Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bruxas, vampiros e lobisomens nas ruas de Lages

25 de março de 2010 1

Armin Daniel

Se Stephen King adaptou a aterrorizante Bala de Prata (A hora do lobisomen) para uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos, Edgar Allan Poe investiu nos mistérios dos Assassinatos na Rua Morgue em Paris, nada mais justo que um escritor lageano ambientar a sua obra em um lugar especial: a sua querida cidade.

O técnico de enfermagem Armin Daniel Reichert, de 30 anos, morador de Lages, sempre gostou de ler histórias em quadrinho de suspense e terror.

Tanta leitura o levou a criar seus próprios contos e, há aproximadamente cinco anos, suas ideias começaram a ir para o papel. Sem maiores pretensões. Apenas por prazer mesmo.

Até que a mulher de Armin, a pedagoga Débora Reichert, 31, lhe apresentou a literatura de suspense e terror, e com um apoio irrestrito e até um pouco de insistência por parte dela, Armin passou a se profissionalizar no assunto.

Atualmente, ele tem mais de 100 contos próprios, todos do estilo romance gótico, ou romântico trágico, como ele define, e não aquele terrorzão trash de apavorar.

Há algumas semanas, ele lançou na internet um blog, Geada Negra, que será também o nome de uma coletânea que ele pretende lançar ainda este ano. O livro terá cerca de 200 páginas com 35 contos próprios, dos quais, 15 já estão escritos.

A ideia de Armin é ambientar todas as histórias em Lages, levando os moradores locais a se identificarem e, os de fora, a se interessarem em conhecer a bela cidade da Serra Catarinense.

Um dos textos que já está pronto dá o tom de como será a coletânea: um vampiro que recebe a missão de contar a sua história e escolhe Lages por ser um lugar tranquilo para escrever, mas as coisas não dão muito certo e… segredo. O restante Armin contará só no livro.

_ Sou um defensor da literatura nacional, e sempre digo que as pessoas não precisam recorrer às obras estrangeiras para ler boas histórias. Geada Negra quer ambientar bem meus contos em Lages, que é uma cidade mística e charmosa. Vou povoar nossas ruas com lobisomens, vampiros e bruxas _, diz Armin.

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • Névio Fernandes Filho diz: 26 de março de 2010

    Muito interessante e criativa a idéia de Armin, ambientar as suas histórias góticas em Lages.Fazemos parte da Serra Catarinense que poderia muito bem ser correlacionada aos planaltos escarpados da Transilvânia, onde habita o Conde Drácula, vide Vincent Price. O nosso inverno possui um frio peculiar, não neve em abundância como nos filmes clássicos de Boris Karlof, mas uma identidade menor com o cenário europeu.
    Na falta de castelos seculares e aterrorizantes, possuímos a nossa Catedral, o Seminário Diocesano, a Câmara de Vereadores em estilo mais moderno e a Prefeitura de Lages, não habitada por fantasmas, ou sim, quem sabe!!!
    Também, não se poderia deixar de lado o Tanque, onde singelas moças iriam a noite para terem o seu sangue fagueiro sugados pelos vampiros de plantão nas noites do luar serrano.
    Curiosamente, acho que todos já assistiram ou irão assistir a trilogia chamada ” Anjos da Noite”, a eterna batalha secular entre o clã dos vampiros e os lobisomens rebeldes.
    Localizando esta trilogia em Lages, quem sabe, a sede do clã dos vampiros poderia ser a Câmara de Vereadores e o centralizado Palácio Municipal, a sede do clã dos lobisomens, estaria aí configurado a eterna luta pelo poder na transilvânia lageana, até que o grande líder vampiro-mor, unificador das raças surgiria com a sua onipresença trazendo a paz.
    Como coloca bem o autor Armin, Lages possui uma mística charmosa ainda não explorada.
    Mas e as bruxas, habitantes do planalto lageano, Florianópolis possui as suas, idolatradas por Francklin Cascaes e vagam pelas praias ilhoas em suas vassouras voadoras.
    Finalizando, não me arrisco a descrever as bruxas lageanas, sob pena de ganhar um sortilégio para o resto da vida ou apanhar de relho feito de rabo de tatu.
    Agora, se percebe como Lages é um terreno fértil para as ótimas obras de Armin. Abraços.

Envie seu Comentário