Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Inscrições para a Sapecada até a próxima segunda

16 de abril de 2014 0
Um dos maiores festivais de música da América Latina chega à 22ª edição com mais de 300 composições inscritas. Foto: Alvarélio Kurossu, junho de 2010

Um dos maiores festivais de música da América Latina chega à 22ª edição com mais de 300 composições inscritas. Foto: Alvarélio Kurossu, junho de 2010

Terminam na próxima segunda-feira, dia 21, as inscrições para a 22ª Sapecada da Canção Nativa e a 14ª Sapecada da Serra Catarinense, tradicionais festivais que ocorrem durante a Festa Nacional do Pinhão, em Lages. Neste ano, o evento será de 13 a 22 de junho, no Parque de Exposições Conta Dinheiro.

A organização das Sapecadas já recebeu mais de 300 composições até esta quarta-feira. As inscrições podem ser feitas pelo site www.festadopinhao.com/sapecada e pelos Correios ou pessoalmente na Fundação Cultural de Lages (FCL), que fará plantão durante o feriado para receber os interessados.

A triagem do material será feita nos dias 25, 26 e 27, no auditório da FCL, em encontro aberto ao público. Para cada um dos festivais serão selecionadas 16 canções com melhor pontuação. Na triagem, o júri avaliará letra, melodia e arranjo.

Durante a Festa Nacional do Pinhão também será analisada a apresentação em palco. O corpo de jurados será formado por Rogério Villagran, Maicon Oliveira, Athur Mattos, Angelo Franco, Michel Martins, Ricardo Comassetto e Diego Müller.

Os regulamentos e as canções inscritas e selecionadas para a triagem podem ser conhecidas no site www.festadopinhao.com/sapecada.

* Com informações da assessoria de comunicação da Fundação Cultural de Lages.

Bookmark and Share

Ceron e Elizeu se encontram após um ano e meio

02 de abril de 2014 0
Antonio Ceron e Elizeu Mattos, cercados pelo vereador João Chagas, se reencontraram em escola de Lages. Foto: Zé Rabelo, Divulgação

Antonio Ceron e Elizeu Mattos, cercados pelo vereador João Chagas, se reencontraram em escola de Lages. Foto: Zé Rabelo, Divulgação

Depois de serem companheiros nos governos de Luiz Henrique da Silveira e Raimundo Colombo, os ex-deputados estaduais Antonio Ceron (PSD) e Elizeu Mattos (PMDB) se enfrentaram na disputa pela prefeitura de Lages em 2012.

O clima entre eles não ficou nada agradável, até porque ambos apoiavam Colombo e, obviamente, queriam a retribuição no pleito municipal. Na campanha, que começou um tanto paz e amor, logo sobraram tiros para todos os lados.

Ceron levou o voto do governador, mas Elizeu levou a melhor na eleição. Pela mínima diferença de apenas 1.302 votos (46.583 contra 45.281), o peemedebista conquistou o direito de administrar Lages por quatro anos. E desde a eleição de 2012, não se tinha notícia de um encontro público entre Ceron e Elizeu.

O mais novo “cara a cara” ocorreu um ano e meio depois, na última terça-feira, em Lages. Ceron acompanhava a comitiva de Colombo na inauguração de um ginásio de esportes de uma escola estadual do Bairro Bela Vista e Elizeu prestigiava o evento como prefeito, até que os dois se cruzaram.

Um rápido cumprimento gentil com aperto de mãos, algumas palavras cordiais, um sorriso e, aparentemente, ficou por isso. Pelo menos em público, nenhum assunto específico foi discutido entre ambos.

Passados 18 meses da eleição, resta saber se o sentimento político e afetivo que prevaleceu entre Antonio Ceron e Elizeu Matos foi o da antiga amizade ou o da recente rivalidade.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Começa a colheita do pinhão em Santa Catarina

01 de abril de 2014 0
Semente da araucária terá aumento de produção. Foto: RBS TV Centro-Oeste, Reprodução

Semente da araucária terá aumento de produção. Foto: RBS TV Centro-Oeste, Reprodução

Começou nesta terça-feira e vai até o início do inverno um dos períodos mais aguardados do ano para muitas famílias catarinenses.

A colheita e a venda do pinhão já estão liberadas, e a expectativa fica por conta da produção, em queda nas últimas três safras. A atual, porém, deve marcar o retorno da normalidade e o aumento da quantidade de frutos nas araucárias.

Dados da Secretaria da Agricultura de Lages, na Serra, apontam que a média histórica por safra na região, maior produtora do Estado, é de 250 mil sacos de 50 quilos, o equivalente a 12,5 mil toneladas, ou 12,5 milhões de quilos.

