Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultado já era esperado

26 de fevereiro de 2010 2

Sob segurança reforçada na Câmara, a sessão começou às 10h com a leitura do relatório. Depois, cada vereador teve 15 minutos para se pronunciar.

Na sequência, Marta e seus advogados tiveram duas horas para apresentar a defesa. Por fim, os legisladores votaram abertamente na tribuna, um por um.

O último a votar, às 17h30min, foi Wilmar da Costa Martins (PMDB), aliado a Marta, quando a votação estava em 5 a 3 pela cassação.

A decisão de Wilmar definiria o processo, e ele acabou votando a favor da prefeita.

De certa forma, o resultado de 5 a 4 pela cassação já era esperado, justamente porque, dos nove vereadores, cinco são da oposição e quatro da situação.

Como a decisão da Câmara é soberana, o processo foi arquivado, sem direito a recurso.

Postado por Pablo Gomes, Bocaina do Sul

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Silvana Vieira diz: 7 de março de 2010

    senhor Nevio Fernandes , acho que o senhor não conhece Bocaina do Sul, somos sim um povo simples , mas jamais um povo sem informaçoes .Quanto oas fatos cabe a justiça agora condenar ou absolver a prefeita.

  • Nevio Fernandes diz: 2 de março de 2010

    Deveria ser proibido vereadores votarem em matérias de relevância como esta.Não adianta advogados terem a palavra, se a votação se dá por bancadas, quem tem a maioria nunca é cassado.Em cidades maiores o povo já possui um comodismo flagrante, imagine Bocaina do Sul, onde a informação é quase mínima.Se não fosse o blog, ninhguém estaria sabendo.Vivemos a época do descompromisso social e ainda bradamos por decência, como pedir se nem a temos.

Envie seu Comentário