Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2009

Concertos para a juventude

30 de maio de 2009 3

Qualquer semelhança não é mera coincidência. The National: Fake Empire

Postado por Fábio Schaffner

Em quem confiam os gaúchos

30 de maio de 2009 3

Uma pesquisa realizada pela empresa Fato mostra em quem os gaúchos confiam para ajudar na superação da crise política enfrentada pelo Rio Grande do Sul desde que surgiram suspeitas de uso de caixa 2 durante a campanha de Yeda Crusius ao governo do Estado, em 2006.
De acordo com o levantamento encomendado pelo Grupo RBS, instituições como Polícia Federal, Ministério Público e Judiciário poderiam auxiliar na superação dessa crise (ver tabela nesta página). Na outra ponta, aparecem como menos confiáveis a Assembleia Legislativa, deputados federais e senadores, o vice-governador, os partidos da base do governo e da oposição e a governadora Yeda Crusius.

A reportagem completa você lê aqui

Abaixo está o gráfico com os números da pesquisa

A pesquisa

Postado por Fábio Schaffner

Os gaúchos que apoiam o terceiro mandato de Lula

30 de maio de 2009 20

Abaixo, os 13 deputados da bancada gaúcha que assinaram a Proposta de Emenda à Constituição de Jackson Barreto, prevendo um terceiro mandato para o presidente Lula:

Afonso Hamm (PP)

Darcísio Perondi (PMDB)

Enio Bacci (PDT)

Fernando Marroni (PT)

José Otávio Germano (PP)

Luiz Carlos Busato (PTB)

Manuela D`Ávila (PCdoB)

Mendes Ribeiro Filho (PMDB

Osvaldo Biolchi (PMDB)

Paulo Pimenta (PT)

Paulo Roberto (PTB)

Sérgio Moraes (PTB)

Vilson Covatti (PP)

Postado por Klécio Santos

Apoio gaúcho

30 de maio de 2009 0

A proposta de Jackson Barreto, aliás, conta com a simpatia de quase metade da bancada gaúcha na Câmara. Treze dos 31 deputados subscreveram a proposta do sergipano. Apesar da reprovação do PT, dois parlamentares do partido assinaram o documento: Fernando Marroni e Paulo Pimenta. A re-reeleição ganhou o apoio ainda de três deputados do PMDB, três do PP, três do PTB, além de um do PDT e um do PC do B. Ibsen Pinheiro (PMDB) foi o único gaúcho a retirar o nome da lista. Em compensação, Osvaldo Biolchi (PMDB, foto) assinou o documento duas vezes.

Postado por Klécio Santos

Gasparzinho

30 de maio de 2009 1


Enquanto o presidente Lula não fizer uma manifestação cabal de repúdio ao terceiro mandato, esse fantasma permanecerá rondando o espectro político de Brasília. Lula faz brincadeiras, ensaia uma contrariedade, mas até agora não houve um sinal inequívoco de que o presidente desistiu da re-reeleição. O petista gosta desse vaivém. Afinal, com a doença de Dilma Rousseff, ele pode ficar assombrando a oposição diante das incertezas do jogo sucessório. A proposta do deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) só voltou à gaveta por conta da retirada de assinaturas fornecidas pelo PSDB e alguns refluxos voluntários.

Postado por Klécio Santos

Sérgio Moraes versus CQC

29 de maio de 2009 9

O deputado reclamou do
Sérgio “Se Lixando” Moraes” perdeu mais uma vez a compostura. O deputado gaúcho ofendeu o repórter Danilo Gentili, do programa CQC. Implacável na abordagem a políticos, Gentili fez perguntas provocativas sobre os escândalos envolvendo Moraes, como ligações que ele fez para serviços de telessexo. O deputado não respondeu. Preferiu chamar Gentili de viado. Passado o entrevero, Moraes foi reclamar ao presidente da Câmara, Michel Temer. Ele quer que Temer imponha limites ao acesso dos integrantes do programa ao Congresso.
- Está na Casa um tal de CQC, um grupo que faz jornalismo barato, com perguntas ofensivas e debochadas, tentando desmoralizar os deputados. Assim como eu, acredito que muitos outros parlamentares desejam que se tomem providências em relação a esse grupo mal educado, desaforado e debochado que se encontra na Casa – reagiu Moraes.