Acontece que nos últimos três anos os números despencaram. Das 12,5 mil toneladas colhidas em 2011, a quantidade caiu para 10 mil em 2012 e 7,5 mil em 2013, numa redução de 40% em apenas três safras.

Já para 2014 a previsão é de que a produção volte a subir e fique em 8,75 mil toneladas, mas ainda 30% abaixo do normal. A expectativa é de que o produtor receba cerca de R$ 3 por quilo no começo da safra e R$ 5 no fim. No mercado, o preço pode até dobrar para o consumidor.

Continua…

Bookmark and Share

Amadorismo e estudos escassos na atividade

01 de abril de 2014 0

Como a atividade ligada ao pinhão ainda beira o amadorismo, os estudos e os dados relacionados ao cultivo ainda são escassos e imprecisos. Instituições como a Epagri e o Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Udesc, localizado em Lages, investem em pesquisas e já têm informações relevantes.

Porém, muito ainda precisa ser descoberto, principalmente sobre os motivos que levam a produção da araucária a variar tanto de uma safra para a outra.

Alguns agrônomos acreditam que por ser a araucária uma planta nativa, que não recebe manejo e nem a interferência do homem, está sujeita à flutuação de produção.

Observações empíricas no campo indicam que a árvore passa por ciclos de aproximadamente três anos, alternando volumes altos e baixos de pinhão.

Uma das hipóteses para essa alternância é que a planta retira nutrientes do solo e a sua fisiologia regula a produção. Depois, é necessário um período estimado em três anos para a situação voltar ao normal.

— Tem também a polinização e as questões ligadas ao clima, como geadas tardias e estiagem. Nos pinheiros próximos a galpões, onde há esterco dos animais, a produção é maior porque as árvores recebem mais nutrientes. Mas são poucos os estudos que dizem exatamente o que acontece com o pinhão —, diz o agrônomo Raul Cerqueira, responsável pelo escritório da Epagri em Painel, pequeno município de 2,4 mil habitantes, distante 25 quilômetros de Lages e considerado o maior produtor do Estado, com previsão de colher 1,3 mil toneladas neste ano.

Pablo Gomes, Painel

Bookmark and Share

Klabin anuncia demissões em unidade de Lages

28 de março de 2014 0
Trabalhadores da unidade 2 de Lages se reuniram nesta sexta-feira para discutir o assunto. Foto: Pablo Gomes

Trabalhadores da unidade 2 de Lages se reuniram nesta sexta-feira para discutir o assunto. Foto: Pablo Gomes

Uma das principais potências industriais de Santa Catarina confirmou nesta sexta-feira o encerramento de algumas linhas de produção e a consequente demissão de funcionários em uma das suas cinco fábricas no Estado. Maior produtora e exportadora de papel do Brasil, a Klabin não entra em detalhes, mas admite o desligamento de pessoal na unidade 2 de Lages.

A decisão da companhia foi comunicada na quinta-feira ao Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Papel de Lages (Sitipel). Na tarde desta sexta, cerca de 50 dos 70 funcionários da unidade se reuniram no local, às margens da BR-282, no Bairro Bates, para discutir o assunto.

O maior temor deles é a perda de garantias trabalhistas, principalmente quem tem estabilidade, como os que estão em pré-aposentadoria (acordo entre o Sitipel e a Klabin garante o emprego por dois anos antes da aposentadoria), auxílio-doença, vítimas de acidente de trabalho, dirigentes sindicais e membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

O presidente do Sitipel, Pedro Paulo de Oliveira, diz ter sido informado pela própria companhia que metade dos 70 trabalhadores da unidade será dispensada. O sindicato tentará convencer a Klabin a realocar os dispensados para as outras três fábricas da empresa na região serrana – uma em Lages, uma em Correia Pinto e uma em Otacílio Costa (há ainda uma unidade em Itajaí). Caso contrário, acionará a Justiça.

Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Klabin explica que, devido ao processo de reestruturação do negócio Sacos Industriais, deixará de fabricar o saco da linha SOS (Self Opening Sacks), e por isso encerrará algumas linhas de produção.

Assim, com a redução das atividades, a força de trabalho da fábrica será readequada e parte será dispensada. A companhia, porém, não informa a quantidade de funcionários que serão desligados. A Klabin garante ainda que oferecerá aos demitidos um pacote de benefícios que inclui gratificação por ano trabalhado, seguro de saúde e cesta básica.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Acusada de matar o marido é condenada e presa

25 de março de 2014 0
Araci da Rosa Quirino está no presídio de Lages. Foto: Polícia Civil de São Joaquim, Divulgação

Araci da Rosa Quirino está no presídio de Lages. Foto: Polícia Civil de São Joaquim, Divulgação

A Polícia Civil de São Joaquim prendeu na tarde de segunda-feira Araci da Rosa Quirino em cumprimento ao mandado de prisão por sentença definitiva pela prática do crime de homicídio qualificado contra o marido dela, em 2004.

