Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Deslizamento e morte em Anita Garibaldi

31 de agosto de 2011 0

Vani Boza

Vani Boza

Vani Boza

O corpo do veterinário Diego Martins Hernandez, de 29 anos, foi resgatado, na tarde desta quarta-feira. Ele foi atingido por um deslizamento de terra ocorrido na SC-456, em Anita Garibaldi, na Serra Catarinense, na manhã de terça-feira, e só foi localizado cerca de 24 horas após a tragédia.

Diego era da cidade de Uruguaiana (RS), mas morava em Pinhal da Serra, onde era funcionário da prefeitura, trabalhando na secretaria municipal da Agricultura. Por volta das 8h30min de terça-feira, o veterinário saiu de Pinhal da Serra em direção ao posto da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), em Anita Garibaldi, pegar alguns materiais veterinários.

Dois colegas de trabalho iriam pegar carona com ele para retornarem a Pinhal da Serra posteriormente, o técnico agrícola Fabiano Duarte e o advogado Fábio Bento.

_ Eu fui o último a falar com ele por telefone, quando ele saiu de Pinhal da Serra, por volta das 8h30min. Nessa hora a pista já estava toda coberta de terra, só dava para passar a pé. Acho que ele se arriscou _, contou Fabiano.

Às 8h45min, o sistema de monitoramento da Usina Hidrelétrica Barra Grande (Baesa) registrou a passagem do VW/Polo da prefeitura de Pinhal da Serra, em que Diego estava. Cerca de cinco quilômetros adiante, o veículo foi atingido por uma quantidade enorme de terra e arremessado para fora da rodovia em um precipício de cerca de 700 metros. O veículo capotou várias vezes até parar a menos de cinco metros do Rio Pelotas, em uma área pertencente à Baesa.

A prefeitura de Pinhal da Serra deu falta de Diego às 17h, quando entrou em contato com a Polícia Militar de Anita Garibaldi. As buscas começaram na manhã desta quarta, e o carro foi localizado por volta das 9h.
O resgate do corpo demorou cerca de três horas. Os bombeiros precisaram utilizar um bote pelo rio para chegar ao automóvel e vários equipamentos para cortar as ferragens e chegar até ao corpo, preso e em meio a muita terra.

O trabalho foi feito por três bombeiros de Rio do Sul e dois de Anita Garibaldi, com o auxílio do pedreiro Roseni Furtado, que disponibilizou seu barco para o deslocamento da equipe até o local. O cadáver será identificado oficialmente no Instituto Médico Legal (IML) de Lages, para onde foi levado.

O comandante dos bombeiros de Anita Garibaldi, sargento Jorge Antônio Schinaechel, diz que o veículo não será removido do local.

_ Há riscos de novos deslizamentos a qualquer hora. Não colocaremos mais pessoas em risco e, além disso, o carro teve perda total.

Segundo o engenheiro civil e superintendente regional do Departamento de Infraestrutura (Deinfra), Narciso Leal Narciso, o trecho de aproximadamente 100 metros que foi atingido pelo deslizamento deverá permanecer interditado.

_ Levaremos pelo menos 30 dias para remover a barreira de terra que se formou na pista. Agora estamos trabalhando na avaliação técnica da situação e em seguida partiremos para o trabalho de remoção _, afirmou o superintendente.

Vani Boza, Anita Garibaldi.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário