Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2010

Mundo cão: a tragédia de Neguinha e sua amiga

30 de setembro de 2010 22

Menina chora a morte de sua cadelinha, num gesto de extrema compaixão entre uma criança e um animal. Foto: Alan Pedro

Acabo de presenciar uma cena comovente, de chorar…

Falando ao celular em frente ao prédio do Grupo RBS em Lages, na avenida Belizário Ramos, em frente ao Fórum, ouço um barulho que parecia vir de um carro e, logo em seguida, vejo uma menina chorando à beira do Rio Carahá, margeado pela avenida.

Ela tem sete anos e estava desesperada, pois sua cadela Neguinha, querida amiga e fiel companheira de todas as horas, acabara de ser atropelada.

O animal rolou barranco abaixo, com os ferimentos no corpo deixando à mostra os filhotinhos que nasceriam em poucos dias. Sem vida, Neguinha caiu no rio e foi levada pela correnteza.

A menina ficou inconsolável e, enquanto aguardava o seu pai, que estava no trabalho, lamentava a morte da amiga.

_ Ela era muito querida, a gente brincava um monte. Que tragédia _, dizia a pequena com a voz embargada e soluçando de tanto chorar.

_ Fica calma, daqui a pouco você consegue um cachorrinho novo para você _, disse eu, um adulto que vive nesse mundo muito louco.

_ Mas ninguém é como a Neguinha. Ela ia ser mamãe e eu estava dando banho nela para ficar bonita e cheirosa _, sentenciou a menina, com o mais puro e inocente dos corações e segurando a corrente da cadela com as lágrimas caindo sobre sua pequena mão.

Que tristeza! Fazia tempo que, acompanhando tragédias e tanta coisa ruim no jornalismo e fora dele, eu não vivia um momento tão comovente.

Neguinha e seus filhotes morreram em um acidente. Por algum tempo, morreu também a alegria da garotinha.

Ela vai se recuperar. Certamente amanhã ou depois um novo cachorrinho fará parte do seu dia, e ela vai amá-lo tanto quanto amava a Neguinha.

Sigamos todos nós, adultos sem noção e com coração de pedra, este exemplo de amizade verdadeira e compaixão extrema entre uma criança e um bichinho de estimação.

Os senhores que vão comemorar a conquista de importantes e lucrativos cargos públicos na eleição de domingo, sigam este exemplo.

Os motoristas que andam malucos por aí e os monstros que maltratam os animais, sigam este exemplo.

Vai em paz, Neguinha. Fica em paz, cabeça erguida e bola pra frente, menininha.

Mundo cão!

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Pesquisadores comprovam o poder medicinal do cambará, planta nativa da Serra Catarinense

30 de setembro de 2010 2

Extrato da folha do cambará é um santo remédio para dores abdominais, crises respiratórias e obstrução nasal. Fotos: Alan Pedro

Difícil quem nunca ouviu da avó ou da vizinha dicas de receitas “infalíveis” à base de plantas que nascem no quintal de casa para curar este ou aquele problema de saúde.

Muitas não passam de crendices populares e não fazem qualquer efeito. Mas outras, utilizadas por tanta gente há tanto tempo, são estudadas e surpreendem por suas propriedades medicinais bastante eficientes.

Foi por isso que pesquisadores da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), com sede em Lages, resolveram estudar o cambará, árvore existente apenas nas florestas de araucária da Serra de Santa Catarina e que está em extinção devido ao uso descontrolado da sua madeira para a construção de cercas em propriedades rurais.

Só que além do seu desmatamento para demarcar territórios, a folha do cambará é utilizada há séculos pelos povos que habitaram e ainda habitam a região como um santo remédio para dores abdominais, crises respiratórias e obstrução nasal.

Assim, liderados por Valfredo Schlemper, professor de Farmacologia nos cursos de Medicina, Biomedicina e Psicologia na Uniplac, os pesquisadores foram em busca desta planta a fim de desmistificá-la, identificar suas possíveis propriedades medicinais e se realmente tem a eficácia que os moradores acreditam ter.

Continua no post abaixo…

Bookmark and Share

Experiência em animal empolga os humanos

30 de setembro de 2010 0

Acadêmico do quarto ano de Medicina da Uniplac, Samuel Antonio Freitas é um dos pesquisadores da folha do cambará. Foto: Alan Pedro

Os estudos iniciaram há quase três anos e, há alguns dias, chegaram a uma importante etapa, pois foi comprovado cientificamente o que os leigos já suspeitavam muitos anos atrás: a folha do cambará tem poder contra problemas abdominais e respiratórios.

Foram colhidos 150 quilos de folhas da árvore em uma fazenda no município de Bom Retiro e, deste total, obteve-se 80 miligramas do princípio ativo da planta.

Um porquinho-da-índia, utilizado desde o século 19 pelos cientistas como modelo para sugerir os efeitos dos sistemas gastrointestinal e respiratório dos humanos, serviu de cobaia respeitando as normas da medicina.

Em laboratório, partes do intestino do animal foram retiradas e são mantidas vivas em cubas com um líquido que contém todas as propriedades do plasma sanguíneo.

Contrações intestinais (cólicas) são simuladas com mediadores químicos provenientes de proteínas produzidas pelo corpo humano.

Estes mediadores são inseridos nas partes do intestino e, depois, é aplicado o extrato da folha do cambará.

E aí está a grande conquista. A partir de um software específico, os pesquisadores constataram que a atividade antiespasmódica no intestino é maior com a aplicação do extrato da folha do cambará.

Em outras palavras: o secular remédio popular da Serra Catarinense tem o efeito que todos esperavam.

_ Não existe comparação do extrato da folha do cambará com medicamentos, e sim, com um padrão que simula o ambiente humano. E o resultado é positivo _, diz Samuel Antonio Freitas, acadêmico do quarto ano de Medicina e um dos pesquisadores do projeto.

Continua no post abaixo…

Bookmark and Share

Estudo reconhecido nos Estados Unidos

30 de setembro de 2010 0

Professor Valfredo Schlemper: "a medicina caseira, associada à química, tem muito efeito". Foto: Alan Pedro

Comprovadas as propriedades medicinais da folha do cambará, os pesquisadores enviaram o estudo a revistas científicas especializadas em farmacologia de produtos naturais.

Um destes veículos, Research Journal of Medicinal Plant, dos Estados Unidos, aceitou o resultado e o publicará em sua edição de 2011.

As próximas etapas do estudo consistem em provocar asma farmacológica em camundongos vivos para analisar se o extrato de folha do cambará é tóxico ou não e, posteriormente, realizar os testes em humanos para saber quais são os efeitos colaterais.

Só que, apesar de os estudos continuarem, chegar a esta etapa pode levar muito tempo. Vai depender, lembra o professor Valfredo, de investimentos, incentivos e até políticas públicas, como o Plano Nacional de Fitoterápicos do Ministério da Saúde, que incentiva a pesquisa científica no Brasil e prevê que até 2015 pelo menos duas plantas de cada bioma brasileiro resultem em fitoterápicos reconhecidos.

_ O objetivo maior é que o possível futuro medicamento à base do extrato da folha do cambará seja aplicado nos humanos via oral. Mas até chegarmos a este ponto é necessário um trabalho que envolve uma equipe multidisciplinar, com médicos, farmacologistas e químicos _, diz Valfredo.

O professor de Farmacologia garante que os medicamentos à base de plantas são bastante eficazes, tanto que 40% do que existe atualmente nas farmácias vem de plantas.

Além da folha do cambará, Valfredo estuda desde 1996 as propriedades medicinais de outras plantas nativas da Serra Catarinense, como o pinheiro araucária que, além de fornecer o pinhão que comemos durante o inverno, pode também ser um importante anti-inflamatório, já que os povos antigos o utilizavam como cicatrizante.

_ Alguns medicamentos de plantas são insubstituíveis, pois a química nunca produziu nada melhor. A medicina caseira associada à química tem muito efeito _, conclui o professor.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Inter de Lages: liderança após tumulto

29 de setembro de 2010 0

Mesmo com um público inferior aos jogos anteriores, o Inter foi para cima do Caçador e, depois de muita confusão, comemorou a liderança isolada do campeonato. Fotos: Pablo Gomes

Que os amigos do Diário da Serra nos perdoem pela demora em falar sobre o jogo do Inter de Lages contra o Caçador, no último domingo, no Tio Vida, mas é que a correria está grande.

Então, como diria um colega de faculdade, vamos aos fatos, porque importante é o que interessa.

No primeiro turno, o Inter tomou 2 a 0 do Caçador lá no Meio-Oeste. No grupo que tem ainda NEC (Balneário Camboriú), Oeste (Chapecó) e Blumenauense, os lageanos terminaram a fase em terceiro, com seis pontos, e os caçadorenses em primeiro, com oito.

Veio o returno e o Inter só conheceu vitórias. Uma delas valeu a liderança, e foi justamente contra o Caçador, desta vez em Lages.

O público no Tio Vida não foi tão grande como nos jogos anteriores, até porque o Inter havia perdido a última partida em casa de virada para o NEC, por 2 a 1, ainda no turno, e porque o tempo estava feio e prestes a chover.

Mas quem foi ao estádio viu um colorado destruidor, fechando o primeiro tempo em 3 a 0.

Goleada, alegria e liderança geral do campeonato. Até que, o que veio depois, não agradou a ninguém.

Continua no post abaixo…

Bookmark and Share

Declarações polêmicas, brigas e baixaria

29 de setembro de 2010 2

Zagueiro boca suja, lances perigosos, entra e sai de ambulâncias, policiamento reforçado e confusão nos vestiários. Fotos: Pablo Gomes

Intervalo de jogo e um zagueiro do Caçador dá uma infeliz declaração ao vivo para os radialistas, dizendo que o Inter é um time de “m….”.

Foi o que bastou para despertar a ira dos jogadores colorados e, principalmente, da torcida lageana.

O presidente do Inter, José Carlos Medeiros, o Brequinho, revidou e criticou os caçadorenses também ao vivo. E a confusão estava formada.

O início do segundo tempo atrasou pelo menos uns 20 minutos, já que no intervalo a ambulância do Corpo de Bombeiros deixou o estádio e o árbitro não reiniciaria a partida sem uma viatura presente.

E quando o jogo corria o risco de ser interrompido, eis que volta a ambulância dos bombeiros, para alegria da torcida, e logo em seguida chega uma ambulância da prefeitura.

Total falta de organização. Mas vejamos: os bombeiros não têm obrigação nenhuma de ceder ambulância para dar plantão em uma partida de futebol.

Não seria dever da prefeitura, já que o estádio pertence ao município? Ou então da Federação Catarinense de Futebol? Ou até mesmo do Inter?

Durante o segundo tempo, muitas faltas perigosas. O goleiro do Inter foi expulso por dar um soco no zagueiro “boca suja”, e o colorado sofreu dois gols.

Fim de jogo: 3 a 2 para o Inter. Nos vestiários, um jogador do Caçador quebrou um vidro com um tapa. Já os torcedores do Inter queriam invadir o local para agredir os adversários.

Policiamento reforçado, clima tenso e até uma certa dose de baixaria por parte de lageanos e caçadorenses.

Mas tudo acabou bem. Ninguém matou, ninguém morreu, ninguém se feriu, ninguém foi preso e o Inter é o líder geral da competição, com 12 pontos.

O próximo desafio do colorado é no sábado, dia 9 de outubro, às 15h, em Balneário Camboriú, contra o perigoso NEC, que venceu o Inter no primeiro turno, em Lages, e está somente um ponto atrás do time lageano.

Que o futebol seja jogado na paz, sem brigas e declarações polêmicas.

Deixa isso para o Neymar…

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

A vida gostosa de ser vivida...

27 de setembro de 2010 1

Quem dera todos curtissem a vida assim, com simplicidade e alegria. Foto: Pablo Gomes

Ônibus com placas de Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí, circulando por Lages no último fim de semana.

Seus ocupantes, devidamente acomodados em meio a varas de pesca e barracas, subiram a Serra para o casamento de um parente.

Vieram, curtiram e voltaram na paz, sem pressa, sem estresse.

Simplicidade, sinceridade, conforto e alegria.

Que vida boa…

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Inter de Lages rumo à liderança!

25 de setembro de 2010 1

Programa certo para este domingão! Arte: Daniel Galvani, Divulgação

Força, Inter de Lages. Avante, Leão Baio. Pra cima deles, Colorado da Serra!

Bookmark and Share

Uniplac nega informação divulgada por candidata e ameaça tomar providências caso seu nome seja utilizado para promoção pessoal

24 de setembro de 2010 1

Uniplac não quer o uso indevido do seu nome e da sua imagem para promoção pessoal. Foto: Alvarélio Kurossu

Uma nota encaminhada para a imprensa no início da tarde desta sexta-feira pela campanha da candidata a deputada federal Carmem Zanotto (PPS) gerou um certo desconforto em uma das principais instituições de ensino superior de Santa Catarina, a Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), com sede em Lages.

O texto enviado pela assessoria de Carmem diz que a candidata declarou, em reunião com a comunidade no Bairro Coral, que a Uniplac terá três residências médicas e aplicará ainda este ano, a partir de novembro, as primeiras provas das especialidades – Cirurgia Geral e Clínica Médica, com atuação dos alunos no Hospital Tereza Ramos; e Ortopedia, para atuação no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.

A Uniplac emitiu nota oficial negando a informação sobre a abertura de residências médicas na instituição.

A universidade alega que não será a responsável pela aplicação das provas a partir de novembro, ao contrário do que afirmou a campanha de Carmem Zanotto.

Diz ainda que é apenas parceira, e não promotora das residências, que são de responsabilidade dos dois hospitais em questão.

Questionada no fim da tarde pelo Diário Catarinense sobre a nota oficial da Uniplac, a assessoria de Carmem Zanotto admitiu o equívoco e confirmou que as residências médicas não serão promovidas pela universidade, mas pelos hospitais.

Por fim, a Uniplac destaca em sua nota oficial que, neste momento, “não tomará nenhuma medida jurídica quanto ao caso, mas salienta que, se houver por parte da candidata a utilização do nome da universidade para sua promoção, a instituição tomará as medidas cabíveis”.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Para eternizar a histórica nevasca

24 de setembro de 2010 0

Três imagens amadoras que estão na exposição. Fotos (de cima para baixo): Débora Berlatto Moura, Aldo Pegoraro e Luciana Vaz

A maior nevasca da última década em Santa Catarina, ocorrida nos dias 4 e 5 de agosto deste ano, ficará na história e na memória de quem presenciou o fenômeno, registrado com força em pelo menos dez municípios.

Um deles é Urubici, onde a neve acumulou em vários lugares, especialmente no Morro da Igreja, ponto habitado mais alto do Sul do Brasil, a 1.822 metros acima do nível do mar e procurado por milhares de pessoas do país inteiro.

Para eternizar a grande nevasca, moradores de Urubici organizaram uma mostra com imagens daquela ocasião.

Toda a comunidade foi convidada a participar, tendo sido inscritas mais de 700 fotos amadoras.

Destas, foram selecionadas 200, que estarão expostas deste sábado ao dia 12 de outubro, no salão paroquial da igreja Santa Catarina, no Bairro Esquina.

Imagens de antigas nevascas também integram a mostra, que conta ainda com frases escritas pelos moradores e que incentivam a proteção ao meio ambiente.

Apesar de não ser um concurso, serão sorteadas uma câmera fotográfica digital e dois vales para impressão de fotos entre os participantes da exposição.

Então, se você subir a Serra Catarinense já neste fim de semana ou no próximo feriadão, não deixe de visitar a mostra, pois certamente verá imagens belíssimas de um dos momentos mais incríveis da história do Brasil.

Continua no post abaixo…

Bookmark and Share