Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2006

Touché!

31 de agosto de 2006 1

Foi preciso Fernando Henrique Cardoso subir o tom para que Geraldo Alckmin partisse para a ofensiva. Ainda assim, o programa do tucano deixa muito a desejar. Estático nas pesquisas, somente agora Alckmin está disposto a levar ao ar as imagens das CPIs que fustigaram o governo Lula. Talvez seja tarde demais. PSDB e PFL já se arrependem de não ter pedido o impeachment de Lula. Agora, perdem tempo discutindo estratégias, numa letargia operacional sem precedentes nas eleições recentes. Fica difícil imaginar uma virada, a quatro semanas da eleição, ainda mais partindo de uma candidatura que enfrenta até mesmo escassez de material de propaganda. Na outra trincheira, Lula deita e rola. O presidente-candidato ri das trapalhadas tucanas e não deve revidar os ataques que se avizinham. Lula prefere fazer de conta que não é com ele. Afinal, até agora nenhuma das denúncias contra seu governo provocaram qualquer abalo a sua candidatura. Disposto a garantir a vitória já em 1º de outubro, o presidente anunciou ontem a medida que deve ser seu lance final. Num ato inédito, mandou pagar já em setembro metade do 13º dos aposentados e pensionistas. Um golpe de mestre.

 

Íntegra da coluna de sexta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

CGU identifica outro grupo sanguessuga

31 de agosto de 2006 0

A Controladoria Geral da União identificou um novo grupo que atuava no esquema sanguessuga. Assim como a Planam – empresa-mãe da máfia das ambulâncias – o grupo Domanski participava de maneira irregular das licitações. No Rio Grande do Sul, foram oito cidades: Barra do Ribeiro, Cerro Grande do Sul, Guaporé, Ibiraiaras, Nova Esperança do Sul, Pinheiro Machado, Santo Antonio da Patrulha e Sertão Santana. A Polícia Federal já está investigando os casos.

Postado por Carolina Bahia

Vida eterna

31 de agosto de 2006 0

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Marco Aurélio, participou hoje da cerimônia de assinatura digital e lacração dos sistemas para as urnas eletrônicas. O presidente do TSE codificou uma senha de segurança e brincou:
-Agora não posso morrer.

Postado por Patrícia Cavalheiro

O orçamento

31 de agosto de 2006 0

O ministério do Planejamento divulgou hoje à tarde os principais números do orçamento de 2007. O texto encaminhado para o Congresso trata do salário mínimo, que deverá passar dos atuais R$ 350,00 para R$ 375,00, e de crescimento econômico (previsão otimista de 4,5%).

Os primeiros números já trazem notícias para o Estado. Na previsão de gastos do Projeto Piloto de Investimentos (que trata das despesas excluídas do cálculo de superávit primário, ou seja, que dificilmente serão cortadas), o governo destinou R$ 523 milhões para a adequação e recuperação da BR-101. Também destinou R$ 22, 5 milhões para obras de manutenção do porto de Rio Grande, que estão sujeitas a corte na equipe econômica. Também há recursos para obras de revitalização de hidrovia em São José do Norte (R$2, 5 milhões) e obras ferroviárias em Paverana (R$ 1, 5 milhão).

Os números detalhados do orçamento serão divulgados amanhã e na semana que vem. O governo nega veementemente que aumentará os impostos, mesmo que haja previsão de aumento na arrecadação. – Se a arrecadação subir, será por conta do crescimento econômico e do desempenho da Receita Federal – disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. É o clássico “engana que eu gosto”.

Postado por Roberto Maltchik

Controle

31 de agosto de 2006 0

Otaviano Fonseca/Banco de Dados/ZH
Bastou um controle sistemático e permanente nas inadimplências dos municípios gaúchos nos convênios com o governo federal para que os índices de pendências fossem bastante reduzidos. Havia 807 municípios inadimplentes (65% do total) e hoje são apenas 50 (6,2%), comemora Otaviano Fonseca (foto), chefe do escritório de representação do RS em Brasília.

Leia a íntegra da coluna de Ana Amélia Lemos de hoje no jornal Zero Hora

Postado por Sucursal de Brasília

Genérico petista

30 de agosto de 2006 1

Banco de Dados/Diário
 Prestes a manter o inquilinato do Palácio do Planalto, o PT se deu ao luxo de exibir um programa de governo oco. Não há uma só menção a uma nova reforma da Previdência, medida considerada emergencial. A obviedade petista foi esconder o que é polêmico e falar só genericamente de assuntos de interesse do eleitor, como emprego, por exemplo. Desta vez, porém, evitaram a armadilha de prometer 10 milhões de novos postos de trabalho.
O mesmo ocorre com a segurança, um flagelo nacional. O texto recorre à velha tática de ecoar a retórica consensual. Ou seja: intensificar a vigilância na fronteira. O léxico petista também fala em reduzir a carga tributária e aumentar para 25% a taxa de investimento, mas não faz qualquer referência à redução de gastos, sem a qual as medidas são praticamente inexeqüíveis. A única reforma à vista é a política, um assunto fundamental, mas que acende polêmica quanto à forma. Tanto que o programa sequer menciona a intenção de Lula convocar uma Constituinte exclusiva para deliberar sobre o tema.
Como já ostenta mais de 50% de preferência nas pesquisas, Lula prefere distribuir bondades e assegurar a vitória no primeiro turno a explicar como será um eventual segundo mandato.

 

Íntegra da coluna de quinta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

E a escola?

30 de agosto de 2006 1


Ao final da entrevista, Cristovam Buarque percorreu a redação. Ao ver que a jornalista Carolina Bahia está grávida, perguntou:

 - Quando é?

- É para final de outubro – respondeu Carolina.

- Não, quando é que vai para a escola – arrematou o senador, em meio a risos gerais.

O bate-papo seguiu animado até que Buarque revelou adorar chocolate. Porém, já não se esbalda mais com bombons ou barras da iguaria. Por que?

 - Porque há três coisas que um homem não pode ser ao mesmo tempo: gordo, careca e sexagenário. Então quando completei 60 anos parei de comer chocolate – justifica Buarque, hoje com 63 anos.

Postado por Fábio Schaffner

Buarque exalta o 1% nas pesquisas

30 de agosto de 2006 0

Fábio Schaffner/Agência RBS
Cristovam Buarque acaba de chegar à redação da RBS em Brasília. Candidato à presidência pelo PDT, o senador não desanima diante das perguntas sobre o pífio desempenho nas pesquisas, cujo índice não supera a casa do 1%.

- Eu não penso nos 99% que me faltam. Mas sim que esse 1% siginifica mais de um milhão de brasileiros defendendo uma causa: a educação.

Único candidato à Presidência a dilvulgar os nomes dos doadores de sua campanha, Buarque diz que a transparência serve para %22evitar tentações%22, mas que até agora a estratégia não rendeu um incremento nas doações. O senador pretende lançar seu plano de governo dia sete de setembro, data da Independência, mas diz que talvez seja forçado a antecipar a divulgação por conta da insistência dos apoiadores.

- O sete de setembro, seria uma data simbólica, mas acho que não vou conseguir segurar.

Na RBS, Buarque grava entrevista para o programa Atualidade, da Rádio Gaúcha, a ser veiculada amanhã, a partir das 8h40min. Na sexta-feira, Zero Hora publica uma síntese da entrevista.

Postado por Fábio Schaffner

Acordo

30 de agosto de 2006 0

Henrique Fontana/Banco de Dados/ZH
A bancada do PT dará apoio à emenda que institui voto aberto na votação das cassações de mandatos dos %22sanguessugas%22, promete o líder Henrique Fontana (foto), que também garante empenho na aprovação da Lei Geral das Microempresas.

