Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Movendo as peças

14 de fevereiro de 2007 0

Lula deflagrou a reforma, mas falta definir apenas uma peça para acomodar Tarso Genro na Justiça e Marta Suplicy na Educação. Trata-se do substituto de Tarso nas Relações Institucionais. As alternativas – o petista Jorge Viana e o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia – não agradam a Lula. Ele quer alguém com trânsito no Congresso e de sua inteira confiança. Só assim mexerá o último dos peões do tabuleiro. Com a ida de Tarso para a Justiça e de Marta para a Educação, Lula contenta os dois grupos que hoje disputam o controle do PT – o do próprio Tarso e o do ex-ministro José Dirceu. Até o último instante, porém, seguidores de Dirceu tentam minar o gaúcho:
- Será uma alternativa de risco colocar Tarso na Justiça – alfineta um integrante da executiva do PT.
De qualquer forma, a reunião de Lula ontem com Fernando Haddad serviu para sacramentar sua substituição por Marta Suplicy. A decisão foi tomada depois que Lula garantiu a permanência de Marcio Fortes nas Cidades durante reunião com líderes do PP. Lula pediu que o PP escolha entre Cidades e Agricultura, e o partido optou pela manutenção de Fortes.
- A pasta tem mais recursos – justificou um líder do partido.
Como o cobiçado Ministério dos Transportes deverá permanecer nas mãos do PR (ex-PL), com o provável retorno de Alfredo Nascimento, o PMDB manteria as três pastas atuais – Comunicações, Minas e Energia e Saúde. De quebra, levaria ainda a Integração Nacional. Se Lula optar por contemplar o governador do Rio, Sérgio Cabral, na reforma, sobraria então a Agricultura. Mas essa pode ser a grande surpresa do ministério, ficando para o senador Osmar Dias, do PDT.


Íntegra da coluna de quinta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Envie seu Comentário