Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

CGU expulsou 2,6 mil servidores

08 de julho de 2010 3

Desde 2003, o governo já expulsou 2.599 funcionários do serviço público federal. Todos estavam envolvidos em práticas ilícitas. De acordo com a Controladoria Geral da União, foram 2.232 demissões, 209 destituições de cargos em comissão e 158 cassações de aposentadorias. Somente neste ano, até junho, a CGU já havia expulsado 201 servidores, média superior a um funcionário público punido por dia. Em sete anos e meio, a principal justificativa para as expulsões é a prática de corrupção, com o uso  do cargo para obtenção de vantagens. Foi o que fizeram 1351 servidores. A improbidade administrativa vem em seguida, com 751 casos, enquanto outros 245 funcionários receberam propina.

Comentários (3)

  • Angela de Abreu Rodrigues diz: 8 de julho de 2010

    A impunidade no país vai terminar no dia em que todos os criminosos farem tratados de maneira igual, sem distinção de cor, classe social e sem corporativismo, como o que acontece no Poder Legislativo, onde muitos parlamentares tem ficha criminal mais extensa que muitos bandidos procurados. Mesmo assim, buscam brechas na lei da Ficha Limpa. A IMPUNIDADE PARLAMENTAR tem de acabar.

  • Pedro diz: 8 de julho de 2010

    Caríssimos, ninguém expulsou ninguém, até porque não existe a figura da expulsão como forma de demissão. Expulsão, só em alguns esportes. E olhe lá. Melhor dizer que a CGU trabalhou pela demissão, exoneração, afastamento, etc e tal de tantos servidores. Expulsar, nem pensar.

  • Luiz Augusto diz: 9 de julho de 2010

    Mais uma vez os comunistas, através dos mais de 800 jornalistas bolchevistas filiados à CUT, tentaram constranger José Serra com inverdades e achincalhes emanados do trololó petista e mais uma vez se deram mal. Estes agentes infiltrados tão logo colocam as manguinhas de fora são de pronto defenestrados dos órgãos isentos, imparciais e democráticos nos quais se infiltram para tentar macular nosso representante maior, homem de Deus, santo, nessa luta tenaz contra o marxismo ateu de Dilma e Lula.

    Além do mais, todos os verdadeiros jornalistas, corretos, honestos e honrados já foram aqui informados da verdade sobre os pedágios implantados na gestão Serra em São Paulo e jamais dariam voz ao trololó petista ou importunariam nosso candidato com essas infâmias, bem como jamais fariam a ele qualquer pergunta que ele próprio não fizesse a si. E se algum jornalista desavisado titubear ou tiver alguma dúvida basta ler a magistral entrevista sua nas páginas amarelas do semanário dos homens bons para aprender como se faz uma entrevista com um líder nato. Aliás, a leitura dessa entrevista deveria ser obrigatória para os entrevistadores e/ou jornalistas antes de qualquer programa, debate ou sabatina do qual José Serra participe, para evitar episódios lamentáveis e desrespeitosos a ele, como este.
    Além disto, nãosabemos mas, muito provavelmente, ele deve ter também dipoloma de Jornalistacom mestrado e doutorado em “marketingjornalistico”. O Serra é demais para o Brasil,país que não lhe merece, masmesmo assim ele se libertará de sua condiçãosuperior e fará deste “pais de quinta categoria” uma amostra gratis do modelo norte americano que abriga um povo de primeira, estes sim , que deveriam ter como presidente, não Obama, um imigrante rude tal qual o ateu do Brasil, mas Serra que lhes é mais igual ,mais puro, ou está mais a altura do cargo mais cobiçado do mundo.
    Na verdade Deus foi injusto ao fazer de Serra um Brasileiro. Ele tem mais pinta de Americano legitimo e não falsificado como o outro.Masajustiça será feita: primeiroo Brasil depois o mundo.

Envie seu Comentário