Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2014

Fábrica da Sintrouk começa a ser construída em março

28 de fevereiro de 2014 0
Em Lages serão fabricados por ano até oito mil caminhões da família A7, com vocação para aplicações rodoviárias pesadas, como o bitrem, o rodotrem e o treminhão, nas opções de tração 4 x 2, 6 x 2, 6 x 4 e 8 x 4. Foto: Sinotruk Brasil, Divulgação

Em Lages serão fabricados por ano até oito mil caminhões da família A7, com vocação para aplicações rodoviárias pesadas, como o bitrem, o rodotrem e o treminhão, nas opções de tração 4 x 2, 6 x 2, 6 x 4 e 8 x 4. Foto: Sinotruk Brasil, Divulgação

O governo de Santa Catarina reforçou nesta quinta-feira os planos da Sinotruk de iniciar ainda em março a terraplanagem do local onde será construída a fábrica de caminhões de Lages, a primeira da companhia chinesa no Brasil.

As principais questões burocráticas estariam superadas e as obras podem finalmente ser iniciadas quase dois anos após o primeiro anúncio.

O protocolo de intenções entre o governo do Estado e a companhia chinesa se comprometendo em construir a fábrica em Lages foi assinado em abril de 2012 após seis meses de negociações.

Em julho do mesmo ano, durante evento para jornalistas em São Paulo, a direção da empresa anunciou que as obras começariam em seguida.

Mas problemas relacionados à compra do terreno, na localidade de Índios, atrasaram o cronograma.

Continua…

Bookmark and Share

Governo de SC confirma e não acredita em atrasos

28 de fevereiro de 2014 0

Um ano se passou até que, em agosto de 2013, ao comemorar a sua habilitação no programa Inovar-Auto, medida do governo brasileiro para estimular o investimento na indústria automobilística nacional, a direção da Sinotruk informou que as obras iniciariam em outubro. Porém, o prazo foi extrapolado em mais cinco meses, e a fábrica continua só no papel.

No último dia 12, o diretor geral da Sinotruk Brasil, Joel Anderson, comunicou oficialmente ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio a conclusão do projeto e a implantação da fábrica em Lages.

Na ocasião, Anderson disse que a terraplanagem inicia em março e que em setembro do próximo ano, ou seja, daqui a 18 meses, começa a produção dos caminhões.

O secretário de Articulação Nacional, João Matos, representou o governo de Santa Catarina na reunião, realizada em Brasília, e confirmou nesta quinta-feira ao Diário Catarinense o novo prazo anunciado.

Ele destaca que o comunicado feito pela Sinotruk ao Ministério era a etapa burocrática mais importante que faltava e que com isso o cronograma não deve mais atrasar.

Continua…

Bookmark and Share

Investimentos de R$ 300 milhões e mil empregos

28 de fevereiro de 2014 0

Com investimentos de R$ 300 milhões, a fábrica será construída em uma área de 100 hectares no Distrito de Índios, às margens da BR-282 e a 15 quilômetros do Centro de Lages.

Serão criados 1,1 mil empregos, dos quais, 98% brasileiros, preferencialmente da Serra Catarinense.

A Sinotruk planeja montar cinco mil caminhões no primeiro ano e oito mil nos anos seguintes para atender a toda a América do Sul.

Em Lages, será fabricada a família do modelo A7, com vocação para aplicações rodoviárias pesadas, como o bitrem, o rodotrem e o treminhão, nas opções de tração 4 x 2, 6 x 2, 6 x 4 e 8 x 4.

Os primeiros veículos da Sinotruk chegaram ao Brasil no fim de 2008 para testes e adaptações, e as vendas iniciaram em abril de 2010.

Desde então, foram vendidas mais de 1,5 mil unidades. Atualmente, a companhia tem aproximadamente 30 concessionárias no país.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Mulheres na Montanha com inscrições até esta sexta

27 de fevereiro de 2014 0
Passeio reúne mulheres em busca de aventura, contato com a natureza e troca de experiências em meio às belezas da Serra Catarinense. Foto: Vani Boza, março de 2013

Passeio reúne mulheres em busca de aventura, contato com a natureza e troca de experiências em meio às belezas da Serra Catarinense. Foto: Vani Boza, março de 2013

Atenção, mulherada que gosta de aventura e contato com a natureza!

Terminam nesta sexta-feira, dia 28, as inscrições para a terceira edição do Mulheres na Montanha, evento surgido em 2005, no Rio de Janeiro, com nove mulheres que se reuniram em busca de belas paisagens e troca de experiências. No ano passado, foram 225.

Em Santa Catarina, o Mulheres na Montanha começou em 2012, em Urubici, com 42 participantes. Em 2013, 57 aventureiras caminharam pelo Parque Nacional de São Joaquim.

E agora, na edição de 2014, que ocorrerá no próximo dia 9 de março, um domingo, o passeio será nas montanhas de Bom Jardim da Serra.

A caminhada sairá às 9h do mirante da Serra do Rio do Rastro, terá extensão de sete quilômetros, duração de aproximadamente quatro horas e nível de dificuldade considerado leve.

Já as paisagens, essas sim, serão de tirar o fôlego. Durante o passeio é possível tomar banho nas águas limpas que correm pelas montanhas.

As inscrições custam R$ 30, incluindo camiseta, acompanhamento de guia de turismo e seguro. A alimentação fica por conta das participantes.

Mais informações e inscrições pelos telefones (49) 3278-5617 e (49) 9151-4011 ou pelos e-mails maryella@graxaim.com ou sergio@graxai.com

Pablo Gomes, Bom Jardim da Serra

Bookmark and Share

Klabin Papéis troca de direção em Santa Catarina

26 de fevereiro de 2014 0
Sadi Carlos de Oliveira troca Correia Pinto e Otacílio Costa por Ortigueira, no Paraná. Foto: Guto Kuerten, setembro 2006

Sadi Carlos de Oliveira troca Correia Pinto e Otacílio Costa por Ortigueira, no Paraná. Foto: Guto Kuerten, setembro 2006

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, está com nova direção em Santa Catarina.

Sadi Carlos de Oliveira deixou a chefia das Unidades Otacílio Costa e Correia Pinto para assumir o desafio de liderar a nova fábrica de celulose da companhia, que será instalada na cidade de Ortigueira, no Paraná.

Arthur Canhisares, atual diretor industrial da Unidade Monte Alegre (PR) assume, também, a partir deste mês, a direção das fábricas de Otacílio Costa e Correia Pinto.

Com a mudança, Josué da Silva Vargas passa a ocupar o cargo de gerente geral das unidades de papéis de Santa Catarina, apoiando diretamente Arthur Canhisares em sua nova função.

* Com informações da assessoria de imprensa da Klabin.

Bookmark and Share

Fiscalização aérea pelo meio ambiente

25 de fevereiro de 2014 0
Operação começou nesta terça-feira, em Lages. Foto: Pablo Gomes

Operação começou nesta terça-feira, em Lages. Foto: Pablo Gomes

A Polícia Militar e a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) iniciaram nesta terça-feira uma operação para identificar eventuais crimes ambientais. Num primeiro momento, os trabalhos se concentram na Serra e Meio-Oeste, mas devem se estender às demais regiões à medida que as companhias do Batalhão Aéreo da PM forem instaladas no interior do Estado.

A operação segue até esta quarta-feira. O primeiro dia foi acompanhado pelo comandante geral da PMSC, coronel Nazareno Marcineiro; e pelo presidente da Fatma, Gean Loureiro. Eles sobrevoaram 19 áreas de conservação municipais, estaduais e federais em busca de vestígios de focos de incêndio, invasões, construções clandestinas e desmatamentos.

Nenhum flagrante foi feito no primeiro dia. Porém, segundo o comandante da Polícia Ambiental em Lages, capitão Frederick Rambusch, foram identificados pequenos núcleos de pinus em meio à vegetação nativa no Parque Ecológico da cidade.

Rambusch explica que, neste caso, não há irregularidade e não cabe autuação, mas como o pinus é uma espécie invasora, tende a prejudicar a natureza. Assim, a secretaria municipal do Meio Ambiente será notificada para tomar as providências e possivelmente remanejar as árvores exóticas do local.

Continua…

Bookmark and Share

Lages deve sediar base aérea da Polícia Militar

25 de fevereiro de 2014 0
Helicóptero semelhante ao modelo atual utilizado pela PMSC será comprado para ficar na cidade. Foto: Pablo Gomes

Helicóptero semelhante ao modelo atual utilizado pela PMSC será comprado para ficar na cidade. Foto: Pablo Gomes

O comandante geral da PM e o presidente da Fatma esclarecem que a operação não foi motivada por suspeitas ou denúncias e que um dos principais objetivos foi fazer uma espécie de prova de Lages como futura sede da próxima companhia do Batalhão Aéreo da PM, hoje presente apenas em Florianópolis e Joinville.

A maior cidade da Serra foi escolhida justamente pela sua localização geográfica estratégica, no Centro do Estado, permitindo à aeronave chegar rapidamente a qualquer lugar. O coronel Marcineiro explica que ainda não há um prazo previsto para a instalação da base, mas garante que trabalha nesse projeto desde 2011, quando assumiu o comando da PMSC. Ele adianta ainda que um grupo de policiais está em fase final de treinamento para esse tipo de trabalho.

O custo de um helicóptero multifunções semelhante aos atuais Águias que a PM catarinense já tem, com capacidade e equipamentos apropriados para combate a incêndios, resgate de vítimas e policiamento ostensivo, é de aproximadamente R$ 5 milhões.

A compra, segundo o coronel, seria viabilizada por meio de orçamento próprio da PM e recursos destinados à Fatma via compensações financeiras de empreendimentos hidrelétricos. Depois de Lages, a próxima cidade a receber uma base aérea da PM deve ser Criciúma.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Médicos venezuelanos teriam sofrido acidente

20 de fevereiro de 2014 0
Leonardo José Bathke, médico no hospital de São Joaquim: "ela sentia cheiro de gás no apartamento". Foto: Pablo Gomes

Leonardo José Bathke, médico no hospital de São Joaquim: “ela sentia cheiro de gás no apartamento”. Foto: Pablo Gomes

A possível intoxicação por gás que atingiu um casal de médicos venezuelanos dentro de um apartamento em São Joaquim, na Serra Catarinense, entre a noite de terça e a manhã de quarta-feira, deve ter sido causada por acidente.

O delegado Diego Azevedo, responsável pelo caso por parte da Polícia Civil, não descarta, uma vez que a investigação está só no início e muitas dúvidas precisam ser esclarecidas, mas considera bem remota a hipótese de um crime.

Para o delegado, neste momento é fantasioso sentenciar que Alejandro Tortolero, de 31 anos, e Olga Sanchez, 28, que chegaram a São Joaquim em novembro do ano passado pelo programa Mais Médicos, do governo brasileiro, tenham sido vítimas de tentativa de homicídio.

Uma nova vistoria será feita nesta sexta no apartamento em que o casal vive, no Centro da cidade, em busca de novos vestígios de vazamento de gás. A Polícia Civil aguarda os laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP), que vasculhou o apartamento em busca de pistas e coletou sangue das vítimas, para afirmar com mais precisão o que pode ter acontecido.

O delegado Diego espera concluir a investigação em até 30 dias. E ainda que a possibilidade seja bem pequena, caso sejam constatados indícios de crime a Polícia Federal deverá ser acionada, uma vez que Alejandro e Olga são estrangeiros a serviço do governo brasileiro.

A hipótese de intoxicação acidental por gás de cozinha foi reforçada pela própria Olga ao médico Leonardo José Bathke, que a atende no Hospital de Caridade Sagrado Coração de Jesus, em São Joaquim, onde ela está sozinha em um quarto particular com visitas proibidas.

Olga contou ao colega que nos últimos dias vinha sentindo um forte cheiro no apartamento, cuja água é aquecida por gás. Nesta sexta-feira ela deve prestar depoimento à Polícia Civil.

Continua…

Bookmark and Share

Governo da Venezuela já foi informado do caso

20 de fevereiro de 2014 0
Alejandro está em coma na UTI e Olga se recupera bem. Foto: São Joaquim Online, Divulgação

Alejandro está em coma na UTI e Olga se recupera bem. Foto: São Joaquim Online, Divulgação

Enquanto Olga ainda apresenta alguns sinais de intoxicação como dor de cabeça e taquicardia e se recupera no hospital de São Joaquim, Alejandro precisou ser transferido do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, para o Hospital Regional de São José, na Grande Florianópolis. Ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em coma, e o seu caso é grave.

