Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2011

Cenas de uma rotina revoltante no trânsito de Lages

29 de novembro de 2011 1
Na Rua Nereu Ramos as vagas foram devidamente pintadas para facilitar a vida de todo mundo. Mas ainda tem gente que consegue fazer isso... Foto: Vani Boza

Na Rua Nereu Ramos as vagas foram devidamente pintadas para facilitar a vida de todo mundo. Mas ainda tem gente que consegue fazer isso... Foto: Vani Boza

Cenas presenciadas no Centro de Lages. Só que não foram fatos isolados, mas infelizmente, parte de uma rotina revoltante.

Primeiro: na Rua Nereu Ramos, no trecho entre o calçadão da Praça João Costa e a Praça João Ribeiro (Catedral).

Com a recente revitalização da rua, várias vagas de estacionamento foram devidamente pintadas nos dois lados da via.

E ainda que sejam grandes e bem visíveis, tem gente que consegue estacionar de uma forma inexplicável, como mostra a foto acima.

Continua…

Bookmark and Share

Atenção, pedestres: é proibido atravessar a faixa!

29 de novembro de 2011 0

Segundo fato: na faixa de pedestres em frente à Catedral, na Rua Benjamin Constant, um homem tentava ajudar um idoso a atravessar para o outro lado. Acenou, pediu aos motoristas que parassem, mas nenhum parou.

Um, inclusive, quase passou por cima do idoso quando este se obrigou a atravessar a rua no intervalo entre um carro e outro.

Um aplauso irônico para o motorista, que não gostou nada de ser cobrado pelo crime que acabara de cometer.

Continua…

Bookmark and Share

Proibido parar e estacionar? Que nada! Fica à vontade!

29 de novembro de 2011 0

Terceiro fato: dois carros estavam estacionados no lado esquerdo da Rua Lauro Müller, nas proximidades da Unimed, onde é proibido inclusive parar, muito menos estacionar.

O trânsito ficou muito perigoso no local, pois ao arrancarem após o semáforo fechado, os carros desciam pela Lauro Müller e se deparavam com os dois parados na rua, onde justamente o tráfego deveria fluir normalmente.

Era 10h34min. A Polícia Militar foi acionada. As características e as placas dos dois carros foram informadas.

Exatos 20 minutos depois, dois policiais chegaram a pé, deram uma olhada e estavam voltando quando foram informados sobre onde estavam os carros infratores.

Um dos policiais falou: “meu amigo, está vendo todos aqueles carros ali? Este aqui? Estão todos estacionados errados. Se eu for multar um, terei que multar todos”.

Os policiais viram as infrações, passaram ao lado, não fizeram nada, e foram embora.

Continua…

Bookmark and Share

E o cidadão de bem fica com cara de trouxa...

29 de novembro de 2011 1

Agora, vêm os questionamentos: de quem é a culpa?

Do trânsito que precisa ser melhor organizado e oferecer mais vagas de estacionamento nas ruas da cidade?

Da Polícia Militar, que não tem estrutura para fiscalizar o trânsito?

Dos motoristas barbeiros ou sacanas, que não sabem dirigir ou estacionam errado por pura malandragem?

Ou do cidadão de bem, que procura fazer tudo certinho e ainda perde seu precioso tempo denunciando irregularidades?

Trouxa!

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

"Espíritos de porco" atacam a Pedra Furada, em Urubici

28 de novembro de 2011 31
Localizada no alto do Morro da Igreja, a Pedra Furada é um dos principais cartões-postais de Santa Catarina. Foto: Vani Boza

Localizada no Morro da Igreja, a Pedra Furada é um dos principais cartões-postais de Santa Catarina. Foto: Vani Boza

Para chegar até o interior da Pedra Furada é necessário percorrer uma difícil trilha de oito quilômetros e cinco horas entre ida e volta. Foto: Vani Boza

Para chegar até o interior da Pedra Furada é necessário percorrer uma difícil trilha de oito quilômetros e cinco horas entre ida e volta. Foto: Vani Boza

Mas Bruno, Rafael e Sabrina conseguiram driblar a fiscalização, levaram pincel e lata de tinta e deixaram suas inscrições "equestres" na terra das inscrições rupestres. Foto: Taina Borges, Divulgação

Mas Bruno, Rafael e Sabrina conseguiram driblar a fiscalização, levaram pincel e lata de tinta e deixaram suas inscrições "equestres" na terra das inscrições rupestres. Foto: Taina Borges, Divulgação

Bruno, Rafael e Sabrina. Parabéns! Vocês conseguiram!

É incrível como tem gente com “espírito de porco” e sem nenhuma noção do que é certo!

Os nomes de Bruno, Rafael e Sabrina foram escritos com pincel e tinta em um dos lugares menos improváveis para isso.