Araci foi condenada a mais de 24 anos de prisão e na época o crime chocou a população de São Joaquim. Araci ficará à disposição da Justiça no Presídio Regional de Lages.

* Com informações da Polícia Civil de São Joaquim.

Bookmark and Share

Idoso perde R$ 8 mil no golpe do falso sequestro

25 de março de 2014 0

A Polícia Civil abriu investigação para tentar descobrir o autor de um golpe que resultou em um prejuízo de R$ 8 mil a um idoso de Lages, na Serra Catarinense. O homem, de 60 anos, recebeu um telefonema em que um desconhecido dizia ter sequestrado o filho da vítima e, para libertá-lo, exigiu o pagamento do resgate. O idoso não resistiu à ameaça, pagou a quantia exigida e, para a polícia, é praticamente nula a chance de ele conseguir o dinheiro de volta.

O caso ocorreu no início da tarde de segunda-feira, no Bairro Penha. O homem recebeu a ligação de um celular do Rio de Janeiro e o suposto sequestrador disse que só libertaria o filho da vítima mediante o pagamento do valor exigido.

Do total, segundo o delegado José Rogério de Castro Filho, R$ 7 mil foram depositados em duas contas da agência do Itaú no Bairro Coral, em Lages, e outros R$ 1 mil em uma conta da Caixa Econômica no Rio de Janeiro.

O delegado explica que, apesar de as contas terem sido identificadas, os titulares provavelmente são pessoas que já morreram ou jamais existiram. As contas geralmente são abertas com documentos falsos por alguma pessoa que tem ligação com os criminosos autores dos telefonemas, na maioria das vezes feitos de dentro de presídios.

— Vamos verificar os nomes dos titulares das contas, enviar ofícios aos gerentes das agências, pedir imagens dos bancos para tentar identificar algum saque e fazer todo o trâmite necessário. Iremos até o fim, mas dificilmente esse tipo de caso tem solução. E quando conseguimos informações sobre os titulares das contas, na maioria das vezes constatamos que são moradores de rua, pessoas falecidas ou que nunca existiram —, diz o delegado.

Ainda na segunda-feira, uma mulher de 66 anos, moradora do Bairro Araucária, também em Lages, quase foi vítima do mesmo golpe. O suposto sequestrador exigiu um depósito de R$ 5 mil para libertar a filha, o genro e o neto da idosa, mas antes de fazer qualquer tipo de pagamento ela acionou a Polícia Militar e foi orientada a entrar em contato com a filha, constatando, em seguida, que estava tudo bem e que o telefonema era uma tentativa de golpe.

— Ao receber esse tipo de telefonema é preciso manter a calma e confirmar se a pessoa supostamente sequestrada está mesmo em poder dos criminosos. Se de fato houver o sequestro, tem que chamar a polícia imediatamente e não fazer nenhum pagamento. Aquela história de não chamar a polícia não resolve nada. A única chance é com a polícia. Aqui em Santa Catarina, 90% dos sequestros foram resolvidos —, conclui o delegado.

Pablo Gomes, Lages

 

Bookmark and Share

Humberto Gessinger participa de evento em Lages

17 de março de 2014 0
Músico e escritor gaúcho fará um bate-papo cultural durante o Salão do Livro. Foto: Divulgação

Músico e escritor gaúcho fará um bate-papo cultural durante o Salão do Livro. Foto: Divulgação

A Fundação Cultural de Lages (FCL) confirma a presença do escritor Humberto Gessinger no Salão do Livro da Serra Catarinense, que ocorre entre os próximos dias 24 e 30, na praça Joca Neves.

Pouco depois da abertura oficial do evento, marcada para as 19h do dia 25, uma terça-feira, o papo com Gessinger girará em torno do tema “Música e literatura: mapas do acaso”, com entrada franca.

A mediação é de Demétrio Panarotto, cineasta, doutor em literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc) e fundador da Banda Repolho.

Fundador das bandas Engenheiros do Hawaii e do projeto Pouca Vogal, em parceria com Duca Leindecker, o cantor, multiinstrumentista e compositor Humberto Gessinger já lançou 20 discos e seis DVDs.

Estreou na literatura em 2008 com o infanto-juvenil “Meu pequeno gremista”. Publicou também “Pra ser sincero – 123Variações Sobre Um Mesmo Tema”, em 2009. “Mapas do acaso – 45 Variações Sobre Um Mesmo Tema” veio dois anos depois, em 2011.

No ano seguinte, em 2012, lançou “Nas entrelinhas do horizonte”. E “Seis segundos de atenção” é seu mais recente trabalho, apresentado em 2013.

