Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Avanço cisplatino

20 de fevereiro de 2007 0

Nos próximos dias, Lula terá de transitar com maestria pelas duas áreas da política: a interna e a externa. Ao retornar do Guarujá, o presidente volta a se debruçar sobre a reforma ministerial. Reúne-se amanhã com PSB e PC do B, dois aliados históricos cujos espaços encolhem na velocidade com que o PMDB se aproxima do governo.

No domingo, porém, Lula faz uma pausa na reforma. Vai ao Uruguai, se antecipando à visita do presidente George W. Bush àquele país. A diplomacia brasileira está preocupada com o avanço dos acordos entre Uruguai e Estados Unidos, e sai em defesa do já combalido Mercosul. Lula vai defender negociações em bloco com os EUA, em vez de acordos individuais.

O encontro com Tabaré Vázquez será um teste de paciência. Em novembro, logo depois de reaprovado pelas urnas, Lula não compareceu à Cúpula Ibero-Americana promovida por Tabaré. As relações entre os dois azedaram. O encontro de Lula no Uruguai antecede a visita de Bush ao Brasil, prevista para 8 e 9 de março, quando o Itamaraty poderá enfim desmistificar se há ou não um ranço antiamericano na política externa brasileira.

Até lá, espera-se que Lula já esteja com o ministério pronto. Depois da viagem ao Uruguai, domingo, Lula tem um dos encontros mais complicados para tratar da reforma. Será com o PT, por incrível que pareça. O partido do presidente quer ampliar seu espaço no governo. Será nesta reunião que o destino da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy deverá ser definido.

Íntegra da coluna de quarta-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Envie seu Comentário