Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Os novos bandeirantes

24 de outubro de 2009 3

Simon conta histórias como a do ex-senador por Rondônia Amir Lando, catarinense de nascimento, mas filho de gaúchos. Nesta foto de 2004, ele aparece mostrando seus dotes de churrasqueiro para José Sarney, Nelson Jobim e Simon./Banco de Dados/ZH

Um em cada 10 gaúchos vive longe dos contornos que delimitam o território do Rio Grande do Sul. Intrigado com o êxodo que move parte da população para longe do Estado, o senador Pedro Simon (PMDB) produziu as 191 páginas de A Diáspora do Povo Gaúcho. O livro, publicado pela gráfica do Senado, será lançado dia 5 de novembro na Feira do Livro de Porto Alegre, com distribuição gratuita.
Na obra, Simon mostra como os gaúchos se tornaram os bandeirantes do século 20, desbravando novas fronteiras agrícolas país afora. Garimpando dados estatísticos e relatos de quem há muito tempo deixou a ondulada paisagem do pampa, o senador descobriu que grande parte do superávit da balança comercial do país se deve à exportação do modelo gaúcho de lidar com a terra. “Gaúchos ou seus descendentes estão na origem das sucessivas safras recordes de grãos, do aumento das exportações de carne”, afirma o autor. De acordo com Simon, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Bahia se tornaram grandes centros agroindustriais após a chegada de migrantes que falam tchê, bah e têm o chimarrão como desjejum cotidiano.

A íntegra da reportagem você lê aqui

Postado por Fábio Schaffner

Comentários (3)

  • Godofredo Antunes diz: 24 de outubro de 2009

    Que meigo, olha o Simon e o Sarney juntinhos! Depois vem o Simon dar liçãozinha de moral no Sarney. Tremendo farsante!

  • FALA SÉRIO diz: 24 de outubro de 2009

    TE DOU OUTRO MOTIVO DA DEBANDADA DO GAÚCHO DE SUA TERRA NATAL,É QUE NÃO SEI POR QUE “CARGAS D`AGUA QUE NO RIO GRANDE DO SUL TODA A “MÃO DE OBRA”É DESVALORIZADA,TODOS OS PRODUTOS (SEM EXPLICAÇÃO)É MAIS CARO QUE QUALQUER OUTRO LUGAR,E TE DOU UM EXEMPLO,MEU FILHO TRABALHAVA DE AJUDANTE DE ENCANADOR NO ESTALEIRO NAVAL AQUI COM UM SALÁRIO DE R$600,00 REAIS,MIGROU PRA SANTA CATARINA PRA TRABALHAR NA MESMA PROFISSÃO (COMO AJUDANTE)SÓ QUE COM UM SALÁRIO DE R$1.700,00 REAIS,CADÊ A EXPLICAÇÃO????

  • Ary diz: 24 de outubro de 2009

    Antes, os índios eram obstáculos aos Bandeirantes. Agora, o obstáculo é a Natureza. Mas a imensa maioria dos “novos bandeirantes” sabe muito bem como tratar a natureza. Antes era o facão e o arcabuz, agora é a motosserra. bela contribuição. Um dia, não vai demorar, as pessoas vão perceber que não se pode comer dinheiro e que não haverá ouro no mundo que compre um copo com àgua contaminada. Pior, é um “franciscano” que tece loas à insustentabilidade.

Envie seu Comentário