Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pontos críticos da BR-282 entre a Serra e o Litoral

29 de dezembro de 2011 0

Via Expressa, em Florianópolis, é um dos trechos mais complicados de toda a BR-282. Fotos: Guto Kuerten, abril de 2010

Via Expressa, em Florianópolis, é um dos trechos mais complicados de toda a BR-282. Fotos: Guto Kuerten, abril de 2010

* Km 232 (trevo de acesso ao Salto do Caveiras, em Lages): intensa entrada e saída de veículos;

* Km 224 (entroncamento com a BR-116, em Lages): local de muitos acidentes. A preferencial é a BR-116;

* Km 220 ao 215 (Cemitério Parque da Saudade ao Aeroporto, em Lages): grandes obras nas marginais, semáforo, intenso trânsito local, passagem de pedestres e cruzamentos perigosos;

* Km 204 (Morro dos Índios, em Lages): tráfego intenso de caminhões pesados e ausência da terceira pista numa subida de três quilômetros deixa o trânsito lento e resulta em ultrapassagens forçadas;

* Km 201 (entroncamento com a SC-425, que dá acesso a Otacílio Costa e à BR-470): tráfego intenso de caminhões carregados;

* Km 181 ao 175 (as curvas de Bocaina do Sul): risco de saída de pista e choque com as árvores ainda existentes às margens da rodovia;

* Km 100 ao 68 (Serra da Bosta Vista, em Alfredo Wagner): curvas perigosas;

* Km 24 (trevo de Santo Amaro da Imperatriz): congestionamento;

* Km 10 (entroncamento com a BR-101, em Palhoça): congestionamento;

* Km 05 (Via Expressa, Florianópolis): congestionamento e acidentes.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Envie seu Comentário