Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2011

Gelo cobre a serra catarinense

31 de maio de 2011 0

José Orliz Muniz Neto aguarda com frio o início das aulas.

Na casa de Walter Antônio Macedo, o fogão a lenha funciona cedo.

A geada deixou os gramados brancos e gelados em Urupema. Fotos: Vani Boza.

As temperaturas na serra catarinense continuaram negativas na manhã dessa terça-feira, 31. Urupema amanheceu com -2ºC, São Joaquim com -1ºC e Lages registrou 2ºC. O clima deve permanecer assim até a quinta-feira, quando as temperaturas aumentam um pouco.

O urupemense Walter Antonio Macedo acordou cedo, 4h já estava em pé. Fogo aceso, chimarrão, café e pinhão em cima do fogão a lenha. Acordar cedo já faz parte da rotina diária de Walter. Às 7h, esposa e os filhos ainda dormem, mas ele já está pronto para mais um dia gelado de trabalho no campo.

_ Aqui a gente já se acostumou com o frio. O café e o chimarrão ajudam a esquentar o corpo _.

Dos chaminés uma fumaça quase branca vai saindo, mostrando que ali o fogo começa cedo. Do lado de fora, uma camada fina de geada cobre os gramados, telhados e carros, que amanheceram na rua. A chegada do sol vai aos poucos derretendo o gelo e elevando a temperatura.

O pequeno José Orliz Muniz Neto, de nove anos, treme de frio na frente da escola. Mesmo com várias blusas e um moleton, ele deixa transparecer que está com muito frio.

_ Aqui sempre é assim de manhã, ainda mais com essa geada _.

Mais 20 dia para a chegada do inverno e as temperaturas seguem baixas. A massa de ar frio e seco segue atuando no Estado durante toda semana. O que muda para a Serra e o Planalto Norte é o aumento da nebulosidade.

Segundo a Central RBS de Meteorologia, hoje as temperaturas devem subir ao longo do dia, chegando a 24ºC na Grande Florianópolis e a 23ºC no Litoral Norte. No Meio Oeste a máxima deve  ficar em torno dos 16ºC e dos 15ºC no Planalto Sul.

Vani Boza, Lages.

Bookmark and Share

Na sua terra natal, em vez de aplausos, governador Raimundo Colombo é recebido com vaias e protestos

30 de maio de 2011 0

Professores estaduais em greve protestaram contra o lageano Raimundo Colombo na noite desta segunda-feira. FOTOS: PABLO GOMES

Foi visível o constrangimento do governador Raimundo Colombo ao ser recebido por manifestantes na noite desta segunda-feira, no Centro Serra, em Lages, onde foi homenageado pela Fundação Carlos Joffre do Amaral com o Troféu Orgulho Serrano.

Colombo era aguardado por aproximadamente 100 professores estaduais em greve. Eles portavam faixas, cartazes, apitos e gritavam em coro frases como “Serrano que é serrano cumpre a lei”, É greve até o Colombo pagar tudo que nos deve” e “O povo na rua, Colombo a culpa é sua”.

O governador conversou rapidamente com os manifestantes e logo em seguida recebeu três representantes dos professores.

Colombo disse que o protesto é normal e democrático, admitiu que o Estado precisa melhorar os salários dos professores e garantiu que vai cumprir a lei.

Porém, ressaltou que não tem como dar o reajuste pleno, pois isso resultaria em um custo de R$ 108 milhões a mais por mês ao Estado, que tem prioridades em outras áreas.

Na sua terra natal e onde conquistou 82% dos votos válidos no pleito que o elegeu governador no ano passado, desta vez Colombo não foi recebido com aplausos, mas vaias e gritos de protesto.

Continua…

Bookmark and Share

Governador descarta a estadualização do hospital...

30 de maio de 2011 0

Questionado sobre a situação do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, cuja emergência está fechada desde a noite da última quinta-feira, o governador Colombo disse que já conversou com o prefeito de Lages, Renato Nunes de Oliveira, e com a Secretaria de Estado da Saúde a fim de encontrar uma solução.

