Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A volta ao mundo em dois mandatos

25 de outubro de 2009 2


Em 2003, éramos 5,3 milhões de catarinenses, o salário mínimo era R$ 200, Florianópolis vivia o maior apagão de sua história e o mundo estava assustado com a SARS, síndrome respiratória que matou 800 pessoas ao redor do planeta. Sete anos depois, o Estado tem 6,1 milhões de habitantes, o salário mínimo passou para R$ 465, uma linha oceânica foi construída com a promessa de evitar novos apagões na Capital e o mundo enfrenta a Gripe A, que causou a morte de, pelo menos, 100 catarinenses. Neste período, o governador Luiz Henrique da Silveira foi reeleito, trocou de vice-governador e mudou a estrutura do governo do Centro da Capital para a SC 401. Durante o mandato, o peemedebista fez 30 viagens internacionais, percorrendo 24 países diferentes. Consideradas uma das marcas desta administração, ao lado da descentralização, as missões internacionais da era Luiz Henrique foram encerradas neste final de semana, com a última grande viagem antes de o governador passar o bastão para o vice Leonel Pavan (PSDB) em 2010. O Diário Catarinense fez um balanço das viagens, acordos e promessas ao longo dos últimos sete anos.

Os resultados das viagens

A turnê do governador

Postado por Sucursal Brasília

Comentários (2)

  • Fábio diz: 25 de outubro de 2009

    Porque não falam do quase impechement, e das falcatruas,como isentar IPVA para reeleger, catarina aceita tudo mesmo, as catástrofes e o Gov. viajando, para vender o resto do estado.

  • luciana de Oliveira diz: 25 de outubro de 2009

    O aumento do salario minimo é comsequencia das politicas sociais do governo federal. Os governos estaduais só se enquadraram. Se dependesse do governador de SC este ainda seria de $100. Me admira um jornalista de politica não saber disto. Não adianta defender o indefensavel!!!!!!!

Envie seu Comentário