Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Site gaúcho é o 3º em ranking da transparência

14 de julho de 2010 3

O site www.transparencia.rs.gov.br mantido pelo governo do Estado recebeu nota 6,29 em um ranking elaborado pela ONG Contas Abertas. O portal gaúcho só foi superado por São Paulo e Pernambuco. O site catarinense ocupa a sexta posição com nota 5,56. Em um segundo ranking com a inclusão do executivo federal, o site da União toma a liderança com nota 7,56. A ONG levou em conta os quesitos conteúdo, atualização, série histórica e usabilidade.

Comentários (3)

  • Luiz Augusto diz: 15 de julho de 2010

    Se o problema é transparência então:

    Aliado do presidenciável tucano José Serra, o PPS endereçou ofício ao Cedi (Centro de Documentação e Informação da Câmara).

    Pediu informações sobre a participação de Serra no processo legislativo que resultou na regulamentação do seguro-desemprego e na criação do FAT.

    Na resposta ao PPS, divulgada nesta quarta (14), o Cedi informou:

    1. Serra foi “autor de emendas ao dispositivo que resultou no artigo 239 da Constituição Federal”.

    Dito de outro modo: à época em que era deputado Constituinte, Serra não propôs o artigo 239, mas apresentou emendas.

    O que diz o artigo 239? Destina a arrecadação do PIS (Programa de Integração Social) ao financiamento do seguro-desemprego.

    O documento da Câmara não esmiúça o teor das emendas apresentadas por Serra.

    2. De resto, o texto do Centro de Documentação da Câmara anota que Serra “foi o autor do projeto de lei 2.250, de 1989.

    Acrescenta que a proposta de Serra “tramitou conjuntamente com o projeto de lei 991″, que o então deputado Jorge Uequed (PMDB-RS) apresentara em 1988.

    Os dois projetos, o de Serra e o anterior, de Uequed, tratam da regulamentação do seguro-desemprego e da criação do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

    Munido desses dados, o PPS apressou-se em veicular na web notícia com o seguinte título: “Câmara confirma que Serra ajudou a criar o FAT e o seguro desemprego”.

    O texto reproduz a íntegra da resposta que o partido recebera do Cedi, o setor administra a “memória” da Câmara.

    De fato, numa leitura apressada, a resposta do Cedi conduz à conclusão veiculada pelo PPS. Afinal, o deputado Serra fora autor de “emendas” e de um “projeto”.

    O problema é que o documento do centro de documentação da Câmara remete para dois links.

    Um traz o detalhamento da tramitação do projeto de Serra (aqui). Outro refaz o caminho da proposta de Uequed (aqui).

    Em ambos há uma anotação que corrobora a acusação que, em manifesto, cinco centrais sindicais haviam dirigido a Serra.

    Embora tenha sido “apensado” à proposição de Uequed (991/88), o projeto de Serra (2.250/89) foi “prejudicado pela aprovação” do primeiro.

    O que disseram as centrais no documento anti-Serra? Que ele “mente” ao dizer que criou o FAT e tirou do papel o seguro-desemprego.

    “Não fez nem uma coisa nem outra”, atacaram as cinco máquinas sindicais que apoiam a petista Dilma Rousseff: CUT, Força Sindical, CGBT, CTB e Nova Central.

    O seguro-desemprego, anotaram as centrais, é obra da presidência de José Sarney. Criado e regulamentado em 1986, passou a “ser concedido imediatamente aos trabalhadores”.

    Sobre o FAT, as centrais escreveram: “Foi criado pelo projeto de lei nº 991, de 1988, de autoria do deputado Jorge Uequed”.

    Acrescentam: “Um ano depois, Serra apresentou um projeto sobre o FAT (nº 2.250/1989), que foi considerado prejudicado pelo plenário da Câmara”.

    Ou seja, o ataque dos sindicalistas a Serra reproduz, nesse tópico, os dados que o Centro de Documentação da Câmara repassou ao PPS.

  • Angela de Abreu Rodrigues diz: 17 de julho de 2010

    Bom dia. Não se enganem, o fato de o site ter ficado em terceiro lugar não significa que o governo da tucana paulista seja o terceiro mais honesto. Ainda faltam nos contar de onde saiu o dinheiro para comprar a casa mal assombrada, onde foram para os R$ 44 mi do Detran e onde estão as tão propagandeadas obras de seu tenebroso governo.
    ainda há algumas meses para ela nos revele isso.
    “Desesperar jamais, aprendemos muito nesses anos, afinal de contas, não tem cabimento, entregar o jogo”, diz uma famosa canção…

  • cleusa diz: 18 de julho de 2010

    Concordo com tudo que Angela de Abreu Rodrigues diz.

Envie seu Comentário