Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Carimbos teriam sido usados indevidamente

20 de fevereiro de 2013 1

Ao ser lida em plenário, na sessão de terça-feira, a proposta gerou polêmica até mesmo entre vereadores que estavam citados como autores do pedido.

Quatro deles alegaram não ter assinado o documento e disseram que seus carimbos foram utilizados indevidamente e, por isso, retiraram seus nomes: Adilson Roza (PTB), David Moro (PMDB), Gerson dos Santos (PMDB) e Thiago de Oliveira (PMDB).

Conhecida por seus discursos enérgicos e até emotivos, Aidamar Hoffer, em seu segundo mandato consecutivo, não chegou a se exaltar e até conclamou todos os demais vereadores a aprovarem o pedido, pois alegou não ter nada a esconder.

Porém, deixou claro o seu descontentamento e lamentou o que considera perseguição e retaliação pelo fato de ser opositora ferrenha do atual governo municipal.

_ Eu não sou a única entre os 19 vereadores que ocupa outros cargos públicos. Mas sou efetiva há 32 anos, estudei bastante para chegar ao pico da carreira e cumpro diariamente minha carga horária. Não é a primeira vez que isso acontece. No ano passado, na votação para o aumento de vereadores, fui contra e me tiraram a palavra. O que aconteceu agora foi uma ameaça à minha pessoa, um cala-boca como quem diz: “vereadora, a senhora está falando demais”.

Aidamar solicitou ao presidente Anilton Freitas que instaure um procedimento para apurar quem utilizou indevidamente os carimbos dos vereadores que retiraram seus nomes dos pedidos.

Já Anilton determinou à secretaria da Câmara que não aceite mais protocolos com carimbo, apenas com a assinatura de próprio punho dos vereadores ou com procuração.

Ele não quis dar entrevista sobre o caso. Já o líder do governo na Câmara, Rodrigo Silva (DEM), não pôde atender a reportagem do Diário Catarinense porque estava com a sua agenda de médico lotada nesta quarta-feira, mas por meio da assessoria de imprensa do Legislativo, disse que o pedido de informação é uma situação normal e uma prerrogativa de vereador.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • José Carlos Arruda de Sousa diz: 24 de fevereiro de 2013

    Olá,

    Ao ver o tamanho da lista de mulheres que concorreram a vaga de vereadora em outubro de 2012 fiquei surpreso com o resultado. Das 19 vagas disputadas, apenas a Professora Aidamar logrou êxito nas urnas. Sinal de que ela cumpriu com seu papel na última Legislatura.

    Só achei estranho ela começar agora uma pós graduação que concluirá às vesperas de sua aposentadoria. É lógico que se trata de um benefício pessoal, que vai enriquecer seus conhecimentos como professora. Mas, inoportuno, pois não haverá retorno para o Município de Lages, que é quem pagará a conta dessa Especialização. Portanto, a polêmica tem fundamento lógico e ficou parecendo uma cara benesse política que só favorece a Vereadora como a boa pessoa que, de fato, ela tem demonstrado ser!!!!

Envie seu Comentário