Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Três homens em conflito

26 de fevereiro de 2007 0

Se o ambiente no PMDB já era tenso, ficou ainda pior com a preferência de Lula pela candidatura de Nelson Jobim. Ontem, Jobim e Michel Temer fizeram campanha no Rio, cada um com seu cabo eleitoral a tiracolo. Jobim ao lado de Sérgio Cabral, hoje o governador peemedebista mais próximo de Lula. E Temer com o redivivo Anthony Garotinho, que lhe garante o apoio da maioria dos convencionais do Rio. O acordo entre a bancada do Rio e Temer não é novidade. Ambos andam de mãos dadas há tempos. A novidade é o apoio que Jobim vem alcançando. Além de Cabral, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal conta com a adesão de outros quatro governadores e de um grupo do velho MDB, que inclui Pedro Simon e Jarbas Vasconcelos. Ou seja: extrapolou o apoio da dupla José Sarney-Renan Calheiros. É isso que o impede de recuar e celebrar um acordo com Temer.
- Todos querem o consenso, mas ele só envolve um recuo do Temer. A situação está que nem no faroeste. Quem piscar, morre – afirma um líder peemedebista.
A saída sonhada seria Temer ir para um ministério, mas esse acordo envolve uma terceira pessoa, que é ninguém menos que o presidente Lula. E até aqui Lula demonstra pouca afeição pela idéia de ter Temer na Esplanada.

 

Íntegra da coluna de terça-feira de Klécio Santos em Zero Hora

Postado por Klécio Santos

Envie seu Comentário