Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2011

Rio Carahá começa a baixar, mas muitas famílias ainda sofrem com os alagamentos em Lages

31 de agosto de 2011 0

Maria Helena Muniz dos Santos, moradora do Universitário, desesperada com a casa cheia d'água e ilhada. Fotos: Pablo Gomes

Maria Helena Muniz dos Santos, moradora do Universitário, desesperada com a casa cheia d'água e ilhada. Fotos: Pablo Gomes

A cidade de Lages, na Serra Catarinense, ainda sofre os efeitos das fortes chuvas que atingiram a cidade na segunda e terça-feira.

Aproximadamente 1,7 mil famílias foram atingidas e muitas delas precisaram ser deslocadas para as casas de parentes e amigos ou para abrigos públicos. Algumas começaram a voltar nesta quarta, mas outras continuam isoladas pelos alagamentos.

O nível do Rio Carahá, que corta a cidade, começou a baixar nesta quarta, mas ainda estava fora do leito nos bairros Vila Nova, Caça e Tiro, Várzea, Habitação e Universitário.

A Avenida Belizário Ramos, que margeia o Carahá nos dois lados, continuava debaixo d’água e interditada no trecho de pouco mais de um quilômetro entre o Colégio Industrial e o Clube Caça e Tiro.

Ruas próximas também permaneciam cobertas com moradores ilhados. Muitos preferiram não sair por medo de deixar suas casas abandonadas.

Andando de um lado para o outro sem saber o que fazer, a aposentada Maria Helena Muniz dos Santos, de 55 anos, chorava desesperada ao ver parte da residência onde mora há uma década com a filha e a neta tomada pela água.

Maria Helena perdeu móveis, roupas e alimentos e está sem energia elétrica desde o início da madrugada de quarta-feira.

No fim da tarde, ela estava em pânico e, mesmo não querendo, se obrigou a chamar os bombeiros para resgatá-la com um barco.

_ Eu não sei mais o que fazer. Estou apavorada. Não quero deixar a minha casa sozinha, até por causa dos ladrões, mas preciso sair.

A previsão da Defesa Civil de Lages é de que, com a melhora do tempo, o nível do Carahá continue baixando e as famílias possam voltar aos poucos para as suas casas.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Prorrogadas inscrições do casamento comunitário

31 de agosto de 2011 1

Foram prorrogadas até o dia 30 de setembro as inscrições para o casamento comunitário de Lages, que ocorrerá em novembro, durante as festividades dos 245 anos do município.

As inscrições dos casais interessados podem ser feitas das 9h às 11h30min e das 14 às 17h, na sede da Secretaria de Assuntos Comunitários, na Rua Honorato Ramos, 214, Edifício Fabi, logo abaixo da delegacia de polícia da mulher e da crianças, no Centro da cidade.

* Com informações da assessoria de comunicação da prefeitura de Lages.

Bookmark and Share

Deslizamento e morte em Anita Garibaldi

31 de agosto de 2011 0

Vani Boza

Vani Boza

Vani Boza

O corpo do veterinário Diego Martins Hernandez, de 29 anos, foi resgatado, na tarde desta quarta-feira. Ele foi atingido por um deslizamento de terra ocorrido na SC-456, em Anita Garibaldi, na Serra Catarinense, na manhã de terça-feira, e só foi localizado cerca de 24 horas após a tragédia.

Diego era da cidade de Uruguaiana (RS), mas morava em Pinhal da Serra, onde era funcionário da prefeitura, trabalhando na secretaria municipal da Agricultura. Por volta das 8h30min de terça-feira, o veterinário saiu de Pinhal da Serra em direção ao posto da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), em Anita Garibaldi, pegar alguns materiais veterinários.

Dois colegas de trabalho iriam pegar carona com ele para retornarem a Pinhal da Serra posteriormente, o técnico agrícola Fabiano Duarte e o advogado Fábio Bento.

_ Eu fui o último a falar com ele por telefone, quando ele saiu de Pinhal da Serra, por volta das 8h30min. Nessa hora a pista já estava toda coberta de terra, só dava para passar a pé. Acho que ele se arriscou _, contou Fabiano.