Leia a íntegra da coluna de Ana Amélia Lemos de hoje no jornal Zero Hora

Postado por Sucursal de Brasília

À própria sorte

29 de agosto de 2006 1

Canal Rural/Divulgação
Não é só o eleitor que ignora Geraldo Alckmin. O próprio partido abandonou o candidato à própria sorte. O exemplo mais eloqüente foi dado pelo governador do Ceará, Lúcio Alcântara. Em audiência com Lula, o tucano afirmou que não pretende brigar com o voto. Logo, colocou o presidente-candidato em sua propaganda eleitoral.
Por outro lado, Lula esconde o PT da própria campanha e estimula a criação de comitês paralelos, criando alianças esquizofrênicas em vários Estados. E o PT não tem nem do que reclamar. Afinal, o partido tem poucas chances de vitória nos principais colégios eleitorais. Com o Nordeste assegurado, Lula investe em apoios laterais em São Paulo, Minas Gerais, Rio e até no Rio Grande do Sul. Estabeleceu um pacto de não-agressão com Germano Rigotto e se aproveita da omissão de Yeda Crusius, uma das maiores defensoras de Alckmin na disputa interna com José Serra e que hoje praticamente o ignora.
Autoconfiante, o maior erro de Alckmin foi acreditar demais no horário eleitoral. Sua propaganda não acrescenta nada. Pior, insiste na imagem de um burocrata ditando receitas administrativas – uma fórmula facilmente contestada pelo eleitor diante do caos da segurança pública em São Paulo. Faltando um mês para a eleição, Alckmin não só desanima os tucanos como não consegue sequer provocar um arranhão na imagem de Lula.

 

Íntegra da coluna de quarta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Veja quantou gastou o seu deputado

29 de agosto de 2006 0

No domingo a Zero Hora publicou uma matéria que eu fiz que pode auxiliar você eleitor na escolha dos candidatos a deputado federal. Vale a pena ler e guardar.

Clique aqui e confira

Postado por Fábio Schaffner

Mais briga no agronegócio

29 de agosto de 2006 0

Os desentendimentos entre produtores de peru, frangos e derivados do Brasil e da União Européia vão aumentar nas próximas semanas. Mesmo concordando com a imposição de cotas às aves e industrializados do Brasil, como prevê as autoridades européias de comércio, o embaixador da União Européia no Brasil, João Pacheco, já avisou nesta terça-feira que o bloco pode estabelecer limites às vendas externas de aves, antes mesmo de finalizar as negociações.
– Não queremos impor unilateralmente cotas, mas negociar – disse.
Mesmo assim, a Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (ABEF) já espera muito desgaste no próximo dia 13 de setembro, quando os negociadores europeus e brasileiros voltam a se reunir em Genebra (Suíça) para tratar do assunto.
– Na verdade estão impondo um imposto extremamente elevado – criticou.

Postado por Gustavo Bernardes

Sanguessuga gaúcho é notificado

29 de agosto de 2006 1

Edir foi o primeiro a ser notificado/Divulgação
O gaúcho Edir Oliveira foi o primeiro parlamentar indiciado pela CPI das Sanguessugas a ser notificado pelo Conselho de Ética. Edir chegou a posar para fotografias no ato da notificação. O próprio parlamentar foi ao Conselho atrás do documento.
A partir de agora, Edir terá prazo de cinco sessões para apresentar sua defesa e tentar evitar a cassação do mandato. Edir é acusado de ter recebido R$ 30 mil da máfia das ambulâncias. O dinheiro teria sido entregue a Rafael Zancanaro Oliveira, um colega de partido de Edir e seu assessor na Secretaria Estadual do Trabalho, Cidadania e Ação Social.

Postado por Fábio Schaffner

Transgênicas

29 de agosto de 2006 0

Guilherme Cassel/Banco de Dados/ZH
O ministro Guilherme Cassel (foto), do Desenvolvimento Agrário, discute no Chile, esta semana, a comercialização internacional dos produtos da agricultura familiar. Na Expointer, prometeu ajuda a produtores que têm sementes próprias de soja transgênica e que, pela lei, não têm direito ao financiamento de custeio.

Leia a íntegra da coluna de Ana Amélia Lemos de hoje no jornal Zero Hora

Postado por Sucursal de Brasília

Diferença de tratamento

28 de agosto de 2006 1

Antônio Cruz, ABr
Apesar das primeiras tentativas de engavetar os processos contra os senadores-sanguessugas, o Senado saiu na frente da Câmara e já escolheu os relatores dos processos de cassação. De todos, foi Ney Suassuna quem pegou o mais implacável, o pedetista Jefferson Péres, conhecido pela retidão ética. Caberá a um pefelista julgar Serys Slhessarenko, do PT, mas Paulo Octávio é bem mais light que Demóstenes Torres, um ex-procurador de Justiça que ficou com o caso de Magno Malta. De todos, é esse último quem reúne as maiores chances de escapar. Afinal, pesa contra ele apenas o fato de usar um veículo que teria sido emprestado pelo deputado Lino Rossi, o elo dos Vedoin com o Congresso.
Já na Câmara, impera a letargia. Não bastasse o atraso no andamento dos processos, as idas e vindas de Luiz Vedoin complicam ainda mais as investigações. Agora, o chefe da máfia das ambulâncias tenta desqualificar a si próprio, desmentindo uma entrevista que concedeu à revista Época, envolvendo mais quatro deputados, entre eles o presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar. Apesar de ter se tornado, ao mesmo tempo, o principal réu e testemunha nas investigações judiciais, Vedoin já não goza de tanta confiança. Por conta da inconstância dos relatos do empresário, a Justiça de Mato Grosso decidiu não levar em consideração as últimas revelações de Vedoin.
 

Íntegra da coluna de terça-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Pente fino

28 de agosto de 2006 0

E atenção prefeitos e ex-prefeitos: a partir da próxima semana, as cerca de 600 prefeituras envolvidas no escândalo das Sanguessugas passarão a ser investigadas. Técnicos da Controladoria Geral da União), do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério da Saúde desembarcarão nos municípios para uma análise detalhada nas contas da prefeituras. No Rio Grande do Sul, cinco municípios devem ser visitados. Em Santa Catarina, são seis municípios na mira dos fiscais.

Postado por Carolina Bahia

Juiz pede cautela

28 de agosto de 2006 0

O juiz substituto da 2ª vara federal de Mato Grosso, César Augusto, recomendou cautela à CPI, por conta das recentes denúncias apresentadas pelo chefe da quadrilha contra o presidente do Conselho de Ética da Câmara.
__ O juiz disse que esse tipo de procedimento é comum entre os experientes advogados de defesa. Nem ele (o juiz) vai convocar Vedoin. Se ele (Vedoin) quiser reafirmar em juízo tudo que supostamente disse à revista, tudo bem – afirmou o deputado Fernando Gabeira, depois de conversa com César Augusto.
A CPI teme que o empresário esteja montando uma armadilha para enfraquecer o relatório, que pediu a abertura de processo de cassação contra 72 parlamentares.

Postado por Roberto Maltchik

Conexões sanguessugas

28 de agosto de 2006 0

A CPI das Sanguessugas está mais perto de desvendar as conexões do governo federal com a máfia das ambulâncias. Técnicos passaram os últimos dias reunindo documentos que envolvem ministros, assessores e prefeitos. Amanhã, uma reunião da CPI deve definir um cronograma de investigações. Sub-relator para o Executivo, o deputado Júlio Redecker (PSDB) pretende ouvir em juízo, ainda nesta quarta-feira, mais um depoimento de Luiz Antônio Vedoin. A idéia é confirmar com ele detalhes sobre reuniões e propinas. Nos bastidores, a reclamação é que os governistas estão fazendo corpo mole nesta segunda fase.

Postado por Carolina Bahia

Gaúcha Repórter

28 de agosto de 2006 1

Ouça o comentário de Klécio Santos no Gaúcha Repórter

Clique aqui

Postado por Sucursal de Brasília

Visibilidade

28 de agosto de 2006 0

Pratini de Moraes/Banco de Dados/ZH
A convite do presidente da Abiec, Pratini de Moraes (foto), seis jornalistas europeus e asiáticos visitarão a Expointer e as regiões de pecuária no Centro-Oeste. Um marketing diferenciado definido pela assessoria da Abiec, comandada pelo jornalista Miguel Bueno.

Leia a íntegra da coluna de Ana Amélia Lemos de hoje no jornal Zero Hora

Postado por Sucursal de Brasília

Contabilidade sanguessuga

27 de agosto de 2006 1

É difícil entender o esforço do empresário Luiz Vedoin em acrescentar nomes ao escândalo das sanguessugas. Principalmente quando um dos novos suspeitos é o presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar. É ele justamente que terá pela frente a tarefa de recomendar a cassação dos deputados-sanguessugas. Se a intenção do chefe da máfia que superfaturava ambulâncias foi colocar sob suspeita o processo, Vedoin conseguiu. Mas em parte. Até porque o trabalho da CPI das Sanguessugas deixa pouca margem para manobras diante da robustez de provas. E até o julgamento dos processos, muitas sanguessugas deverão ficar pelo caminho, barradas pela Justiça eleitoral ou pelo eleitor nas urnas. A divulgação de novos nomes a conta-gotas, porém, traz junto à cautela uma indagação. Qual é o número real de sanguessugas? O Supremo Tribunal Federal, por exemplo, investiga 84 parlamentares. E a CPI só pediu o indiciamento de 72. O próprio Vedoin já insinuou que contou apenas a metade do que sabe. E só nas últimas duas semanas já trouxe para a lama mais um senador e quatro deputados.

 

Íntegra da coluna de segunda-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Gaúcha Hoje

26 de agosto de 2006 0

 Ouça o comentário de Klécio Santos no Gaúcha Hoje

Clique aqui

Postado por Sucursal de Brasília

Diferenças regionais

25 de agosto de 2006 1

Marcos Nagelstein/Agência RBS
A ferrenha oposição petista aos governos do Sul é o grande problema do presidente-candidato. Nos três Estados, o PT nunca engoliu a guinada de Lula ao centro e as alianças com partidos conservadores. Não bastasse isso, muitas das mudanças decantadas durante a campanha não aconteceram. Pior, até mesmo o discurso ético se perdeu pelos escaninhos do poder. Parte desse eleitorado migrou para a radical Heloísa Helena, que encarna as velhas bandeiras esquerdistas. Por outro lado, Geraldo Alckmin encontrou terreno no antipetismo, a despeito da omissão de seus aliados.
O grande carro-chefe da campanha de Lula é o Bolsa-Família, que contempla muito mais famílias nordestinas do que gaúchas ou catarinenses. É ali que Lula compensa o crescimento de Alckmin nos Estados do Sul, todos agrícolas, setor no qual o tucano encontra apoio quase unânime.
A postura política do eleitorado sulista também prejudica Lula. Tradicionalmente, catarinenses e gaúchos não costumam conceder uma segunda chance a governantes no poder. Tanto é que nunca um governador foi reeleito nos dois Estados.

 

Íntegra da coluna de sábado de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Casa arrumada

25 de agosto de 2006 0

Dilma Rousseff/Banco de Dados/ZH
Se quiser e se Lula for reeleito, a ministra Dilma Rousseff (foto) continuará comandando o Gabinete Civil no segundo mandato. O presidente não dispensa referências à ministra, que passou pelo Ministério de Minas e Energia, cuja visibilidade desapareceu depois que ela deixou o posto, com um legado que inclui o programa de energias alternativas (biodiesel ) e o Luz para Todos. Discreta, evita falar sobre a permanência no cargo.

Leia a íntegra da coluna de Ana Amélia Lemos de hoje no jornal Zero Hora

Postado por Sucursal de Brasília

Jogo de esconde-esconde

24 de agosto de 2006 1

Ichiro Guerra/Campanha Lula
Essa é mesmo uma eleição atípica. Enquanto Lula deixa o PT de fora da campanha, muitos aliados de Geraldo Alckmin preferem omitir o apoio ao tucano. Em entrevista exclusiva à Rádio Gaúcha, Lula se saiu com esta para explicar o tom de sua campanha:
- Não sou candidato apenas do PT, mas do povo brasileiro.
Lula aproveitou a deixa, citando o apoio que tem do governador tucano do Ceará, Lúcio Alcântara. O curioso é que lá é a terra do presidente do PSDB, Tasso Jereisatti. O discurso e a postura de Lula são pautados pelos índices de aprovação do seu governo. Pouco importa se PT só ganhar a eleição no Acre, ou se Lula aparecer ao lado de antigos adversários, como Newton Cardoso, o Newtão, em Minas Gerias. O importante é a reeleição do presidente, se possível no primeiro turno. Com os ventos da aprovação popular favoráveis à manutenção do PT no poder, só as alfinetadas de Fernando Henrique Cardoso tiram Lula do sério.

 

Íntegra da coluna de sexta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos