Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Shopping a céu aberto chega a cinco cidades de SC; Lages é uma delas

30 de março de 2011 0

Em Lages o projeto será aplicado nas Ruas Correia Pinto e parte da Nereu Ramos, além dos dois calçadões. Foto: Vani Boza

Cinco cidades de Santa Catarina preparam-se para receber uma nova forma de fazer comércio.

Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Joinville e Lages serão sedes do projeto Desenvolvimento de Espaços Shopping a Céu Aberto, que prevê parcerias entre a iniciativa privada e o poder público para melhorar as lojas, satisfazer os clientes e ganhar mais dinheiro.

Desenvolvido em âmbito nacional pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o projeto já é aplicado nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Em Santa Catarina, o lançamento ocorreu nesta quarta-feira, em Lages.

O objetivo é dinamizar o comércio de rua, a partir de melhorias na infraestrutura das cidades, da revitalização do espaço físico das lojas, da gestão de negócios e do bom atendimento.

Em cada cidade selecionada foram definidos locais onde o comércio é mais forte, e é nestes pontos que as ações serão desenvolvidas (ver no quadro os lugares escolhidos).

Além das reformas e ampliações necessárias, será criada uma marca para valorizar e divulgar o grupo.

Isso possibilitará, por exemplo, missões de trabalho, promoções e campanhas publicitárias conjuntas mais eficazes.

É como se fosse um shopping normal, com lojas diferentes ocupando um mesmo espaço, obedecendo a certas regras e envolvidas em um grande nome.

A implantação do projeto ocorrerá aos poucos, a partir da adesão dos comerciantes e das obras necessárias em ruas e calçadas, mas se possível ainda este ano já estará em prática.

Em cada cidade poderão participar, neste primeiro momento, 50 empresas. As interessadas devem procurar o Sebrae ou a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

O custo para aderir ao projeto não é alto frente aos benefícios. Para cada cidade o orçamento está em R$ 480 mil, a serem aplicados em 30 meses.

O Sebrae disponibiliza metade desta verba – R$ 240 mil -, e a outra metade vem dos empresários e entidades.

Os comerciantes podem pagar a sua parte em 24 vezes de R$ 200, num total de R$ 4,8 mil para cada.

_ O projeto tem início e fim, mas as ações continuam. Depois ficará mais fácil para os empresários se organizarem e continuarem a ter sucesso _, diz o coordenador de Comércio e Serviços do Sebrae/SC, Carlos Kinchescki.

Um exemplo da ideia do Shopping a Céu Aberto é a Rua 15 de Novembro, em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí.

O sucesso do projeto é a garantia de vendas pelo aumento de circulação de pessoas nestas áreas, já que o público saberá que há um diferencial ali.

A projeção é de que a cada 12 meses cresçam em 10% a circulação de pessoas e o faturamento das lojas.

Em Florianópolis, o Shopping a Céu aberto será na Rua Vidal Ramos; em Blumenau, na Rua 15 de Novembro; em Itajaí, nas Ruas Hercílio Luz e Stefano José Vanolli; em Joinville, na Rua do Príncipe; e em Lages, na Rua Correia Pinto, em parte da Rua Nereu Ramos (da esquina com a Correia Pinto ao Terminal Urbano) e nos calçadões das praças João Costa e Túlio Fiúza de Carvalho.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Envie seu Comentário