Depois do bate-papo, Gessinger fará uma sessão de autógrafos. De acordo com informações da FCL, o Salão tem capacidade para acolher até 250 pessoas sentadas.

* Com informações da assessoria de comunicação da Fundação Cultural de Lages (FCL).

Bookmark and Share

Fiscalização eletrônica começa segunda em Lages

14 de março de 2014 0
Cidade passa a contar com fiscalização eletrônica após mais de um ano sem nenhum dispositivo. Foto: Pablo Gomes

Cidade passa a contar com fiscalização eletrônica após mais de um ano sem nenhum dispositivo. Foto: Pablo Gomes

Começa a funcionar na próxima segunda-feira, dia 17, o novo sistema de fiscalização eletrônica no trânsito de uma das maiores cidades de Santa Catarina.

Lages, na Serra, tem 160 mil moradores e mais de 90 mil veículos, mas está há mais de um ano sem um único dispositivo para controlar a velocidade em suas principais ruas e avenidas.

O novo sistema começou a ser implantado há três meses para testes nos equipamentos e será colocado em prática a partir das 8h da próxima segunda.

Num primeiro momento serão acionadas duas lombadas eletrônicas – uma na Avenida Santa Catarina e outra na Avenida Dom Pedro – e um “furão”, aparelho que fiscaliza simultaneamente a velocidade, o avanço de sinal vermelho nos semáforos e a parada sobre a faixa de pedestres, no cruzamento das avenidas Belizário Ramos e Presidente Vargas.

O diretor de trânsito da prefeitura de Lages, Diego Oliveira, destaca que até o fim do ano todo o sistema deve entrar em funcionamento e contemplará um total de 20 lombadas eletrônicas cobrindo 52 faixas de tráfego e 11 furões com abrangência de 69 faixas.

De todas as 121 faixas de tráfego, 30 contarão também com o Optical Character Recognition (Reconhecimento Ótico de Caracteres, ou OCR), que consiste em câmeras que identificam imediatamente pelas placas os veículos roubados e até com documentação atrasada.

Outro método que será adotado no novo sistema de fiscalização eletrônica do trânsito de Lages é o radar móvel que foca o veículo, registra a foto e, em caso de infração, envia os dados diretamente ao Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc) para a geração da multa.

Pelo menos um OCR e um radar móvel entrarão em funcionamento junto com o furão e as duas lombadas eletrônicas.

E o diretor de trânsito da prefeitura avisa que, nestes pontos, a fase de testes e adaptações já passou e as notificações já começam na segunda-feira.

Pablo Gomes, Lages

Bookmark and Share

Morre um dos personagens da história do Inter de Lages

14 de março de 2014 0

Cópia de Rubão

Cópia de Inter x Metropol_Rubão

De cima para baixo, Rubão em pose para foto; Rubão sofrendo o segundo gol de Anacleto na final do estadual de 1965 e o Inter de Lages campeão. Fotos: Acervo Inter de Lages, Divulgação

De cima para baixo, Rubão em pose para foto; Rubão sofrendo o segundo gol de Anacleto na final do estadual de 1965 e o Inter de Lages campeão. Fotos: Acervo Inter de Lages, Divulgação

O futebol catarinense perdeu neste sexta-feira um dos maiores goleiros de sua história. Rubens Ignácio Vicência não resistiu aos problemas de saúde que o levaram a ser internado em Criciúma, cidade em que viveu alguns de suas maiores glórias, e morreu aos 74 anos.

Rubão, como também era carinhosamente chamado, foi sete vezes campeão catarinense. Cinco dos títulos ele conquistou pelo Metropol, a lendária equipe de Criciúma que dominou o futebol do estado naquele período. E foi nessa época de auge que Rubão entrou para a história do Internacional de Lages.

Era Rubens o goleiro do Metropol no dia 27 de março de 1966, quando o alviverde criciumense enfrentou o Colorado Lageano pela decisão do estadual de 1965.

Rubão já era tricampeão catarinense, mas, naquela tarde, em Lages, foi batido duas vezes por Anacleto. O ponta-esquerda colorado, hoje vice-presidente do clube lageano, foi o herói da decisão que acabou com vitória do Inter por 2 a 1. É o maior título do clube até hoje.

Mesmo com uma conhecida dificuldade para manter o peso, Rubão tinha na agilidade uma de suas principais características.

Depois de deixar o Metropol, em 1969, ele defendeu Grêmio, Atlético Paranaense, Avaí (pelo qual conquistou mais dois estaduais) e Marcílio Dias.

O Inter de Lages lamenta a perda de uma figura maiúscula do futebol catarinense, pelo qual a torcida colorada sempre teve respeito e admiração. O clube manifesta seu pesar aos familiares, amigos e admiradores de Rubão.

* Com informações do Inter de Lages.

Bookmark and Share