A supervisora do programa Mais Médicos em São Joaquim, Zelir Fermino Fidelis, conta que Olga pediu que os familiares dela e do marido que estão na Venezuela não sejam avisados do acidente.

Por enquanto o pedido está sendo atendido, mas Zelir adianta que provavelmente os familiares serão avisados. O Consulado da Venezuela em São Paulo e a Embaixada em Brasília já foram comunicados do fato e acompanham o caso.

A supervisora do Mais Médicos garante, porém, que neste momento não há nenhuma providência a ser tomada em virtude do estado de saúde de Alejandro. Uma eventual transferência para a Venezuela está descartada. Enquanto isso, Olga responderá pelo marido.

Pablo Gomes, São Joaquim

Bookmark and Share

Polícia suspeita que médicos venezuelanos sofreram intoxicação por gás

19 de fevereiro de 2014 0
Corpo de Bombeiros e Polícia Civil vistoriaram o apartamento na tarde desta quarta-feira em busca de vestígios. Foto: Wagner Urbano, On Jack, Divulgação

Corpo de Bombeiros e Polícia Civil vistoriaram o apartamento na tarde desta quarta-feira em busca de vestígios. Foto: Wagner Urbano, On Jack, Divulgação

A Polícia Civil de São Joaquim, na Serra Catarinense, vai instaurar um inquérito para apurar o que levou dois médicos venezuelanos que trabalham na cidade a passar mal e desmaiar no apartamento em que moram, no Centro da cidade. Na manhã desta quarta-feira, ambos precisaram ser levados às pressas para hospitais da região, onde continuam internados.

O delegado Diego Azevedo, responsável pelo caso, adianta que a primeira linha de investigação sugere uma intoxicação por gás, mas só ao fim dos trabalhos, com os resultados dos laudos médicos e da perícia, é que será possível saber o que realmente aconteceu.

No início da tarde, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil estiveram no apartamento. Num primeiro momento, não foi constatado cheiro de gás, mas os profissionais do Instituto Geral de Perícias (IGP) vasculharam o imóvel em busca de indícios que possam levar a alguma pista.

Alejandro Tortolero, de 31 anos, e Olga Sanchez, 28, são casados e chegaram a São Joaquim em novembro do ano passado por meio do programa Mais Médicos, do governo brasileiro. Ele passou a atuar no posto de saúde do Bairro Madre Paulina e, ela, na localidade de Pradinho.

Na manhã desta quarta-feira, nenhum dos dois apareceu para trabalhar. Colegas de Olga telefonaram para ela, estranharam o tom de voz e resolveram ir até o apartamento. Ao chegarem, avistaram o casal caído na sala e acionaram os bombeiros e o Samu. A porta foi aberta com uma chave reserva do proprietário do prédio e o casal foi imediatamente socorrido.

Olga estava desorientada e em estado de choque e foi conduzida ao Hospital de Caridade Sagrado Coração de Jesus, em São Joaquim. Alejandro estava inconsciente e com a pulsação bastante baixa e foi para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, a 80 quilômetros.

Mycchel Legnaghi, amigo do casal, foi um dos primeiros a chegar e falou com Olga ainda no apartamento. Em uma breve conversa, ela contou que na noite de terça-feira foi com o marido à academia e, em seguida, a um restaurante, onde ambos comeram bife acebolado. Então foram para casa, tomaram banho e, depois disso, ela disse não lembrar de mais nada, apenas de ter sentido uma forte dor de cabeça.

Até as 18h, Olga continuava internada no hospital de São Joaquim. A direção alegou que não vai se manifestar sobre o caso e nem permitir contato de estranhos com a paciente enquanto a Polícia Civil não concluir as investigações, mas garantiu que Olga foi bem atendida e não corre perigo. Já Alejandro continuava inconsciente, sedado e internado no hospital de Lages. Os médicos que o atendem aguardavam o resultado de exames para definir o diagnóstico.

O chefe de gabinete da prefeitura de São Joaquim, Carlos Marconi, garante que a administração municipal está dando todo o suporte necessário ao casal venezuelano e que um tutor do programa Mais Médicos irá à cidade para tomar as providências necessárias.

Continua…

Bookmark and Share