Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "vermelho"

Cartão amarelo para goleiro do Veranópolis após entrada em Diego ficou barato

30 de janeiro de 2017 0

languirulogo

Inter 2 x 3 Botafogo: expulsão de Fabinho foi exagerada

29 de junho de 2016 0

languirulogo

Pênalti reclamado pelo Juventude não aconteceu

01 de maio de 2016 45

O árbitro Leandro Vuaden teve atuação praticamente perfeita na primeira das finais do Gauchão 2016, nesse domingo, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. Foi preciso nos principais lances e controlou bem disciplinarmente o jogo. A vitória do Inter por 1 x 0 sobre o Juventude não passou pela arbitragem. Aliás, Vuaden provou que é o melhor árbitro da competição. Ninguém foi mais regular do que ele na atual temporada no futebol gaúcho.

Vuaden teve atuação tranquila em Caxias do Sul. FOTO: Diogo Sallaberry/Agência RBS

Vuaden teve atuação tranquila em Caxias do Sul. FOTO: Diogo Sallaberry/Agência RBS

LANCE DE ERNANDO
O pênalti reclamado pelo Juventude não aconteceu. O lance foi aos 10 minutos da etapa complementar. O Inter já vencia por 1 x 0. O meia Hugo pega um rebote e chuta a bola no braço do zagueiro Ernando, que está junto ao corpo. É preciso observar alguns fatores nesse tipo de jogada. A força da bola é um deles. Outro detalhe importante é que Ernando não abre ou leva o braço na direção da bola. É o contrário que ocorre. Não há nenhum gesto de bloqueio do zagueiro, que é surpreendido pelo chute repentino. Portanto, lance legal. Veja mais detalhes sobre a regra de mão na bola e bola na mão clicando aqui. Assista reclamado pelo Juventude clicando aqui.

LANCE DE VITINHO 1
Houve também um pênalti reclamado por Vitinho. Aos 43 do 1º tempo, o atacante invade a área pelo lado esquerdo. Há um contato entre ele e o jogador do Juventude, mas não há infração. Há um choque de jogo e Vitinho acaba tramando as pernas. Nem amarelo por simulação, nem pênalti. Assista ao lance clicando aqui.

LANCE DE VITINHO 2
A expulsão de Vitinho foi indiscutível. Em dois minutos ele conseguiu levar dois amarelos. No segundo lance, o atacante quase implorou para receber o vermelho. Tinha acabado de receber uma advertência e “caçou” Bruno Ribeiro. Tentou chutar o tornozelo de adversário, mas errou. Não desistiu e em nova tentativa acertou. Levou o segundo cartão de graça. Assista ao lance clicando aqui.

languirulogo

Noite de expulsão juvenil do jogador mais experiente do Inter

19 de novembro de 2015 5

O árbitro Marcelo de Lima Henrique tomou a decisão certa ao expulsar Juan na derrota do Inter contra a Chapecoense, por 1 x 0, na Arena Condá, em Chapecó, pela 35ª rodada do Brasileirão. Aliás, o zagueiro teve uma atitude juvenil no lance. O vermelho é indiscutível.

A bola estava longe de disputa e sendo protegida por Paulão para ser controlada pelo goleiro Alisson. Juan mira o atacante Túlio de Melo e dá um tranco no adversário sem qualquer sentido. O defensor já tinha amarelo e foi expulso por decorrência do segundo cartão.

Chama atenção o fato de que Juan é o jogador mais experiente do Inter, tirando o goleiro Dida que não entra em campo há um bom tempo. Não poderia cometer uma falha como essa.

O resultado foi que o gol da Chapecoense teve origem justamente na cobrança da falta cometida por ele. Ananias marcou, de cabeça.

Jogo terminou mais cedo para Juan. Sirli Freitas/Especial/Agência RBS

Jogo terminou mais cedo para Juan. Sirli Freitas/Especial/Agência RBS

D’Alessandro foi outro jogador que sofreu sérios riscos na partida. Recebeu amarelo, por reclamação, após o vermelho de Juan e seguiu nervoso até o final do jogo.

