Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Catarinenses são os mais gordos do país

31 de agosto de 2010 1

Garotos na faixa dos 10 anos estão entre os mais obesos do Brasil. Foto: Alan Pedro

Os catarinenses na faixa dos 10 anos, entre 20 e 24 anos e as idosas a partir de 75 anos são os mais pesados do Brasil.

A constatação vem da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) e antropometria (relação entre o peso e altura) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nos domicílios brasileiros entre 2008 e 2009.

A POF concluiu que a população brasileira está engordando em velocidade acelerada. Os quilos extras foram verificados em todas as faixas etárias, independente de sexo, região ou estrato de renda.

A mudança do estilo de vida – aumento de ingestão de alimentos com açúcar, gordura e sódio –, redução da prática da atividade física e hábitos sedentários são fatores apontados por estudiosos para justificar sobrepeso (quando o IMC está entre 25 e 30) e obesidade (quando o índice está superior a 30) dos catarinenses.

Santa Catarina teve destaque no ranking dos obesos. O Estado ocupa as primeiras posições em três das cinco faixas etárias analisadas pelo IBGE.

Pablo Gomes, Lages

Crack, nem pensar

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • josé ernani freitas diz: 1 de setembro de 2010

    O problema da obesidade, na maior parte dos casos, inicia na infância. Muitos pais
    preocupados com a saúde dos filhos, confundem alimentar bem, com alimentar com
    abundância. Ainda há na retina de muitos, a figura do antigo BEBÊ JOHNSON, como
    símbolo maior de vigor e saúde. É comum ficar-se encantado ao nos depararmos
    com uma criança fofinha, e ficar preocupado com as magrinhas.
    Ao par dessa questão, outro fator determinante é o hábito alimentar dos dias
    atuais: os lanches rápidos, invariavelmente gordurosos, doces, refrigerantes e, claro,
    a cerveja nossa de cada dia.
    Esse estado de coisas, atinge principalmente as mulheres, que além do aspecto da
    saúde, sofrem demais com a maldosa e incompreensível ditadura da magreza.

Envie seu Comentário