Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

UPA de Curitibanos é fechada pelo DEAP

26 de janeiro de 2012 2
Os detentos foram remanejados para as prisões de Lages e São Cristóvão do Sul. FOTO: VANI BOZA

Os detentos foram remanejados para as prisões de Lages e São Cristóvão do Sul. FOTO: VANI BOZA

A Unidade Prisional Avançada (UPA) de Curitibanos, no Planalto Serrano, foi fechada na tarde dessa quarta-feira pelo Departamento de Administração Prisional (DEAP). Os 56 detentos que ocupavam a unidade foram transferidos no mesmo dia para os presídios de Lages e São Cristóvão do Sul, e os nove agentes deverão se apresentar na próxima segunda-feira nas unidades de Lages ou Campos Novos.

O delegado Egídio Maciel Ferrari reclama da falta de consideração do DEAP com a cidade. Segundo ele, ninguém foi avisado do fechamento da unidade. Ele explica que o oficio contendo um aviso formal só chegou a ele próximo às 18h da tarde de quarta-feira, quando os presos já tinham sido levados da UPA.

O diretor da unidade, Ivo Farias de Souza também disse que não havia sido avisado, ao contrário, disse ter ficado surpreso quando os agentes do DEAP chegaram para desativar o local.

_ Só nos falaram que estavam fechando a unidade e que a partir de segunda teríamos que nos apresentar na unidades de Lages e Campos Novos. Assim, de surpresa, sem nem um aviso prévio, nem nada _, lamentou Souza.

O DEAP informou que o motivo do fechamento da UPA seriam as más condições do prédio, porém o delegado afirma que mesmo as condições não sendo as mais adequadas não havia motivo de mudança tão rápida e sem aviso algum por parte do DEAP.

Segundo ele, o fechamento da unidade vai dificultar o trabalho das polícias, pois quando tiverem que prender alguém, terá que ter toda uma logística para deslocá-lo para outra unidade.

_ Hoje mesmo prendemos um sujeito por furto e ele está aqui na delegacia. O DEAP deixou dois telefones para ligarmos e sermos orientados sobre onde levar o acusado, mas até agora não conseguimos contado.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da cidade também se manifestou contra a decisão. O vice-presidente da ordem, Luiz Adolfo Tadeu Ceolla informou que está enviando ofícios para as autoridades competentes do município a fim de reverter essa decisão do DEAP. Segundo ele, essa medida trará prejuízos para os familiares dos detentos bem como para os advogados.

Os delegados Ferrari e Romildo Parno também vão enviar um ofício ao delegado regional José Henrique da Costa, com o mesmo objetivo, tentar reaver a decisão do DEAP.

Vani Boza, Curitibanos

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • joara edgarbi dos santos diz: 25 de fevereiro de 2012

    deveria ter fexado a muito tempo atraz pq kuando meu marido estava ai era tratado como um animal e nao fugiu dai pq nao kiz!!!e em kuaker outro lugar q ele esteve os familiares erao tratados com respeito pelos diretores nao igual o diretor dai seu ivo q nao deixava nem a gente converas com ele!!e mais as gurias fikavao soltas no patio com os detentos era a maior baixarioa eu presenciei isso kundo eu tive ai!!e nao pude fazer nada!!!o maior problema era esse um diretor ignorante e as baixarias das detentas com os presos!!sou casada a 9 anos e nao tenho q passar por isso nas outras unidades q meu marido esta pq em sao cristovao tem respeito o diretor sabe conversar e os agentes sao educados tambem e nao tem baixarias com mulher la as presas nao fikao com os presos como era ali!!!tenho repulça de lembrar o q eu passei ali e to falamdo por mim!!!q via as detentas de sutia na frente do meu marido e das crianças!!!e seu ivo nao fazia nada nem livro eu podia leva p meu marido disserto se fosse uma faca ele axaria bom!!

  • Leandra diz: 1 de abril de 2012

    olá, realmente, no ponto vista dos profissionais da instituição, o DEAP foi inadequado, não pela decisão de fechamento da unidade, mas pelo fato de não prestar nenhum tipo de aviso prévio aos servidores; embora as condições do prédio realmente estejam precárias. (pelo que já li a respeito) no entanto, o fechamento da unidade era previsto uma vez que a negligência era grande (isso lendo notícias a respeito), afinal os detentos estão aí por um bom motivo, e não estão pousando de férias em um hotel de luxo, tendo em vista o comentário da amiga Joara acima, é revoltante e imoral contra todos os princípios da sociedade (acerca da ressocialização do preso). pelo visto, a organização dos detentos e detentas era totalmente fora dos padrões estabelecidos pela legislação. primeiro porque mulheres e homens não podem ficar juntos dentro de unidades prisionais, tem uma ala específica para cada sexo em caso de presídios mistos, o que também não deveria existir (opinião particular) para evitar mais atritos entre os familiares de detentos e detentas. o ser humano é imperfeito, vejam quantos crimes passionais existem Brasil a dentro (e a fora também), não custa haver um atrito de maior intensidade por ciúmes de cônjuges de detentos e detentas que estão em presídios mistos, ainda mais numa total bgunça como já li a respeito. enfim, uma solução prática seria o governo diminuir o salário absurdo de deputados e senadores e inventir em duas unidades para cada município do estado, evitando unidades prisionais mistas. Já que não aumentam o salário mínimo pelo menos poderiam investir na segurança e nos direitos humanos. embora muitos não mereçam, a contituição defende. então, que se cumpra a lei.

Envie seu Comentário