Chamou atenção a irritação da equipe colorada em campo. Houve ainda um lance em que William poderia ter recebido vermelho. Com o braço esquerdo, o lateral-direito deu uma cotovelada no rosto de William Barbio. Levou somente o amarelo.

De pênalti, Luan fez gol da vitória do Grêmio. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

De pênalti, Luan fez gol da vitória do Grêmio. FOTO: Diego Vara/Agência RBS

Na Arena do Grêmio também houve atitude juvenil na vitória do tricolor gaúcho sobre o carioca, por 1 x 0. Porém, foi de um jogador de 18 anos. Gerson cometeu um pênalti bobo, bem marcado pelo árbitro. A promessa do Fluminense poderia ter recebido o segundo amarelo no lance, mas o árbitro Wagner Reway não deu. Acabou recebendo o vermelho direto por pontapé em Luan.

Gerson mudou o jogo, mas em favor do Grêmio. Levou um amarelo, cometeu um pênalti (convertido por Luan) e fechou com uma expulsão direta.

languirulogo

Árbitro relata expulsão de Geuvânio: "retornou ao campo sem autorização"

05 de julho de 2015 10

O árbitro Felipe Gomes da Silva explicou a expulsão do meia Geuvânio na súmula divulgada após a partida em que o Grêmio venceu o Santos, por 3 x 1, nesse domingo, na Vila Belmiro, pela 11ª rodada do Brasileirão.

O juiz relatou que apresentou o segundo amarelo porque o jogador retornou ao campo sem autorização.

“Expulsei, devido ao segundo cartão amarelo, aos 28 minutos do primeiro tempo, o Sr. Geuvânio Santos Silva, nº11 da
equipe do Santos FC. após receber atendimento médico devido a um sangramento na boca, retornou ao campo de jogo sem receber a minha autorização. Após expulso o jogador repetiu por algumas vezes: “o quarto árbitro me autorizou”. Fato este que também não ocorreu”, diz o texto da súmula.

Súmula

Súmula foi divulgada logo após o jogo no site da CBF

O lance foi aos 28 minutos da etapa inicial. Geuvânio, que já tinha amarelo, saiu do gramado para receber atendimento médico. Ele retornou ao campo quando a bola estava próxima da lateral e roubou a bola do zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio. Nesse momento, o árbitro parou a partida, mostrou a segunda advertência e expulsou o jogador santista.

O detalhe é que a imagem da transmissão da RBS TV mostra o momento em que o árbitro Felipe Gomes da Silva faz a sinalização autorizando o retorno de Geuvânio ao campo. Assista ao vídeo clicando aqui.

Imagem mostra árbitro autorizando retorno. FOTO: reprodução RBS TV/GloboTV

Imagem mostra árbitro autorizando retorno. FOTO: reprodução RBS TV/GloboTV

De maneira pontual, se o árbitro autorizou o retorno, como a imagem mostra, Geuvânio estava liberado para ingressar e não poderia ter sido punido. Outra coisa importante nesse lance é que se o gesto do árbitro significa a liberação para que o jogador voltasse ao campo, ele foi feito de maneira equivocada.

Felipe Gomes da Silva deveria ter tido a atitude preventiva de autorizar o retorno somente quando a bola estivesse em uma zona mais distante do gramado. É verdade que Geuvânio demorou quatro segundos para ingressar no campo após o gesto feito pelo juiz. Nesse caso, faltou comunicação com o 4º árbitro. Ele deveria ter informado que o atendimento médico não estava concluído.

Ou seja, o episódio foi mal conduzido. Uma sequência de erros. Toda a confusão foi culpa da arbitragem e poderia ter sido evitada.

languirulogo

 

Árbitro cumpriu regra ao expulsar Anderson

05 de julho de 2015 4

O árbitro Raphael Claus (Fifa-SP) cumpriu a regra e acertou ao expulsar o meia Anderson na derrota do Inter para o Atlético-MG, por 3 x 1, nesse domingo (5), no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Brasileirão 2015.

