Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Homem tenta matar ex-mulher a marteladas

11 de maio de 2010 0

Um casamento conturbado e uma separação desgastante são as causas prováveis de uma tentativa de homicídio na manhã desta terça-feira, em Capinzal, no Meio-Oeste. O chapeador Luiz Carlos Lucas de Mello, 42 anos, agrediu a ex-mulher Nilce Aparecida Francecki de Mello, 41 anos, com três golpes de martelo na cabeça. Ela está internada em estado grave e ele deveria ser encaminhado ao presídio nesta noite de terça-feira.

O casal estava separado havia cerca de dois anos, conforme contou Luiz Carlos no depoimento que prestou à polícia. A união foi marcada por diversos desentendimentos e registros policiais de agressões. Depois da separação, os conflitos aumentaram por conta da partilhas de bens, informou o delegado responsável pelo caso.

Mesmo separados, os dois mantinham contato porque a casa onde Nilce e o filho do casal de 18 anos moram fica ao lado da oficina de Luiz Carlos, no entroncamento da Rua Frei Crispin com a SC-303, no Bairro São Cristóvão.

Suspeito também agrediu o filho

Conforme o delegado Marcos Ito Okuma,  por volta das 11h desta terça-feira, o suspeito invadiu a casa da ex-mulher e desferiu três golpes de martelo na cabeça dela. No depoimento, contou que Nilce e uma vizinha estavam conversando quando ele entrou na casa. Disse ter tido uma discussão com a vítima e, a seguir, ter partido para agressão. Depois, o homem caminhou cerca de 50 metros e foi até a oficina onde o filho de 18 anos trabalha.
_ Ele chegou com muita raiva e balançava o martelo. Quando viu o filho, avançou contra ele. Por sorte, meu pai conseguiu imobilizá-lo _ contou uma testemunha, que trabalha na mesma oficina do filho do casal.

Meia hora depois de ter agredido a ex-mulher e o filho, Luiz Carlos se apresentou espontaneamente à polícia e disse não saber o estado de saúde de Nilce. Ele permaneceu detido na carceragem da delegacia e, à noite, depois de ter a prisão preventiva decretada, seria encaminhado ao Presídio Regional em Joaçaba. O advogado não quis se manifestar.

A vítima foi levada ao hospital de Capinzal e transferida para o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) em Joaçaba. Ela corre risco de morte. O filho realizou exames e passa bem.

Se condenado, o suspeito pode pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário