Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Inverno bom, verão ruim

17 de fevereiro de 2014 0
Expectativa do setor era colher 625 mil toneladas, mas o total não deve passar das 500 mil. Foto: Pablo Gomes

Expectativa do setor era colher 625 mil toneladas, mas o total não deve passar das 500 mil, uma queda de 20%. Foto: Pablo Gomes

A Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina (Amap), com sede em São Joaquim, tinha a expectativa de que nestes sete municípios da região mais fria do Brasil a colheita chegasse a 400 mil toneladas na atual safra, sendo 285 mil só no município de São Joaquim, o maior produtor do país.

Incluindo as demais cidades, especialmente Fraiburgo, no Meio-Oeste, o total colhido em todo o Estado chegaria a 625 mil toneladas, o equivalente a 625 milhões de quilos. Só que com a queda de 20%, a safra não deve passar das 500 mil toneladas.

Mas o que o inverno garantiu de bom, com quase mil horas de frio (são necessárias 700 horas com temperatura igual ou abaixo de 7,2ºC para uma boa maçã), o verão trouxe de ruim.

A estiagem interrompeu o crescimento da fruta por falta d’água justo na fase da maturação, quando a fruta retira os nutrientes do solo, quase já na hora de colher.

E o calor intenso foi o grande vilão. Com as altas temperaturas não registradas há décadas, a maçã perdeu a cor que a deixa atraente e, não bastasse isso, o sol forte a queimou, levando-a a ser descartada.

_ Como não havia água, as plantas se estressaram e precisaram se livrar de muitas frutas para sobreviver. E as que sobraram estão pequenas e queimadas. Até a cor foi prejudicada, pois nem amplitude térmica (diferença de temperatura entre o dia e a noite) teve nesse começo de ano, de tão grande que foi o calor _, diz o presidente da Amap, Salvio Rodrigues Proença.

Continua…

Bookmark and Share

Envie seu Comentário