Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Centro de engenharia deixa de ser prioridade

25 de abril de 2013 0

Avião a ser produzido em Lages custará cerca de US$ 700 mil, o equivalente a R$ 1,4 milhão. Foto: Divulgação

Dos R$ 80 milhões programados para o empreendimento, R$ 15 milhões (pouco menos de 20%) são capital acionário da SCPar.

O restante é dinheiro da Novaer e financiamento. De todo o investimento, apenas R$ 4 milhões, ou 5% do total, foram aplicados até agora.

Fora deste orçamento e diante da dificuldade de recursos, o centro de engenharia, desenvolvimento e negociação planejado para Florianópolis está sob análise.

O presidente da SCPar destaca que seria um deslocamento de São José dos Campos e, por enquanto, isso não é prioritário.

_ Nossa primeira prioridade é terminar o protótipo, a segunda é certificá-lo e a terceira é construir a fábrica _, diz Costinha.

O avião a ser fabricado na Serra Catarinense será de fibra de carbono, e um único modelo terá duas versões: a treinador, acrobática, que poderá ser usada no treinamento de pilotos; e a utilitária, não acrobática, que servirá para o transporte de passageiros e cargas. Possíveis clientes dessa versão são aeroclubes e empresas de táxi aéreo.

A previsão é fabricar 50 aeronaves no primeiro ano, entre 60 e 70 no segundo e 120 no terceiro. A estimativa é de que 75% da produção vá para o mercado internacional. Cada unidade custará aproximadamente US$ 700 mil, o equivalente a R$ 1,4 milhão.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Envie seu Comentário