Às 8h45min, o sistema de monitoramento da Usina Hidrelétrica Barra Grande (Baesa) registrou a passagem do VW/Polo da prefeitura de Pinhal da Serra, em que Diego estava. Cerca de cinco quilômetros adiante, o veículo foi atingido por uma quantidade enorme de terra e arremessado para fora da rodovia em um precipício de cerca de 700 metros. O veículo capotou várias vezes até parar a menos de cinco metros do Rio Pelotas, em uma área pertencente à Baesa.

A prefeitura de Pinhal da Serra deu falta de Diego às 17h, quando entrou em contato com a Polícia Militar de Anita Garibaldi. As buscas começaram na manhã desta quarta, e o carro foi localizado por volta das 9h.
O resgate do corpo demorou cerca de três horas. Os bombeiros precisaram utilizar um bote pelo rio para chegar ao automóvel e vários equipamentos para cortar as ferragens e chegar até ao corpo, preso e em meio a muita terra.

O trabalho foi feito por três bombeiros de Rio do Sul e dois de Anita Garibaldi, com o auxílio do pedreiro Roseni Furtado, que disponibilizou seu barco para o deslocamento da equipe até o local. O cadáver será identificado oficialmente no Instituto Médico Legal (IML) de Lages, para onde foi levado.

O comandante dos bombeiros de Anita Garibaldi, sargento Jorge Antônio Schinaechel, diz que o veículo não será removido do local.

_ Há riscos de novos deslizamentos a qualquer hora. Não colocaremos mais pessoas em risco e, além disso, o carro teve perda total.

Segundo o engenheiro civil e superintendente regional do Departamento de Infraestrutura (Deinfra), Narciso Leal Narciso, o trecho de aproximadamente 100 metros que foi atingido pelo deslizamento deverá permanecer interditado.

_ Levaremos pelo menos 30 dias para remover a barreira de terra que se formou na pista. Agora estamos trabalhando na avaliação técnica da situação e em seguida partiremos para o trabalho de remoção _, afirmou o superintendente.

Vani Boza, Anita Garibaldi.

Bookmark and Share

Militares de Lages voltam do Haiti após sete meses

29 de agosto de 2011 0
Militares do 10º Batalhão de Engenharia de Construção passaram sete meses na missão de paz da ONU e já estão em casa. Foto: Vani Boza

Militares do 10º Batalhão de Engenharia de Construção passaram sete meses na missão de paz da ONU e já estão em casa. Foto: Vani Boza

Foram sete meses de trabalho pesado, calor intenso, muito suor, contato com a miséria e a saudade da família em um dos lugares mais caóticos do mundo.

Os 29 militares do 10º Batalhão de Engenharia de Construção, de Lages, que integraram a missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, já estão em casa após a inesquecível experiência.

Eles saíram da capital haitiana, Porto Príncipe, no domingo, 21, e sem divulgação, discretos e à paisana, chegaram a Lages na última sexta-feira, 26, em um ônibus vindo de Campo Grande (MS), onde permaneceram quatro dias realizando exames de saúde para terem a certeza de que não contraíram nenhuma das várias doenças existentes no Haiti, como a cólera e a malária.

Nesta segunda-feira, os 29 se reencontraram em uma cerimônia oficial de recepção que reuniu familiares, os demais militares e o comando do 10º BEC.

No fim de abril, a reportagem do Diário Catarinense passou cinco dias no Haiti acompanhando a realidade daquele país que, não bastassem os problemas políticos e econômicos que o tornaram um dos mais pobres do mundo, foi destruído por um terremoto que matou mais de 200 mil pessoas e deixou um milhão de desabrigadas em 12 de janeiro do ano passado.

Na ocasião, os militares de Lages estavam no Haiti havia pouco mais de 90 dias. Lá, juntaram-se a outros cerca de dois mil brasileiros de várias regiões e trabalharam abrindo poços artesianos, em obras de saneamento básico e na reconstrução de estradas, pontes, escolas e hospitais.

Clique aqui e confira fotos e histórias que publicamos no blog Diário do Haiti, produzido especialmente para a viagem.

Continua…

Bookmark and Share

Jovens pais de família comovidos com a fome

29 de agosto de 2011 3
Christian Muhl com a esposa, Bruna, e a filha Isabella

Christian Muhl com a esposa, Bruna, e a filha Isabella

Kleiton Muniz e  o filho Kauan

Kleiton Muniz e o filho Kauan

André dos Santos e o filho Gabriel

André dos Santos e o filho Gabriel

Os serranos que foram ao Haiti, na maioria, são jovens pais de família. O cabo Christian Muhl, de 24 anos, lembra da pequena Isabella, de apenas três, chorando antes da partida dele para o Haiti, em janeiro. Um choro de saudade. No Haiti, Christian se deparou com crianças chorando de fome.

_ É muita pobreza e desigualdade. Água vale mais que dinheiro. Lá você aprende a dar valor às pequenas coisas como um pedacinho de pão _, disse Christian na recepção desta segunda-feira, segurando um pequeno sanduíche com a filha Isabella e a mulher Bruna.

E a fome é, de fato, o que mais comove no Haiti. Com o filho Kauan, de um ano e sete meses no colo, o cabo Kleiton Muniz, 24, também disse ter voltado dando mais valor a tudo o que tem.

_ Eu repartia a marmita com os haitianos, pois não conseguia comer com tanta gente olhando.

O testemunho de Kleiton é semelhante ao do cabo André dos Santos, 38, que quando ia dar comida a alguma criança haitiana precisava protegê-la para que não fosse agredida por outra criança ou até um adulto desesperado de fome.

_ É inexplicável o dó que sentia das crianças _, disse André ao lado do filho Gabriel, de três anos.

A missão de paz da ONU no Haiti existe desde 2004 e, no âmbito militar, é chefiada pelo Brasil. O primeiro grupo do 10º BEC a integrar a força internacional embarcou em dezembro de 2006, com 34 homens. Desde então, 93 já participaram da missão.

Outros dois grupos, com contingente ainda não definido, devem partir nos próximos meses. Um possivelmente ainda este ano para integrar um batalhão de infantaria e outro no começo de 2012 para realizar os serviços de engenharia.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

O Enzo Ferrari lageano

29 de agosto de 2011 1
Mancílio Figueiredo Carvalho está construindo na garagem de casa um carro inspirado na Ferrari. Foto: Vani Boza

Mancílio Figueiredo Carvalho está construindo na garagem de casa um carro inspirado na Ferrari. Foto: Vani Boza

Que atire a primeira pedra quem nunca cobiçou dirigir um daqueles carrões vermelhos de milhares de dólares com um cavalinho na frente.

A Ferrari causa fascínio em boa parte da população mundial. Muitos a desejam. Poucos a conquistam.

E como o dinheiro necessário para comprá-la é bem maior do que a maioria dos humanos consegue juntar a vida inteira, o jeito é improvisar.

Em uma casa humilde no Bairro Araucária, em Lages, vive um sujeito boa praça que sonha desde criança em ter uma Ferrari.

Só que o sonho dele é diferente, pois vai fazer seis anos que, aos poucos, está virando realidade.

Mancílio Figueiredo Carvalho é publicitário, tem 53 anos, é viúvo e pai de três filhos. Desde garotinho ele é maluco por Ferrari.

Sabe de todos os modelos, tem fotos, revistas, miniaturas e bonés, e pela televisão não perde uma corrida da escuderia italiana na Fórmula 1.

Com experiência em marketing, já tendo trabalhado com fibras em uma empresa que fabricava pranchas de surfe e com espírito inventor de Professor Pardal, Mancílio não quis esperar pelo improvável de um dia ficar milionário e se pôs a fazer a sua própria Ferrari.

A construção começou em outubro de 2005 sobre o chassi de um velho e simpático Fusca. A idéia era fazer um carro que homenageasse o fundador da companhia italiana, Enzo Ferrari, que morreu em 1988, aos 90 anos de idade. Mas não uma cópia fiel da Ferrari.

E assim, Mancílio buscou inspiração também em outras “naves” como o Lamborghini, o Corvette, a Maserati e a Ginetta.

_ O meu carro não é uma réplica da Ferrari. Ele parece com todos, mas não é igual a nenhum.