Ele garantiu que o Estado vai ajudar, mas não deixou claro como. Disse que está sendo construído um conjunto de soluções e classificou o fechamento da emergência como um equívoco.

_ O problema é entre o hospital e os médicos, e nada justifica fechar a emergência, pois a maior parte da clientela é do SUS.

Colombo também descartou a hipótese de estadualização do HNSP, até porque sempre destacou que gosta do modelo de hospitais filantrópicos.

Continua…

Bookmark and Share

A saia justa do deputado...

30 de maio de 2011 2

O deputado estadual Elizeu Mattos também foi alvo do protesto dos professores estaduais em greve. FOTOS: PABLO GOMES

O deputado estadual Elizeu Mattos (PMDB) enfrentou uma saia justa na noite desta segunda-feira, ao chegar junto com o governador Raimundo Colombo ao Centro Serra.

Cogitado como pré-candidato à prefeitura de Lages nas eleições do próximo ano, Elizeu Mattos se deparou com um cartaz feito pelos professores que dizia: “Deputado estadual Elizeu Mattos, a eleição para a prefeitura vem aí…”.

Elizeu fez uma cara de “poucos amigos” e entrou para o evento.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Emergência continua fechada e sem previsão de retorno

30 de maio de 2011 0

Passados mais de quatro dias da paralisação das atividades por conta da greve dos médicos, a emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, continua fechada e sem previsão de reabertura.

Até o fim da tarde desta segunda-feira, não havia nenhuma ação efetiva para o retorno dos atendimentos, improvisados no Pronto Atendimento Municipal e em outros hospitais do Estado.

Desde o fechamento da emergência, às 20h da última quinta-feira, os casos clínicos, entorses, escoriações e pequenos cortes são encaminhados ao PAM, da prefeitura, e as internações para o Hospital Tereza Ramos, do Estado.

Já os traumas mais graves, especialmente por acidentes de trânsito, são atendidos nos hospitais de Curitibanos, Rio do Sul e Florianópolis.

Havia uma certa apreensão para o fim de semana, quando geralmente ocorrem mais acidentes, mas não houve registros de casos graves e a rotina foi tranquila. Na próxima quinta-feira, a greve dos médicos completa um mês.

A direção do HNSP não voltou a negociar com os profissionais, que pedem aumento de R$ 50 para R$ 80 na hora de plantão e de R$ 16,66 para R$ 26,66 na hora de sobreaviso.

A instituição alega não ter dinheiro e espera ajuda financeira do Estado e do município.

As 18 prefeituras da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures) já disseram que não vão enviar dinheiro para o hospital, pois não seria obrigação delas, até porque cada uma já faz a sua parte na atenção básica.

Já o Estado colocou a sua estrutura do Samu e hospitais à disposição, mas ainda não se manifestou oficialmente sobre como solucionar a questão.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Temperaturas negativas continuam na Serra

30 de maio de 2011 0

Urupema amanheceu branca de geada. Foto: Marília Oliveira

Faltando 21 dias para a chegada da estação mais gelada do ano, Urupema, na serra catarinense, amanheceu registrando –4,6ºC, batendo os –4,2ºC da madrugada de domingo, que foi a menor temperatura do ano, até agora, em todo o Brasil segundo a Central RBS de Meteorologia.

Campos e telhados cobertos de geada na serra e temperaturas baixas em todo o estado. O inverno ainda não chegou, mas o frio se adiantou e vem com força total. A urupemense Maria de Lourdes Sutil, disse que sua família está aumentando o estoque de lenha.

_ Nessa época de frio, só com muito fogo para nos mantermos aquecidos _.

Ainda segundo a Central RBS de Meteorologia, cinco cidades amanheceram com temperaturas negativas no estado. Urupema, com –4,6ºC; São Joaquim -2,3ºC; Papanduva -0,9ºC; Itaiópolis -0,7ºC; Major Vieira -0,5ºC. A capital registrou na manhã de hoje sua menor temperatura do ano, 8,5ºC. Lages registrou 2ºC às 6h e os termômetros do Centro de Urubici marcaram 0ºC.

As temperaturas negativas que congelaram a madrugada de domingo na serra catarinense, continuaram na segunda-feira e devem seguir baixas durante toda a semana. Leandro Puchalski, da Central RBS de Meteorologia, afirmou que a semana deve continuar fria em todo o estado. Na terça-feira, o céu deve amanhecer encoberto, o que dificulta a formação de geada e facilita maior concentração de orvalho e serração.

As menores temperaturas negativas devem permanecer na serra catarinense e no planalto norte, porém, devido à nebulosidade, não deve haver quedas acentuadas. A previsão para os próximos dias deve ficar entre 6ºC e 8ºC na serra e planalto norte, e 9ºC a 11ºC no litoral.

Vani Boza, Lages.

Bookmark and Share

Com crise em hospital, Lages monta operação de emergência

27 de maio de 2011 0

Duas senhoras com problemas cardíacos esperam desde quinta-feira à tarde por vagas no hospital. FOTO: VANI BOZA

Dona Valdiva, de 74 anos, quebrou o braço e aguardava o atendimento de um ortopedista. FOTO: VANI BOZA

O que por vários meses foi uma ameaça, desde a noite de quinta-feira é uma realidade.

A emergência de um dos maiores hospitais do Estado, o Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, está fechada por falta de médicos.

E na ausência do setor que atendia, em média, 80 pessoas por dia, a cidade precisou improvisar em poucas horas uma estrutura que não existia.

Com a greve de aproximadamente 30 médicos da emergência desde o dia 2, os plantões ficaram restritos a um único clínico geral e, por volta das 20h de quinta-feira, sem condições técnicas e até emocionais, pois estavam cansados e estressados, os profissionais que ainda trabalhavam paralisaram as atividades, e as portas do setor foram fechadas.

Assim, já na quinta à noite, as secretarias municipal e estadual da Saúde começaram a se mobilizar para garantir um atendimento mínimo de emergência à população.

O Pronto Atendimento Municipal (PAM), mantido pela prefeitura, reforçou a equipe que normalmente conta com 10 técnicos de enfermagem, um enfermeiro e dois médicos. Uma sala foi montada no interior do prédio, no Centro da cidade, para ampliar os atendimentos.

No Hospital Tereza Ramos, mantido pelo Estado, também foi improvisada uma estrutura de emergência, já que a instituição não conta com este serviço.

Quatro especialistas – um cirurgião geral, um anestesista, um ortopedista e um neurocirurgião – ficarão de sobreaviso.

Assim, a orientação à população e às equipes de resgate é que casos clínicos, entorses, escoriações e pequenos cortes sejam encaminhados ao PAM.

Já os traumas mais graves, especialmente por acidentes de trânsito, devem ser encaminhados aos hospitais de Curitibanos, Rio do Sul e Florianópolis, que já estão orientados sobre a situação.

Uma UTI móvel do Samu de São Joaquim será deslocada para Lages e outra de Curitibanos ficará à disposição.

Devido à distância entre as cidades, alguns resgates poderão contar com o auxílio de helicópteros.

Enquanto isso, a população precisa procurar atendimento particular ou, então, ter paciência. É o caso de duas senhoras, de 67 e 68 anos e com problemas cardíacos, que chegaram ao PAM na tarde de quinta-feira e, um dia inteiro depois, ainda aguardavam vaga para internação no Hospital Tereza Ramos, já que precisariam passar antes pela emergência para serem internadas no Nossa Senhora dos Prazeres.

Quem também sofreu com a situação foi a aposentada Valdiva Fachini Wingert, de 74 anos. No início da tarde desta sexta-feira ela quebrou o braço ao cair na porta de uma agência bancária.

Levada para o Pronto Atendimento, foi medicada e teve o braço enfaixado, mas três horas depois ainda aguardava por um ortopedista.

_ É preciso mais consciência de que o problema é muito sério e a situação da saúde é precária _, disse a aposentada.

Continua…

Bookmark and Share

Ação judicial e possibilidade de intervenção

27 de maio de 2011 0

No fim da tarde desta sexta-feira, o procurador da República em Lages, Nazareno Wolff, e o presidente da Câmara de Vereadores, Adilson Appolinário, divulgaram nota afirmando que uma das alternativas para a solução dos problemas do HNSP pode ser a intervenção judicial na sua gestão administrativa, a exemplo do que ocorreu com a Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), em 2008. Reuniões serão feitas com autoridades e lideranças para tratar do assunto.

Também no fim da tarde desta sexta, o Ministério Público de Santa Catarina divulgou outra nota informando que a Procuradoria Geral de Justiça do Estado vai instaurar uma investigação contra o prefeito de Lages, Renato Nunes de Oliveira; o secretário municipal da Saúde, Juliano Polese; representantes do HNSP, os médicos e, possivelmente, o secretário estadual da Saúde, Dalmo Claro de Oliveira, para apurar possíveis atos de improbidade administrativa.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Emergência fecha as portas

27 de maio de 2011 0

Portas fechadas na emergência. Pacientes devem ser encaminhados para outros centros. Foto: Vani Boza

O último paciente da emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres foi encaminhado e liberado às 20h de ontem. Depois disso, o atendimento foi totalmente paralisado e não tem expectativa de volta. Quem necessitar de atendimento deve procurar o Pronto Socorro Tito Bianchini.

Sem recursos para atender ao pedido de aumento dos plantonistas, o hospital teve que fechar a decisão mais extrema e fechar as portas da emergência. O diretor do hospital, Canísio Winkelmann, disse que não há previsão para o retorno dos serviços.

_ Não pensávamos que chegaríamos a esse ponto _.

Samu, Corpo de Bombeiros, Promotoria de Justiça, Secretaria Municipal de Saúde e Poder Judiciário já foram informados sobre a interrupção dos serviços de urgência e emergência. O advogado do hospital, Walter Marin Wolff ressaltou que não há como receber pacientes se não há médico para atender.

_ Já avisamos aos órgãos competentes e agora vamos tentar entrar em um acordo com os profissionais _.
Hoje, sexta-feira, médicos e direção do Nossa Senhora dos Prazeres devem ter uma reunião de negociação.

Vani Boza, Lages

Bookmark and Share

Fogo no diploma

26 de maio de 2011 2

Em forma de protesto, cópias dos diplomas foram queimadas. Foto: Vani Boza.

Uma churrasqueira, um litro de álcool e uma caixa de fósforos. Bastou isso para queimar anos de estudo e dedicação.

_ Nosso diploma vai para o fogo hoje _.

Foi com essa frase que a professora Marilu Pereira deu início à manifestação dos professores de São Joaquim e região.

Reunidos na Praça João Ribeiro, eles protestaram contra a imposição do governo, e queimaram cópias de seus diplomas. A coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica (Sinte), da regional de São Joaquim, Iara Sílvia Cândido Chiodelli, disse que essa manifestação é mais uma entre tantas que ainda deverão ser feitas. A classe não vai descansar até conseguir chegar num acordo justo com o governo.

Marilu defende a ideia de que a greve vai além de uma luta salarial, é uma forma de lutar pela dignidade dos professores.

_ Enquanto estamos quietos em casa, o governo está descontando esses nossos dias de greve. Então vamos para a rua, vamos queimar nossos diplomas já que eles não valem nada _.

Segundo Iara, a decisão do governo vai contra o plano de carreira dos professores, e ainda mais que isso, torna deficiente a qualidade de ensino nas escolas.

Vani Boza, São Joaquim

Bookmark and Share