Postado por Fábio Schaffner

“Mais um, mais um”, dizia Pavan

29 de maio de 2009 6

Pavan e LHS em recente evento no sul do Estado

Embaixo da gravata com as cores do PSDB – azul e amarelo –, o vice-governador Leonel Pavan guardava um amuleto: a imagem de São Jorge feita em ouro e ônix, presente do pai, Rodisindo Pavan, já falecido.
A fé na imagem e uma oração na Catedral de Brasília ajudaram Pavan a enfrentar a tensão. Preocupado, o semblante do vice-governador só se alegrou quando o ministro Joaquim Barbosa seguiu o voto do relator, Felix Fischer. Era o indicativo de um resultado que seria favorável ao governo. O TSE sepultou o risco de cassação do mandato dele e do governador Luiz Henrique. A cada voto, Pavan comemorava como um gol. Batia na mesa e bradava:
– Mais um, mais um.
A reportagem completa você lê aqui

Postado por Fábio Schaffner

Absolvido

29 de maio de 2009 3

Luiz Henrique comemora a vitória em Joinville
Oitocentos e setenta e nove dias após ingressar na Casa D’Agronômica como o político mais votado da história de Santa Catarina, o governador Luiz Henrique da Silveira teve confirmada ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a vitória nas eleições de 2006.
Por 6 votos a 1, os ministros da corte entenderam que o governador não cometeu abuso de poder político e econômico durante a disputa, como apregoava a coligação Salve Santa Catarina (PP/PV/PMN/Prona). Ao final de um voto de 54 minutos, no qual fez reiteradas críticas à palidez da peça de acusação, o ministro relator do processo, Felix Fischer, apresentou o voto que guiou a maior parte dos colegas de corte.
– Apesar de existirem irregularidades, não há prova de que ali se configuraria abuso de poder de nenhuma modalidade, dada a ausência potencial para influenciar na eleição. Julgo improcedente o recurso contra expedição de diploma – asseverou Fischer.
A reportagem completa você lê aqui

Postado por Fábio Schaffner

Pavan, o vencedor

29 de maio de 2009 4


Leia a análise do colunista político da RBS em Brasília, Klécio Santos

Embora Luiz Henrique da Silveira saia cacifado para decidir quem vai ser o candidato do governo em 2010, o grande vencedor da noite é o vice, Leonel Pavan. O tucano não só fez com que o processo que absolveu o peemedebista recomeçasse do zero, como recebeu afagos importantes da cúpula do partido e de dois presidenciáveis do PSDB: José Serra e Aécio Neves. Um deles vai estar no seu palanque em 2010. Ou alguém tem dúvida que após Luiz Henrique renunciar ao cargo em abril do ano que vem, Pavan não será candidato ao governo? Daí o esforço do DEM, a outra ponta da Tríplice Aliança, em estampar nos jornais sua solidariedade ao governador no dia do julgamento. Foi uma tentativa de deixar claro que também tem candidato: Raimundo Colombo, apesar do crescimento de Pavan no jogo sucessório. A vitória de Luiz Henrique foi construída depois que as acusações feitas pelos advogados de Esperidião Amin se mostraram frágeis. Era visível o mix de nervosismo, inexperiência e ausência de contundência entre aqueles se revezaram para acusar o governador de abuso de poder econômico e político. A parte mais incisiva foi uma citação manjada do economista Milton Friedman, o pai do liberalismo: “Não existe almoço grátis”. Mesmo que Amin tenha no segundo turno encostado em Luiz Henrique, conseguiu isso graças ao apoio do PT. Luiz Henrique, porém, não escapou de um puxão de orelha, reconhecido por um de seus próprios advogados, Eduardo Alckmin, no intervalo da sessão. Fischer entendeu que o governador cometeu, sim, irregularidades. Mas nada com potencial para influenciar no resultado do pleito. De qualquer forma, fica uma lição para os governantes: o TSE está vigilante quanto a desvios de qualquer natureza. Se dependesse de Ayres Britto, o presidente do TSE, Luiz Henrique seria cassado ontem. O ministro porém, foi voto vencido. Só fica uma pergunta no ar: o que explica a diferença do julgamento anterior, quando o governador perdia por 3 a 0, para a vitória retumbante e de goleada de ontem?

Postado por Klécio Santos

Por 6 a 1, Luiz Henrique é absolvido

28 de maio de 2009 1

Apenas o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, votou contra Luiz Henrique. Os demais seguiram o voto do relator.

Postado por Fábio Schaffner

4 a 0

28 de maio de 2009 3

Os votos dos demais ministros
Fernando Gonçalves acompanhou o relator
Marcelo Ribeiro acompanha o relator
já está a maioria pelo governador

Postado por Carolina Bahia

Serra e Aécio ligam para Pavan

28 de maio de 2009 2

Os governadores de São Paulo, José Serra, e o de Minas Gerais, acabaram de telefonar para Pavan. O clima é de vitória.

