Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A culpa é de quem?

29 de setembro de 2009 2

Lixo é uma realidade constante, preocupante e revoltante no Rio Carahá/Pablo Gomes

Renato Russo perguntaria: “Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?”.

Não é de hoje que a imprensa, o poder público e as pessoas inteligentes e responsáveis batem na tecla da poluição dos rios.

É inadmissível jogar lixo nas águas, pois além de feio, pode ser muito prejudicial em épocas de fortes chuvas.

Ou será que ainda existe gente que não sabe disso? Infelizmente, parece que sim…

Pasmem com a quantidade de lixo presente no Rio Carahá, em Lages! E olha que a foto foi feita só em um ponto, na ponte do Bairro Habitação, na manhã desta terça-feira, quando o nível do rio havia subido cerca de cinco metros e a água já invadia dezenas de casas.

Com frequência vemos funcionários da prefeitura e voluntários limpando o Carahá por dentro e por fora. Mas o esforço parece ser em vão, porque logo em seguida aparece algum infeliz e joga alguma porcaria na água.

Aí chega um cidadão e me diz que a culpa pelos alagamentos na cidade é da prefeitura. E eu respondi que pode até ser, talvez pela demora em executar as obras de retificação do Rio Carahá, no ponto onde desemboca no Caveiras, mas a culpa maior é da própria população, que insiste em tentar suicídio ao entupir com lixo os rios que, com a primeira chuva forte, invadem as suas próprias casas.

Depois não adianta chorar e reclamar, pois o alerta foi, é e sempre será feito. Basta ter um pouquinho de inteligência (e para isso não é necessário ter curso superior, nem mesmo o mais baixo nível de escolaridade).

Ser humano é um bicho estranho…

Postado por Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Elias diz: 30 de setembro de 2009

    Claro que o lixo jogado nos rios é uma atitude condenavel, mas qualquer obra no rio carah sera em vão visto que o problema não é ele e sim o rio caveiras que represa na barragem do Salto, ja que esta barragem, por ser muito antiga não tem comporta de emergência para liberar a água nessas situações. Talvez a culpa seja do crescimento desogarnizado da cidade, pois nestes lugares sempre ouve alagamento, depois da construção da barragem do Salto. Abraços! Ótimo Blog!

    Comentário do blog:

    Muito obrigado, Elias. Tu tens toda a razão, pois as cheias no Rio Carahá, ali pelas “bandas” dos bairros Habitação e Caça e Tiro, ocorrem justamente porque o Rio Caveiras não suporta mais tanta água e acaba “devolvendo” ao Carahá. A Defesa Civil cogita pedir à Celesc que abra a barragem do Salto caso a situação fique mais grave, mas admito que não sei se esta seria uma medida viável ou se existe comporta de emergência, mas como você já afirmou que não existe, então fica ainda mais difícil. É, de fato, um problemão… Grande abraço!

  • Gabriele diz: 16 de março de 2014

    A culpa é de quem? quem canta é Planet Hemp! Além do que você falou é importante ressaltar que a culpa também é da falta de cobertura vegetal adequada nas margens do rios, a chamada mata ciliar. A mata ciliar funciona como filtro dificultando que sedimentos sejam levados para o curso d’água, retendo poluentes, além de auxiliar na infiltração das águas da chuva no solo, contribuindo para a ocorrência de águas mais limpas, e para a redução das cheias.

Envie seu Comentário