Continua…

Bookmark and Share

"Nunca rasguei dinheiro ou comi caco de vidro"

29 de agosto de 2011 0
Projeto está em cerca de 75% e já consumiu uns R$ 15 mil. Foto: Vani Boza

Projeto está em cerca de 75% e já consumiu uns R$ 15 mil. Foto: Vani Boza

O publicitário lembra que o veículo construído na garagem de casa é um protótipo, daí estar sobre um chassi de Fusca, com dois bancos encardidos e um painel de Gol.

A carenagem está praticamente pronta, inclusive com portas verticais, as lambo doors, em referência ao Lamborghini.

Atualmente, Mancílio acredita que o projeto já está em cerca de 75% e lhe consumiu uns R$ 15 mil.

Quase todo dia ele mexe um pouco, reforçando com resina a fibra e o metal que dão corpo ao automóvel.

O ousado lageano admite que a engenhoca ainda está um tanto feia e que muitos duvidam da sua capacidade, mas garante que o projeto tem tudo para dar certo e sair do papel.

Mancílio prevê mais um dois ou três anos de trabalho até a conclusão. Até lá, espera contar com a parceria de alguma empresa do setor automotivo ou até mesmo de motores industriais para incorporar um motor elétrico ao seu invento, com velocidade e autonomia. Loucura? Talvez não.

_ O Santos Dumont inventou o avião. E muitos duvidavam. Por que eu não conseguiria construir um carro, já que gosto e tenho conhecimento? Nunca rasguei dinheiro ou comi caco de vidro, mas se ser corajoso é ser louco, então podem me chamar do que quiserem, pois o meu carro vai sair.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

I Encontro Estadual do Partido Social Democrático em Lages

27 de agosto de 2011 0

Vani Boza

Vani Boza

Nelson Serpa, Presidente da comissão estadual do PSD

O Partido Social Democrático (PSD) se reuniu nesse sábado, 27, na Pousada Rural do Sesc em Lages para discutir as formalizações de filiações do novo partido. Na ocasião estiveram presentes o governador do Estado, Raimundo Colombo, os deputados federais João Rodrigues e Paulo Bornhausen e mais sete deputados estaduais, todos anunciaram a filiação ao novo partido. O PSD já conta com o apoio de 295 municípios, e o intuito é aumentar ainda mais esse número.

Cerca de 40 prefeitos e 150 vereadores do estado estiveram presentes no evento, mas os dados oficiais do partido já contam com 480 vereadores, 56 prefeitos e 42 vice-prefeitos para o partido, além de dez deputados estaduais e três federais.

João Paulo Kleinubing, prefeito de Blumenau, acredita que a criação do PSD não será apenas um novo partido na política Estadual, e sim, uma nova forma de fazer política. Sobre a preocupação em obterem o registro nacional do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que permitirá ao partido formar a nominata que vai participar das eleições de 2012, o prefeito afirmou ser uma página virada, e que o registro será dado sem nenhum problema. Para conseguir participar das próximas eleições, o partido precisa formalizar as filiações até outubro deste ano.

O deputado federal Paulo Bornhausen também diz que não existe preocupação quanto o registro do novo partido. A resolução mais recente do TSE, diz que o partido precisaria da confirmação de nove TREs para conseguir o registro nacional. Porém, o diretório do PSD tentou uma manobra e solicitou o registro, encaminhando as listas com assinaturas de apoio a criação da sigla.

_ A lei nos pedia 486 mil assinaturas certificadas para que o partido recebesse o registro. Entregamos 560 mil ao TSE, então agora isso é só uma questão de tempo e da velocidade da justiça, _ afirmou o deputado.

Além disso, Bornhausen disse que o PSD já conta com 45 mil apoiadores em todo o estado, número que há poucos meses não passava de cinco mil.

_ Estamos começando muito fortes e, por isso, vamos conseguir vencer todos os obstáculos.

O governador Raimundo Colombo falou sobre a inexistência de obstáculos quanto a emissão do registro pelo TSE. Ele acredita que agora a principal meta dos partidários é a organização das filiações e a estruturação do partido.

_ O que nós queremos é um espaço político para o consenso. O PSD é um partido do centro quem vem para dar segurança e inspiração política à comunidade _, garantiu o governador.

Presidente da comissão estadual do PSD, Nelson Serpa, afirmou que todas as exigências solicitadas estão dentro do cronograma, e que o partido receberá seu registro dentro do prazo para participar das eleições 2012.