A Pedra Furada, uma formação rochosa de 30 metros de circunferência e esculpida ao longo dos milênios pela ação do vento e da chuva, está localizada no Morro da Igreja, em Urubici, na Serra, bem no meio de um dos maiores conjuntos de cânions do mundo.

Para chegar até dentro da pedra, deve-se fazer uma difícil trilha de oito quilômetros e aproximadamente cinco horas entre ida e volta, e sempre na companhia de um guia credenciado.

O local pertence ao Parque Nacional de São Joaquim, e entrar lá sem a companhia do guia é proibido. Em casos de flagrante, multa de R$ 1 mil ao infrator.

Também é proibido deixar qualquer tipo de lixo por lá, mesmo os orgânicos, como caroços e cascas de frutas.

Mas Bruno, Rafael e Sabrina conseguiram. Entraram e voltaram sem o guia, não foram multados e ainda tiveram o trabalho de levar um pincel e uma lata de tinta.

Em Urubici, cidade com muitas inscrições rupestres feitas há mais de três mil anos, os três amigos deixaram suas inscrições “equestres”.

Bruno, Rafael e Sabrina. Parabéns! Vocês conseguiram!

Pablo Gomes, Urubici

Bookmark and Share

34ª edição do Fetel terminou nesse sábado e 35ª pode não acontecer

28 de novembro de 2011 0

O Festival de Teatro de Lages (Fetel) terminou na noite desse sábado, 26, com a apresentação do grupo Teatro de la Plaza, de Buenos Aires, Argentina. O espetáculo finalizou as atividades da 34ª edição do festival, que pode ter sido o último Fetel.

No encerramento do festival, um desabafo da diretora do Teatro Marajoara e coordenadora do Fetel Tere Arruda, deixou o público com um misto de tristeza e saudade. Com lágrimas nos olhos, Tere disse que esses longos anos de festival esgotaram sua energias.

_ A falta de apoio, tanto do público, quanto dos órgãos envolvidos é muito desgastante para nós, que nos dedicamos tanto ao festival _, desabafou.

Segundo ela, 2012 pode não ter a 35ª edição do Fetel se alguém não se interessar pela organização. Com suas palavras e lágrimas, Tere fez o público entender que realmente ‘jogou a toalha’.

Continua…

Bookmark and Share

Grande final

28 de novembro de 2011 0
O grupo Garagem 21 se apresentou na sexta-feira no Teatro Marajoara.

O grupo Garagem 21 se apresentou na sexta-feira no Teatro Marajoara.

Hector Lopez Girondo, do Teatro de la Plaza, de Buenos Aires se apresentou no sábado. FOTOS: VANI BOZA

Hector Lopez Girondo, do Teatro de la Plaza, de Buenos Aires se apresentou no sábado. FOTOS: VANI BOZA

Na sexta-feira, 25, o grupo Garagem 21, de São Paulo, SP, apresentou o espetáculo Sessenta minutos para o fim, uma comédia que arrancou gostosas gargalhadas do público. A peça foi inspirada na obra de Fernando Arrabal e Samuel Beckett e contou a história de dois atores condenados por um coelhinho super simpático e azul, a realizar uma apresentação a um público, que para a tristeza dos dois, nunca aparece.

Bira Honorato, de 35 anos, e Paulo Campos, 40, interpretam os dois atores, que mantem uma relação de amizade, cuidado e mal-humor, um para com o outro. Keli Viacelli, 30, fica com a responsabilidade de interpretar o simpático coelho.

O grupo se apresentou pela segunda vez no Fetel e afirmou ser um prazer enorme poder voltar ao festival, que segundo eles é diferente dos demais, pela estrutura oferecida e organização.

Os três, apaixonados por teatro, afirmam que fazer isso é o que mais amam na vida. Para Bira é paixão; para Paulo e Keli é poder por meio da arte mudar algo na vida de quem vê o espetáculo.

No sábado, Hector Lopez Girondo, de 53 anos, do Teatro de la Plaza, finalizou as atividades do Fetel com um espetáculo maravilhoso intitulado Histórias com desperdícios. A peça contou a história de um catador de lixo em sua rotina diária. Depois de encontrar um rádio no lixo, o catador passa a transformar sucata em cenários, e, com esses cenários passa a criar histórias que transformam sua realidade.

Hector disse que já havia mandado vários trabalhos seus para o Fetel, mas essa é a primeira vez que participa e está muito feliz com isso. Segundo ele a iniciativa de Lages é maravilhosa para a região, que ainda tem poucos eventos desse segmento.

Há 30 anos Hector trabalha com teatro, que é sua paixão e fonte de renda. Ele disse que poder viver do que se ama fazer é um privilégio para poucos.

_ Não sei o que seria fazer outra coisa da minha vida. Minha vida e minha família foram formadas no teatro, não consigo viver sem essa arte _, afirmou o ator.

Continua…

Bookmark and Share

35ª edição?

