Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Jogo rápido sobre Lages

29 de novembro de 2010 0

Jair Gonçalves: "No futuro imagino Lages uma cidade moderna, cheia de tecnologia. Já o Bar do Gordo vai acabar quando eu morrer". Foto: Alan Pedro

* DIÁRIO CATARINENSE – O que o senhor mais gosta de Lages?

JAIR – Do povo humilde, amigo e sem preconceitos.

* DC – O que precisa melhorar em Lages?

JAIR – O respeito no trânsito, tanto por parte de motoristas como pedestres. Já vi muitos acidentes, inclusive com morte de amigo, aqui na frente do meu bar. E isso precisa ter um fim.

* DC – O que o senhor levaria de Lages para outros lugares?

JAIR – A Festa Nacional do Pinhão e o tradicionalismo.

* DC – Algo inesquecível que o senhor tenha vivido ou presenciado em Lages?

JAIR – Em 1985 fui fazer a minha primeira carteira de motorista para caminhão, e o rapaz que iria aplicar a prova duvidou que fosse para mim por eu ser baixinho. Isso me marcou muito. Também a eleição do meu amigo Valentim Elisboa Anacleto, o Tozzo, para vereador na eleição de 1996, e o título mundial do meu Inter, em 2006.

* DC – Como o senhor imagina Lages aos 300 anos?

JAIR – Uma cidade moderna, cheia de tecnologia. Já o Bar do Gordo vai acabar quando eu morrer.

* DC – Três pessoas que, nestes 244 anos, representaram ou ainda representam muito bem o nome de Lages?

JAIR – Raimundo Colombo (governador eleito), Wilson Graupner (amigo de Jair e proprietário do Jornal O Momento) e o vereador Valentim Elisboa Anacleto, o Tozzo (que morreu em 17 de dezembro de 2001, quando exercia o seu segundo mandato consecutivo).

* Jair Gonçalves foi o quinto de 10 personagens que entrevistamos para o caderno especial sobre os 244 anos de Lages, publicado no Diário Catarinense de segunda-feira, 22.

Aqui pelo Diário da Serra já passaram o médico Celso Anderson de Souza, o ex-prefeito e ex-senador Dirceu Carneiro, o bispo Dom Oneres Marchiori e o empresário Emilio Binotto.

O próximo será Juarez Furtado que, como prefeito, foi o criador da Festa do Pinhão, em 1973.

Para acessar todos os entrevistados, clique na categoria “244 anos”, na coluna da direita do blog.

E para deixar uma mensagem para Lages, clique aqui e acesse um mural de recados com fotos da cidade no site do Diário Catarinense.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Envie seu Comentário