Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Suspeita de fraude em Câmara de Vereadores

17 de dezembro de 2009 2

Caixa de papelão com decoração natalina serviu de urna na Câmara de Vereadores de Ponte Alta/Divulgação

Um mistério circula entre os pouco mais de cinco mil moradores de Ponte Alta, na Serra Catarinense: quem teria fraudado a urna de votação para eleger a nova mesa diretora da Câmara de Vereadores do município?

Os dois candidatos à presidência e o atual presidente garantem que não sabem e juram inocência. De tão grave e polêmico, o caso foi parar na polícia.

A eleição ocorreu na noite da última terça-feira com duas chapas: uma tendo o atual vice-presidente da Casa, Junior Sesar Silva (PP), como candidato à presidência, e o atual presidente, Sebastião Prado Gonçalves (PT), como vice; e a outra com José Raniel Bartesen (PMDB) para presidente e Edson Portela Alves (PP) para vice.

Todos os nove vereadores votaram nas cédulas e depositaram seus votos na urna, feita com uma caixa de papelão coberta com um papel de decoração natalina.

Durante a apuração dos votos, um dos legisladores teria suspeitado da legitimidade da eleição, foi até a urna e se deparou com uma caixa de fundo falso, onde já havia algumas cédulas preenchidas.

A caixa foi aberta e todas as cédulas caíram e se misturaram, num total de 17, que resultaram, segundo a Polícia Militar, em um placar de nove a oito em favor de Junior e Sebastião.

O clima esquentou e, rapidamente, cerca de 300 moradores aglomeraram-se em frente à Câmara.

A PM agiu rápido, inclusive com reforços de Lages e Correia Pinto, e conseguiu evitar brigas ou atos de vandalismo.

Após muita discussão, uma nova eleição foi feita na mesma noite, desta vez com voto aberto, e resultou na eleição unânime da outra chapa, encabeçada por José e Edson.

A PM elaborou um relatório sobre a ocorrência e o enviará à Polícia Civil, que deve investigar o caso e encaminhá-lo ao Ministério Público.

Junior e Sebastião alegam inocência, garantem que não sabem quem violou a urna e acreditam em uma possível armação para prejudicá-los.

Já o presidente eleito, que assume a função no próximo dia 1º de janeiro, também afirma não saber quem cometeu a fraude e adianta que qualquer atitude sobre o caso será tomada pela Câmara somente após um parecer da Justiça.

Postado por Pablo Gomes, Ponte Alta

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Névio Fernandes diz: 18 de dezembro de 2009

    Apesar de ser folclórico, estes fatos acontecem com frequência nas pequenas e nas grandes cidades. Mostra que a frase do Barão de Cubertain, “O importante é competir”, não se aplica mais em nossos dias. Atualmmente a briga é para ganhar, não importando os artifícios ou as estratégicas usadas.A ética há muito desapareceu das condutas humanas, se ter o poder é essencial. Rui Barbosa deve ter se revirado no túmulo, com as atrocidaddes cometidas, o homem tem vergonha de ser honesto…!

  • MOACIR LOURENÇO DOS SANTOS diz: 20 de janeiro de 2010

    EU SENDO VEREADOR DESTA CIDADE DE PONTE ALTA E TESTEMUNHANDO A CENA DO DIA 15/12/2009 FIQUEI ESTARRECIDO E ENVERGONHADO COM OS COLEGAS QUE FAZIAM PARTE DA CHAPA 2 POR TEREM A CAPACIDADE DE TENTAR ROUBAR A ELEIÇÃO NA NOSSA CARA,SÓ QUE NÃO CONSEGUIRAM, QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA COM ESSES IMPROBOS. VEREADOR MOACIR

Envie seu Comentário