28 de novembro de 2011 0

O 34º Fetel acabou deixando saudades aos que apreciam essa arte que é fazer teatro. Infelizmente, ainda falta um pouco de conscientização por parte de cada um de nós sobre a importância que a arte tem no nosso dia-a-dia e no nosso mundo.

Esperamos que o Fetel possa continuar e que a 35ª edição não deixe de acontecer em 2012, afinal, quem acompanhou o Fetel no Diário da Serra, sabe o quanto ele é bem visto pelas pessoas de fora.

Vale pensar sobre isso!

Vani Boza, Lages

Bookmark and Share

Fetel: espetáculos em espaços alternativos

25 de novembro de 2011 0
A peça Rounin foi apresentada no largo da Catedral.

A peça Rounin foi apresentada no largo da Catedral.

Em outro espaço alternativo, o público pode acompanhar a peça Viandeiros. FOTOS: VANI BOZA

Em outro espaço alternativo, o público pode acompanhar a peça Viandeiros. FOTOS: VANI BOZA

A noite dessa quinta-feira, em Lages, foi no mínimo diferente, para não dizer espetacular. O Festival de Teatro de Lages (Fetel) primeiro levou o público para o largo da Catedral, para apreciar uma apresentação em espaço livre, o espetáculo começou às 20h30. Mais tarde, às 22h, foi a vez da Fundação Cultural de Lages receber o público para mais uma belíssima apresentação.

Segundo a diretora do Teatro Marajoara a ideia do Fetel é realmente proporcionar ao público diferentes formas de fazer teatro. Por isso, conta com apresentações na rua, em praças e outros espaços alternativos. As duas apresentações que aconteceram na noite de terça-feira utilizaram cenários em espaços alternativos e tiveram um número significativo de público, que se divertiu e se emocionou com os espetáculos.

No largo da Catedral, o grupo Coletivo Terceira Margem, de Itajaí, SC, apresentou um monólogo, intitulado Rounin, interpretado pelo ator Leandro Maman, de 31 anos. o ator representou um artista de rua que interagia com projeções, sons e performances. Foi uma apresentação engraçada e muito curiosa que arrancou boas gargalhadas de adultos e crianças.

Formado em designer industrial, Leandro e mais três amigos trabalham com artes integradas em Itajaí.
_ Não separamos arte, trabalhamos com todas elas _, disse o ator.

Segundo ele, que já faz teatro há 12 anos, poder fazer uma arte democrática como é o teatro é maravilhoso por vários motivos. Ele destaca a liberdade da não-dependência de órgãos governamentais e a proximidade com o público, que é muito forte.

Outro monólogo, que foi apresentado na Fundação Cultural pelo ator Luiz Canos, de 42 anos, foi o intitulado Viandeiros. O ator que é da Cia de Teatro Alkimico, de Florianópolis, trouxe para o Fetel vários personagens, representados por ele em uma única peça. Os personagens iam transportando o público a uma longa viagem pela diversidade cultural brasileira.

Ao ser questionado sobre o que é fazer teatro para ele, Luiz parou e disse que é difícil expressar isso com palavras, depois respirou fundo e largou:

_ Teatro é o fio da meada entre a verdade e a mentira.

Luiz se apresenta novamente na noite de hoje, no mesmo local, com o mesmo espetáculo. Vale a pena conferir.

O Fetel termina hoje, mas quem ainda não conseguiu prestigiar ainda pode conferir as várias apresentações do dia: www.lages.sc.gov.br

Contato Coletivo Terceira Margem:
www.coletivoterceiramargem.com.br

Vanii Boza, Lages

Bookmark and Share

Correiapintense faz livro sobre Santiago de Compostela

25 de novembro de 2011 1
Obra do advogado Celso Rogério Alves Ribeiro será lançada nesta sexta-feira. Foto: Divulgação

Obra do advogado Celso Rogério Alves Ribeiro será lançada nesta sexta-feira. Foto: Divulgação

O amigo e advogado Celso Rogério Alves Ribeiro, da minha querida cidade de Correia Pinto, lança nesta sexta-feira um livro muito bacana.

“Santiago de Compostela – Caminho ou Caminhada” trata de registros pelo Caminho Francês, saindo de Saint Jean Pied-de-Port (Sul da França), entrando pelo Norte da Espanha, através dos Pirineus, pela Península Ibérica, e passando por diversas comunidades autônomas.

Celso percorreu 800 quilômetros a pé durante 30 dias, de 22 de junho a 23 de julho de 2010, até chegar ao Santuário de Santiago de Compostela.

_ Registros estes importantes ao leitor que queira fazer o Caminho ou simplesmente “viajar” na leitura da história medieval _, diz Celso.

O lançamento do livro ocorre nesta sexta-feira, às 19h, no Centro de Eventos Alexandre Julio, em Correia Pinto.

Contatos com o autor pelo e-mail cribeiro53@gmail.com

Bookmark and Share