_ O PSD tem um importante espaço para a participação política. Sua fundação veio preencher os espaços e dar oportunidade às pessoas _, disse o presidente.

Milton Hobbus, prefeito de Rio do Sul, anunciou no evento que no dia 10 de setembro, as 28 cidades do vale do Itajaí farão uma mobilização com o objetivo de chamar a comunidade para filiar-se a nova sigla.

Segundo ele, essa ideia surgiu da necessidade de divulgar o PSD a todos que queiram conhecê-lo e filiar-se.
O número que vai ser a bandeira do novo partido ainda não foi totalmente formalizado, mas Nelson revelou na ocasião que tudo indica que será o 55.

_ É um número fácil de decorar e bonito também. Só mudaremos se houver alguma restrição do TSE _, afirmou o presidente.

Vani Boza, Lages.

Bookmark and Share

Nova diretoria da Associação Empresarial de Lages assumiu nessa sexta-feira

27 de agosto de 2011 0
Vani Boza

Luiz Spuldaro e o vice Sadi Montemezzo

Vani Boza

Luiz Spuldaro e o segundo secretário Sérgio Cóssio

Assumiram na noite dessa sexta-feira, 26, os novos membros da diretoria da Associação Empresarial de Lages (Acil). O evento aconteceu no Serrano Tênis Clube e contou com a presença do governador do estado Raimundo Colombo.

O empresário Luiz Spuldaro assumiu o cargo da presidência, que ocupará por dois anos. Seu vice-presidente será Sadi Montemezzo, seguido por Paulo Eduardo Menezes que assumiu como primeiro secretário e Sérgio Morem Cóssio, gerente executivo do Grupo RBS em Lages, assumiu como segundo secretário.

Na ocasião o novo presidente agradeceu a oportunidade de estar à frente dos trabalhos desenvolvidos pela associação e garantiu total firmeza perante os desafios que terá que enfrentar junto à classe empresarial lageana. O presidente garantiu que o trabalho da nova diretoria será dar continuidade aos projetos já existentes da associação e criar novos, todos com o intuito de defender os interesses e melhorar a situação do comércio lageano.

_ Não vão pegar no meu pé, terão que pegar na minha mão _, enfatizou Luiz, ao final de seu discurso.

O governador defendeu a parceria entre a Acil e o governo do Estado, dizendo que há uma grande necessidade de melhorar e oportunizar o crescimento da economia regional. Segundo ele, o trabalho da Acil deverá ser objetivado no fortalecimento das oportunidades de negócios para Lages, e, consequentemente para a região serrana.

Vani Boza, Lages.

Bookmark and Share

Festa do Pinhão: sugestões serão analisadas

26 de agosto de 2011 0

Prefeitura de Lages recebeu as idéias e promete implantar as que forem viáveis já na próxima edição: Fotos: Vani Boza

Prefeitura de Lages recebeu as idéias e promete implantar as que forem viáveis já na próxima edição: Fotos: Vani Boza

A prefeitura de Lages vai analisar as sugestões recebidas para a Festa Nacional do Pinhão. Durante evento aberto ao público na manhã desta sexta-feira, na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), empresários, vereadores, jornalistas e moradores opinaram sobre como melhorar um dos maiores eventos de Santa Catarina.

As pessoas que apresentaram idéias tiveram a oportunidade de defendê-las por três minutos ao microfone.

A maior parte das sugestões foi com relação à diversificação de shows, à participação de cidadãos e entidades fora da prefeitura nas discussões sobre a festa, ao fortalecimento da cultura serrana e à total atenção ao maior símbolo do evento: o pinhão.

Moradores de outras cidades do Estado e até de fora também puderam opinar por meio de uma enquete aberta no site do Diário Catarinense. As sugestões recebidas foram repassadas à organização da festa.

Quem quiser ainda pode protocolar suas opiniões por escrito na prefeitura ou enviar pelo site do DC. Clique aqui, deixa sua sugestão e confira as várias que já chegaram.

Nos próximos dias a prefeitura de Lages começará a discutir todas as idéias para implantar as viáveis já na 24ª edição do evento, de 1º a 10 de junho de 2012.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share