Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O Recanto se despede em alto estilo...

25 de junho de 2011 1
Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Recanto do Pinhão se despede em alto estilo. FOTO: KLEBER PIZZAMIGLIO

Foi dezesseis dias de esquenta aqui no calçadão da Praça João Costa em Lages. Música, comida e diversão. As gralhas que deram boas vindas amanhã se despedem de turistas e Lageanos. A cultura da serra foi representada nas apresentações artísticas e na gastronomia. Tudo a base do pinhão. Sete barraquinhas com as melhores guloseimas. Foram mais de SESSENTA shows de artistas locais. Cerca de três mil pessoas passaram todos os dias no calçadão. O local serviu para que as pessoas pudessem se descontrair. Comer, brincar, levar a família e acima de tudo conservar os costumes que fazem da Festa do pinhão referencia em gastronomia no sul do Brasil.

 Amanhã o recanto se despede com gostinho de quero mais. Ano que vem tudo de novo. O esquenta, os shows, as comidas… Enfim a boa recepção bem no centro da cidade.

Kleber Pizzamiglio, Lages

 

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • Zé Salamargo diz: 26 de junho de 2011

    Olá Kleber,

    O Recanto do Pinhão, cá entre nós, é uma versão explícita, democrática e contemporânea da antiga Festa da Tradição Gaúcha dos Campos de Lages, criada pelo tradicionalista Araci Paim que, dizem, cresceu e transformou-se na Festa Nacional do Pinhão, um evento elitizado, deficitário e cheio de esqueletos nos armários da Prefeitura.

    Até hoje ninguém conseguiu abrir essa caixa preta. Nem Tribunal de Contas, nem Ministério Público, nem Câmara de Vereadores, embora seja de domínio público que em suas 23 edições houveram irregularidades de toda espécie, sem que algum órgão público se dispusesse a investigar o que ocorreu, ocorre e continuará ocorrendo.

    A meu ver, a Câmara de Vereadores, olhos e ouvidos da população, é que deveria dar o primeiro tiro no galinheiro, um disparo barulhento (na mídia em geral) e sério (documentalmente comprovado), daqueles de voar penas para tod lado. Enquanto isso não acontecer, pelo menos para mim, se estão se omitindo de investigar os armários e limpar as prateleiras é porque são coniventes e estão tendo algum benefício pessoal com os notórios desmandos!

Envie seu Comentário