Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Liquidação

31 de maio de 2006 0

Orestes Quércia/Divulgação / clicRBS
É bom o PT colocar as barbas de molho com as intenções de Orestes Quércia. Lula sabe que não terá o PMDB na chapa à reeleição, mas flerta com a raposa paulista para garantir o apoio do partido no segundo mandato. Pelo visto, não quer ficar na mão de Renan Calheiros e José Sarney, que entregaram muito pouco do que prometeram. Ressabiado com a dupla, Lula também precisa ter certeza de que o PMDB não terá candidato à Presidência. Sem um Pedro Simon no páreo, as chances de liquidar a eleição no primeiro turno são grandes. O assédio do Planalto interessa a Quércia. Como sabe que não tem chances eleitorais, faz jogo duplo com o PT e PSDB. Ao se aproximar dos dois lados, Quércia volta a recuperar o prestígio político perdido ao longo dos últimos anos. E encerra 2006 com poder de indicar colaboradores no ministério de Lula e num eventual governo de José Serra em São Paulo. Quércia anda escaldado com o PT desde as eleições passadas, quando o partido lhe prometeu apoio para uma vaga ao Senado para mais tarde abandoná-lo, votando em Wagner Gomes, um obscuro candidato do PCdoB. Ao posar para fotos ao lado de Lula e Tarso Genro sorridentes, Quércia manda um recado, segundo um peemedebista que conhece profundamente as nuances fisiológicas da sigla:

_ O Quércia está levantando o preço dele.

Íntegra da coluna de quinta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Envie seu Comentário