Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fé inabalável há 60 anos

25 de novembro de 2010 0

Em fevereiro deste ano, Dom Oneres Marchiori completou meio século de ordenação. Foto: Pablo Gomes

Nascido em 2 de maio de 1933, em Carazinho (RS), ele ainda era um garotão quando chegou a Lages, em 1950, com o sonho de ser padre.

Ficou quatro anos no seminário, voltou para o Rio Grande do Sul para cursar faculdade de Filosofia e foi para Roma, na Itália, onde ficou mais quatro estudando Teologia e conseguiu realizar o grande sonho iniciado 10 anos antes, aqui em Lages.

Já como padre, Oneres Marchiori foi professor no seminário de Lages por seis anos e, por uma década, foi coordenador pastoral da Diocese.

Em 17 de abril de 1977, Oneres Marchiori vive um momento muito especial e é ordenado bispo pelo Papa Paulo VI.

Dom Oneres assume como bispo de Caçador, onde fica até 1983, e volta em definitivo para Lages como bispo coadjutor (sucessor nomeado) do titular Dom Honorato Piazzera.

Até que, em 17 de fevereiro de 1987, assume a Diocese de Lages. Foram 23 anos e 11 dias de atuação como bispo titular até 28 de fevereiro deste ano, quando entregou o cargo a Dom Irineu Andreassa, de 60 anos e vindo do estado de São Paulo.

Atualmente com 77 anos de idade, Dom Oneres é bispo emérito (aposentado), sem responsabilidade sobre a Diocese de Lages, mas continua envolvido com os movimentos da igreja católica, faz pregação de retiros, palestras, preside a Cáritas Diocesana, é membro do Pontifício Conselho Para a Unidade dos Cristãos no Vaticano e do Conselho de Desenvolvimento Regional, a convite do ex-governador Luiz Henrique da Silveira.

Com sua aposentadoria, Dom Oneres poderia ir embora de Lages, já que não tem mais compromissos com a Diocese.

Poderia, por exemplo, morar em Passo Fundo (RS), onde vivem os irmãos que insistiram que ele fosse para lá. Poderia também ir para o Litoral.

Mas nenhum lugar faz Dom Oneres tão feliz como Lages. E é na cidade que o acolheu há 60 anos que ele quer passar o resto da vida.

_ Árvore velha não se muda. Ela morre. Não posso sair de Lages. Conheço toda a região, meu círculo de amizades é muito grande, as pessoas até me param na rua para pedir bênção e se confessar. É aqui que vou continuar vivendo.

Jogador de futebol quando jovem, Dom Oneres é torcedor do Internacional. O de Porto Alegre e o de Lages, tanto que estava no estádio quando o Colorado Lageano foi campeão estadual em 1965.

Comedor de churrasco, ouvinte de música clássica e sertaneja, leitor de história – ele pensa em fazer faculdade de História – e com gosto por filmes de bang-bang, Dom Oneres passa horas contando acontecimentos e dando uma aula sobre o passado e o futuro de Lages.

Continua…

Bookmark and Share

Envie seu Comentário