Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Morre menino queimado durante brincadeira

30 de outubro de 2013 2
Erick Pereira Melo tinha quatro anos e morava com os pais em Lages. Foto: Álbum de família, Divulgação

Erick Pereira Melo tinha quatro anos e morava com os pais em Lages. Foto: Álbum de família, Divulgação

Estava tudo programado para que a transferência para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), em Porto Alegre (RS), ocorresse na manhã desta quarta-feira, mas poucas horas antes de o helicóptero do Corpo de Bombeiros ser acionado para fazer o transporte, o menino Erick Pereira Melo, de apenas quatro anos, não resistiu e morreu uma semana depois de ter 70% do corpo queimado pelo fogo durante uma brincadeira de criança.

Erick se queimou gravemente no tarde do último dia 23 enquanto brincava com fogo e álcool com um amigo de sete anos no Bairro Jardim Celina, onde morava com os pais, o pedreiro Michael Melo e a vendedora Ariana Branco Pereira.

O garotinho foi internado às pressas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Infantil Seara do Bem, perto da sua casa, mas como a instituição não tem tratamento específico para queimados, precisaria ser levado para uma unidade especializada.

O Hospital Tereza Ramos, também em Lages, conta com o serviço, mas apenas para adultos. Já o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, está com todos os leitos de sua UTI ocupados.

Assim, o governo do Estado providenciou uma vaga para Erick no HPS, em Porto Alegre, e disponibilizou o helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, para transferir o menino tão logo o seu quadro de saúde estivesse estabilizado, tanto que a aeronave chegou a ficar de sobreaviso para realizar o transporte a qualquer momento. Mas isso não chegou a acontecer.

Ao longo dos sete dias em que esteve internado no Seara do Bem, Erick apresentou quadro instável, com constante alteração de pressão e batimentos cardíacos, o que impedia a viagem aérea até a capital gaúcha. Só na terça-feira ele sofreu três paradas cardiorrespiratórias.

No fim da tarde, porém, a pressão melhorou e o quadro de Erick ficou estável, tanto que o Corpo de Bombeiros chegou a preparar o pátio do Seara do Bem para o pouso do helicóptero na manhã desta quarta-feira.

_ A família foi chamada às 7h30min para ir ao hospital e achávamos que era para finalmente viajar a Porto Alegre, mas na verdade era para receber a notícia de que o Erick tinha acabado de morrer _, lamenta a tia de Erick, a professora Rosemeri de Fátima da Silva.

A tia diz que a causa da morte de Erick foi apontada pelo Seara do Bem como insuficiência respiratória e queimadura grave. O sepultamento do corpo ocorrerá na manhã desta quinta-feira, no jazigo da família, no Cemitério da Penha, em Lages.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • verdadeiro diz: 30 de outubro de 2013

    E aí Ronaldo “gordo” o que voce me diz deste caso ? Estádio é mais importante que hospital ? Semana passada perdi um parente porque ele com problema na próstata nao conseguia ser atendido no SUS, estava na maldita fila, fila da morte Sr.Ronaldo, que com certeza voce nao conhece. Tenho vergonha desse país aonde pessoas como você babam o ovo de bandidos mesmo sabendo que o povo está sofrendo e sem assistencia.Falta verba para saude ? Nao Sr.Ronaldo, nao falta, falta é vergonha e caráter em pessoas como voce e seus “amiguinhos” politicos.

  • Névio S. Filho diz: 30 de outubro de 2013

    Na verdade um situação desabonadora do Estado e de nossas autoridades, ficam criando briguinhas políticas, um jogo de empurra empurra e quem sofre é o cidadão e particularmente esta criança que poderia não ter abreviado sua vida, mas quem sabe poderia viver uma vida normal, jovem, adulto.Com certeza não faltarão advogados canastrões para se aproveitarem desta catástrofe que se abateu sobre Lages e que muitos conservadores e ignorantes dirão, mas foi só uma criança pobre que morreu, ainda bem que não foi um filho de alguém de nossa prefeitura ou de um político influente na serra, quem sabe este teria tratamento melhor ou teria sido salva sua vida.Levaram uma semana para determinar alguma coisa a ser feita é o fim do mundo, quanta incompetência e o tratamento psicológico para as famílias, seu Toni ou seu Elizeu a prefeitura vai disponibilizar algo ou será usado politicamente esta trajédia. Não há palavras para descrever isso, Lages está totalmente acéfala nesta área da saúde e quem sabe no próximo governo de colombo haja uma visão mais social do ser humano e não só a visão fria da política.

Envie seu Comentário