Postado por Iara Lemos

Tucanos em alvoroço

28 de maio de 2009 0

Na sede do PSDB, os tucanos comemoraram. Ao final da leitura do relatório, favorável ao governador Luiz Henrique da Silveira, o presidente do partido, Sérgio Guerra, levantou-se e apertou a mão do vice-governador, Leonel Pavan. Estão entusiasmados.

Postado por Carolina Bahia

Relator vota a favor de LHS

28 de maio de 2009 0

Fischer terminou o relatório e votou a favor do governador Luiz Henrique, julgando improcedente o recurso contra a expedição do diploma. O ministro Joaquim Barbosa acompanhou o relator. Agora, o plenário está em um intervalo.

Postado por Carolina Bahia

Análise do relator

28 de maio de 2009 0

O ministro-relator analisa o caso levando em conta dois aspectos: a regularidade da propaganda, seja ela institucional ou não, e a sua potencialidade de interferência sobre os resultados da eleição. Fischer diz que não basta a propaganda ser irregular, mas precisa ter prova da sua interferência.

Postado por Carolina Bahia

Dúvida de leitor

28 de maio de 2009 1

Para tirar a dúvida do nosso leitor: o governador Luiz Henrique da Silveira não está em Brasília. Ele ficou em Santa Catarina.

Postado por Carolina Bahia

Leitura do voto

28 de maio de 2009 0

O relator do processo, ministro Félix Fischer, lê o seu voto. Até agora, considerou as provas apresentadas insuficientes para a comprovação de abuso de poder político ou de propaganda antecipada.

Postado por Carolina Bahia

Mais apoio para Pavan

28 de maio de 2009 2

Enquanto isso, lá no ninho tucano, Pavan recebe mais apoio. Já chegaram os senadores Sérgio Guerra (presidente do partido) e Arthur Virgílio. Eles acompanham o julgamento em silêncio, com alguns esparsos comentários.

Postado por Carolina Bahia

Acabou o tempo

28 de maio de 2009 0

O advogado do governador LHS, João Linhares, ultrapassa o tempo regulamentar. Empolgado, já chamou as provas da acusação de mentiras.
- Foi montada uma farsa diabólica – bradou Linhares.
O presidente do TSE já explicou que não podia conceder nenhum minuto a mais.
A defesa continua com outra advogada.

Postado por Carolina Bahia

Começa a defesa

28 de maio de 2009 0

Terminou o tempo da acusação. Os advogados mostraram entrevistas, material publicado em jornal e ditaram números aos ministros na missão de provar a propaganda irregular. Agora, a palavra está com a defesa, que tem 40 minutos. Como já se esperava, a defesa começa afirmando que o governador, à época, se ausentou do cargo para fazer campanha. O advogado alega que a publicidade foi meramente institucional.

Postado por Carolina Bahia

No telão

28 de maio de 2009 0

A acusação acaba de mostrar em plenário, em um telão, um trecho de entrevista do governador LHS como forma de sustentação

Postado por Carolina Bahia

20 minutos para a acusação

28 de maio de 2009 1

Depois de uma breve discussão, o tribunal do TSE resolveu conceder 20 minutos aos advogados de acusação para a defesa oral.  O advogado queria 40 minutos, mas não levou. Ele já está fazendo a sustentação dentro do processo contra a expedição de diploma de LHS e Pavan.

Postado por Carolina Bahia

Começa o julgamento

28 de maio de 2009 0

Começam os trabalhos. O presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, leu a pauta e o relator, Félix Fischer, começa a leitura do relatório.

Postado por Carolina Bahia

Pavan: aliados e pão de queijo

28 de maio de 2009 0

Leonel Pavan já está na sede do PSDB, em Brasília. Sentado na sala da presidência, acompanhado de assessores, come pão de queijo enquanto espera o julgamento começar. Ele deve acompanhar a sessão pela TV, ao lado do líder do partido na Câmara, deputado José Aníbal (SP). Hoje, ao longo do dia Pavan conversou por três vezes com o governador Luiz Henrique da Silveira.

Postado por Iara Lemos

Bom humor de advogado

28 de maio de 2009 1

Cenas de plenário: Fernando Neves, advogado de Leonel Pavan, cumprimenta os integrantes da defesa de Amin:
- Hoje não vou desejar boa sorte para vocês!

Postado por Fábio Schaffner