Já na etapa complementar, aos 16, o assistente Bruno Boschilia (Fifa-PR) sinalizou uma falta de ataque do jogador colorado. Anderson reclamou da marcação e proferiu uma ofensa contra o bandeira: “filho da p###”.

Não é difícil fazer a leitura labial do que foi dito por Anderson. Assista ao vídeo do lance clicando aqui.

O assistente informou ao árbitro a ofensa e Raphael Claus mostrou o cartão vermelho.

Anderson foi expulso por ofensa contra assistente. FOTO: Ricardo Duarte/Agência RBS

Anderson foi expulso por ofensa contra assistente. FOTO: Ricardo Duarte/Agência RBS

Precisamos levar em conta que Anderson estava de frente para Bruno Boschilia quando disse o que disse e, provavelmente, o bandeira seria punido pela Comissão Nacional de Arbitragem se não tivesse tomado a atitude.

O que diz a regra sobre isso?

No item de infrações sancionáveis com expulsão na regra 12, há a observação de que o cartão vermelho será aplicado quando um jogador “empregar linguagem e/ou gesticular de maneira ofensiva, grosseira ou abusiva”.

Quando um jogador diz para um integrante da equipe de arbitragem a expressão “filho da p###”, está empregando linguagem ofensiva ou grosseira. Não é sempre que essas atitudes são punidas pelos árbitros. Até acho que se fossem mostrados vermelhos sempre que situações como essas ocorrem, muitos jogos não terminariam.

Seria bem melhor se os jogadores fossem mais educados e empregassem palavras ou expressões como com licença, por favor, obrigado, etc…

A verdade é que dentro de campo as coisas geralmente não são assim e não sei se um dia serão.

languirulogo

Neymar está fora dos próximos dois jogos do Brasil na Copa América, segundo regulamento

17 de junho de 2015 3

Neymar está suspenso pelos próximos dois jogos do Brasil na Copa América. Ele entrou em campo contra a Colômbia, nessa quarta-feira, pendurado e recebeu o segundo cartão amarelo ainda no 1º tempo. Após o apito final, o camisa 10 recebeu o cartão vermelho direto. Com isso, de acordo com o regulamento da competição, Neymar precisa cumprir uma suspensão pela segunda advertência e outra pela expulsão.

“Se um jogador é culpado de conduta antidesportiva grave e é expulso de campo com cartão vermelho direto, toda punição que havia recebido anteriormente durante a partida será mantida em vigência”, diz o item 3 do artigo 29 do regulamento.

Neymar levou vermelho direto após o fim do jogo. FOTO: Divulgação

Neymar levou vermelho direto após o fim do jogo. FOTO: Divulgação

Portanto, o craque brasileiro não poderá entrar em campo duelo da Seleção Brasileira contra a Venezuela, domingo, às 18h30, no estádio Monumental, em Santiago. Esse será o último confronto da fase classificatória da Copa América. Caso o time de Dunga avance, Neymar também já está suspenso para o jogo das quartas de final.

Essa é a punição automática. Além disso, o atacante também será julgado por conta do cartão vermelho e isso deve ocorrer nos próximos dias. Portanto, uma punição maior pode ser aplicada, caso a Conmebol entenda que houve gravidade na atitude de Neymar.

Se a derrota para os colombianos, por 1 x 0, já estava ruim…

languirulogo

Árbitro de Vasco x Inter é punido pela CBF

27 de maio de 2015 10

Recebi a informação de fonte segura: o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, do Pará, foi punido pela CBF depois da atuação no jogo entre Vasco 1 x 1 Inter, em São Januário, no último sábado (23).

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Dewson da Silva ingressou no quadro internacional em 2015. FOTO: Divulgação

Ele não aparecerá nas próximas escalas por ter deixado de expulsar Gilberto por reclamação acintosa e ofensiva. Dewson Freitas da Silva aplicou somente o amarelo para o atacante.

A decisão não me causa espanto. O que me assusta é o motivo alegado internamente pela entidade. O juiz não ficará afastado por erros técnicos, como pênaltis não marcados, por exemplo. Ou seja, se tivesse expulsado Gilberto pela ofensa, as penalidades não marcadas não teriam importância? Aliás, a imagem abaixo mostra com clareza que a reclamação do jogador é por um pênalti sonegado e a leitura labial não deixa nenhuma dúvida sobre o que foi dito por Gilberto ao juiz.

A CBF está mostrando rigor com advertências. Isso se comprova nos números. Nas três primeiras rodadas de 2014, foram mostrados oito amarelos por reclamação. Nas três primeiras rodadas de 2015, foram 36 advertências pelo mesmo motivo.

A entidade pediu que os árbitros apertassem o critério e avisou: “quem não cumprir a determinação será punido!”
E os que não marcam pênaltis ou validam gols irregulares? Seguem apitando?

Se a CBF quer construir um ambiente de respeito e fazer com que os atletas tenham um comportamento educado com os árbitros, não conseguirá na marra. Ter autoridade é diferente de ser autoritário. A solução para eventuais problemas de arbitragem não é essa.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O VÍDEO:

Segundo gol do Atlético-MG no empate com o Inter foi legal

07 de maio de 2015 8

Depois do empate em 2 x 2 entre Atlético-MG x Inter, nessa quarta-feira (06), no estádio Independência, pela fase de ida das oitavas de final da Libertadores 2015, Diego Aguirre colocou em dúvida o segundo gol do time mineiro. O técnico questionou a existência de uma falta em Rodrigo Dourado, que não aconteceu. No último lance da partida, Jémerson usa o corpo na disputa com o volante colorado, que está segurando a camisa do defensor atleticano com o braço esquerdo. Entendo como uma disputa normal por espaço, sem infração. A bola sobra para Leonardo Silva, que chuta forte para marcar.

Roldán está no quadro da Fifa desde 2008. FOTO: Conmebol/Divulgação

Roldán está no quadro da Fifa desde 2008. FOTO: Conmebol/Divulgação

 

O árbitro Wilmar Roldán também acertou na interpretação de um lance aos 24 da etapa complementar. Após um bate-rebate na grande área do Inter, a bola respinga no braço de Aránguiz. Não houve qualquer intenção. Lance absolutamente casual. Bola na mão.

Esses foram dois acertos importantes do juiz colombiano, que mostrou alguns problemas na partida. Principalmente no primeiro tempo, ele teve critérios confusos para aplicação de advertências. Exagerou no amarelo para William, aos 25, e deveria ter mostrado vermelho para Aránguiz, aos 31. Em uma disputa com Dátolo, o chileno desferiu um pontapé violento e recebeu só amarelo. O argentino, por sua vez, foi imprudente na origem e deveria ter recebido amarelo por ter atingido o rosto de Aránguiz com a mão direita.

Decisão do Gauchão 2015 não passou pela arbitragem

03 de maio de 2015 19

Já havia sido assim na primeira partida, na Arena, quando o árbitro Anderson Daronco foi muito bem. Neste domingo (03), não foi diferente no Beira-Rio. Leandro Vuaden e seus assistentes foram quase perfeitos.

Momentos tensos foram bem controlados pela arbitragem. FOTO: Lauro Alves/Agência RBS

Momentos tensos foram bem controlados pela arbitragem. FOTO: Lauro Alves/Agência RBS

No gol do Grêmio, o assistente Marcelo Barison teve precisão absurda. O calcanhar de Alan Costa dava condição para Rhodolfo no cruzamento de Douglas. No final, aos 43 minutos, o zagueiro gremista passou do ponto na disputa com Sasha. Com a trava da chuteira, Rhodolfo deu um carrinho com muita força e atingiu o tornozelo do atacante, que já estava passando por ele. O vermelho foi acertado.

São pequenos os reparos que faria ao desempenho. Por exemplo, a falta mal marcada em Giuliano, aos 17 da etapa inicial, e o amarelo não aplicado em Geferson, aos 28 do 2º tempo.

A vitória do Inter, por 2 x 1, foi na bola. A decisão do Gauchão 2015 não passou pela arbitragem.

ASSISTA AO VÍDEO: