido
RAPHAEL CLAUS (SP) – ingressa em 2015
LUIZ FLÁVIO DE OLIVEIRA (SP) – ingressa em 2015
PÉRICLES CORTEZ (RJ) – mantido
LEANDRO VUADEN (RS) – mantido
SANDRO MEIRA RICCI (PE) – mantido
HÉBER ROBERTO LOPES (SC) – mantido

ÁRBITROS ASSISTENTES FIFA:
BRUNO BOSCHILIA (PR) – mantido
RODRIGO HENRIQUE CORREA (RJ) – ingressa em 2015
GUILHERME DIAS CAMILO (MG) – ingressa em 2015
FABRÍCIO VILARINHO DA SILVA (GO) – mantido
CLÉRISTON CLAY BARRETO RIOS (SE) – mantido
FÁBIO PEREIRA (TO) – mantido
KLÉBER LÚCIO GIL (SC) – mantido
ALESSANDRO ROCHA MATOS (BA) – mantido
MARCELO VAN GASSE (SP) – mantido
ÉMERSON AUGUSTO DE CARVALHO (SP) – mantido

* Os dois árbitros assistentes que deixam o quadro da Fifa em 2015 são Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Márcio Eustáquio Santiago (MG).

ÁRBITRAS:
ANA KARINA VALENTIN (PE) – mantida
SIMONE DE PAULA E SILVA (RJ) – mantida
REGILDENIA DE HOLANDA MOURA (SP) – mantida

ÁRBITRAS ASSISTENTES:
NEUZA INÊS BACK (SC) – mantida
NADINE SCHRAMM BASTOS (SC) – mantida
JANETTE MARA ARCANJO (MG) – mantida
MÁRCIA BEZERRA CAETANO (RO) – ingressa em 2015

OUÇA A ENTREVISTA DE ANDERSON DARONCO À RÁDIO GAÚCHA:

Mão na bola: regra mudou sem mudar

03 de outubro de 2014 6

A reunião técnica da arbitragem realizada, nessa quinta-feira (02), no Rio de Janeiro, na sede da CBF, foi esclarecedora. O assunto do encontro foi a polêmica em torno da regra de “mão na bola”, que vem causando intenso debate nas últimas rodadas do Brasileirão 2014. A atividade foi comandada por Jorge Larrionda, que é instrutor da Fifa e da Conmebol. Ele mostrou praticamente 30 vídeos com situações de mão na bola e apresentou as corretas interpretações.

Jorge Larrionda comandou reunião na CBF. Foto: Diori Vasconcelos / Rádio Gaúcha

Jorge Larrionda comandou reunião na CBF. Foto: Diori Vasconcelos / Rádio Gaúcha

Assim como Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem (CA-CBF), o ex-juiz uruguaio fez questão de destacar de que a regra NÃO mudou. Então, qual o motivo de tanta polêmica se tudo ficou como era antes?

A questão pontual é a seguinte: a regra mudou sem mudar. De fato, o texto da regra 12 não sofreu qualquer alteração. A modificação está em novas orientações, algo que impacta diretamente a interpretação de quem apita, mas não resulta em mudança no “papel”. Se você está confuso, fique tranquilo. Vamos por partes. Primeiro, é fundamental destacar o que diz o texto inalterado da regra de “mão na bola”:

“Tocar a bola com a mão implica a ação deliberada de um jogador fazer contato na bola com as mãos ou os braços. O árbitro deverá considerar as seguintes circunstâncias:

* o movimento da mão em direção à bola (e não da bola em direção à mão).
* a distância entre o adversário e a bola (bola que chega de forma inesperada).
* a posição da mão não pressupõe necessariamente uma infração.
* tocar a bola com um objeto segurado com a mão (roupa, caneleira, etc.) constitui uma infração.
* atingir a bola com um objeto arremessa do (chuteira, caneleira etc.) constitui uma infração.”

Reparem que o texto deixa margem ampla para subjetividade. Por isso, é que as orientações e interpretações aparecem e são difundidas aos árbitros. Deveriam estar no papel, assim como a regra (mas isso é assunto para outro post). Agora, afinal, quais são essas orientações e interpretações?

Tentei classificá-las de quatro maneiras:

1) Movimento natural: os braços fazem parte dos jogadores. Ninguém pode imaginar os atletas sem eles. Ou seja, há momentos em quem haverá contatos naturais de “bola na mão” e não haverá infração. Especialmente, quando um jogador já está posicionado em uma faixa de campo e é surpreendido por uma bola repentina ou desvio em um companheiro ou adversário. Segue o jogo!

Lance normal: jogador faz movimento natural e bola bate no braço (1). FOTO: reprodução

Lance normal: movimento natural e bola bate no braço (1). FOTO: reprodução

2) Movimento não-natural/ação deliberada: geralmente será o mais “escandaloso”, gritante. Trata-se daquela situação em que o jogador claramente não precisava posicionar o braço muito aberto na jogada. Um atacante que salta para impedir um chute do zagueiro, ou vice-versa, por exemplo, e levanta os braços acima da cabeça, não precisaria disputar a bola nesses moldes. Por mais que não possa adivinhar onde o adversário chutará a bola, por vezes, ele tem essa atitude na malandragem. Vai que cola? Pode até colar, mas não deve. A infração deve ser marcada.

Pênalti: jogador faz movimento não-natural na disputa de bola. FOTO: reprodução

Pênalti: jogador faz movimento não-natural na disputa de bola (2). FOTO: reprodução

3-A) Ampliação do volume do corpo: esse é o ponto central da polêmica. Aqui está a essência da mudança. Nessa situação, na maioria das vezes, o jogador até não tem a intenção em tocar a bola com as mãos. Por exemplo, um atleta que faz um movimento de carrinho, dentro da grande área para cortar um cruzamento de um jogador que está chegando na linha de fundo. No momento em que salta no gramado, ele acaba abrindo o braço, algo que é até normal pela forma como cai no solo. No entanto, se a bola cruzada tocar no braço, a infração deverá ser marcada. Segundo Jorge Larrionda, a Fifa entende que “esse jogador está ampliando o seu volume de corpo com o braço aberto e está assumindo o risco de ganhar uma vantagem com esse movimento”. Além disso, a intenção desse atleta, ao dar o carrinho, era de fazer um bloqueio da bola. Portanto, se ele faz isso utilizando o braço, alcançou esse objetivo de forma irregular. Confira os exemplos nas imagens abaixo:

Jogador está ampliando volume do corpo com o braço (3-A). FOTO: reprodução

Pênalti: jogador amplia volume do corpo com o braço (3-A). FOTO: reprodução

Ao saltar com braço aberto, jogador assume risco (3-A). FOTO: reprodução

Pênalti: ao saltar com braço aberto, jogador assume risco (3-A). FOTO: reprodução

3-B) Ação preventiva dos atletas: essa última observação nada mais é do que uma derivação da anterior. Diz respeito a uma orientação passada por Jorge Larrionda para os atletas que estava presentes na reunião e que deve ser espalhada para os outros que não estavam. É fundamental que os jogadores tratem de “mostrar que não estão assumindo o risco de ampliação do volume do corpo ao disputar uma bola”. Ou seja, recolher os braços junto ao corpo, por exemplo. Desse modo, estarão deixando claro para o árbitro que tiveram uma atitude de precaução na jogada. Tentaram evitar esse “risco” e, a partir desse cuidado, não podem ser punidos.infração não deverá ser marcada.

Jogador recolhe braços junto ao corpo para não correr risco. FOTO: reprodução

Lance normal: recolhe braços junto ao corpo para evitar risco (3-B). FOTO: reprodução

A reunião técnica contou com a presença dos árbitros escalados para apitar os jogos da 26ª rodada, neste sábado (04), véspera de eleição. A CBF também convocou a presença de atletas dos clubes da Série A. No total, 12 equipes tiveram ao menos um representante, mas apenas cinco enviaram jogadores: Índio, do Inter, Fábio Santos, do Corinthians, Serginho, do Criciúma, Uendel, do Sport, e Tinga, do Cruzeiro.

Comissão de arbitragem da Fifa cede pressão e atende exigência da CBF

07 de julho de 2014 1

A escolha do árbitro Marco Rodríguez, do México, para apitar a partida entre Brasil x Alemanha, nesta terça-feira, às 17h, no Mineirão, teve como fator decisivo uma exigência da CBF. Os dirigentes brasileiros fizeram forte pressão para que a comissão de arbitragem da Fifa não colocasse um juiz europeu no comando da semifinal. A atuação do espanhol Carlos Velasco Carballo foi utilizada como argumento para a solicitação, que deu resultado.

Rodríguez é um árbitro muito experiente. Aos 40 anos, a Copa do Mundo de 2014 já é a terceira do currículo. Ele também participou dos últimos dois Mundiais e comandou duas partidas em cada.

Marco Rodríguez expulsou Marchisio em Uruguai 1 x 0 Itália. FOTO: Vassil Donev/EFE

Marco Rodríguez expulsou Marchisio em Uruguai 1 x 0 Itália. FOTO: Vassil Donev/EFE

O que surpreende na escalação dele para apitar Brasil x Alemanha é o fato de que já esteve envolvido em uma partida polêmica nesta Copa. Ele era o árbitro no jogo da mordida de Suárez em Chiellini, quando a Itália foi derrotada pelo Uruguai, por 1 x 0. Além desse confronto, ele também apitou a vitória da Bélgica sobre a Argélia, por 2 x 1.

O “Pequeno Drácula”, como é conhecido Marco Rodríguez em função da aparência, tem como característica ser rigoroso no aspecto disciplinar, algo que vem sendo um problema na Copa de 2014. Se levarmos em conta dos seis jogos apitados por ele nos três Mundiais em que esteve presente, somaremos cinco cartões vermelhos.

A outra semifinal, entre Holanda x Argentina, terá um árbitro da Turquia no comando. Cuneyt Çakir apita o jogo de quarta-feira, às 17h, no Itaquerão.

BRASIL X ALEMANHA – 17H – MINEIRÃO
Árbitro: Marco Rodríguez (México)
Assistente: Marvin Torrentera (México)
Assistente: Marcos Quintero (México)
4º árbitro: Mark Geiger (EUA)

HOLANDA X ARGENTINA – 17H – ITAQUERÃO
Árbitro: Cuneyt Çakir (Turquia)
Assistente: Bahattin Duran (Turquia)
Assistente: Tarik Ongun (Turquia)
4º árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)

 

Lesão de Neymar é culpa do árbitro espanhol e principalmente da Fifa

04 de julho de 2014 32

A fratura em uma vértebra de Neymar no confronto diante da Colômbia, nessa sexta-feira, deve servir de reflexão para o juiz espanhol Carlos Velasco Carballo e para a arbitragem em geral. A forma como ele conduziu a questão disciplinar na partida foi horrorosa. Diria mais. Acredito que a Copa do Mundo de 2014 ficará marcada pela forma desastrosa com que as questões disciplinares foram administradas. Os jogadores batem, batem e batem. A arbitragem, por orientação da Fifa, conversa, conversa, conversa e no último caso é que mostra o amarelo.

Os números ilustram esse fracasso. O Mundial do Brasil tem média de 2,84 amarelos. Foram 165 cartões em 58 jogos. Para se ter uma ideia, a Libertadores de 2013 teve média de 5,06 amarelos por confronto. E todos sabem que na competição sul-americana os árbitros têm o perfil de deixar o jogo correr, permitir o contato e segurar os cartões. A média de amarelos do Brasileirão também fica perto disso. Quase o dobro do que observamos na Copa. Até mesmo uma competição da Europa tem número superior de advertências. O que não consigo entender é o que faz com que a comissão de arbitragem da Fifa passe esse tipo de orientação justo em sua principal competição. Durante quatro anos as questões disciplinares são conduzidas de uma maneira por árbitros de todo o mundo e somente na Copa isso se modifica. Qual a explicação?

Na vitória do Brasil sobre a Colômbia, por 2 x 1, o árbitro Carlos Velasco Carballo teve três oportunidades claras de mostrar amarelos no 1º tempo. Aos 12 minutos, Fernandinho atinge, com o joelho, a coxa do meia James Rodríguez. Aos 29, sem bola, Gutiérrez chuta David Luiz na altura do quadril. Aos 44 minutos, Zuñiga (o mesmo que atingiu Neymar) deu uma entrada com a sola da chuteira no joelho de Hulk. O que o árbitro fez nas três situações? Conversou, conversou e conversou. Em nenhum momento uma postura firme foi mostrada por parte do juiz. Não sei se isso poderia evitar a pancada desleal em Neymar. Porém, tenho quase certeza de que controlaria um pouco mais os jogadores. Mostraria um limite para os atletas do que é e do que não é permitido no campo. Talvez um amarelo mostrado para Zuñiga no lance do 1º tempo fizesse o jogador pensar melhor antes de dar a joelhada maldosa nas costas de Neymar. Porém, o jogador colombiano saiu de campo sem receber qualquer advertência que não fosse verbal.

Zuñiga deu joelhada nas costas de Neymar. FOTO: Mauricio Dueñas/EFE

Zuñiga deu joelhada nas costas de Neymar. FOTO: Mauricio Dueñas/EFE

Estou aqui falando da fratura em uma vértebra que tira Neymar do Mundial e o árbitro sequer deu amarelo para o lateral Zuñiga, mas a lesão poderia ser de qualquer outro jogador. Poderia estar até lembrando, por exemplo, da entrada que o francês Matuidi deu e causou a fratura da tíbia e do perônio do nigeriano Onazi na partida das oitavas de final. O fato é que o pior erro da arbitragem na Copa não foi um pênalti não marcado ou um gol mal anulado. O que mais lamento foi a forma como a questão disciplinar foi conduzida em toda a competição. Que sirva de aprendizado já para os jogos finais.

Arbitragem do Rio Grande do Sul passa a ter três aspirantes Fifa

30 de abril de 2014 0

A Confederação Gaúcha de Futebol (CBF) divulgou, nesta quarta-feira, uma lista de promoções para a arbitragem nacional. A partir do próximo dia 1º de maio, o Rio Grande do Sul passa a ter três integrantes entre os aspirantes Fifa.

Daronco é natural de Santa Maria. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Daronco é natural de Santa Maria. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Os árbitros Anderson Daronco, 33 anos, e Jean Pierre Gonçalves Lima, 35 anos, foram promovidos, assim como o assistente Rafael da Silva Alves, 32 anos.

Pelotense Jean Pierre também vira aspirante Fifa. Foto: Mateus Bruxel/Agência RBS

Pelotense Jean Pierre também vira aspirante Fifa. Foto: Mateus Bruxel/Agência RBS

Confira a lista completa dos promovidos clicando aqui.

Antes do oitavo Gre-Nal da carreira, Vuaden revela que ainda sente "frio na barriga"

07 de fevereiro de 2014 1

Mesmo para o árbitro mais experiente do Rio Grande do Sul na atualidade, o Gre-Nal gera muita ansiedade. Leandro Vuaden diz que os dias que antecedem o jogo são de grande expectativa. Antes de comandar o oitavo clássico da carreira, ele revela que ainda sente “frio na barriga”.

“Com certeza o árbitro precisa sentir isso. É sinal que ele fez a preparação pro jogo. Existe ansiedade toda da semana do Gre-Nal, até chegar o sorteio e ter a definição, existe sim essa situação. Depois da confirmação, é alegria e preparação”, disse o árbitro do Gre-Nal 399, que será disputado domingo, às 19h30, na Arena.

Vuaden já comandou sete Gre-Nais. FOTO: Porthus Júnior/Agência RBS

Vuaden já comandou sete Gre-Nais. FOTO: Porthus Júnior/Agência RBS

Em entrevista ao Blog do Diori, nesta sexta-feira (07), Leandro Vuaden também falou sobre a preparação para o jogo. A partir deste sábado (08), a equipe de arbitragem entra em regime de concentração para projetar o Gre-Nal. Além disso, buscar o máximo de informações sobre as duas equipes é fundamental na avaliação do único árbitro gaúcho no quadro da Fifa.

“Estudo as equipes, como vão atuar e quais jogadores vão atuar. Eu, por exemplo, exploro muito vocês (imprensa). Ouço, leio e vejo tudo o que eu posso a respeito do que se fala sobre o clássico Gre-Nal”, completou Vuaden.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA COM LEANDRO VUADEN:

Vuaden ou Márcio Chagas para apitar o Gre-Nal 399; Daronco corre por fora

05 de fevereiro de 2014 0

O sorteio da arbitragem da próxima sexta-feira, às 9h, define quem apita o Gre-Nal de domingo, às 19h30, na Arena. Devem estar na disputa os dois melhores árbitros do quadro gaúcho: Leandro Vuaden e Márcio Chagas da Silva. Porém, Anderson Daronco corre por fora e não pode ser descartado.

A Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol do Rio Grande do Sul (CEAF-RS) também vai aplicar no clássico uma medida comum em jogos considerados mais importantes ou decisivos. Será escalado um 5º árbitro, além do 4º e dos dois assistentes.

Aos 38 anos, Leandro Vuaden é o único Fifa do Rio Grande do Sul. Caso seja o escolhido, o Gre-Nal do final de semana seria o oitavo da carreira dele. Nos sete clássicos que já apitou, foram quatro vitórias do Inter, uma vitória do Grêmio e dois empates. No Gauchão 2014, Vuaden não apitou nenhum jogo da dupla.

Vuaden já apitou sete clássicos na carreira. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Vuaden já apitou sete clássicos na carreira. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Márcio Chagas da Silva, que até o ano passado era aspirante Fifa, ingressa numa realidade diferente em 2014. Ele passa a fazer parte do quadro Especial da CBF. O motivo é que Márcio completa 38 anos na temporada atual e como não conseguiu chegar ao quadro internacional até aqui, deixa de ser um postulante. O espaço segue aberto para árbitros mais jovens. Márcio Chagas da Silva já apitou três Gre-Nais na carreira. O retrospecto indica uma vitória do Inter, uma vitória do Grêmio e um empate em decisão de turno, que terminou com título colorado nos pênaltis. No Gauchão deste ano, assim como Vuaden, Márcio ainda não apitou jogos da dupla.

Márcio Chagas tem três Gre-Nais no currículo. FOTO: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação

Márcio já apitou três Gre-Nais. FOTO: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação

Há um terceiro nome que pode aparecer como surpresa no sorteio do Gre-Nal 399. Anderson Daronco, de 33 anos, pode disputar a chance de apitar o primeiro clássico da carreira. Ele vem ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos.

Daronco nunca apitou um clássico Gre-Nal. Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

Daronco nunca apitou clássico Gre-Nal. Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

CONFIRA OS GRE-NAIS DE VUADEN E MÁRCIO CHAGAS:

LEANDRO VUADEN:

GRE-NAL 365
Estádio Beira-Rio – Gauchão 2006
Inter 1 x 1 Grêmio
Gols: Fernandão para o Inter; Pedro Júnior para o Grêmio.

GRE-NAL 379
Estádio Colosso da Lagoa – Gauchão 2010
Inter 1 x 0 Grêmio
Gols: Alecsandro.

GRE-NAL 381
Estádio Olímpico – Gauchão 2010
Grêmio 0 x 1 Inter
Expulsão: Taison.
Gol: Giuliano.

GRE-NAL 387
Estádio Olímpico – Gauchão 2011
Grêmio (4) 2 x 3 (5) Inter
Gols: Lúcio e Borges para o Grêmio; Leandro Damião, Andrezinho e D’Alessandro (pênalti) para o Inter.

GRE-NAL 389
Estádio Beira-Rio – Brasileirão 2011
Inter 1 x 0 Grêmio
Gols: D’Alessandro (pênalti).

GRE-NAL 390
Estádio Olímpico – Gauchão 2012
Grêmio 2 x 2 Inter
Gols: Dátolo e Bolívar para o Inter; Marquinhos e Marcelo Moreno (pênalti) para o Grêmio.

GRE-NAL 393
Estádio Beira-Rio – Brasileirão 2012
Inter 0 x 1 Grêmio
Gol: Elano.

MÁRCIO CHAGAS DA SILVA:

GRE-NAL 384
Estádio Atílio Paiva – Gauchão 2011 (primeiro fora do RS)
Grêmio 2 x 1 Inter
Gols: Guto para o Inter; Bruno Collaço (falta) e Lins para o Grêmio.

GRE-NAL 385
Estádio Beira-Rio – Gauchão 2011
Inter (4) 1 x 1 (2) Grêmio
Expulsão: Guiñazu.
Gols: Leandro Damião para o Inter; Júnior Viçosa para o Grêmio.

GRE-NAL 392
Estádio Beira-Rio – Gauchão 2012
Inter 2 x 1 Grêmio
Gols: Dátolo e Fabrício para o Inter; Werley para o Grêmio.